Clareira Central

Novo Tópico   Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Página 39 de 40 Anterior  1 ... 21 ... 38, 39, 40  Seguinte

Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sex Ago 11, 2017 8:52 am

O Lobo assiste feliz a apresentação do Galliard em frente de toda seita, gostou do fato dele usar tambores e gostou da maneira como ele falou de todos os membros da matilha.

*Ele conta boas histórias, mas ele esqueceu do Pantaneiro, que feio. Macacos sempre se deixam levar pelas suas emoções...*

Quando Alef volta para a perto da matilha o lobo está abanando o rabo de satisfação e fala:
"- Você honrou a nossa matilha e a sua lua hoje."
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 448
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-Head (Hominídeo) - Spybot | Bit-Coins e Brilho-dos-Sonhos

Mensagem por Skullhead em Sex Ago 11, 2017 9:38 am

Skull-Head para ao lado do líder tribal e o outro novato. Os dois conversavam algo sobre os Cães Cibernéticos, aparentemente, e aquilo torna as faces do tatuado totalmente sérias. Era um assunto delicado para toda a Tribo, afinal os Cães tinham praticamente cagado para a Litania a fim do desenvolvimento de suas ideias. O líder deles era um lunático e merecia ser exterminado pelos seus como forma de mostrar para a Nação que os filhos da Barata não compactuavam com os planos deles.

*Esse cara além de frutinha deve ter os pregos da cabeça fora do lugar! Ele por acaso ouviu que os Cães deram o fim em CINCO lupinos? A gente devia era pisar nesses vermes e mostrar o jeito certo de servir a Mãe!*

Skull-Head não gostava de imaginar aquela cena. Guerreiros de Gaia sendo capturados e manipulados por outros irmãos. Aquilo era insano! Chega a imaginar o próprio Uktena, seu novo irmão de matilha, incapacitado sobre uma maca, sedado e cheio de aparelhos. Ele desvencilha rapidamente esse pesadelo de sua mente, arfando o peito em sinal de desgosto.

Ele caça sua matilha com os olhos, até pensa em juntar-se a eles e deixar para conversar com o líder tribal depois. Não ficaria bem ao lado de simpatizantes de assassinos. Entretanto, a abertura das comemorações começa e rapidamente a líder do Caern joga a bola para as matilhas, não sem antes jogar umas palavras estranhas e proibir os de Posto 1 e 2 a beberem bebidas sobrenaturais.

*Que merda é essa? E agora eu virei criança, foi?*

O primeiro a centrar as atenções é Alef e o seu tamborim. O Galliard canta as honras da matilha e uma chama se acende dentro do peito do Garou. Era uma sensação humana muito boa, o reconhecimento. O Presas cita a todos, mas ele claramente escanteia o Fianna de seus relatos, reservando uma última e simplória frase para comentar sobre ele.

*É, isso tá passando dos limites já. Esse Presas chorão tem que parar de cagar nas fraldas e agir como homem! O Fianna é desastrado, mas é o guerreiro mais foda que temos com a gente; esse Galliard tá cagando no pau, e feio!*

Num contexto, Alef era um ótimo lua gibosa, mas aquelas atitudes de garoto precisavam ser contornadas. Aquilo seria tratado depois, naquele momento Skull tinha assuntos a tratar com Bit-Coins. Ele e Spybot. Felizmente, o outro novato vai para perto da sua matilha e o Theurge trata de falar com o Lobo Corporativo enquanto a outra Galliard não começa a apresentar a outra matilha:

"- Bit-Coins, eu ouvi você falando sobre os Cães com o outro novato. Eles também causaram problemas por aqui?"
avatar
Skullhead

Mensagens : 414
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Sex Ago 11, 2017 11:11 am

O sorriso de Mãe da Fúria confirma as deduções de Grace, e ela o retribui, se sentindo ainda mais cúmplice da Fúria Negra.

Aproxima-se de sua Matilha e escuta a maneira inspirada como Estrela da Manhã dá início a seu discurso, mas a noite era dura e vinha com má notícias. Particularmente, achava sensata a proibição das bebidas, mas certamente isso só azedava ainda mais o humor do Bardo Forjador.

O Galliard da Olhos da Tempestade vai apresentar sua Matilha. Grace gostava de bons discursos e Guardião Ancestral faz um, tocando magnificamente o tambor e articulando um discurso harmônico, que apresentava seus irmãos de Matilha e exaltava seus feitos. Pantaneiro não recebera destaque, e como oradora, sabia muito bem o que isso significava. Um discurso, contudo, belo, que apreciaria melhor em outra ocasião, mas agora lhe trazia uma ponta de frustração por não poder fazer algo à altura.

Chega a vez da Asas da Esperança, e a Fianna sente um frio na espinha. Adoraria fazer a apresentação da Matilha. Discursar era uma de suas paixões, e a Galliard fazia-o em todas as oportunidades, mas ter que se apresentar como grávida de um impuro apenas ia gerar hostilidade para si e para seus companheiros.

Thiago é designado para fazer a apresentação, e Grace torce para que o irmão de Augúrio se saia bem.Olhando fixamente para o instrumento que o outro Galliard havia tocado, tem uma ideia que, talvez, ajudasse seu irmão de Augúrio, e a ela mesma.

Aproxima-se dele então, dizendo em voz baixa para apenas ele, e quem estava mais próximo, poder ouvir.
- Eu toco o tambor. Você faz o discurso.

Grace estava determinada a tentar. Sua vontade era fazer o melhor com a outra de suas maiores paixões.
Tocar instrumentos musicais.

OFF: Grace gasta 1 ponto de Força de Vontade para a Performance com o tambor
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 413
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tarek - Matilha Asas da Esperança - O caern todo!

Mensagem por Convidado em Sex Ago 11, 2017 12:23 pm

Ainda sem entender direito a ragash, sem saber se ela tinha brincado com ele ou se tinha falado sério.
  Logo chega o Wendingo questionando novidades, Thiago ali com cara de nada acena com a cabeça enquanto Kiba da a seca resposta que haviam descoberto algo, mas só ia falar depois.
  Nisso é ouvido os uivos da Estrela da manhã dando início a festividade, pedindo a todos que ficassem na forma que fosse mais confortável, avisando sobre a disputa, sobre a não possibilidade de beberem, e já imaginava que um certo casal conhecido teria problemas e antipatia por isso, e finalmente fazendo uma apresentação prévia sobre as matilhas e então pede que elas mesmas se apresentem.
 *Cadê a Grace?*
  Não via ela naquele monte de gente e ouve o Galliard da outra matilha começar, indo ao centro e pegando um tambor e batendo nele num ritmo acelerado e ganhando a atenção de todos.
 * Exibido do caramba! Mas ele é bom... E bonito também... Olha, entre ele e o Veloz como o vento eu não sei com quem eu ficaria... Sacanagem isso, ele toca tambor, é bonitão e fala bem... Cadê a Grace?!*
  Continua ali vendo a apresentação do galliard, vê finalmente a Grace chegar junto deles o que lhe alivia, alias nota ali toda a matilha perto, porém Kiba lhe pede para fazer a apresentação da matilha deles, e não Grace.
 “- Tá, eu dou um jeito... Eu acho.”
  Respira fundo, estava com medo, retira a camisa e camiseta rasgadas que vestia, da uma arrumada no cabelo. Não iria entrar ali no meio todo esfarrapado. O jeans rasgado ok, parecia estilo, e talvez mostrar ali o corpo em forma pudesse ajudar em algo e ganhar algum olhar positivo sobre a aparência dele que depois pudesse mover a positividade ao discurso.
  Rapidamente tentava passar em mente tudo que tinha acontecido naquela noite e tudo que tinha ouvido também, já que em alguns momentos esteve inconsciente. Começou a agradecer ali sua memória privilegiada e conseguir recordar até as conversar que pegou de relance, e também aquilo que não deu muita atenção, inclusive algo muito importante. A conquista de caros de Zvanna e Sarah, seria uma gafe enorme chamá-las ali de cliath e elas iriam querer matar ele achando que foi proposital.
  Respira, da uma olhada para Grace e se lembra então das palavras dela sobre o que era ser Galliard, sobre inspirar os outros na hora certa, sobre como ela se sentiu só dele contar a historia do Uirapuru. De colocar o coração ali na hora certa.
 *Gaia, Uirapuru e Coruja me ajudem...*
  Alef termina, o discurso dele era bom, pessoas estavam ali ovacionando ele. Não tinha como não bater palmas para ele também e pensava em durante a festa ir o elogiar por aquele discurso e pela beleza dele também. Mas um detalhe ali no discurso o fez ficar um pouco incomodado, ao ouvir ‘Pantaneiro’, nome do último integrante que Alef aprensentou, um cara grandão bombado no maior estilo peão, logo se recorda do ‘Pantaneiro Junior’ como fora chamado por Jéssica e dá uma estreitada de olhos para ela.
 *Não é hora disso... Depois você tira a limpo...*
  Estrala o pescoço e respira fundo.
 *Hora de ser todo o coração para atingir o coração dos outros... E espero com isso ajudar a juntar um pouco mais essa galera... Uma última tentativa pela matilha... Não dá para falhar*
  Dá então, após a retirada de Alef do centro, os passos para o centro do local. Sendo interceptado pela Fianna que propõe algo que ele aprecia. Dá a ela em breve sorriso respondendo baixo em troca junto de uma piscadela.
 “-Obrigado, começa de forma dramática e tensa, depois anima.”
  No centro, de pé, esperava que a aquela parceria improvisava funcionasse, primeiramente ficara virado na direção da líder do Caern, ele baixa um pouco a cabeça, fazendo uma expressão facial grave para dar drama ao momento e também para gerar certa tensão no ar e trazer a alguns a errada ideia de que ele não teria o que dizer de bom da matilha após os erros que já se espalhavam, uma tática conhecida de quebra de expectativa, parecer que será uma coisa e mudar, surpreender. Aproveitaria que ali de pé poderia ver todos e se mover, fazer o gestual para reforçar suas palavras.
  Espera o bater dos tambores de Grace, primeiro intenso e rápido para chamar a atenção. E depois ia diminuindo e ficando grave e pesado.   O drama que ele queria.
 *Valeu Grace!*
  Devagar e pausadamente começa a falar e elevar a cabeça aos poucos. A cada frase, pontua bem com as sensações que queria passar. Dando olhares com o peso que queria em suas palavras. Se entregando completamente ao discurso e a quem ouvia.
 “-Mesmo durante a mais densa e escura noite, mesmo na mais pesada treva, existe sempre uma luz que persiste, mesmo que fraca, às vezes, um pequeno lume de estrela, a luz está lá, presente, basta saber olhar. Assim é a ESPERANÇA, a luz no meio das trevas. A Lua que se faz presente na noite... A esperança é aquilo que nos faz andar quando já perdemos tudo...” - passa o olhar sobre onde estava Mohamed e depois sobre Degan - “... É aquilo que nos faz lutar quando tudo parece perdido, nos faz persistir e olhar para cima e para frente.” - olha para Sarah - “Faz a queda se tornar aprendizado e não derrota. É da esperança que se vem também a benevolência de estender a mão ao outro, de conhecer e buscar juntos construir o novo.” – olha da direção onde estava Isaack – “O futuro! Mas sem esquecer o passado... A esperança trás novos ares e re-significa nossos seres...”
  Olha para direção onde estava Brilho dos sonhos, e faz uma pausa. Abrindo uma expressão mais vivida ali e passando os olhos para aqueles que tivessem mais cara de indígenas brasileiros.
 “- É nesse intuito que se apresenta aqui a matilha Asas da Esperança, a busca pelo futuro brilhante, mesmo entre trevas e sem desistir mesmo frente as quedas. E nesse nome, a matilha trouxe novamente o contato com o nobre espírito do Uirapuru que fora por muito esquecido. Que volta a nos abençoar depois de 200 anos. A esperança é assim, faz ressurgir poderes antigos e renovados. Tudo o que é essencial para nossa vitoriosa caminhada contra Wyrm.”
 *Sim, podem falar mal da gente, mas vão ter que engolir essa do Uirapuru!*
  Faz um gesto alto de vibração para que Grace entenda a deixa para animar com força os tambores, e então se torna para onde estava Kiba, dando a ela a deixa para falar dele e ter o anuncio de seu tamborilar.
 “- A frente da Matilha, temos nosso alfa Asa-Solitária, ahruon, cliath, Presa de Prata. Um líder forte que não se sucumbe a corrupção do poder e sabe ponderar ao planejar os passos da matilha. Um líder que se preocupa com os seus e não os deixa para  trás, um líder que espera de todos o melhor. E que não teme bater de frente a grandes desafios especialmente se envolver a proteção de um membro da matilha.”
 *É Kiba, soube ouvir nos planos com os vampiros, me carregou quando eu estava acabado e está botando fé em mim aqui fazendo esse discurso, não está preocupado com o jogo político de ser o alfa e bateu de frente com o Temido e tem dois filhos, sim são grandes desafios para lidar*
  Falava olhando a tribo e se volta então para Degan. Espera um momento de tamborilar dos tambores e volta a falar.
 “- Seguido de Sangue-dos-Quatro-Ventos, Wendingo, cliath, philodox, nosso beta, vindo das terras geladas do norte, é como o vento frio, rápido e cortante em batalha com suas machadinhas, levou temor e o fim aos vampiros que atravessaram seu caminho na Região Oeste. Responsável e firme com as leis, justo em seus atos como pede seu papel, trás também em suas palavras a grande sabedoria dos seus antepassados.”
 *Ainda bem que falaram perto de mim o que você fez com os vampiros, o que me leva a querer menos ainda levar ‘machadinhada’ sua. E eu admito que você fala as coisas certas... Antigas, mas certas...*
  Olha então para Sarah fazendo uma breve mesura a ela e esperando algumas batucadas no tambor e segue.
 “- Não podemos falar em justiça e lei, sem falar de nossa poderosa juíza, Âmago-de-Gunnr, Cria de Fenris, fostern e também philodox. Mostra toda a força e poder da fêmea em si. É na matilha o braço forte da justiça, responsável e colocando o que é correto a frente de tudo e todos. E uma grande lutadora frente as crias da Wyrm. Uma mulher honrada que qualquer um gostaria ter ao lado... Numa batalha.”
 *Puxei saco, sim, mas é verdade que ela fortona e faz o papel dela, só podia ser um pouco mais bem humorada, e tenho certeza que ela achou que eu ia falar de estar do lado dela pra casar e não sobre combate...*
  Faz outra mesura, agora para Zvanna. Enquanto espera alguns tamborilares de Grace para continuar. Aquelas mesura as duas era o seu parabéns por subirem de cargo.
 “- Temos também nossa theurge dos Senhores da Sombra, a fostern, Olhos-do-Caos, mestra em rituais, que faz nossa conexão com os espíritos da umbra. Aquela protegeu nossos espíritos, intercedeu por nós no contato com o Uirapuru, e que aconselha e contribui em tudo que pode sem requerer mimos ou elogios em troca. Modesta em sua grandeza e poder. Sem ela seria impossível termos informações essenciais sobre as intenções dos vampiros da Zona Oeste e seus planos.”
 *É quietona, mas ajudou muito eu reconheço, ninguém na matilha poderia fazer o que ela faz, e disse que não tinha necessidade de agradecer seu trabalho, mesmo sabendo que podia inflar o ego ali... Só podia também ser mais gentil e aberta, mas tudo bem, por que é bonita... Depois conto para ela tudo o que a memória que roubou rendeu...*   
  Olha então para Tomás, ali do lado de Bit Coins e espera mais umas batidas no tambor para voltar a falar. Era bom aquele momento, para tomar novo fôlego.
 “- A esperteza de nossa matilha se pauta sobre Brilho-dos-Sonhos, ragabash, cliath, pertencente aos Andarilhos do Asfalto, não se enganem com esse rosto e aparência inocente. Brilho-dos-Sonhos conta com uma língua ferina e rápida, quando é necessário a usar. E também atira muito bem. Trouxe com sua arma o fim a vampiros e a manutenção do véu. Além de saber humildemente dividir o que tem com seus aliados.”
 *Bonitinho com língua ordinária... E deve atirar bem mesmo pelos elogios que ouvi da Jessica e Grace para ele. E sim eu lembro que pagou o taxi. *
  Bota então os olhos sobre Jéssica esperando Grace mais uma vez fazer a introdução com os tambores para falar.
 “- Esperta também é 99-Centavos, ragabash, cliath dos Roedores de Ossos que se vira com pouco e não se deixa abater fácil. Sua mente e conhecimento foram mais que necessários na construção de planos e em conseguir informações sobre os vampiros e a região. E mesmo com tanta esperteza, ela se mantém fiel e cuida dos seus.”
 *Sim eu vi você cuidando do Tomás, todo mundo viu. E por mais que você não vá com a minha cara, bom te ver de cabeça levantada, chatinha...*
  Por fim, bota ali o olhar sobre Grace que batia o tambor ao seu lado, dando a ela um rápido sorriso de incentivo e depois volta a encarar o público para fazer sua fala.
 “- Aquela aqui com orgulho divido espaço, Cordas-Trêmulas,  galliard, cliath, Fianna, belas e precisas como as notas que produz, são suas flechas. Sua força também foi necessária na queda dos vampiros e suas palavras necessárias para o incentivo daqueles que precisam seguir. Uma artista e lutadora, louvável.”
 *Lembro da flechada que deu com seu arco estranho de três cordas na parede do sobrado, dava pra ter me matado se quisesse, e lembro da Sarah te elogiando enquanto falava mal de mim em termos de luta... E, obrigado pelas palavras que me deu pra conseguir fazer esse discurso agora...*
  Passa de novo os olhos sobre ela dando um piscadela, e então se volta ao público, abrindo os braços e faz um menear de cabeça esperando os tambores tocarem sua introdução final.
 “- E por fim, eu, Sussurro-da-noite, galliard,  cliath, Peregrino Silencioso, aquele que consegue e guarda as memórias e informações da matilha, aquele que tenta por o coração em seus atos e palavras e que se comprometeu com o espírito da Coruja em se livrar dos vampiros... Essa é a Asas da Esperança, todos diferentes, de diferentes tribos e lugares, mas juntos agora, em busca do novo, superando quedas e erros e seguindo com esperança em busca dos dias melhores.”
  Termina e se curva em agradecimentos ali a todos de forma solene e ouve as ultimas batidas de tambor de Grace.
 *Espero que tenha ficado bom isso... Não me odeiem... e não joguem agora tomates podres em mim.*
  Se prepara para sair e ver que reações que suas palavras vão tirar da seita ali junto ao tambor de Grace naquele dueto improvisado.
 
------------
OFF: Gastar um força de vontade para fazer o discurso no teste de Expressão.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Jessica (lupino - Hominídeo) - Kiba - Tarek - Degan - Tomás - Grace - Galera na festa

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Sex Ago 11, 2017 12:43 pm

Jessica fica olhando na direção da fogueira, onde aconteceria o esmagamento puro e simples de Estrela da Manhã enquanto ouve o Peregrino ser caridoso com ela. Ia responder o Peregrino, mas as coisas estavam acontecendo rápido demais.

Deganawida chega logo em seguida e a Ragabash apenas diz 'não' com a cabeça para o Wendigo Não tinha nem perguntado nada para se líder de tribo, mas ele não precisava saber disso. Queria ver com a heurge de sua tribo o que rolava naquele poço e não com o Galliard Segredo das Quebradas.

E Kiba a responde logo depois que Estrela da Manhã convida a todos para os festejos. Ela tinha pedido que ficassem em suas formas raciais, então Jess questiona seu alfa:

"-Posso mudar para hominídeo então? E fica tranquilo...tu se acostuma com isso."

Não se impressionou quando Estrela da Manhã disse que Cliaths e Forstens não podiam beber aquela noite.

*Show...nada de comida e nem bebida para mim. O que eu estou fazendo aqui mesmo? Não seria mais putil estar pesquisando sobre o hopital psiquiátrico? Bleh...*

E a apresentação da utra matilha se dá início. Tomás chega logo depois, por trás dos outros garous, seguido por Grace.

Tarek iria apresentar a matilha e Jessica se lembra de ter ouvido que Sarah e Zvanna agora eram Forstens, tinha ouvido um pouco antes de ir para os Alojamentos. Ela muda para hominídeo, era uma ocasião especial, e pensa em falar para o galliard sobre isso, mas ele tinha aquele negócio de não esquecer as coisas e se lembraria.

Não tinha ideia do que Thiago iria falar dos membros da matilha, pior ainda, dela. Mas a Roedora nem liga para isso.

*Mentira. Ligo sim.*

Um a um, os membros da matilha são pintados como estátuas de ouro e Jessica fica impressionada com a capacidade do Galliard. Tinha muitas dúvidas sobre ele, mas elas caem por terra naquele momento.

Quando ele olha para Jessica, um sinal de que falaria dela, ela mostra a língua para ele e pisca. Não tinha como falar bem dela e ela esperava o pior.

*Queeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee? O cara que eu peguei no pé a noite inteira tá me puxando o saco? Pelo Rato....não acredito.*

A ragabash ouve o restante da fala do Galliard e não tem como não aplaudir quando ele termina. Melhor, ela só não aplaude como também assovia e uiva em homenagem a eles. O Peregrino tinha sido realmente fantástico. E mesmo que ele tivesse sido uma merda, a Roedora iria aplaudir e assoviar de qualquer jeito. Só uivar que não que aí já era demais.

Ela se vira para Kiba:

"-E não é que o cara se saiu super bem. Ah se ele agisse assim todo tempo."


Última edição por Jessica dos Anjos em Sex Ago 11, 2017 12:53 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 275
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Yorick MacAlister em Sex Ago 11, 2017 12:46 pm

Eis que então os Galliard da outra matilha tomam posição após um tempo. Escuta atentamente as palavras aos ritmos dos tambores e vai tomando nota de cada um dos membros da Asas da Esperança. Pareciam ser guerreiros, mas o discurso vinha com um pesar de início falando muito sobre erros o que indicava que talvez tivesse tido alguns erros como os seus. Agora conhecia todos e na apresentação percorria os olhos em cada um notando que Kiba tinha uma cauda deformada.

Perguntava-se o porque daquilo, mas depois descobriria. Mantinha-se atento aos acontecimentos e ia apreciando aquele momento enquanto pensava em seu próprio futuro. Pensava na necessidade de Estrela-da-Manhã ganhar aquele desafio. Gaia proveria aquilo!
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 486
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legado do Trovão - Olhos da Tempestade

Mensagem por Luke Constantine em Sex Ago 11, 2017 1:48 pm

* Luke cumprimenta todos os seus irmãos de matilha que iam chegando e então assume uma posição central no grupo da matilha para assistir às cerimonias que se iniciavam. Ouve a poesia que Estrela-da-Manhã utiliza para dar início aos trabalhos e acha aquilo muito apropriado: pois Esperança era um sentimento que podia motiva-los a seguir em frente, mas somente os fortes teriam o necessário para realmente enfrentar os problemas e finaliza-los e estava claro na cabeça do Senhor das Sombras quem eram os fortes. As más notícias que se seguem geram insatisfação geral e não tinha como ser diferente, mexer com os vícios etílicos de quem constantemente arriscava a própria vida nunca era uma decisão bem aceita. Achava completamente ridículo que Garous melhores pagassem pelas duras penas que não lhes cabiam. *
 
“Pagamos o preço pela imbecilidade dos mais débeis.”

* O desafio pela liderança da seita é anunciado, conforme esperado, e não restava mais nada a fazer quanto a isso a não ser assistir o desfecho da cena. Fosse como fosse, não duvidava que os rumos da Seita mudariam após tudo o que ocorreria naquela noite. Os Galliards das duas novas matilhas são convidados para apresentarem seus novos irmãos à sociedade que ali se instaurava e o Alfa apenas assiste enquanto o Guardião-Ancestral assume sua posição de augúrio no centro da clareira sem pestanejar. A batida rítmica de seu tambor induz uma sensação de grandeza que fica ainda mais palpável quando as apresentações se iniciam. Luke era duro mas as palavras que lhe são dirigidas preenchem seu peito de orgulho, e eram belas palavras para uma primeira noite. Ouve a canção sobre cada um de seus irmãos de matilha e concorda firmemente com elas. Havia ranço entre o Alef e Pantaneiro mas isso seria contornado ao seu devido tempo, como convencionara com o líder tribal Fianna. Alef retorna para as fileiras ovacionado, e os uivos que se seguem eram as boas vindas que a matilha merecia apos o trabalho daquela noite. De fato o Galliard apresentara ali uma grande obra. O Alfa estava satisfeito e orgulhoso da Olhos da Tempestade quando congratula o Presas de Prata em seu retorno: *

- O Lupino não podia estar mais certo.

* Acena em aprovação com a cabeça e aguarda as ovações cessarem antes de prestar atenção na apresentação da outra matilha recém chegada. O discurso começa pesaroso e seu ritmo vai evoluindo até que termina com os membros da Asas da Esperança mergulhados em toda a glória no poço mais bem quisto de Gaia. Seria um bom discurso, não fosse um tremendo absurdo. Depois de tudo que soubera sobre a atuação da Asas da Esperança naquela noite, as palavras eram vazias. *

"Violadores da litania, pai e mãe do impuro perfeito, ofensores de juízes. Nem as palavras mais belas aliviam os crimes mais torpes."

* Não ovaciona, sabia demais para isso. Apenas esperava que eles corrigissem seus caminhos. *
avatar
Luke Constantine

Mensagens : 357
Data de inscrição : 28/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Victor Montenegro em Sex Ago 11, 2017 2:17 pm

Alef retorna e Victor, ainda sob os animos do discurso, o recebe com um sorriso e com uma óbvia brincadeira:

"- Você foi tão bem que achei até que fosse um Senhor das Sombras." Da uma breve risada e continua: "Serio, cara, obrigado pelas palavras."

Eis então que chega a vez dos Galliards da Asas da Esperança. O Philodox gostaria de acreditar que aqueles garou, sabendo da quantidsde de merdas que tinham feito aquela noite, apenas cumpririam as formalidades e apresentariam brevemente os membros de sua vergonhosa matilha... ledo engano.

Os galliards pareciam ter preparado um réquiem em ode a si. Com palavras vazias tentam a todo custo transformar merda em ouro esperando que uma platéia de tolos os comprem. Victor escutava tudo impassível, a boa sensação de outrora ja não era mais. De braços cruzados e cara plácida, passa os olhos por cada um dos membros daquele esfarrapo de matilha terminando por repousar o olhar no galliard que declamava as glórias falsas. O Senhor das Sombras então balança negativamente a cabeça e vira as costas aos Galliards.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 567
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sex Ago 11, 2017 2:48 pm

O Lobo observa então a Fianna grávida do impuro ir para o centro e pegar um tambor também. *Seria um costume desse Caern o tambor? Achei que Galliards fizessem coisas diferentes...* Pela primeira vez ele a observa bem. *Charach, que vergonha, ainda tem a ousadia de vir na frente de todos depois de tudo que fez?* Em seguida um segundo Galliard começa a falar sobre todos os membros da matilha e exaltar as suas glórias de maneira exagerada por tudo que o lobo tinha ouvido da conversa dos Senhores das Sombras. Olha pro Alfa, um presa de prata macaco, agora punido com uma deformação dos impuros, já pai de 2 impuros, tão jovem... *Outro Charach sem respeito pela litania.* E finalmente o último nome que lhe chama atenção, Sangue-dos-quatros-ventos, um philodox dos Wendigo. *Como um juiz dos irmãos mais novos permite que tudo isso ocorra em sua matilha? Na primeira noite dentro de um novo Caern?* O Lobo procura o Wendigo com o olhar e o encara intensamente tentando entender como ele deixou tudo aquilo acontecer.

Charach - Garous que amam outros garous. (É um termo bem perjorativo.)
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 448
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pacificador | Guardião-Ancestral - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Sex Ago 11, 2017 8:44 pm

Alef agradece o cumprimento do Lupino, Luke e de Victor com sorrisos carismáticos. Ele e Pacificador assistem com respeito a apresentação de Grace e se chocam diante do fato que Victor vira de costas. Em tom baixo, Pacificador fala com Victor:

'- Justiça-do-Predador, por Gaia. Um mínimo de respeito. Onde está sua honra?'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bit-Coins - Skull-Head | Spybot

Mensagem por NarraDiva em Sex Ago 11, 2017 8:47 pm

Bit-Coins apenas responde:


'- Os Cyberdogs são irmãos leais aos quais devemos muito respeito nesta seita e neste Caern. Nosso irmão, Hit-Mark, é um grande nome de nossa tribo.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Lupino) - Todos na Clareira Central

Mensagem por Kiba Valentine em Sex Ago 11, 2017 8:53 pm

Kiba observava que Sarah e Zvanna se juntavam a eles, assim como Tomás e Grace. Agora, a matilha está completa e ponta para se apresentar.

Grace e Thiago parecem combinar um dueto e o Presa de Prata não imaginava o que poderia sair dali. Afinal os dois não haviam combinado nada, mas confiava que eles saberiam o que fazer.

As palavras do Galliard fazem o Ahroun seriamente refletir sobre tudo que foi aquela noite e em como, ironicamente, a esperança era tudo que lhes mantilha de pé. Realmente, Thiago não poderia ter escolhido palavras melhores para começar sua apresentação.

A menção ao Uirapuru, honrando o totem que abençoava a matilha, havia sido a outra grande jogada do Galliard, mas definitivamente são as escolhas de palavras para apresenta-lo que deixam o Presa de Prata realmente emocionado.

Thiago apresentava a matilha com tanta habilidade, que Kiba sabia que se estivessem em boas condições, certamente a Seita explodiria em uivos.

Jess pede para mudar de forma e Kiba acena positivamente com a cabeça para a Garou. O comentário seguinte da Roedora é respondido em tom baixo, mas para todos da matilha ouvirem:

- Ele tem um dom....

Nesse instante, Kiba nota que um Garou da outra matilha dava as costas para a Asas da Esperança. Não era que ele achasse que mereciam ouvir uivos de gloria, mas não esperava uma reação como aquele.

“Aquele deve ser o problemático da outra matilha....”

Pensa o Ahroun enquanto terminava de ouvir o discurso de Thiago. Quando o Galliard termina sua apresentação, Kiba uiva com todo seu vigor para honrar as palavras de seu amigo e sua matilha.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 454
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Victor Montenegro em Sex Ago 11, 2017 9:03 pm

Victor continua com a mesma expressão e tom impassíveis ao escutar a indagação de seu irmão de matilha. A pergunta era compreensível. O Senhor das Sombras vira apenas o rosto em direção ao Filho de Gaia e fala baixo e em um tom calmo:

"-Lukas, amanhã devem lhe dizer o que aconteceu essa noite nesta seita e, se não lhe disserem, direi eu. Mas eu prefiro ter minha honra contestada por toda essa seita a ter que fingir respeito diante das bravatas desse Galliard. Se amanhã, você ainda assim acreditar que o desonroso fui eu, lhe dou o direito de revogar o meu posto recém conquistado."

Dito isso, faz uma breve expressão solene para seu irmão de matilha e volta a ficar de costas.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 567
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

NARRAÇÃO - TODOS NO CAERN

Mensagem por NarraDiva em Sex Ago 11, 2017 9:19 pm

Grace começa a tocar com maestria o tambor (7 sucessos) enquanto Thiago dava algumas noções de nervosismo. Começava assim a apresentação da Asas da Esperança que tinha sobre si todas as atenções do Caern. Mas o saldo da apresentação é positivo (4 sucessos) mostrando Galliards eficientes no seu ofício de Augúrio e que funcionaram bem trabalhando em dupla. Durante o discurso, no entanto, alguns pontos mexem mais com os presentes.

Quando Tarek de Kiba enfrentar grandes membros para proteger a matilha ganha expressões de negação e inconformidade em praticamente todos os anciãos que os membros da seita conheciam. Velho Eusébio, Temido-como-Vulcões e até mesmo Estrela-da-Manhã tinham desagrado em seus rostos diante daquele comentário. Sarah e Zvanna também parecem não gostar do que ouvem. A Fenris sequer muda a expressão quando Tarek fala de si.

O resto do discurso parecia diminuir as caras amarradas da dupla. Parte da seita (minoritária), aplaude. A maioria mantém o silêncio. Um vira de costas. E quando Victor vira de costas, Sarah chega a preparar um passo na direção dele, comentando em tom baixo:

'- Devo ter batido forte demais nesse maldito Senhor das Sombras. As ideias dele não andam funcionando direito.'

Alef comenta com sua matilha, estranhando as reações:

'- Eu não tô entendendo vocês, eles foram super bem e vocês com essa cara?'

Entre os aplausos estavam o Juiz Pacificador e o Galliard Guardião-Ancestral da Olhos da Tempestade, a anciã Estrela-da-Manhã líder da seita, o Juiz Justiça-de-Hélios e o Galliard Canções-de-Hélios dos Peregrinos Silenciosos. Alguns Fiannas (não Bardo-Forjador, esse nem é visto na reunião), Coração-Valente, Garras-do-Falcão-Noturno e Falcão-de-Prata dos Presas de Prata, todas as Fúrias Negras e todos os Roedores de Ossos, Filhos de Gaia e Portadores da Luz Interior.

Estrela-da-Manhã volta ao centro para retomar a palavra e diz:

'- Antes de seguir com a abertura da festa, queria dizer que foi completamente inaceitável o comportamento que veio da Matilha Olhos da Tempestade e fazer um chamado ao líder dos Senhores das Sombras, Sombra-da-Justiça para que eduque melhor seus jovens talentos antes que a seita precise fazer isso.'

Sombra-da-Justiça apenas diz, sem emoções:

'- Será feito, nobre líder.'

E lança um olhar sério para Luke, esperava que ele entendesse. 

Em seguida, a Fianna diz:

'- Quero também lembrar à Asas da Esperança que toda essa seita presenciou o ato de desrespeito para com um Garou de posto muito mais elevado e que exaltar isso também não será tolerado. Uma apresentação tão incrível foi seriamente prejudicada por esse grave e inaceitável desvio moral. Que não se repita.'

A Líder do Caern então diz:

'- Pois bem, também informo que Justiça-de-Hélios acabou de me entregar seu cargo de juiz nessa seita. Com isso, nomeio para juíza Coração-da-Verdade, Hominídeo Athro Philodox das Fúrias Negras.'

Burburinhos em protestos são ouvidos mas a Fianna ergue a voz:

'- Silêncio!'

Olha para o Fenris e diz:

'- Temido-como-Vulcões, pode formalizar seu desafio. Coração-da-Verdade nos julgará. Flor-de-Gaia irá lhe ajudar com qualquer necessidade espiritual.'

As duas tomam seu lugar. O Fenris então diz:

'- Temido-como-Vulcões, ancião dos Crias de Fenris, nascido dos homens soba a lua do Juiz desafia Estrela-da-Manhã, Galliard Anciã dos Filhos do Cervo, pela liderança desta seita, por não acreditar que possui força e honra para conduzir esse Caern que sob seu comando se transformou num grande palco de violações das mais sagradas leis da Litania.'

Estrela-da-Manhã olha séria para o Fenris enquanto a Juíza dizia:

'- Estrela-da-Manhã, fostes desafiada. Defina o desafio para que eu possa avaliar a justeza do mesmo.'

A Fianna sem hesitar diz:

'- Em nome da minha honra, eu peço o Caminho de Fogo do Boitatá, o mesmo teste que venci quando me tornei líder na abertura desse Caern.'

A seita fica em silêncio. A Juíza fala:

'- O desafio é justo. Assuma a forma que forem usar no desafio. Se não houve especificação de regras, defino que o mesmo será nas formas que acharem melhores e que nenhum contato físico pode haver entre os disputantes.'

Os dois balançam a cabeça. A Theurge dos Filhos de Gaia invoca todo poder do Totem que se manifesta rapidamente e se transforma um largo caminho de fogo sólido paralelo ao chão da Floresta mas sem tocá-lo. O Caminho cortava a clareira de uma ponta a outra. Era óbvio para todos que viam que seria difícil conseguir chegar ao fim sem cair queimado antes.

O desafio iria começar! A Fianna assume a forma lupina, o Fenris a forma Hispo.




Aparência 3, Fúria 2, Raça Pura 1



Aparência 3, Raça Pura 3, Fúria 6



Aparência 2, Fúria 7



avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pacificador | Guardião-Ancestral - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Sex Ago 11, 2017 9:22 pm

Mesmo com a resposta, Pacificador mantinha-se nitidamente revoltado com o desrespeito de Victor. Alef, por sua vez, parecia mais curioso do que revoltado àquela altura.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-Head (Hominídeo) - Spybot | Bit-Coins

Mensagem por Skullhead em Sex Ago 11, 2017 9:34 pm

Skull-Head escuta as palavras do líder e uma pulga pousa bem atrás de sua orelha. Havia um Cão Cibernético na Seita e ele era um Garou de feitos. Ok. O Theurge era um iniciante na vida de guerreiro gaiano e acreditaria na confiança depositada por seu líder, mas ele não confiaria por si mesmo num membro desse Campo. Eles haviam deixado um rastro de sangue; as mortes poderiam até ter sido vingadas com o sacrifício de muitos deles, mas a Tribo não poderia se confiar no medo instalado no coração dos restantes.

*Criança só aprende quando a porrada é grande, meu irmão!*

Ele não era ninguém para contestar Hit-Mark, aparentemente era um Garou muito mais experiente que ele. O Andarilho passa toda apresentação da outra matilha matutando sobre esse assunto, até que o rito se finda. A matilha parecia ser boa, pelas palavras do Galliard. O Garou soma com os aplausos, mas percebe que muitos não acompanhavam, dentre eles grande parte de sua matilha. Apenas Pacificador e o Galliard somavam ao coro. Sua matilha estava a algumas cabeças de distância e o Garou pode perceber a postura do Senhor das Sombras Philodox. Os olhos dele se arregalam e ele dá uma cotovelada leve em Derek e aponta com a cabeça o que parecia ser uma pequena discussão. Skull-Head olha para um lado, olha para o outro. Bit-Coins também não aplaudia.

*Tomar no cu, porra! Esse povo tem merda na cabeça, né? O que diabos a porra desse Philodox acha que tá fazendo? O teste de passagem de posto fudeu com os miolos dele?*

O Theurge realmente não entendia o que estava acontecendo. Via que o Filho de Gaia conversava com Victor, provavelmente lhe repreendendo. Voltaria sua atenção para o líder tribal, mas assim que as cerimônias acabassem ele iria até a Olhos da Tempestade para saber que merda o meia lua havia ingerido. Ele escuta as palavras de repreensão que a matilha recebe, passando as mãos sobre o rosto não acreditando que todo o desempenho da matilha seria jogado fora por causa de um débil mental que parecia uma criança birrenta quando não lhe davam doce.

*Esses cuzões tão achando que a vida é feita de leite com pera, né? Que treta!*

O Velho Eusébio entrega seu cargo e novos burburinhos acontecem. A Fianna finda-os e continua, abrindo o desafio. As chamas serpenteiam mais uma vez nas faces coradas de Skull-Head, que sente-se aquecido por ela. Ele se vira para Bit-Coins mais uma vez:

"- O que tá pegando na Seita? Esse desafio aí do Fenrir, já era esperado? Blecaute não me falou muito sobre os conflitos internos daqui. E o que é que tem que ser feito nesse desafio? Nunca tinha visto algo desse tipo."

Naquele momento, o filho da Barata apenas tentava encontrar justificativas para tudo o que acontecia. Algo devia ter acontecido, mas o lua crescente estava boiando no assunto.
avatar
Skullhead

Mensagens : 414
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Bit-Coins - Skull-Head | Spybot

Mensagem por NarraDiva em Sex Ago 11, 2017 9:59 pm

O líder da tribo mantinha seus olhos concentrados na assembleia. De modo bem direto, comenta:

'- Os Fiannas são grandes aliados e fomos nós quem os ajudamos a chegarem lá. Eu imaginei que isso fosse acabar acontecendo mais cedo ou mais tarde, mas não posso me dizer surpreso por essa noite. Esse desafio é o mesmo em que Estrela-da-Manhã venceu Filho-do-Amanhã, falecido ancião dos Filhos de Gaia. A tarefa é ter que percorrer essa pista de fogo feita pelo Totem e passar pelos obstáculos que ele vai colocando. Pode ser uma parede de fogo, um tentáculo de chamas, vai da criatividade do nosso totem. Será muito ruim pra nós se os Fenris vencerem, e muita coisa tem que mudar em caso de vitória Fianna. A nomeação da Fúria Negra é um escárnio.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Lupino) - Todos na Clareira Central

Mensagem por Kiba Valentine em Sex Ago 11, 2017 10:55 pm

Kiba ouve alguns aplausos e uivos e definitivamente aquilo era melhor do que as vaias esperadas. Não entende a cara de cu, ao menos não da grande maioria, pois até onde Kiba sabia a situação com o Fenris não tinha todos os holofotes sobre si, mas provavelmente aquilo tinha outras razões que certamente foi uma das que gerou a questão do desafio entre o Fenris e a Fianna.

O comentário de Sarah sobre o Senhor das Sombras lembra-lhe do uivo da Fenris mais cedo. Então aquele deveria ser o Garou que ela havia transformado em Fostern. O Ahroun comenta baixo para os que estavam perto:

- Ele deve ter ficado sabendo das nossas transgressões.... Mas deixa quieto....

Kiba lembra inevitavelmente do episódio com Thiago e como ele havia "resolvido" a situação. Imaginava que o Alpha, se quisesse acabar com a provável confusão, faria o mesmo.

Aparentemente Estrela da Manhã havia se irritado com a atitude e a ressaltou em seu discurso, assim como a parte do discurso de Thiago que falava sobre a postura do Presa de Prata. Kiba não iria criticar o Garou, principalmente porque aparentemente ele havia entendido as razões do gesto do Presa de Prata, mas não colocaria mais lenha naquela fogueira.

Novas discussões se iniciam e então a líder das Fúrias Negras recebe a nomeação de Juizá da Seita, algo que definitivamente deixa o Presa de Prata feliz, e em seguida é anunciado o desafio. Kiba não imaginava um desafio como aquele, mas também não conhecia as habilidades do Fenris nem da Fianna e provavelmente havia uma razão pela escolha que daria vantagem a atual Líder da Seita.

Kiba não imaginava que agüentaria tanto tempo percorrendo um caminho de fogo gerado pelo próprio Totem da Seita, mas espera que no fim a Fianna e até mesmo o Fenris não viessem a morrer pelo nível do desafio.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 454
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Sex Ago 11, 2017 11:32 pm

Grace dá um largo sorriso com o pedido de Tarek sobre o ritmo. O Galliard já tinha algo em mente e isso agrada a Fianna. Contava com ele para controlar o discurso e mover a plateia em favor da Asas da Esperança. 

Pega o tambor e senta-se no mesmo toco de árvore em que Alef havia se sentado. Coloca o instrumento no colo, e espera a hora de começar a tocar. 

Como Sussurros da Noite havia pedido, ela dá uma batida forte no tambor, seguida de outras, não só para marcar o ritmo que ele queria, mas também para sentir o instrumento, e assim que suas mãos se acostumam a ele, as batidas de Grace começam a ganhar mais forma, graves, cadenciadas. Como passos de soldados em marcha para a batalha. Vibrante e tensa.

Mantém-se tocando, mas fazendo menos força, para que as palavras de Sussuros da Noite se sobressaíssem. Começa a entender e admirar o tom do discurso dele. Quando ele fala alto “Esperança”, ela dá uma alta batida, para reforçar a palavra, e segue então tocando, não só com a palma das mãos, mas também com os dedos, imprimindo notas mais suaves, mas também mais frenéticas, aumentando o ritmo da música, e imprimindo aos poucos mais agitação e energia conforme o discurso dele ganha esse tom, gerando um ar de emocionante de alegria.

Quando Tarek fala do Uirapuru, Grace não fica só no tambor, mas dá um assobio doce e melodioso, que se assemelhava ao canto do pássaro. O irmão de Augúrio havia sido genial em lembrar do Totem, e a Fianna tentava acompanhar a boa sacada com sua musicalidade artistica.

Entende rapidamente o gesto dele em seguida, e com um aceno e um sorriso, ela bate mão, dedos e unhas no tambor, tão rápido que as mãos da Fianna mal podem ser acompanhadas pelos olhares. O instrumento se tornava uma só carne com ela, e Grace o controlava com o mesmo domínio de quem mexe um membro do corpo. Seus sons faziam fluir as emoções que ela queria, por toda Clareira Central.



Cada membro da Matilha recebe uma nota especial de sua música. Para Kiba, um som grave, forte, mas com notas suaves sutis, que também traziam emoções mais ternas de fundo. Como nas canções de cavalaria com seus guerreiros nobres. Degan recebe um ritmo mais seco, mas também acelerado, que ela soma um assobio como o vento frio de um inverno. Sarah recebe batidas duras que passam um ar absoluto de retidão e Zvanna um som que mistura a o tambor e o sopro criando uma aura de mistério. 

Para os Ragabash, a batida é mais larga e leve, com um certo descompasso calculado e notas frequentes de sons agudos. Para Tomás, sons que pareciam tiros em um filme de ação. Para Jéssica, ruídos de trancas se abrindo e de passinhos de rato. 

Homenageia a si mesma com os “tunc” de flechas acertando o alvo, seguidas de um sopro suave e relaxante. Tarek é agraciado com o batuque de um coração acelerado, misturado a um ruído de meditação, e com um assobio semelhante ao da Coruja. 

Batidas finais, mais largas e mais rápidas que todas as demais, misturando de uma maneira impressionantemente harmoniosa todos os sons que havia feito a seus companheiros, e uma última batida gloriosa, com ar de vitória, encerram a apresentação.

Tocar deixava Grace bem, e ela tinha noção de que havia se superado. Sua concentração havia sido máxima, era a apresentação mais importante de sua vida, e felizmente havia rendido bons resultados. Ela sorri triunfante ao receberem as palmas, reparando bem em quem havia lhes dado.

Retorna ao seu lugar, com um sorriso no rosto e um humor bem melhor. Comenta baixinho com seu parceiro de apresentação
- Foi incrível!

Saboreia a vitória, mesmo que por pouco tempo. As críticas que o discurso de Tarek recebe, infelizmente, são pertinentes, mas Olhos da Tempestade também é repreendida pela postura de um de seus membros, Justiça do Predador, que havia lhes dado as costas. Ela não entende porque ele havia agido assim, parecia um Garou sensato quando falara com ele na chegada ao Caern. O desrespeito, contudo, não parecia ser a postura dominante na outra Matilhe, e quem ela mais queria impressionar nela, o talentoso Galliard dos Presas de Prata, havia lhe aplaudido. 

Fica feliz pela nomeação de Coração-da-Verdade como juíza da Seita. Gostava muito da Fúria Negra, que tão bem havia a acolhido. O desafio é anunciado e as regras definidas, com a ajuda de mais uma Garou fêmea, o que também agrada Grace. Desejava sorte para Estrela da Manhã, e contempla boquiaberta o poder do Totem fazendo o caminho de fogo.
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 413
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Estrela-da-Manhã x Temido-Como-Vulcões [1º Turno]

Mensagem por NarraDiva em Sab Ago 12, 2017 12:11 am

Era chegada a hora. Os dois estavam prontos e a juíza autoriza que o desafio começasse. Todos em volta da Fogueira sentiam seus corações baterem mais acelerados perto do Caminho de Fogo. O Calor era imenso.

Logo que a juíza Autoriza, Estrela-da-Manhã se concentra e salta para o caminho já avançando no mesmo. A Fianna tinha iniciativa e queria vencer. Sentia-se nervosa e pressionada. Eram muitos acontecimentos e contestações ao seu nome que lhe levaram até ali, mas mesmo sem conseguir acessar seu dom do Salto da Lebre fizera um belo salto e cai confiante.

Porém, ao cair, ao seu lado estava o enorme Crinos cinzento que não saltara, correra pelo fogo. E o tanto que correra parava ao lado da Fianna. E corria anda mais disparando na frente da Fianna que desconcentrada dá um salto tímido e emite um rosnado de dor. Rosnado esse que o Fenris também emitia enquanto corria.

Disparado na frente, o Fenris sentia sua carne queimar e rosnava em dor mesmo sendo protegido por sua Honra. Sua corrida seguia mais potente que o salto da Fianna.

Ambos tentavam avançar mas na metade do caminho uma grande e espessa barreira de fogo surge para ser atravessada pelos dois Garous.
 

OFF GAME: O Fenris levou 2 de dano agravado, a Fianna levou apenas 1 de dano agravado. A primeira rodada deu empate (5 a 5 em sucessos). A segunda foi vencida pelo Fenris (8 a 3) e a terceira também foi vencida pelo Fenris (6 a 4). O Fenris lidera por 19 a 12 numa corrida de 40 sucessos ou arrego por dano. A Fianna tentou usar o Salto do Salmão e falhou na tentativa. O Fenris tem o dom Força da Honra ativo.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tarek - Matilha Asas da Esperança

Mensagem por Convidado em Sab Ago 12, 2017 12:27 am

Fez todo o discurso usando o que podia. Glorificou os amigos como podia e sem mentir sobre eles, colocando apenas o que acreditava e como via as coisas. Esperava que eles mais que todo o caern gostassem de suas palavras. Mas claro que também queria ali impressionar os outros.
 Tinha certeza que se não fosse a Grace com o tambor seria difícil fazer algo que chegasse bem aos olhos dos outros como fez a matilha anterior.
 * Ok... Ninguém me jogou nada? Palmas surgindo .. Ufa*
 Depois da reverência a todos, eleva a cabeça quase num ato de estar sem graça colocando a mão na nuca  pressionando um pouco ali, com um sorriso no rosto e logo desce a mão pelo ombro, deslizando pelo tórax e abdômen até colocar a mão no bolso, num gesto meio ensaiado ali de galanteio para chamar atenção ao seu corpo. Mas a alegria logo acaba quando recebe a bronca da líder.
 "- Aí... Desculpa"
 O gesto que faz ali era instintivo, era como se a palavra da líder tivesse caído sobre ele como uma pedra na cabeça. Projeta um pouco o corpo pra frente, cabeça e ombros caem e faz um careta típica de criança que dizia 'foi mal'.
 Sai dali do centro não tão orgulhoso assim. Pelo menos de certa forma tem a compensação da outra matilha ouvir também uma bronca.
 Ouve Grace falar que tinha sido incrível e responde baixo para ela  dando um sorrisinho, tentando se animar.
 "- Foi, a gente tem que repetir disso."
 Era verdade que ele tinha ali gostado muito de fazer aquilo com o acompanhamento musical da Galliard. Apesar da responsabilidade é bronca tinha sido legal.
 Retorna ao grupo com a Fianna.
 "- Espero que tenham gostado... Foi sincero... Juro..."
 Comenta e da uma olhada ali em especial para Sarah e Zvanna.
 Mas tem muito tempo de ter logo resposta delas. Logo ouve Estrela-da-manhã falar sobre as mudanças, e desafio. A parte do velho Eusébio não o surpreende afinal já sabia disso. O que lhe surpreende mesmo é o desafio quando o caminho de chamas surge.
 "- wow... Que é isso!?"
 Quase assustado e maravilhado assiste aquilo. Mas logo a coisa se torna mais tensa. O desafio começa. Tarek tenta se manter neutro ali sobre torcidas depois da conversa tensa e bronca que tinha tomado dos irmãos tribais. Era melhor ficar quieto ali.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Sangue-dos-Quatro-Ventos (hominídeo-) - Todos

Mensagem por Deganawida "Degan" Oneida em Sab Ago 12, 2017 12:32 am

Degan escuta as palavras de Asa-Solitária indicando que havia novidades a compartilhar mais tarde e ele assente com a cabeça, indicando que iria esperar. Pouco a pouco a sua matilha vai se reunindo naquele ponto, até que todo o Caern fica ciente que as novas matilhas deverão se apresentar a todos no centro, papel que cabe ao Lua Gibosa. 

Espero que esse Peregrino não diga que renunciou ao cargo para se furtar a esse dever!

Era um pensamento preocupante: Não gostaria de ouvir qualquer tipo de vaia ou insulto à sua Galliard. Por mais que Cordas-Trêmulas tivesse violado a Litania, ela já havia sido julgada e o fardo que estava carregando era grave demais e qualquer baque poderia acabar de uma vez por todas com a matilha. E isso violaria diretamente a honra do Wendigo e sua tribo. Era algo que ele como Philodox não poderia permitir. 

Sangue-dos-Quatro-Ventos escuta atento à apresentação da outra matilha, eles haviam realmente feito muitas coisas naquela noite e havia até mesmo um lupino entre eles, o que deixa o Wendigo razoavelmente feliz. Lobos eram raros naquelas noites, os Wendigo possuíam uma das maiores áreas destinadas a parentes lobos no Canadá, mas pouco a pouco o cerco da Weaver e da Wyrm minavam suas forças. Mesmo assim, o Wendigo não esboça muitas reações: Muitos estrangeiros da Wyrm juntos e a alta concentração de Senhores das Sombras. Ele reconhece o esforço do Presa de Prata nos tambores e os aplaude, afinal, mesmo Fúria-das-Tempestades o havia instruído sobre ter honra e cortesia em momentos como aquele e os Wendigo ainda eram parte da Nação...

Chega a hora de sua matilha e Degan escuta o Presa de Prata dar a missão a Thiago. Deganawida assente com a cabeça, sabia do potencial do Galliard assim como fizera na Umbra. 

" - Dê o melhor de si."

O juiz parece ser seco, mas era um desejo sincero. Eis que Cordas-Trêmulas caminha com o nervoso Peregrino até o centro e assume o lugar nos tambores, começando um verdadeiro concerto ali em conjunto com Sussurro. Ele tinha que admitir que a ida de ambos os lua gibosa ao centro havia sido uma boa ideia... 

Degan escuta os comentários de 99-Centavos e Asa-Solitária e é nítido que o Wendigo concordava com ambos, apesar de se manter quieto durante toda a apresentação. Observando a multidão ele nota que um dos indivíduos parece ter virado as costas para seus Galliards. 

Imbecil. Para um Wendigo participar e ter alertado aos demais de sua tribo para que assistissem a essa reunião, mesmo com tantos Estrangeiros aqui, há valor e honra nestes ritos... Tsc.

Ele observa o público e nota os olhares do lobo que estava logo na outra ponta. Seria o tal lupino da Olhos da Tempestade? O Wendigo não sabe dizer ao certo, mas percebe os olhos do Garou encarando-o, sem transparecer o que ele realmente esperava. Deganawida apenas devolve com um olhar curioso, que indagava o que diabos aquele sujeito pretendia ao ficar mirando-o, e retorna sua atenção para o show conduzido pelos seus Galliards, esboçando um sorriso, o primeiro daquela noite, ao ouvir seu nome ser cantado com entusiasmo... Quando o show termina, o Philodox aplaude fazendo coro junto com o Presa de Prata e a Roedor de Ossos.

Estranhamente, a apresentação não agrada muito a alguns anciões. Parece que o Wendigo havia perdido algo, e ele coloca o mão em seu queixo, pensativo. A liderança da Seita pune o Garou responsável por dar as costas aos Galliards. 

Tinha que ser um Senhor das Sombras... 

E então, finalmente, Degan entende que o motivo porque os anciões não aprovaram o discurso de Sussurro é porque ele fazia referência à falta de respeito que Asa-Solitária teve com os anciãos. Olhando em volta, tanto Âmago-de-Gunnr como Olhos-do-Caos também não pareciam ter gostado... Mas o Wendigo estava ficando um pouco cansado daquela reunião. Ele prefere manter suas impressões para si naquele momento, não adiantaria brigar mais naquele lugar e ele sequer havia feito a conexão. Talvez aquele lobo estranho o tenha distraído. 

Algumas decisões políticas são tomadas e a lenda é afastada do cargo de juiz da Seita, por vontade própria... 

Toda essa bagunça política levou esse juiz a revogar seu cargo, mesmo com tamanha experiência e neste momento tão crítico? E por Gaia, como esse lugar é quente. Será que é algo a ver com a Serpente de Fogo?

O Philodox apenas assiste em silêncio enquanto o enorme Fenris do julgamento anterior desafia a anciã líder daquele Caern e, para sua surpresa, o desafio envolve o fogo do totem do Caern. 

Mais calor... Que droga, qual o problema dessa gente com o gelo?

Degan começa então a acompanhar o rito em silêncio. Caminhos de obstáculos não eram uma novidade para ele, mas um que envolvia fogo sim, já que, em suas terras, ravinas e estalactites eram obstáculos mais comuns, especialmente os invocados pelo Grande Wendigo. A Fianna assume a forma lupina e o Philodox, hispo, mas tão logo a Fianna tenta saltar e o juiz a sobrepõe em sua corrida. 

" - Ele está na vantagem. Se for uma corrida de resistência, ele, por ser um juiz e ligado à terra, vencerá."


Degan apenas comenta para aqueles de sua matilha que estivessem dispostos a ouvir, explicando um pouco sobre o seu augúrio...
avatar
Deganawida "Degan" Oneida

Mensagens : 314
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 42

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Victor Montenegro em Sab Ago 12, 2017 2:08 am

O Filho do Trovão, mesmo de costas para os bardos, percebe a enervação de Amago-de-Gunnr em relação a seu ato *Sinto pelo seu fardo, Fenrir* mas nao esboça qualquer reação. Suas feições eram absolutamente inexpressivas.

O Galliard finalmente para de declamar suas ilusões e Victor volta a ficar de frente para o "palco". *Sempre bom quando as bravatas param.*

Eis que a líder do Caern se pronuncia. Obviamente a Fianna percebera a ação do Philodox e não tarda em repreender-lhe publicamente, inclusive chamando a atenção do Líder dos Senhores das Sombras. *Um animal ferido fará realmente qualquer coisa pra retirar o foco da própria impotência. * Justiça do Predador escuta as palavras de Estrela da Manhã com um meio sorriso no rosto. Não parece minimamente incomodado com a repreensão. Percebe o olhar que Sombra-da-Justica dirige a Luke e então encara seu alfa, por um breve momento, com um sorriso no rosto. * Me pergunto se você tem o mínimo de inteligência para perceber o que acontece aqui.*

O Juiz então olha, sem qualquer semblante de emoção, um por um, cada membro da Asas da Esperança e não faz a menor questão de ser discreto.

Eis que o desafio dos anciãos começa e toda a atenção do Philodox vira-se para aquele momento.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 567
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tomás - Tarek (Todos)

Mensagem por Convidado em Sab Ago 12, 2017 3:02 am

Existe sempre uma distancia vazia e profunda entre a realidade e o "Mundo Interno" de Tomás, seus sentimentos, pensamentos e percepções da realidade são tão pessoais, íntimos e altamente difíceis para os outros entenderem que a maioria das vezes sequer tentam, tanto que apenas Jéssica foi capaz de identificar a natureza do Andarilho e mesmo assim já havia se estressado com ele, durante a apresentação dos Galliard, Brilho-dos-Sonhos quase não esboça absolutamente nada, não porque de fato não havia sentido nada ou não havia gostado, mas porque quase se esqueceu que as vezes é necessário se esforçar um pouco mais para deixar isto claro.  Como, por exemplo, com expressões faciais e corporais para as outras pessoas se sentirem bem e ele não passar as impressões erradas, descruzar os braços e tentar olhar para aqueles que falavam e se apresentavam era um esforço valido para isto, algo que dificilmente saia como planejado já que os olhares vazio do menino pareciam focar no "nada". 

Mesmo que a contragosto Brilho-dos-Sonhos acompanhou um pouco o resto da sua matilha e todos os garous que apreciaram o conjunto orquestrado por Thiago e Grace, bateu palmas quando acabou, mesmo que fraco e não muito demonstrativo e não sorriu momento sequer durante a apresentação, apenas olhou em direção a Tarek e depois passou seu olhar por todos ali na clareira quando falaram sobre ele, ele havia ficado um pouco constrangido disto com um rubor suave na face. 

Pessoalmente o Ragabash havia gostado bastante do trabalho de ambos, Thiago havia conseguido e sem mentiras mostrar ao Caern o melhor de cada um deles, isto gerava uma satisfação que Sonhos era completamente incapaz de demonstrar, mas também haviam certas ressalvas ao que foi dito.

Uma que foi demonstrada e criticada era por ofertar o que Kiba havia feito contra Temido-como-Vulcões como algo bom e corajoso quando na verdade havia sido tolo e inconsequente, outra pessoalmente era por Tomás não ser um grande fã de sua própria capacidade de ser ofensivo, a ironia e o sarcasmo geralmente saem de Brilho-dos-Sonhos como uma naturalidade absurda que no fundo acabam demonstrando toda a sua dificuldade em lidar com as outras pessoas, mas elas surgem exatamente pela sua dificuldade social e acabam ofendendo os outros gerando um ciclo vicioso onde ele não gosta de interagir socialmente, ofende as pessoas, elas se afastam ou criticam ele, ele perde ainda mais interesse em agir socialmente e acaba sendo mais ofensivo. Este ciclo auto-destrutivo que apenas esclarece o descontentamento do Ragabash com todos lhe prejudica de forma exagerada e gera uma punição social maior até mesmo que suas ofensas. *Minha "língua ferina" não serve para nada, não impediu que Kiba e Grace copulassem, não impediu o andamento de um plano ruim, não fez que Sarah fosse capaz de ouvir minha defesa sobre o que aconteceu na missão e ainda preferem prestar mais atenção no que falo de "aparente grosseria" do que faço em ações mais relevantes como ajuda, de toda forma você fez bem, Tarek, nitidamente tem um dom e talento com sua lua.*

As olhadas tortas, confusas ou qualquer tipo de reação negativa de outros garous ou da matilha Olhos-da-Tempestade passam quase completamente despercebido por Tomás que só percebe quando a própria Estrela-da-Manhã se manifesta sobre os acontecimentos recentes e criticando o comportamento de um Senhor-das-Sombras da outra matilha, avaliando as expressões e olhares de seus colegas e dos membros dos Olhos-da-Tempestade, Tomás sentiu um desconforto tão grande que o fez dar um passo para trás, a sensação de rivalidade se formando, de julgamento, os sons daquele evento e até o fogo que surgiu, tudo lhe feria de maneira um tanto quanto intima e subjetiva, de braços cruzados ele realmente queria sair da Clareira, mas não o fez, se conteve, ainda assim os membros das Asas-da-Esperança e qualquer outro garou que estivesse focando especificamente no Ragabash ou até mesmo outro Andarilho que soubesse das "dificuldades" do rapaz poderiam notar seu estado. 

A competição para a liderança da seita então se inicia, Tomás não havia gerado uma opinião de fato sobre quem ele quisesse que vencesse, somente sabia que se Temido-como-Vulcões obtivesse êxito, tudo poderia passar a ser mais difícil para algumas tribos, inclusive os Andarilhos. Naturalmente Brilho-dos-Sonhos não viu ou sequer reparou que Victor Montenegro os encarava, não era relevante o bastante para tomar a atenção do rapaz.  

Caso Tarek olhe para Brilho-dos-Sonhos acabara vendo que o Andarilho do Asfalto fecha os olhos e faz um único aceno positivo com a cabeça com um sorriso enviesado nos lábios, eram sinceros e demonstravam de fato o respeito e satisfação que o Peregrino havia conquistado do jovem com espectro autista.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Estrela-da-Manhã | Narração - TODOS NO CAERN

Mensagem por NarraDiva em Sab Ago 12, 2017 6:54 am

O Fernis tinha uma larga vantagem, mas tinha diante de si uma grande e espessa barreira de Fogo pela qual tinha que atravessar. O Philodox se concentra e invoca a lendária Armadura de Heindall que espiritualmente cobre seu corpo e atravessa toda barreira sem sentir nada. A Fianna, por sua vez, também sabia que precisava atravessar a barreira e com isso também para e se concentra, ganhando uma aura azulada que emanava uma pura e gostosa energia Gaiana que todos sentiam. Desse modo, a Fianna também atravessa o muro e fica diante de uma situação onde via o Fenris em seu horizonte e sabia que o desafio ia terminar ali.


Concentrada, a Fianna ativa o Salto da Lebre e, em Fúria dá um primeiro Salto que simplesmente a faz colar no Cria de Fenris. O Philodox parece não acreditar e chega a olhar para o lado sem acreditar que Estrela-da-Manhã havia o alcançado (26 a 26). Sarah, que assistia a tudo com sua matilha apenas balbucia:


'- Deter a fuga dos covardes, deter a fuga dos covardes...'


Ela sabia o dom que poderia anular o efeito do Salto da Lebre, mas como o Fenris poderia ativá-lo se ele exigia uma concentração que ele não tinha como ter agindo em Fúria? A Fianna via suas chances crescerem. O Fenris usa da sua vontade e dá uma incrível corrida mas não é páreo para mais um belo e enorme salto da Fianna que dispara na sua frente (38 a 32). A Fianna estava perto da Vitória quando sente que o Fenris se aproxima. Tentáculos de Fogo seguram suas patas e a do Fenris mas ambos se livram das mesmas com extrema facilidade. O Cria dá um último pique, quase alcançando a Fianna que com um salto muito curto e mal sucedido, atrapalhado pelos tentáculos e pela suas patas que ardiam em carne viva (enquanto o Fenris não havia tomado mais nenhum dano), consegue chega ao fim e vencer o Desafio. 


Os Fiannas Uivam e Bardo-Forjador chega na clareira se unindo à eles. Era festa para os filhos do Cervo. Acompanham o uivo comemorativo da vitória da Fianna os Filhos de Gaia, os Portadores da Luz Interior, os Andarilhos do Asfalto (apenas com aplausos) e as Fúrias Negras. O Cria de Fenris, mantendo a postura honrada, estende a mão para a Fianna e diz:


'- Parabéns, Estrela-da-Manhã. Venceste honradamente. Espero que coloque essa seita de volta no caminho da Honra.'

A Fianna nada diz, sentia muita dor e estava visivelmente ferida. A Theurge dos Filhos de Gaia rapidamente se aproxima para curar a Galliard enquanto o Philodox volta ao seu lugar. A Líder discursa a todos:

'- Mais uma vez fui provada no caminho de Fogo e venci. Essa seita seguirá no caminho da honra, mas também no caminho da Glória, da Sabedoria, da proteção deste solo, dos nossos membros e do combate à Wyrm. Não existem inimigos aqui dentro. Todos somos filhos da mesma mãe. Vamos aos festejos porque amanhã será um longo dia. Às 8 da manhã quero todos os líderes de matilha no Templo da Justiça. Às 10, quero todos os líderes tribais. Que comece a festa...'


Estavam liberados. Havia comida e bebida (não-alcoólica para Cliaths e Forstens) em abundância.


OFF GAME: A Fianna usou os dons Aura de Gaia e Salto da Lebre. O Fenris ativou o dom Resistência de Heimdall. O placar final foi 38 sucessos para o Fenris e 40 sucessos para a Fianna. 


Última edição por Narrador em Sab Ago 12, 2017 7:48 am, editado 1 vez(es)
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 2331
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 39 de 40 Anterior  1 ... 21 ... 38, 39, 40  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum