Cemitério - Lar dos Ancestrais

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 3 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por Yorick MacAlister em Dom Dez 10, 2017 12:48 am

Pantaneiro prestava atenção em tudo na cerimônia. Alef havia mandado muito bem com a música e ao final junta-se ao uivo de todos.
" Que vá em paz pacificador..."
Ao final, Luke diz para todos seguirem para o templo da justiça e e isso que faz. Acompanha a matilha.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 673
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Hominídeo) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por Skullhead em Dom Dez 10, 2017 10:57 am

Luke se une aos cumprimentos, parabenizando os Galliards pelo momento pleno. Apesar de tudo o que havia ocorrido, a matilha parecia se acalmar e focar no que estava acontecendo e no que viria a acontecer. Assim, com as ordens do Alpha, o Andarilho segue até o templo, unido a sua matilha para acabarem de uma vez por todas com aquela noite.

OFFGAME: Segue em Templo da Justiça de Gaia
avatar
Skullhead

Mensagens : 540
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 24
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por William McLeod em Dom Dez 10, 2017 2:24 pm

Wiliam termina a cerimônia sentindo seu coração mais leve, apesar de carregar a tristeza dos sobreviventes. As coisas sempre mudavam depois da morte de alguém e ele esperava que fossem para melhor... A música de Alef era linda e ele fica comovido de verdade enquanto ajuda os filhos de Gaia a fechar o túmulo de Pacificador. Seriam uma grande dupla, aqueles dois...  ele tinha certeza que sim. Ao final de tudo, ele volta à sua forma racial, a de um moleque magrela de 16 anos, cumprido demais, de kilt vermelho e a camiseta – que tira da cabeça e volta a vestir, onde se lê “eu sou um lobisomem” -. Pouco mais que uma criança. Ele agradece aos que vêm lhe cumprimentar de coração, mesmo o casal gay, que ele ainda se segura para não causar nenhuma cena no cemitério pois ali era um dos lugares mais sagrados de um Caern. Seu trabalho fora feito e ele respira aliviado, antes de seguir para o templo da justiça com os outros, ele se volta para trás e diz, para o vento:

- Até breve, Pacificador... Nos vemos do outro lado. Bom descanso.

E sem mais nada a fazer ali, segue com a matilha para o que seria o momento de provar se eles concordavam com o seu ponto de vista sobre união, porque ia todo mundo tomar no cu juntinho agora.
avatar
William McLeod

Mensagens : 85
Data de inscrição : 17/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Seg Dez 11, 2017 12:54 am

Grace achara que era melhor esclarecer os fatos na Cerimônia do que deixar que eles fossem descobertos por conversas atravessadas, principalmente no julgamento. Havia agido mal? Se pergunta ao ver a animosidade que se instaura no final de seu discurso.

Estava pensando no que dizer para fazer os revoltosos líderes de Tribo voltarem, mas sabia que nem o seu mais eloquente discurso ia ter o poder e a persuasão das palavras de uma Lenda, posto superava até mesmo o dos Anciões.
"Submeter-te-ás aos Garou de Posto Mais Elevado..."

A força da ordem faz os Anciões voltarem, e ela lança um olhar agradecido à Deganawida e a Velho Eusébio. Os Peregrinos como um todo, também ganham a simpatia de Grace ao tomarem a iniciativa de prestarem as honras a seu irmão. Responderia a Contos-de-Hélios o motivo pelo qual achara necessário narrar suas mortes, que era, além de esclarecer tudo de uma vez a todos, celebrar a bravura dos três primeiros, que haviam morrido de maneira honrada a seu ver. Porém, achou que não era o momento de tentar explicar isso, e apenas acenou em concordância ao outro Galliard.

Aprecia algumas das palavras que Temido como Vulcões diz sobre Sarah. Seu rosto apenas endurece quando ele diz que a Tribo achava que a Matilha não tinha futuro. Sua consideração pela Philodox aumenta por ela tê-los defendido, bem como o lamento por sua perda.

Faz um gesto de concordância às palavras de Bit-Coins. Os Andarilhos eram aliados dos Fianna, e Grace se sente satisfeita por ter oferecido um dos argumentos que ele usava contra os Fenris naquele momento. Tinha também a mesma opinião que ele sobre Brilho dos Sonhos.

Não tem como esconder seu espanto ao saber a verdade sobre o bolo de Zvanna, mas busca manter seu rosto austero novamente, e até faz um aceno afirmativo quando Duas Caras diz que tiravam ensinamentos da theurge. Graca também havia tirado.

A cerimônia havia se tranquilizado, mas estava longe de estar pacífica. Sentiu que era necessário terminá-la o mais breve possível.
- A alegria de Sussurros da Noite, a inteligência de Olhos do Caos, a bravura de Âmago de Gunrr e o esforço de Brilho dos Sonhos vivam entre nós, enquanto nos lembrarmos deles, enquanto falarmos sobre eles. Eles se foram, aceitando esse risco no momento que aceitaram a missão. Fizeram escolhas que nós, como seus amigos, devemos respeitar, mesmo que não concordemos com elas. Antes, contudo, eles viveram, e tocaram nossas vidas. Quero que pensem, nesse momento, na melhor lembrança que vocês têm de quem está partindo, a mais terna e a que mais anima o coração de vocês...

"Eu me lembrarei de quando cantei a canção do Uirapuru junto com Sussurros da Noite. Eu me lembrarei quando Olhos do Caos deu uma importante lição sobre os espiritos. Eu me lembrarei sobre como Âmago de Gunnr me aconselhou quando eu precisava de orientação. Eu me lembrarei o quanto Brilho dos Sonhos ficou feliz com sua absolvição..."


Caminha até Sussurros da Noite e o carrega em seu colo.
- Gaia nos entegou essa vida. A Gaia devolvemos.

Os lábios da Galliard então se comprimem, em um sonoro e agradável assobio. Sua voz, com clareza, harmonia e emoção, começa a cantar.

Sussurros da Noite, palavras eternas
Ecoando no tempo, loquazes e belas
Guardadas e defendidas, à luta se entrega
Este corajoso Galliard, que nunca nega
A cumprir seu dever e o que dele se espera
Suas inspirações foram as nossas asas
Batendo e voando rumo às esperanças  
Se lembra de tudo e também nós lembramos
Quando com alegia juntos caminhamos


Canta enquanto coloca o corpo gentilmente em sua cova como se entregasse um bebê de volta para sua mãe. De certa maneira, acreditava que era isso que estava fazendo. Faz o mesmo com cada falecido, a quem tambem dedica uma canção.

- Gaia nos entegou essa vida. A Gaia devolvemos.

Olhos do Caos, a noite conhecia
Sobre os espíritos, tanto ela sabia
Sabedoria que a todos nutria
Com a imensidão do que ela aprendia
Dama da luz e da escuridão
Disfarces e trevas, sua dedicação
O Caos tinha em si, para se alimentar
Ao inimigo enganar, e Gaia triunfar



- Gaia nos entegou essa vida. A Gaia devolvemos.

Âmago de Gunnr, juíza, guerreira, heroina
Seus atos cheios de honra genuína
Firmeza em julgar, feroz em lutar
Filha da Dragonesa do Mar
Valquíria valente, quem não a admira?
Até monstros ferozes temeram sua ira  
Lutando e salvando, ela conquistou  
Seu lugar em  al Valhalla, seu povo a louvou


- Gaia nos entegou essa vida. A Gaia devolvemos.

O Brilho dos Sonhos, o brilho das balas
Tantas vezes ele disparou
O Brilho dos Sonhos, o brilho da astúcia
O vampiro ele derrubou
O Brilho dos Sonhos, o brilho dos olhos  
Para sempre se fechou
Sonhos de crescer, que brilham junto a Gaia
Uma luz que que não se apaga


Fechando os olhos, abrindo os braços e erguendo a cabeça para cima, Grace dá um longo uivo de lamento enquanto tenta sentir se seus irmão faziam a travessia.
"Gaia, receba de volta esses filhos em seus braços."
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 492
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por olhosdegaia em Seg Dez 11, 2017 2:00 am

Forma - Crinos

E então as cerimônias começavam, o Garou que fazia o discurso da Olhos da Tempestade fala coisas interessantes, verdadeiras, que fazem Olhos de Gaia cair em silêncio absoluto, escutando os Galliard. Ele olha para seus companheiros de matilha, especialmente os caídos e pensa... A vida deles valia a sua, deram a vida por Gaia e pelos seus companheiros, ele agora estava em uma dívida eterna pelos que morreram por si, ele tinha que ser sábio, honrado e bom, em honra aos que caíram, em nome de Gaia.

Era muito belo, falava como os rouxinóis e dizia a verdade, uma bela cerimônia, que poderia emocionar a muitos. Mas logo em seguida sua atenção se volta para mais perto de sua matilha, onde Cordas-Trêmulas começava a falar sobre seus mortos. Ela começa com palavras de vitória, mas era uma vitória doída para todos que estavam aqui, a recoleção de fatos por parte de Grace, apesar de perfeita, faz Olhos de Gaia desviar o olhar e olhar para o solo, onde estavam prostrados os mortos. Por mais que ela enaltecesse os atos de todos, as circunstâncias das mortes e a memória do caos da batalha, das sombras, do Abismo, não chegavam a reconfortar o Garou, e ele sentia sua pele formigar, em todos os lugares marcados pelo fogo da Weaver que o levara a ver Gaia.

Logo a Galliard se cala, apesar do conteúdo e teor de suas palavras, e o clima tenso que seu relato deixara no ar. De súbito o lugar parecia mais vazio, a partida dos Crias de Fenris e Senhores das Sombras esvaziara o público de Cordas-Trêmulas, e trouxera a atenção de Olhos de Gaia de volta ao mundo dos vivos. Ele não entendia de política, muito menos da seita, mas os olhares de desgosto ou surpresa para os membros de sua matilha o faziam se interessar...

Mas aquele Garou que Degan se aproximara fez a diferença, ele podia notar o respeito que todos tinham pela Lenda, ele observa as tribos retornarem, não sabia se aquilo seria bom ou ruim, dependeria das próximas palavras, e os anciões e líderes de tribo prosseguem, as palavras sobre o bolo-amuleto de Olhos do Caos atraem novamente a atenção do Theurge, talvez fosse bom descobrir como faze-los, afinal, Alfa e Beta...

Então Cordas-Tremulas volta ao que encantara Olhos de Gaia quando a conhecera, sua música, sem instrumento dessa vez, apenas com sua voz, traz de volta a Cerimônia para sua condução, agora não teria por que ser repreendida. O Lupino apenas segue para próximo das covas dos membros de sua matilha, joga um punhado de terra em cada um, fazendo uma prece pessoal para Gaia.

*Gaia nos entegou essa vida. A Gaia devolvemos.*
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 256
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Crinos) - Asas da Esperança / Todos no Local

Mensagem por Kiba Valentine em Seg Dez 11, 2017 10:35 am

Kiba acena para o líder dos Andarilhos do Asfalto e então começa a seguir em direção a sua matilha. Grace logo iria começar a falar e o melhor era que estivesse perto dos seus quando isso acontecesse.

Era impossível não notar o Galliard da outra matilha fazendo sua despedida ao Garou caído. Certamente era um discurso tocante, pois mesmo à distância Kiba podia sentir seu pesar.

Instantes depois era a vez de Grace começar a falar, mas Kiba não deixa de ouvir o comentário de Ira de Thor diante do relato de Henker. O Presa de Prata não exibe nenhuma reação, nenhuma mesmo, pois ele lembra da vontade que sentiu em rasgar Brilhos dos Sonhos ao meio quando ele matou Sarah. E essa vontade só não se tornou realidade porque Henker acabou agindo mais rápido.

Kiba tentava afastar aquele sentimento enquanto se focava no que era dito por Grace. As palavras da Fianna lhe faziam lembrar de cada Garou que havia partido.

Lembrava de Thiago e dos altos e baixos que sua amizade teve, mas, no fim, ele se sentia aliviado de poder dizer que eram amigos e como aquela amizade descontraída iria fazer falta nos dias difíceis.

Zvanna é a segunda a ser mencionada. E com ela vem à lembrança de que só descobriram sobre a tal profecia do rei das sombras graças a ela. Além, é claro, de só estarem respirando hoje graças a proteção da Garou.

Kiba não havia tido muitos encontros com os Senhores das Sombras no passado principalmente por não confiar neles, mas certamente Zvanna havia mudado essa visão.

Sarah era a terceira a ser homenageada e certamente dela vem a maior dor no peito do Presa de Prata. Ele sentia a perda da Juíza mais do que a dos outros irmãos, principalmente por sentir que aquilo era sua culpa. Se ele tivesse expulsado Tomás antes como havia pensado várias vezes ela estaria ali com eles agora e menos dois Garous de Gaia estariam sendo enterrados agora.

A narrativa sobre Tomás não recebe reações de Kiba que visivelmente abaixa a cabeça para não retirar o foco de Grace. Ele não concordava com a Fianna, pois para ele Tomás havia sido um fardo que não foi devidamente tratado no tempo certo.

Kiba só ergue a cabeça quando nota o enorme soco dado contra o líder dos Andarilhos do Asfalto. O Presa de Prata pensa em ir ajuda-lo, mas Helenna havia sido mais rápida.

“Coitado.... Ainda ganhou um soco por conta daquele merda…”

Degan pede ajuda ao Velho Euzébio e logo o Lenda começa a reverter aquela situação. Os líderes Tribais voltavam para terminar a cerimônia da forma correta.

As falas que mais lhe impactaram foram as dos líderes dos Fenris e dos Senhores das Sombras, mas Kiba não diz nada.

Grace toma novamente a palavra e faz uma bela poesia sobre cada um dos ali caídos, seguindo então para o sepultamento.

Quando a Fianna termina de colocar todos os corpos nas devidas covas, Kiba dá um longo uivo de despedida aos irmãos e então caminha até onde seus corpos estavam.

O Ahroun encara as covas por algum tempo, vendo cada um dos seus irmãos ali, possivelmente pela última vez nesse plano, e então joga um punhado de terra em cada uma das covas enquanto diz:

- Obrigado.... Pela honra de ter corrido ao lado de cada um de vocês. Que possamos nos ver outra vez.... Em outra vida, ou junto a Gaia. E possamos correr novamente como matilha....

Ao terminar de falar, Kiba caminha para junto dos seus irmãos e espera que os demais também fizessem suas despedidas.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 529
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por Derek Spencer em Seg Dez 11, 2017 7:50 pm

Spybot (Crinos) - Asas da Esperança


Assim que a cerimônia começa, o Andarilho já assume sua forma de batalha e fica ouvindo os relatos da Galliard de sua matilha. Grace usava bem as palavras, passava emoção mas ao que parecia a emoção que alguns Garous ali estavam sentindo era raiva e não era para menos.

Pelo que parecia a missão, apesar de cumprida, havia tido muitos obstáculos, obstáculos esses que fizeram irmãos matarem uns aos outros e uma chuva de frenesi. Os Fenris, como sempre irracionais, tem um péssimo exemplo de seu líder que deliberadamente acerta um murro no nariz de seu líder de tribo, o Ragabash arregala os olhos e observa os brutamontes indo embora enquanto se coloca ao lado do líder dos Andarilhos.

Um verdadeiro cenão havia acontecido e o clima estava pesado, tinham mesmo que terminar com aquela cerimônia antes que as coisas pudessem piorar. Grace então começava a cantar e devolver seus irmãos à terra, para o seio de Gaia e por fim emite um longo uivo, o Andarilho acompanha esse uivo se despedindo dos jovens garous que retornavam à mãe.

Logo em seguida, vai até as covas e nada diz, apenas joga um punhado de terra em cada uma delas e volta para perto de seus irmãos de matilha, esperando que tudo acabasse logo.
avatar
Derek Spencer

Mensagens : 310
Data de inscrição : 27/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Representantes dos Andarilhos do Asfalto, Senhores das Sombras, Peregrinos Silenciosos e Crias de Fenris | Sangue-Sobre-a-Neve - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por NarraDiva em Ter Dez 12, 2017 2:27 am

A parte final do ritual ocorre como o devido e sem surpresas. Havia um clima pesado, naturalmente, mas ninguém mais se encara, se agride ou se ofende. Cada uma das tribos foca na despedida do seu que partiu e todas se unem ao uivo da Asas da Esperança pelos que se foram. É nesse momento, no entanto, que Grace tem uma visão estranha. Ela vê Sarah, Zvanna, Tarek e Tomás andando numa ponte. Os três primeiros, completam a travessia, mas sombras que parecem emergir das profundezas agarram Brilho-dos-Sonhos e o puxam para fora da ponte. No exato momento em que sai da ponte, Tomás assume um aspecto sombrio, com tons de verde e negro. Enquanto caía da ponte envolto nas sombras e com seu novo aspecto ganhando cada vez mais forma, Tomás parece encarar a mãe da Impura perfeita com um olhar penetrante por alguns longos segundos até que a visão se rompe.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Deganawida (crinos) - Asas da Esperança, Demais presentes

Mensagem por Deganawida "Degan" Oneida em Ter Dez 12, 2017 4:16 am

O Wendigo assiste quieto ao que ocorre logo depois de rogar ao Grande Ancião que lhes ajudasse. Ele nota o olhar da Lua Gibosa de sua matilha e o devolve como pode. 

Nenhum Garou que se foi carregando um pouco de honra que seja deve ter seus ritos interrompidos desse jeito...

Degan então assiste em silêncio o resto da cerimônia. As rimas de Cordas-Trêmulas eram belas e embalariam seus irmãos caídos para junto da Mãe, Degan esperava, uivando junto com sua matilha em seguida, um lamento profundo pelos seus erros cometidos, mas carregado do desejo de que encontrassem paz.

Ele, então, carrega um punhado de terra e vai até cada cova. Ele se detém primeiro diante do Ragabash dos Andarilhos.

" - Tínhamos nossas diferenças... Mas eu mantive minha fé de que iria poder ajudá-lo a se encontrar. Espero que encontre a paz que seus olhos procuravam."


E derrama a terra sobre ele primeiro. Então, ele vai até Sussurro, com outro punhado de terra:

" - Você agiu quando pedi que agisse. Seguiu ordens, nos representou quando foi preciso, mesmo diante de dúvidas... Éramos quase opostos, mas não via maldade em você. Me perdoe Sussurro e que a Coruja faça com que eu não me esqueça..."

Degan derrama o punhado de terra, e respira fundo depois. Ele pega outro e vai até Zvanna:

" - Nós temos uma promessa agora, que eu pretendo cumprir. Que suas últimas palavras ecoem na eternidade de minha alma e seus olhos agora contemplem a verdadeira harmonia que todos buscamos..."

Ele então despeja sobre a companheira de matilha e busca a última:

" - Eu aprendi muito com você. Suas palavras eram duras, mas eram também precisas. Eu segui seu exemplo muitas vezes e agora me vejo com a tarefa de dizer a justiça tal como você fez... Eu me sinto honrado tendo conhecido você. Obrigado por me ensinar pelo exemplo e de me mostrar meus erros de julgamento... Siga com Gaia, Âmago-de-Gunnr..."
 
Nunca pensei que diria isso a um Fenris... Obrigado por me provar errado...

Degan despeja a última mão de terra e retorna ao seu silêncio contemplativo, tentando digerir o que viria a seguir.


Última edição por Deganawida "Degan" Oneida em Qua Dez 13, 2017 2:03 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Deganawida "Degan" Oneida

Mensagens : 398
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Ter Dez 12, 2017 11:21 pm

Geralmente, Grace encerrava uma Cerimônia anunciando que todos os falecidos haviam feito a passagem. Porém, dessa vez isso não seria possível. Já havia ouvido histórias de irmãos Galliards em cujos rituais algum espírito não fazia a travessia, mas isso nunca havia acontecido com ela antes.

Havia, no começo, sentido uma certa paz ao ver os irmãos atravessando a ponte, mas assim que as sombras arrastam Brilho dos Sonhos, seu coração se contrái aflito. A visão do Ragabash se tornando uma criatura da Wyrm é perturbadora, e ela o olha de volta, com temor em sua alma que não passa mesmo depois que a visão se desfaz, e ela abre os olhos, estremecendo.

- Está feito - diz simplesmente, abaixando os braços. Não queria falar sobre o que acontecera, a não ser para sua Matilha e para os Andarilhos do Asfalto. Aproxima-se então da cova de Tomás, onde vai reunindo montes de terra com suas mãos em Crinos para terminar de enterrá-lo. Enquanto olha o que ainda podia ver do corpo Garou, a Galliard se segura para não chorar.

"Perdoe-me. Eu falhei com você..."
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 492
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Crinos) - Asas da Esperança

Mensagem por Kiba Valentine em Ter Dez 12, 2017 11:27 pm

O Presa de Prata respira aliviado ao ver que o ritual havia terminado bem mesmo depois de todas as complicações. Ele caminha então na direção das covas mais uma vez e começa a ajudar Grace a enterra-los.

Kiba nota que ela estava emocionada, mas quem não ficaria depois de enterrar quatro irmãos de matilha? Ele começa a enterrar Thiago enquanto comenta com ela em baixo tom, mas quem tivesse perto certamente ouviria:

- Bom trabalho.... Ao menos eles conseguiram descansar em paz, mesmo com toda essa confusão....
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 529
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Kiba, Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Qua Dez 13, 2017 10:22 am

- Obrigada - responde a Kiba ainda abatida, sem olhar para ele, com a cabeça baixa, virada para a cova de Tomás.

Fica apenas séria, em um grave silêncio, com o comentário dele sobre todos terem feito a passagem. Não achava que ninguém, nem seu adorado Kiba, iam ter atenção e empatia para perceberem que seu abatimento não era apenas tristeza, era preocupação. O que ela também se esforçava em esconder.

- Precisamos fechar as covas. Depois, nos reportar a Estrela da Manhã. Quando nossas obrigações tiverem terminado, irei prestar meus respeitos a Flecha-Voraz.
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 492
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Representantes dos Andarilhos do Asfalto, Senhores das Sombras, Peregrinos Silenciosos e Crias de Fenris | Sangue-Sobre-a-Neve - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por NarraDiva em Qua Dez 13, 2017 1:57 pm

Um uivo é escutado por todos do Caern:

'- Coração-Valente, Ancião dos Presas de Prata retornando ao Caern pela Entrada Oeste e se apresentando às caçada punitiva anunciada por Estrela-da-Manhã.'

O uivo acontece ao mesmo tempo que todos os que assistiam à cerimônia se retiravam. Ira-de-Thor se aproxima de Henker e num tom audível apenas para o mesmo, diz:

'- Se essa caçada imbecil for adiante, a orientação aos Crias de Fenris é agir em desobediência garantindo a fuga do caçado derrubando quem for preciso para isso.'

Surpresa com o uivo, Helenna pergunta à Kiba:

'- Mas por que cargas d'água vão caçar o ancião da sua tribo?'

Os Garous terminam de se despedir e se retiram, deixando a Asas da Esperança sozinha no cemitério.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Deganawida (crinos) - Asas da Esperança

Mensagem por Deganawida "Degan" Oneida em Qua Dez 13, 2017 2:31 pm

O Wendigo também ajudava no que era possível enterrando seus companheiros, começando por Olhos-do-Caos. É então que um uivo corta o Caern. Degan se surpreende com o anúncio no cemitério. Seu semblante é de curiosidade ao invés de estupefação, mas, no fundo, ele já não simpatizava muito pela liderança daquele Caern cheio de Estrangeiros da Wyrm... Ele decide unir sua voz à de Helenna.

" - Eu também não sei a razão pela qual essa caçada deve ocorrer, mas me surpreende que seja convocada contra um Ancião... Devemos seguir até a liderança neste momento?  Um ritual de caça só ocorre quando há uma convocação. Creio que seja o momento para que Asa-Solitária se reúna com os seus para averiguar isso, e eu me encaminhe para ser julgado. Compareça quando ouvir a convocação."


Embora eu respeite Asa-Solitária, ele acabou de voltar de uma missão e existem assuntos pendentes a respeito dela que devem ser resolvidos. Não imagino que ele saiba as razões pelas quais seu ancião será caçado. Talvez seja o momento para que descubra e se posicione, vindo para meu julgamento depois. Tsc. Nunca vou entender essa Fianna...
avatar
Deganawida "Degan" Oneida

Mensagens : 398
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Lupino) - Asas da Esperança

Mensagem por Kiba Valentine em Qua Dez 13, 2017 10:14 pm

Kiba ouve o comentário de Grace e sentia que ela estava bastante abatida. Queria poder consolá-la, mas ali não era hora e nem lugar para isso.

O Presa de Prata chega a abrir a boca para tecer novo comentário, mas é interrompido pelo uivo de Isaack anunciando uma "caçada punitiva".

- Hã? Que caralho de asa é esse?

Diz o Garou sem esperar que alguém tivesse uma resposta. Aparentemente Helenna e Degan estavam quase tão surpresos quanto ele.

O Wendigo lhe aconselha e Kiba chega a pensar em discordar, mas era impossível negar que precisava saber o que estava acontecendo com Isaack.

- Certo.... Eu vou ver o que ta acontecendo.... Degan, vejo vocês daqui a pouco....

Diz o Presa de Prata visivelmente incomodado com a situação, mas não espera uma resposta do Philodox ou dos demais irmãos. Encontraria com eles mais tarde, mas antes precisava saber o que estava acontecendo ali.

Off:

Segue para o tópico Clareira Central.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 529
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Qua Dez 13, 2017 11:18 pm

Grace esperava apenas as tribos irem embora para contar a verdade, mas outro assunto se impõe naquele momento. A Fianna fica tão surpresa com o anúncio que até se levanta.
- Coração-Valente? Caçado?!

Lança um olhar a seus companheiros, que pareciam tão surpresos quanto ela. Até Kiba, que era um Presas de Prata, não parecia saber o que estava acontecendo.

Particularmente, a ideia desagradava Grace. Não conhecia muito bem o ancião, mas sabia que ele era um especialista em vampiros, e que se dispusera de bom grado a ensinar o que sabia a membros de sua Matilha. As informações dele haviam sido preciosas e ela se incomodava em prejudicar quem havia oferecido ajuda.   

O que ele teria feito de tão grave para ser condenado a uma pena tão pesada?

Certamente, as dúvidas iam ser sanadas em breve. Kiba vai embora para tentar descobrir algo, sem dar a ela tempo de falar sobre o grave assunto que ela estivera guardando. Como Deganawida diz que se encaminharia para seu julgamento, a Galliard se dispõe. 
- Eu vou com você. Posso dar meu relato sobre o que aconteceu. 

Faz um aceno de apoio a ele. Ajudaria-o como pudesse, mas a honra e o pesar do Philodox já eram sua melhor defesa.
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 492
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sangue-Sobre-a-Neve | Fúria-Justa-de-Esteno - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por NarraDiva em Qui Dez 14, 2017 12:39 am

A Fúria Negra, após a saída de Kiba e comentário de Grace, diz:

'- Eu irei com vocês.'

A Impura não tinha muito o que fazer e apenas diz:

'- Sangue-sobre-a-Neve poder meditar na clareira central? Encontrar matilha pra caçar. Matilha uivar. Sangue-Sobre-a-Neve ir.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por Derek Spencer em Qui Dez 14, 2017 9:22 am

Spybot - Asas da Esperança


Assim que havia terminado a Cerimônia pelos falecidos uma notícia chocante vinha à tona, uma Caçada iria começar e o alvo, ninguém menos que um Ancião Presas de Prata, acontecimento no mínimo curioso. Os garous da Asas da Esperança logo se mobilizam para ver o que estava acontecendo, primeiro o casal geradores do Impuro Perfeito e logo em seguida a Fúria Negra.

Se perguntava quem mais iria, Derek estava meio confuso e não sabia pra onde ir, então apenas diz:

-"Vamos a matilha de bonde pra apoiar o alfa nessa crise de Tribo ou vamos fazer outra coisa?"
avatar
Derek Spencer

Mensagens : 310
Data de inscrição : 27/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fúria-Justa-de-Esteno | Sangue-Sobre-a-Neve (Lupino) - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por NarraDiva em Qui Dez 14, 2017 9:41 am

Helenna olha para o Andarilho do Asfalto após sua palavra e comenta em resposta:


'- Acho bonito seu gesto de tentar demonstrar apoio ao alfa, mas ninguém em sã consciência vai contra sua tribo ou um ritual de caçada de uma seita. Não podemos nos insurgir contra a liderança desse modo. Não seria honrado e nem sábio.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Henker (CRINOS) - Matilha - Todos

Mensagem por Convidado em Qui Dez 14, 2017 11:58 am

As coisas acontecem de forma rápida, mas não tomam o ahroun de surpresa, o lider dos andarilhos + seu relato de como fora a morte de Sarah + a fala de Grace... o resultado era inevitável e o garou se limita a assistir.
 
Felizmente Degan age, e atraves de sua ação, a Lenda que estava entre eles também age e as coisas voltam à uma normalidade que permitiria honrar os irmão que cairam. O clima estava tenso, e ele age de acordo com sua tribo no momento em que eles uivam, mas permanece com sua matilha.
 
Ao término o ahroun fala.
 
- Vocês lutaram ao meu lado e eu terei seus nomes gravado em minha memória enquanto eu viver, e irei honrar cada um de vocês lutando por Gaia. Farei minha vergonha ser convertida em ação, e pela vida que tomei, arrancarei da wyrm vezes mais. Sei que isso não compensará, mas farei disso mais um combustível para me fazer continuar lutando.
 
E então se cala. E logo a cerimônia se encerra.
 
Mas algo mais absurdo acontece, uma caçada é anunciada e ele tem novas ordens... e essas ordens vinham de seu lider tribal. O garou já estava em crinos, e ele apenas concorda com a cabeça.
 
Kiba, seu alpha era um presa de prata, e aquilo só facilitaria as coisas, a ideia de lutar contra garous fora de um duelo não era algo que o agradava, e ter que ferir seu alpha seria menos ainda interessante.
 
- EU estou indo.
 
A fala era uma resposta à pergunta de Derek, sem críticas ou qualquer coisas, apenas uma respota. A voz do garou era séria... seu semblante mudara do luto para a prontidão.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por olhosdegaia em Qui Dez 14, 2017 9:12 pm

Forma - Crinos> Lupino

Quando ouve sobre a caçada de um Ancião Presas de Prata, Olhos de Gaia deixa de tentar entender a política local, ele ainda estava curioso, mas estava sendo demais para seu cérebro Lupino. Sangue-Sobre-a-Neve decide ir meditar, enquanto sua matilha decide ir para a clareira central.

Ele acena para a Garou, a deixando tranquila.

"- Uivarei."

Ele segue com o Alfa para a Clareira Central sem dizer nada, assumindo sua forma racial.
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 256
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fúria-Justa-de-Esteno | Sangue-Sobre-a-Neve (Lupino) - Cordas-Trêmulas | Spybot | Sangue-dos-Quatro-Ventos

Mensagem por NarraDiva em Sex Dez 15, 2017 10:36 am

Estupefata, Helenna pergunta para Grace, Derek e Degan ao passo que o lupino faz o mesmo que Henker:


'- Mas porque raios d'água todos seguem Kiba quando ele vai resolver problemas de tribo? Não seria o caso dele conversar a sós com sua tribo? A minha tribo refutaria um pelotão multi-tribal para acompanhar seus problemas internos...'


Sua preocupação é verdadeira e a Lupina apenas comenta:


'- Macacos burros.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Deganawida (crinos) - Asas da Esperança

Mensagem por Deganawida "Degan" Oneida em Sex Dez 15, 2017 12:10 pm

Degan escuta todos se pronunciarem e parece dar razão para Helenna e Sangue-sobre-a-neve. Ele toma a palavra novamente:

" - Como eu disse, deixem Asa-Solitária ir. Os assuntos dos Presas de Prata dizem respeito a ele apenas. Além do mais ele virá quando meu julgamento for anunciado e me serão cobradas testemunhas... Eu vou agradecer se puderem me acompanhar... Vou me encaminhar para o Templo da Justiça."

Degan estava de braços cruzados e expressão um pouco mais serena depois de se despedir de seus companheiros de matilha. Ele então aguarda alguma reação e caminha para o Templo da Justiça.

Off: continua no Templo da Justiça.
avatar
Deganawida "Degan" Oneida

Mensagens : 398
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fúria-Justa-de-Esteno | Sangue-Sobre-a-Neve (Lupina) - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por NarraDiva em Sex Dez 15, 2017 7:43 pm

Diante do pedido de Degan, a Lupina segue com ele. Helenna espera Grace para, com ela, seguir.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3485
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Sab Dez 16, 2017 1:11 am

"Eu não acho que a Matilha vai caçar..." pensa Grace ao ouvir a impura. Kiba certamente não os lideraria para caçar o ancião de sua tribo, e Deganawida também parecia pouco disposto a isso. Se fossem participar da caçada, iam ter que fazer isso de maneira individual ou junto a suas Tribos...

O que deixava Grace em uma posição dificílima. Além de ser uma ordem da liderança da Seita, como Fianna, não podia contrariar sua Tribo, se negando a participar. Porém, sabia que isso jogava por terra qualquer ideia de aproximação amistosa com os Presas de Prata. E pior, poderia perder Kiba...
"Será que não seria melhor assim..."

Tenta afastar o pensamento, que lhe dói, quase como uma dor física, sufocando seu coração. Pensar em não ter mais o seu abraço, suas palavras consoladoras, ou simplesmente seu olhar carinhoso era um martírio para a Fianna, que não via a hora de estar nos braços dele novamente. 

Porém, tinham uma filha pra nascer... e precisavam protegê-la a todo custo. 

Vê que Henker e Olhos de Gaia resolvem ir atrás de Kiba, e comenta, diante do quesiontamento de Helenna. 
- Eles querem demonstrar apoio a ele, mas não escolheram a melhor maneira para isso...

Como já havia anunciado que faria, segue atrás de Deganawida para o Templo da Justiça, na companhia de Helenna. Apenas se detém um instante, olhando para as covas fechadas dos falecidos da Matilha.
- Descansem em paz, irmãos.


OFF: Segue no Templo da Justiça
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 492
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cemitério - Lar dos Ancestrais

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 11, 12, 13  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum