Clareira Central

Novo Tópico   Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Página 3 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 21 ... 40  Seguinte

Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Sex Maio 18, 2018 2:40 am

Os theurges de sua Matilha conversavam sobre o Ritual de Contrição para Hélios, e Olhos de Gaia dá uma sugestão sábia. Grace apenas acrescenta às palavras dele. 
- Vocês três poderiam ir juntos até alguém que sabe o ritual para ensiná-los. 

Fizera um pensamento alto sobre Requiem, e o Lupino o emenda com um elogio, considerando-a melhor. Grace dá um sorriso de felicidade que não cabe em si. 
- Obrigada, Olhos de Gaia! Você me honra com suas palavras. 
 
A névoa fria invocada por Alma da Bruxa arrepia os pêlos de Grace e a faz pensar que a Fúria Negra ganharia o combate. Porém, a adversária sai vencedora, ainda que com visível dificuldade.
Torce para sua antiga irmã de Matilha, Sangue sobre a Neve, e com muita ferocidade, ela derrota a provocadora Roedora, e a cura logo em seguida. Um nobre gesto, e inesperado depois da violência de seus golpes.

Chega então a luta de Helenna. Ao invés de desejar boa sorte, diz à sua confiante amiga.
- Sua guarda alta lhe trará a vitória. 
Haviam conversado antes sobre os truques dos Uktena, e esperava que sua irmã conseguisse resistí-los. E ela se mostra resistente e forte. Uiva a todo fôlego em sua honra e a recebe de volta com alegria. 
- Você supera as minhas expectativas, que já eram altas.

A luta seguinte apenas lhe interessa por revelar quem seria o adversário de Helenna na final. O Dom do Cria de Fenris era impressionante. 
- Ele é forte. Espero que consiga vencê-lo antes que faça esse uivo pra Luna.


Última edição por Grace Tavares Conney em Sab Maio 19, 2018 4:17 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 484
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sangue-dos-Quatro-Ventos (crinos) - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por Deganawida "Degan" Oneida em Sex Maio 18, 2018 4:09 am

É possível ver a gratidão no rosto do Wendigo depois do comentário de Cordas-Trêmulas, Black-Hat e de Filho-da-Alvorada, e de ter assistido à luta de seu tio com seus amigos da antiga Asas da Esperança, se divertindo com Olhos-de-Gaia imitando o soquinho da última luta. Eram bons momentos de alívio para uma noite que havia tido tantos acontecimentos importantes, e era um bom intervalo até sua próxima luta e o julgamento da Anciã dos Fiannas... Fora que ainda havia uma série de perguntas que ele precisava saber a resposta. 

Tsc. Como aquele maldito sabia sobre minha mãe? 

O Wendigo volta a assistir à Assembleia. A apresentação da matilha de seu irmão de tribo Rugido-das-Almas-Guerreiras chama a atenção de Degan, que via com bons olhos os lupinos da Zona Oeste. Ele havia aprendido as dificuldades enfrentadas pela Wyld em suas terras, e tinha um profundo respeito para com os nascidos lobos, conforme ensinava a Cabana de Myeengun dos Wendigo do Aro Sagrado. Com curiosidade, Deganawida assiste à apresentação de Amassa-Carne-dos-Inimigos, e para sua surpresa, é lembrado por ele em seu relato. 

Obrigado irmão lobo... E vamos conversar sobre esse rio que foi poluído em nosso território. Conheço duas pessoas que precisam purificar um rio, e um espírito que seria muito grato por isso.

Em seguida, a apresentação da Olhos da Tempestade começa, com o boca-solta da ponte de lua indo para os tambores e o Philodox iniciando um grande relatório. Curiosamente, o Senhor das Sombras parece falar muito bem e lembrar dos detalhes, mas algo deixa a apresentação um pouco estranha, e esse algo, depois de um tempo, parecem ser os tambores do Galliard. 

Mesmo assim é interessante...


O Wendigo põe suas orelhas em pé quando começa a ouvir sobre as falhas de Legado-do-Trovão. Ele sabia que o Ahroun havia faltado a pelo menos uma reunião de alfas da Seita, que foi a que ele próprio compareceu com Kiba. Mas à medida que o relato continua...

Claro, estava fácil... Estava muito fácil. Vamos ter de conversar... Me pergunto de onde esses alfas tiram essas ideias...

A ideia não era muito animadora, mas Degan não iria deixar o alfa que foi aprovado pelo próprio Uirapuru ficar ainda mais na lama: Ele mesmo iria buscar o Senhor das Sombras da matilha de Sussurros para conversar. E colocar Legado-do-Trovão quite com suas antigas obrigações, para que não houvesse rancor algum sobrando, tanto pelo Uirapuru, como pelos Puros e pela honra. 

Tsc... Não está sendo fácil... 

O Wendigo respira fundo e continua assistindo à Assembleia. A Redentores, Matilha da antiga líder dos Fiannas se apresenta de forma magistral com a ex-líder da Seita. No entanto, o que lhe chama a atenção é Herança-Ancestral, seu amigo e também professor: Mesmo um Fostern, como ele, já estava na Matilha de Anciões da Seita. E ele ainda teve a coragem de declarar Bardo-Forjador indigno de confiança. Degan quase sorri, mas prefere guardar isso em respeito à Cordas-Trêmulas. 

Preciso cumprimentá-lo depois, meu amigo Medwiwin, você tem coragem e também minha admiração por ter sido escolhido para uma Matilha com tantos Anciões.

Logo em seguida, a Renascidos Pelo Fogo, matilha de Impuros que lutou com a antiga Asas da Esperança contra os vampiros segue ao centro do Caern, e a apresentação interessante durante seu caminho. O próprio Degan tinha algumas dúvidas sobre o que pensar de Impuros antes de chegar ao Caern da Coroa de Fogo, afinal, Wendigos quase não fazem Impuros e não havia nenhum no Caern do Gelo Cantante. Mas depois de reconhecer seu tio, e saber de toda sua história, de como foi exilado por profecias naquela terra distante e, mesmo assim recebeu Degan, filho daquele que o exilou, não havia dúvida alguma de que ele não iria julgar os filhos de um pecado como pecadores por si só, não quando ele não sentia nada além de orgulho por Okwanada. 

Garras-do-Falcão-Noturno conta a história conhecida da invasão do hospício em conjunto com a Asas-da-Esperança, e escuta mais uma vez seu nome ser citado, agradecendo mentalmente o Presa de Prata. 

Depois da Renascidos, a matilha do Sangue Forte de Luna vai se apresentar. Degan os via com curiosidade, desde que ficou sabendo que seu totem era Naurú, dos indígenas da regiao.

Iowa... Você iria gostar de ouvir isso.

E conforme a Presa de Prata começa a falar, os olhos do Philodox se aguçam, e suas orelhas sobem logo que ela menciona um dos principais motivos que motivaram Deganawida a ir ao Rio de Janeiro. 

Croatan... Gaia! O totem de vocês é abençoado pelos Irmãos do Meio... Algo me diz que vamos precisar unir nossos esforços em algum momento. E se o Irmão do Meio confia em vocês... O Irmão mais Novo também ouvirá. 

Degan se sente especialmente grato por não ter ceifado a vida do Andarilho do Asfalto naquele momento. 

" - Vamos precisar falar com eles. Nosso totem e o deles parecem se complementar de alguma forma nesse país. Vou conversar com Okwanada sobre isso mais tarde, o irmão do meio significa muito para os Puros."

Diz o juiz, complementando a frase de Cordas-Trêmulas, para a matilha. 

Outros combates ocorrem. Sombra-de-Loki, que trabalharia para descobrir quem ceifou a vida de sua irmã de tribo vence uma das lutas, e o Senhor das Sombras da boca-solta do caso do assassinato da juíza da Seita, vence a outra de uma forma um tanto quanto... peculiar. A luta seguinte também dá a vitória à outra Senhor das Sombras, mas é na última rodada que o Wendigo presta atenção. Ele tinha apreço por Sangue-sobre-a-Neve, e achava uma pena ela ter saído da Matilha, e uiva quando ela derrota, de forma sangrenta e espetacular, sua oponente dos Roedores-de-Ossos. 

Os Garras Vermelhas sentem a mesma fúria que nós...


Por fim, o combate de Helenna é chamado, e Degan se limita a torcer por ela em silêncio. Havia visto ela se concentrar para a luta e sabia dos segredos do Irmão mais velho. Para sua surpresa, Fúria-Justa-de-Esteno leva a vitória facilmente, e o Wendigo a cumprimenta assim que retorna. 

" - Excelente vitória, Fúria-Justa-de-Esteno."


Sabia que a Fúria tinha seus maneirismos e ainda devia estar concentrada para as próximas lutas.
avatar
Deganawida "Degan" Oneida

Mensagens : 389
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 42

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por olhosdegaia em Sex Maio 18, 2018 4:43 am

Forma - Crinos

O Lupino uiva com a vitória de Helenna e também a cumprimenta quando retorna à Matilha. Assim que Degan, no entanto fala sobre a matilha abençoada por Naurú, o Filho de Gaia comenta.

"- Naurú acordar como o Uirapuru, os totens e seus filhos dever conversar."

Ele termina sua reflexão dizendo.

"- O Philodox da Olhos da Tempestade também falar sobre Orixás, mais espíritos para conhecer e cantar na Canção."
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 245
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (Crinos) - NARRAÇÃO | SEITA

Mensagem por Espírito Tranquilo em Sex Maio 18, 2018 5:23 am

Uma conversa segue entre os dois theurges da matilha que Albino fica um pouco alheio por questão de medo e vergonha ali de seus atos e do Presa de Prata, mas é seu irmão tribal, Olhos de Gaia, que lhe chama falando que deviam trocar conhecimentos e o albino responde com um aceno de cabeça positivo, não ouve direito a ponderação do Presa de Prata, mas ouve a resposta do lupino sobre agirem os três juntos para fazer o ritual e em sequência a Galliard, que também lhe dera um olhar feito, comentar sobre procurarem quem pudesse os ensinar.
O albino apenas lança um olhar cabisbaixo a Fianna, suspira, e se volta para assembléia e os ocorridos ali, fazendo o que era pedido pelo alfa, ver e prestar atenção na assembléia e aprender com ela.
Vê junto de Rob com seus tambores, seguir Sentinela das Sombras, e fazerem uma apresentação bastante boa considerando que pouco se conheciam ali. Um pouco de descompasso nos tambores, mas devia ser por causa do improviso e falta de ligação entre eles.
A fala do Philodox, tinha certa modéstia para consigo, mas ainda parecia em vários momentos, como antes, dar a impressão de querer ofender alguém, ou trazer termos que pareciam deixar certas dúvidas no ar sobre índoles de pessoas, o que segundo a mente do albino poderia lhe render problemas, recordando do que foi comentado dele no julgamento. Mas era inegável que ele sabia lidar com as palavras com maestria e agir de forma bastante justa, inclusive por não aliviar situações sobre si.
O Senhor das Sombras trazia algumas informações interessantes para o Filho de Gaia, ajudava ali a compor o cenário da situação que tinham ali, do que tinha visto e do que os Presa de Prata tinham falado, inclusive começava a entender melhor a relação que tinham entre si e também Pantaneiro. Porém a todo momento que o cenário parecia se fechar, surgiam mais peças.
 
*Não é a toa que essa seita está tão tensa... Muito em pouco tempo...*
 
 Alguns pontos chamam ali mais a atenção do albino: a morte de um irmão tribal, Pacificador; a questão ligada ao seu atual alfa e seu desvinculo da matilha anterior, que o levou a alguns momentos olhar para Luke tentando discretamente ler as expressões dele enquanto ouvia aquilo; o alfa Uktena da matilha Olhos da Tempestade por lembrar e conjurar espíritos poderosos e esquecidos; e a aparição de Orixás.
Na saída da apresentação da matilha, o albino tenta olhar para Rob e lhe dar um aceno positivo de cabeça por ter cumprido aquela tarefa.
Após uma pequena rusga ali entre Sombra-da-Justiça e o juiz da seita, a matilha seguinte se apresenta. Era difícil não olhar a Fianna e não se sentir confortável com o sorriso dela, tanto que o albino até elevara a cabeça, antes sempre baixa, olhando na direção dela. Era estranho que a fala dela após sorrisos começava num tom triste, mas vendo conteúdo, tudo fazia sentido. Era difícil ali não se compadecer com ser tão carismático. Após ser apresentada, Allen olha com surpresa e curiosidade a Anciã Theurge de sua tribo, Flor-de-Gaia, ansiava com o momento que a pudesse conhecer e aprender com ela.
Era a ele altamente interessante ouvir sobre o caern e sobre aqueles garous experientes e sobre aproximação com os espíritos. E é sem muita surpresa que ouve o veredicto do juiz com o que ouvira e vira ali. Elevando um pouco a sobrancelha e depois sorrindo de leve, ao ver Flor-de-Gaia tocar Bardo-Forjador e o ver calmo.
Então adentra a matilha que mais surpreende o Filho de Gaia, a Renascido pelo Fogo. Estavam em chamas, tinham efeitos especiais com as pequenas fênix de fogo que formavam em seu caminho. Aquele que falava, Garras-do-Falcão-Noturno, era admirável. Mas o que mais chamava atenção ali ao albino, era a matilha ser composta somente por impuros e eles serem tão orgulhosos de si. Além disso, conhecia bem a situação de mãe pagar com a vida para poder nascer o impuro, apesar de diferente da postura de Guy, ele se sentia culpado.
Encontrara ali também o motivo dos Presa de Prata não terem uivado em honra das vitórias daquele garou.
 
* Impuros tratados sempre como impuros... Um erro frente a quem se acha puro e perfeito... Mas, essa matilha... Gaia... Queria ser ao menos como metade deles...*
 
Era visível seu interesse naquela matilha, a cabeça levantada olhando, e corpo levemente inclinado para frente em direção dela. Há quem pudesse afirmar que ali até seus olhos tinham um brilho maior.
Novamente ouve sobre a situação com vampiros e tem o nome de Sangue-dos-Quatro-Ventos destacado. Allen pensa sobre aquelas três matilhas, que tinham impuros, lupinos e homenídeos,  e agiam bem juntos, e provavelmente era isso que Gaia desejaria.
Gostaria de uivar a eles, mas sabia que tal ato provavelmente só traria problemas a si, sua matilha e a matilha dos impuros. Talvez pudesse depois os parabenizar.
Então surge outra matilha, uma que se formara a pouco tempo, mas com apresentação feita cheia de maestria.
Questiona-se internamente se a tribo uivaria ou não para Réquiem por ela ser também impura. Mas sua atenção é completamente tomada, o fazendo a não ficar cabisbaixo, e com as orelhas em pé, quando ouve sobre Anda-com-Espíritos e seu feito em chamar Naurú. Além de todo o deleite em ouvir a lenda que envolvia o espírito e o comentário o relacionando com os Croatan.
 
* Olhos-de-Gaia falou de Uirapuru ser totem dessa matilha, lupino Uktena chamou seu totem tribal e sabe de espíritos esquecidos... Surgiu Orixá... Totem do Caern é Boitatá... Tartaruga surgiu e se sacrificou por Boitatá... Agora Naurú, filho da Tartaruga... Acho que agouro de Passagem-Tranquila estava certo... Espíritos antigos surgindo... Temos esperança!*
 
Ouve então a fala do juiz sobre a necessidade de se comunicar com a outra matilha e sobre totens se complementarem, junto da sequência de Olhos-de-Gaia, sobre espíritos estarem acordando. Assim, Allen lhes dá um aceno positivo de cabeça, com uma firmeza no gesto e no olhar que não tinha apresentado antes.
 
*Unir tribos e espíritos, presentes e esquecidos... Despertar todos... É a chave e esperança. Mais que nunca tenho essa certeza... União de todos com Gaia...*
 
Seus pensamentos ainda marcados pelas palavras de Réquiem, o faz perder um pouco da qualidade da apresentação da matilha seguinte, mas fica atento aos dizeres do talento excepcional de Essência-do-abismo, do contrato com espíritos da noite e do vento e sobre o totem ser o Leão, totem dos antigos Uivadores Brancos. Vê como bom augúrio aquele totem ali também, mas de certa forma tinha um pouco de ironia ali, um garou com nome ligado ao abismo e o totem do leão que se vinculava a tribo perdida dos Uivadores Brancos na mesma sentença.
Mais uma rodada do torneio se inicia e Allen toma novamente sua posição cabisbaixa e discreta. Os combates não pareciam muito o interessar, tinha os olhos mais pautados sobre o totem, mas não pode ignorar o cheio do dom do Roedor e nem a crise de riso do Andarilho que lhe levou a derrota.
No combate entre os theurges, fica curioso quanto aquele dom de névoa que a Fúria Negra usara, mesmo aquilo praticamente impedindo que pessoas assistissem a luta em si. A luta seguinte, volta a surgir aquele cheiro ruim e então vê um pouco assustado o dom  e o ataque da Garra Vermelha sobre a roedora.
A batalha seguinte é com Furia-Justa-de-Esteno, e o albino lhe da um aceno positivo de cabeça quando ela passar por ele para chegar ao centro. É rápida a luta, e a Fúria Negra mostrando seu poder vence. O albino da um uivo tímido, como sempre, para comemorar a vitória da garou. E volta a cabisbaixo assistir ali tudo, e focando mais no totem e suas reações.
Quando Fúria-Justa-de-Esteno retorna, falando baixo ele tentar a parabenizar sem nem saber se ela o ouvira.
 
“- Pa-parabéns...”
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 116
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skullhead (Crinos) - Matilha Olhos da Tempestade | Todos

Mensagem por Skullhead em Sex Maio 18, 2018 7:32 am

A apresentação é exemplar como só quem tinha o poder da palavra como Victor. Ele conta a epopeia da matilha e todos os problemas causados, ameniza alguns pontos que livravam a cara do Theurge. Apesar de ter sido considerado não-confiável pelo Philodox, Skullhead sabia que havia saído da melhor maneira que podia depois de tudo o que havia ocorrido.

No final, Sombra-da-Justica julga o título de não-confiável que Victor havia se dado, mas o Caçador da Verdade é categórico e acaba com aquilo. Com isso, o Fianna e o Senhor das Sombras voltam junto para a matilha. O olhar cúmplice do Theurge a Sentinela-das-Sombras demonstrava toda sua gratidão.

Após aquilo mais algumas apresentações acontecem, inclusive a de Réquiem, que tem uma atuação exemplar para apresentar a querela da matilha para definir seu Alpha no qual ela saiu vitoriosa. Logo após isso, varias semifinais acontecem, definindo de vez as disputas finais do Torneio. A assembleia se aproximava do fim.
avatar
Skullhead

Mensagens : 510
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LII | Torneio Theurge Adren | Semi-Final

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 8:39 am

Júbilo-das-Górgonas assume seu posto e volta a anunciar batalhas:

'- A semi-final do torneio Theurge Adren, em honra ao Boitatá, reúne a Roedora de Ossos, Mãe-das-Ruas, da Coração da Fúria da Mãe e o Uktena Invocador, da Crepúsculo da Wyld.'

Ambos seguem para o centro, ouvem as instruções e com a autorização do Juiz, o desafio tem início e o odor que a todos incomodava volta se espalhar pelo ar. O Uktena simplesmente fica invisível. Usando seu faro, a Roedora começa a procurar por rastros do Uktena e quando ele vai atacá-la pelas costas, furtivamente, mesmo sem ninguém enxergá-lo, Mãe-das-Ruas segura sua mão antes que ela lhe acerte e com suas garras rasga a barriga do Uktena que perde seu dom.

Em Fúria, Mãe-das-Ruas avança com uma mordida, mas o Uktena que também agia na velocidade da fúria se esquiva. Invocador Morde a roedora no ombro, arrancando-lhe um pedaço de carne e, em seguida passa as garras na sua barriga o que quase sela seu fim, mas num último suspiro as presas de Mãe-das-Ruas acertam o pescoço do Uktena que cai sangrando muito. O duelo é interrompido e a Roedora de Ossos seria finalista. O Uktena é curado por Flor-de-Gaia. A Roedora se cura com o amuleto. Júbilo-das-Górgonas convoca a próxima batalha:

'- A invencibilidade da Filhos da Esperança será mais uma vez colocada a prova agora quando seu Fianna, Visões-de-Arcádia irá disputar uma vaga na final contra a Fenris Essência-de-Hela, da Caçadores de Malditos.'

A dupla se cumprimenta e era nitidamente visível que a Fenris tinha um físico muito maior que o Fianna. Após as instruções da dupla a batalha começa. E tão rápido quanto começa, ela termina. Em Fúria, Essência-de-Hela salta e acerta suas garras com violência na cara de Visões de Arcádia que cai no chão perdendo inclusive um olho no processo. Os Fenris uivam a vitória de sua Theurge. O Fianna é curado (inclusive a cicatriz) por Flor-de-Gaia. Essência-de-Hela e Mãe-das-Ruas eram as finalistas do torneio Theurge Adren. A Fenris era franca favorita. Caiu o último invicto.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LIII | Torneio Galliard Adren | Semi-Final

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 8:49 am

Júbilo-das-Górgonas segue convocando as batalhas:

'- Agora, pela semi-final dos Galliards Adrens, convoco para lutar o Roedor de Ossos da Bonde do Lixão, Uivo-Voraz e o Andarilho do Asfalto da Defensores da Mãe, Jukebox.'

Os dois caminham ao centro, o Andarilho cumprimenta o Roedor que é cortês para com ele e após breve papo com o juiz, a batalha se inicia. Uivo-Voraz emana o odor que incomoda toda a seita ao passo que Jukebox reveste seus pelos com aço. Era o melhor mesmo, apesar de descansado o Galliard não era muito combativo e Jacob dava tudo de si. Com suas garras desfere um primeiro golpe que acerta em cheio na lateral esquerda do Andarilho. Jukebox retribui com uma mordida poderosa, que faz o Roedor Sangrar mas não desistir. Uivo-Voraz ataca de novo no mesmo ponto causando mais dano ainda naquela região do inimigo que volta a tentar morder, mas agora Jacob faz uma manobra acrobática e digna de alta destreza para sair do golpe.

Um pouco mais distante, o Roedor começa a gingar perante o Andarilho que vai avançar com suas garras mas leva um chute gingado de Jacob que o joga ao chão. O Roedor imediatamente salta para cima do Andarilho e crava suas garras no mesmo ponto que havia acertado nas duas outras vezes. A batalha era interrompida e Uivo-Voraz era finalista para delírio dos Roedores de Ossos. O líder dos Filhos do Rato se cura e volta ao seu lugar. O Andarilho também é curado e retorna. A Fúria Negra chama a outra Semi-Final:

'- A outra semi-final desse torneio reúne o Wendigo da Crepúsculo-da-Wyld, Rugido-do-Tupilaq e a Uktena da Legado de Gaia, Voz-de-Gaia.'

A dupla vai ao centro se cumprimenta, ouve as instruções e segue aos seus postos. Assim que a batalha começa, Voz-de-Gaia cega a todos com sua mortalha, mas são seus gritos abafados que são escutados nos poucos segundos que a escuridão dura. Com o desmaio da Uktena, a mortalha se dissipa e com o corpo desmaiado da Uktena nos braços, Rugido-do-Tupilaq é declarado vencedor e finalista. Ele usa o amuleto para curar a Uktena. Ambos voltam aos seus lugares.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LIV | Torneio Ahroun Cliath | Semi-Final

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 8:56 am

Júbilo-das-Górgonas anuncia a última semi-final:

'- E encerrando as semi-finais, honraremos o Boitatá com o torneio Ahroun Cliath. Na primeira Semi-Final, dois Filhos de Fenris: Esmaga-a-Wyrm, da Lobos Incansáveis e Flagelo-da-Wyrm, da Sangue Forte de Luna.'

Esmaga-a-Wyrm caminha até o centro e espera pela chegada do seu irmão de tribo a quem cumprimenta com discrição e honradez. O juiz explica as regras do Combate mas antes da luta começar, Esmaga-a-Wyrm olha sério para Flagelo-da-Wyrm e diz:

'- Por Fenris.'

A batalha estava autorizada para começar. A iniciativa era de Esmaga-a-Wyrm.

Like a Star @ heaven Iniciativa da Rodada: Esmaga-a-Wyrm 25 x 13 Flagelo-da-Wyrm
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Sex Maio 18, 2018 10:44 am

Forma Atual – Crinos
 
Antes que as apresentações continuassem, a contestação de sombra-da-justiça é rechaçada por temido com vulcões, o Ragabash reconhecia que havia limites para até onde a indulgência da seita iria, mas o Senhor das Sombras aparentemente não.

*Ai confia no taco viu...*

Ai então que a matilha dos Redentores se apresenta e Royce consegue colher várias informações.. Abençoada pela Coruja.. Coração-Valente.. Erros próprios...

Imediatamente, a mente do Ragabash começa suas conjecturas. Seria interessante busca-los como possíveis aliados na questão do desrespeito claro à seu Totem? Eles evidentemente tinham problemas demais e maiores... Seria justo com a ex-líder da seita, tão atormentada e possivelmente ao fim da noite, privada da vida, levar este novo desgosto à ela?  Como poderia usar essa informação para se aproximar ou ganhar algum tipo de vantagem caso conseguisse abordar Coração-Valente?

Os pensamentos se tornam um turbilhão na cabeça do Peregrino sendo apenas acalmado pela bela música de Lana.... Ele deixaria tais pensamentos para depois.. afinal.. aquela poderia ser a última canção daquela anciã.

Como nada que é bom consegue perdurar, logo uma nova rusga reacende a chama da discórdia quando Estrela-da-Manhã e Bardo-Forjador são declarados como não confiáveis.

*Ele deve estar mega puto em ser posto na mesma “Categoria” que Victor..*


A apresentação teatral da Renascidos pelo fogo é recheada de fúria, Rancor e honra e Hadrian não pode deixar de admirar.

Em seguia, a recém formada Sangue Forte de Luna se apresenta, e, mesmo não tendo feitos à serem contados, contara uma bela história de um totem esquecido daquela terra, então, ainda que a contragosto a princesinha que no inicio da noite batera de frente com Hadrian fizera um ótimo trabalho.


*Mais uma que nos abandonou, mas...*

O adorável e amável peregrino se ressentia e repreendia o pensamento que estava tendo.. ele sentia certa simpatia pela Presa de Prata.

Já na apresentação da Vingadores da mãe sagrada, a citação a “Vampiros de Pele Avermelhada e esfumaçada” reacendem a curiosidade do Ragabash por aquelas criaturas, bem como seu ódio inato à elas.

Os combates então se reiniciam e as lutas são cada vez mais absurdas em suas qualidades, Hadrian toma nota dons utilizados, em especial pelos Ragabashs, e, cada vez mais sente a frustração crescer no peito pela ciência de sua condição.

Nesse estado de espírito que ele testemunha a amputação do braço de Mãe-africa, e, juntando-se aos uivos de honra à vencedora, extravasa sua raiva naquele uivo.

*Um dia eu arranco sua língua vadia imbecil*

Mais combates tomam a clareira e o Peregrino segue a uivar, à exceção das vitórias dos Roedores, quando Esmaga-a-Wyrm seu honrado algoz daquela mesma noite vai  lutar, Hadrian uiva em honra ao mesmo, seria um duelo entre Fenris e o Ragabash se sente curioso em ouvir como Siegfried comentaria aquele combate.

Dividindo a atenção entre o combate e Cólera-de-Balder, observa.
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 308
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Crinos) - Fortaleza de Gaia

Mensagem por Kiba Valentine em Sex Maio 18, 2018 11:55 am

Kiba escuta os relatos feitos por Victor sem demonstrar grandes espantos. O Garou era bem detalhista, isso é inquestionável, mas era evidente que lhe faltava o espirito de um Galliard.
 
“Ele não tem culpa... Tá tendo que fazer um trabalho que não é diretamente dele...”
 
Os eventos continuam até que a jovem Garou Cria de Fenris se junta a matilha. Kiba a fita por alguns instantes, mas tinha que dividir sua atenção com a narrativa de Guy e Réquiem. O impuro Presa de Prata sem dúvida havia mandado bem, mas seus irmãos de Tribo pelo visto não estavam dispostos a reconhecer isso.
 
“Bando de.... Esquece....”
 
Kiba acaba se lembrando que de alguma forma Justiça Ancestral ainda tinha um elo com ele e ofender os Presas de Prata ofenderia a Garou.
 
A narrativa de Réquiem é interessante principalmente pela informação de que seu totem de matilha também tinha despertado assim como o Uirapuru. Aquilo não podia ser uma simples coincidência e talvez o Caern tivesse algo a ver com aquilo.
 
“Boitatá, Uirapuru e Naurú...”
 
Enquanto pensava sobre aquilo o Roedor de Ossos decide que já tinha passado da hora de se apresentar. Ele então olha para Hagen, depois Siggy e diz:
 
- Kiba, Asa Renegada, hominídeo, Ahroun, Cliath dos Roedores de Ossos e pai de dois impuros. Sejam bem-vindos a matilha.
 
- Aproveitando pra que não escutem de terceiros, sou pai da Impura Perfeita das profecias, então se já quiserem me odiar ou cuspir na minha cara tamos aí....
 
O Ahroun não havia esquecido o que ouviu e imaginava que a informação pegaria os dois de surpresa, mas ela rapidamente seria substituída por antipatia ou até mesmo agressão.
 
“Melhor já botar os pingos nos “ís” logo de uma vez....”
 
As lutas continuavam e o uivo de comemoração pela vitória de Sangue Sobre a Neve, Helenna e Uivo Voraz são ouvidos pelo Roedor de Ossos e comemorados internamente. Afinal de contas não poderia desviar o olhar da dupla de Fenris antes da reação deles.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 529
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em Sex Maio 18, 2018 12:54 pm

Ian observava atentamente o que Victor tinha a dizer, queria entender a história da matilha que acabou de entrar.

Escuta a apresentação que o Senhor-das-Sombras faz de cada membro da Matilha e se sente orgulhoso por ter irmãos tão valorosos. Escuta falarem dele mesmo e novamente, seus olhos ficam marejados ao ouvir que ele trazia o sentimento e leveza da infância para aqueles garou tão marcados pela guerra..

* É.. Eu lembro vagamente que antigamente inspirar essa sensação era sinal de força... *

Fala baixo para si mesmo:

"- .. Queria que fosse assim aqui também e tomara que não seja visto como fraqueza."

Termina de escutar o relato do Philodox e a música do Fianna feliz com o que ouviu, agora entendia melhor o que aconteceu.

Na sequência, a apresentação da sobrinha do rei era mais incrível ainda, se sentia envolvido como em tempo anteriores quando as aventuras tomavam forma e contavam histórias para ele.

Após isso, viu que os duelos recomeçavam. Ian olha para Cólera-de-Balder.

* Daqui a pouco é nossa vez, tenho que falar com esse cara antes.. *
avatar
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 151
Data de inscrição : 08/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Convidado em Sex Maio 18, 2018 3:13 pm

Siggy desvia por um instante seu olhar para Hagen e com expressão e tom bem mais afável o cumprimenta: -"Será ótimo correr a seu lado."

Sua expressão volta a anterior quando seus olhos voltam a Pantaneiro e quando ela escuta suas palavras e sua voz... "ISSO É SÉRIO!?" Com o pensamento explodindo em sua mente, a expressão da Fenris de impassível vai para desgosto no mesmo momento. E ao ouvir sobre Hagen e que o mesmo provavelmente havia dito coisas que tinham sido combinadas de serem mantidas em sigilo sua expressão fica ainda mais desgostosa.

-"Nem tudo parece o que é, Alfa?" - Responde com desdém, Siggy as vezes tentava controlar a filha da putagem que nascia dentro de si, mas em alguns momentos, fazer pontuações cruéis lhe davam certo prazer. Mesmo que um lado de si fosse remoer depois por ter falado assim com alguém hierarquicamente superior. -"O Chacal toma sua voz. A Raposa toma suas pernas. A Wyrm toma sua mente!" - Com tom venenoso e acusatório continua. -"E você ainda espera o benefício da dúvida? Pois bem, Alfa, como quiser..."

E deixa de lado sua atenção a Pantaneiro com o retorno das apresentações, ainda mais pela matilha que estava ali no momento

"Eles nos falam que Justiça-do-Predador e Bardo-Forjador podem atestar que são confiáveis, mas o Forseti Wendigo de sua própria matilha coloca isso em questão... Eles querem fuder minha cabeça, só pode... Mas o que está claro é que o falado sobre Pantaneiro parece estar mais que certo!"

A apresentação impecável da Matilha seguinte lhe traz novamente a mente o fato da Impura Perfeita ter sido gerada em tal lugar. "Dias tenebrosos já estão aqui, é só olhar ao redor e não cheguei nem a uma hora..."

Já a apresentação de Réquiem tem efeito contrário, era acalentador ouvir sobre o nascimento de uma matilha, como um fogo recém acesso que você poderia observar crescer em seu potencial purificador. Ou destruidor. Siggy observa a apresentação da Skald com prazer, Réquiem narrava fazendo uso do ambiente ao seu redor e interagia com o público, algo que sua tribo valorizava e utilizava. A história do totem da Matilha ao final da apresentação para inflar sua apresentação fora bem utilizada, para Siggy, de todas as apresentações vistas, Réquiem havia tido a mais cativante.

Língua-Afiada é a próxima e quando os tambores começam, novamente Siggy procura acompanhar o batuque originado, enquanto ouvia os relatos de combate em mais uma das tal favelas cariocas.

E logo eram combates novamente, mas nem de longe contavam com a emoção, selvageria ou habilidade dos anteriores. Sombra-de-Loki ganhara a batalha, mas com desempenho sôfrego. Já Spyware e Duas-Caras... Isso sequer poderia ser chamado de embate? Eles não pareciam respeitar os ritos e tratavam como piada, algo que incomodou um pouco a Fenris.

A Skald se volta para Padmatavi e logo a reconhece: -"O prazer é meu. Você foi formidável em combate, sempre é agradável e estimulante vê-los em ação, na verdade."

E mais combates acontecem, um obscurecido pela névoa, outro com um final sangrento, mas logo resolvido. No terceiro, vitória soberana da Modi Fúria Negra. O quarto combate chega a ser mais interessante, mesmo que apenas o Fenris atacasse. A vitória havia sido dele, claro, mas Sol-da-Esperança pelo menos havia desviado de alguns golpes com habilidade e boa movimentação.

Outro membro de sua atual Matilha se apresenta e, com sua informação que é quase como um soco certeiro na boca do estômago, Siggy vira seus olhos instantaneamente para seu interlocutor, rangendo os dentes por alguns segundos antes de falar qualquer coisa, sua expressão sem demonstrar nada, controlada pelo movimento de seu maxilar.

-"Mas é claro que seremos irmãos de matilha, não é mesmo? E como se sente sendo peça tão importante em..." - E Siggy se interrompe por um instante, logo emendando. -"Na verdade, não quero saber. Boa sorte lidando com esse fardo."

A atenção de Siggy volta aos combates que se desenrolam, mais que vibrar por um ou outro, no momento procurava fazer uma análise mais crítica dos usos de suas habilidades e dons garous. Bem, para ser sincera, ela tentava focar nos combates e não pensar sobre a situação que encontrara ali e onde havia se metido.Mas com a chegada do momento do combate de dois Fenris, a Skald procura de fato relaxar e aproveitar pelo menos aquilo. "AGORA sim..."







Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em Sex Maio 18, 2018 4:08 pm

Sabendo que o momento da sua luta estava se aproximando, Ian espera um intervalo entre os duelos e vai até Sieg, fica de frente para ele começa em um tom levemente constrangido, olhando para o chão:

"-Cólera-de-Bálder, posso falar com você um minuto? Er.. então.. acho que nem precisava te pedir isso, mas por via das dúvidas bem.. vou pedir mesmo assim.."


Ian muda sua postura para uma postura mais firme, olha diretamente nos olhos do Fenris e com uma voz decidida prossegue:


"-Quero te pedir pra você não se incomodar com o meu cansaço atual.  Pior que uma derrota honrada seria uma vitória sem honra. Então, de um guerreiro para outro, posso confiar que você vai com tudo na nossa luta sem se preocupar comigo?"


Ian abre um sorriso sincero e estende sua mão para Sieg para um cumprimento de guerreiros.


Última edição por Ossos-de-Carvalho em Sex Maio 18, 2018 4:19 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 151
Data de inscrição : 08/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Kiba Valentine (Crinos) - Fortaleza de Gaia

Mensagem por Kiba Valentine em Sex Maio 18, 2018 4:13 pm

A primeira a responder é a Fenris recém-chegada na matilha e a sua repulsa não tira o Roedor de Ossos de sua posição e expressão séria.
 
- Show.... Ficamos combinados assim.
 
Diz o Ahroun em tom de deboche e logo se voltando para Hagen que ainda não tinha se manifestado.
 
Kiba sentia que Siggy havia sido muito mais agressiva com Pantaneiro do que com ele e se seu irmão de Tribo seguisse o mesmo caminho talvez eles não precisassem se odiar mais do que o necessário.
avatar
Kiba Valentine

Mensagens : 529
Data de inscrição : 26/06/2017
Idade : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Antonio Xavier em Sex Maio 18, 2018 4:31 pm

Antonio Xavier estava um pouco concentrado em seus próprios pensamentos sobre o futuro, sobre os garous e sobre a sociedade, perdia-se em alguns devaneios e ouve parcialmente as apresentações das matilhas.

Percebe a qualidade retórica de Victor que constroi um discurso muito mais voltado para uma defesa típica dos advogados do que propriamente uma apresentação de um galliard: isso soou normal para o Portador já que o Senhor da sombras era um philodox.

Mesmo as lutas que tanto chamaram a atenção do theurge no início da assembleia passam um tanto quanto desapercebidas: a derrota o havia deixado mais concentrado no porvir do que no agora. Antonio queria ajudar a tornar o mundo um lugar melhor e havia já uma série de missões a serem cumpridas.

O Portador da luz só retorna um pouco para a realidade quando a Galliard cria de fenris se aproxima e se apresenta como um novo membro da matilha:

"- Seja bem vinda. Meu nome é Antonio Xavier, Sereno-trovão, theurge impuro cliath dos Portadores da Luz."


Antonio ouve a apresentação de Kiba e escuta com atenção a reação de Swift-claws-of-sif. Ele não fala nada e espera a reação de Hagen, entretanto pensa:

"Aquele que nunca pecou que jogue a primeira pedra."
avatar
Antonio Xavier

Mensagens : 185
Data de inscrição : 24/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flagelo-da-Wyrm - Assembléia | Sangue-Forte-de-Luna | Esmaga-a-Wyrm

Mensagem por Flagelo-da-Wyrm em Sex Maio 18, 2018 7:07 pm

Crinos

Assisti as lutas com atenção mas a mais importante para ele era a sua e com esse pensamento ele é convocado para o centro do Clareira, ao sair de perto da sua Matilha assenti com a cabeça em direção aos seus irmãos em Naurú ao mesmo tempo que pega um punhado de areia esfregando-o entre suas mão, seu olhar se direciona a lua, que permanecia dividida e para seu irmão de Tribo já estava lá ao chegar no local do embate antes mesmo que o Philodox fale as regras o Modi já o interpela.

Com a concordância do Presa de Prata e do Cria de Fenris, o Beta da Sangue-Forte-de-Luna estica sua mão para cumprimentar o outro Modi e o responde em um brado forte.

- Por Fenris.

Em seguida assume a forma de um gigantesco lobo cinzento e assim a batalha tem inicio.

Os dois Fenris disparam um contra o outro com suas imensas mandíbulas abertas porém Esmaga-a-Wyrm é mais rápido e atingi Flagelo-da-Wyrm em suas costas na região torácica e o arremessa a frente mas a couraça do Fenris é rígida o suficiente para inibir o ataque, o Beta da Sangue-Forte-de-Luna aterriza sobre suas quatro patas e em frações de segundo já estava tomando impulso e lançando uma feroz em direção ao seu oponente, o movimento é extremamente rápido quando o Fenrir da Lobos Incansáveis pensa em se evadir as presas já afundavam em sua clavícula direta. Os mais próximos eram capaz de ouvir o osso se partir enquanto todos os presentes eram capazes de observar o corpo do Crinos cair, o Juiz rapidamente intervém ao mesmo tempo que o Hispo solta as presas e uiva para a Lua.

- Lutou bem irmão, o Grande Fenrir se orgulha de você. - Ele fala olhando em direção ao Cria desacordado e em seguida direciona a palavra o Mestre dos Desafios - Não possuo danos prefiro que o amuleto seja usado para curar meu irmão Tribal.

A Fúria ia se esgotando enquanto o Modi arfava entre os dentes e ao caminhar para sua Matilha sua ferocidade é trocada por um respirar cansado com a língua de fora, sentando ao lado de sua Alfa ele coça o ponto aonde foi mordido e depois o tenta lamber, não parecia nem de perto o Cria de Fenrir direto e de palavras ríspidas.


Ele de repente para de se lamber e suas orelhas se levantam como um cachorro sendo chamado.

*A Assembleia.*


E logo em seguida assume a forma Crinos.
avatar
Flagelo-da-Wyrm

Mensagens : 115
Data de inscrição : 12/03/2018
Idade : 37
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Ossos-de-Carvalho | Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 7:22 pm

O Fenris prestava atenção nas lutas e se irritava com o desempenho de seus irmãos. Incomodado, com o desempenho de Sangra-a-Wyrm, finalista e Esmaga-a-Wyrm, eliminado, resmunga:

'- Fracos... capaz de Sangra-a-Wyrm perder pra fêmea. Vou ter que aumentar a carga dos dois.'

Sangra-a-Wyrm era Forsten Galliard. Alguns haviam visto ele e o Esmaga-a-Wyrm lutando juntos sem conseguir vencer Cólera-de-Balder. Siegfried estava irritado mas é puxado para uma conversa com seu futuro adversário e ouve tudo que ele tem adizer. Ouve e ri com o pedido do Fianna. Não um riso de deboche, mas um riso sincero e responde com tranquilidade:

'- Mas é claro que você não precisava falar isso. Eu vou te mostrar como se luta pra que você aprimore o princípio educativo que aplicou com o Lua Nova sem estragar seu instrumento musical.'

Olha para Hadrian, lembra da Violada na fuça e ri sozinho. E enquanto ria, é anunciada a próxima batalha. 


Última edição por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 7:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LIV | Torneio Ahroun Cliath | Semi-Final

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 7:23 pm

Júbilo-das-Górgonas toma seu lugar e anuncia a próxima luta:

'- Encerrando as semi-finais Ahroun Cliath, pela última vaga na final dos torneios, dois Filhos do Elefante. Chamo à batalha o Fianna Ossos-de-Carvalho e o Crias de Fenris Cólera-de-Balder.'

Com tantas derrotas, os Fiannas ainda buscam forças para incentivar Ian, mas os Fenris eram quem uivavam mais alto tentando incentivar o jovem Cliath. Assim que chegam ao centro, os dois são recepcionados pelo Mestre do Desafio que os instrui e autoriza o começo da luta. A iniciativa era do jovem Fenris.

Like a Star @ heaven Iniciativa da Rodada: Ossos-de-Carvalho (18) 18 x 22 (18) Cólera-de-Balder


Última edição por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 8:16 pm, editado 1 vez(es)
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pantaneiro (Crinos) - Assembléia / Fortaleza de Gaia / Todos

Mensagem por Yorick MacAlister em Sex Maio 18, 2018 8:05 pm

Seu tom seco inicialmente em sua apresentação revelava o tipo de Garou que era Siggy. A ponderação havia ficado somente com Hagen e isso porque era um Ahroun. As palavras da Galliard lhe rendia o desrespeito junto a verdade. Estava em seu direito desconfiar, sua voz do Chacal contribuia para isso, mas não estava em seu direito ser babaca ao chegar logo de cara. Quando havia dito que nem tudo que parece é, era por justamente não ter explicado todo o ocorrido e os motivos das punições, mas Siggy já parecia saber de tudo, dos motivos e das causas da punição em apenas 10 minutos no Caern da Coroa de Fogo. Os fatos revelados ou as verdades imputadas nos 3 dias que estava ali não doíam mais em Pantaneiro, a Seita inteira já tinha o escurraçado. O que doía era a forma com que a recém-chegada lhe acusava e destilava seu veneno gratuitamente. Comprava uma briga desnecessária a partir de relatos distorcidos de outros que tinha a clara intenção de deixar do pior do que era. Nem fazia questão de provar com os próprios olhos e era isso que tinha tentado dizer. Mas tudo bem. Chutar cachorro morto era bem fácil mesmo. Pra tudo havia uma solução e Pantaneiro daria uma uma bem justa à Galliard.

"Gentileza gera gentileza... mas se é pra ser assim, que assim seja..."

Seu semblante se torna mais pesado, sua voz mais firme e seu olhar mais sério. Diz então para a Recém-Chegada:

- Pois bem, Swift-Claws-of-Sif, se julga e acha que sabe tudo que deveria saber sobre mim em sua recém chegada nesse Caern e me considera indigno de liderar essa matilha, porque não me desafia pela liderança?


A solução de Pantaneiro era simples. Se ela não concordava e acha indigno por portar a voz do Chacal e ter cometido suas falhas, que fizesse melhor. A oportunidade estava dada à Galliard Fenris e era a maneira honrada a se conquistar. Nota que a Assembleia continuava e no momento esperava a resposta da Galliard.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 633
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flagelo-da-Wyrm - Assembléia | Sangue-Forte-de-Luna

Mensagem por Flagelo-da-Wyrm em Sex Maio 18, 2018 8:17 pm

Crinos


Flagelo-da-Wyrm permanece sentado, algumas vozes coçava as costas com a pata inferior e se prepara para assistir o próximo combate que definirá o seu adversário na final.


- Pelo visto vou enfrentar mais um irmão de Tribo na final. - Dizia para a sua Matilha.
avatar
Flagelo-da-Wyrm

Mensagens : 115
Data de inscrição : 12/03/2018
Idade : 37
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flor-de-Lótus - Matilha Fortaleza de Gaia

Mensagem por NarraDiva em Sex Maio 18, 2018 8:17 pm

'- Porque no meio da assembleia não é hora de se ter essa conversa. As experiências recentes foram suficientes para provar o valor sagrado do silêncio.' - diz Flor-de-Lótus se intrometendo na conversa que começava a passar dos limites. A matilha já tinha experiências recentes traumáticas demais.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3197
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Antonio Xavier em Sex Maio 18, 2018 8:35 pm

Antonio Xavier corrobora com Flor-de-lótus e fala:

"- Amigos, não é hora para isso, se há, realmente, hora o que não acredito.Pantaneiro, lembre de minhas palavras há pouco sobre Victor: elas se aplicam aqui."
avatar
Antonio Xavier

Mensagens : 185
Data de inscrição : 24/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Convidado em Sex Maio 18, 2018 9:11 pm

Siggy meneia a cabeça diante da resposta de Kiba, era uma boa combinação, afinal. E se dirige a Sereno-Trovão após sua apresentação e, assim como para Flor-de-Lótus, seu tom é naturalmente amigável: -"É um prazer conhecê-lo, Godi."

E então Pantaneiro tem a pachorra de respondê-la com um convite ao desafio para ser Alfa da matilha, a vontade de Siggy foi gargalhar em alto e bom tom, mas ela só deixa um sorriso escapar e, após as falas de outros companheiros sobre o timing daquilo, a Skald responde em tom de desaprovação: -"Você só prova o meu pensamento com esse tipo de comportamento durante a Assembléia que VOCÊ faz parte..."

"Vencê-lo em batalha, sim. Ser Alfa, ainda mais aqui? Jamais!"

Siggy fica em silêncio por bem poucos instantes, ponderando a melhor forma de terminar sua resposta.

-"Tenho pena dessa matilha com tal liderança desonrada, quando até sua voz já é uma vergonha evidente para todos. Contudo, não tenho interesse em assumir essa posição, Pantaneiro. Meus objetivos aqui são outros e possuem urgência. Mas apoiaria qualquer um que o desafiasse. " - Seu olhar se dirige de forma incisiva, primeiro em direção a Hagen, depois, para Flor-de-Lótus. Por fim, concluí com um sorriso que, dessa vez, alcança seus olhos: -"Porém se seu desejo é me enfrentar, isso eu aceito."

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em Sex Maio 18, 2018 11:49 pm

Finalmente Ian e Sieg são chamados para a luta. O Fianna estava mais tranquilo agora que conversou com o Fenris. Ainda estava cansado e frustrado pela sua luta anterior, mas só pensava:

* Bom... É o que tem pra hoje.. *

Ian vai até o centro da clareira alongando os braços e estalado o pescoço limpa as mãos e quando o juiz anuncia apenas diz enquanto inicia o ataque:

"-Vamos nessa!"

Ian tenta tomar a dianteira, mas o Fenris ainda era mais rápido e o ataca com suas garras, Ossos-de-Carvalho é mais rápido e consegue se esquivar e escuta o barulho das garras zunindo próximo do seu ouvido..

* Caralho... *

Ian parte para cima do Fenris o atacando com uma mordida enorme e cheia de babá, sentia o cansaço, mas sabia que se não desse o máximo seria uma vergonha. N

No momento da mordida o Sieg faz um movimento surpreendente, ele esquiva enquanto avança para frente, algo que ele nunca tinha visto antes, com isso o Fenris além de se esquivar estava totalmente dentro da guarda de Ian.

* Mas que porra é essa? *

Logo após esse pensamento Ian sente uma dor absurda em seu ombro esquerdo. Sieg havia lhe dado uma mordida, com o movimento o Fianna é jogado ao chão, que chega a estremecer com a força do impacto e do peso de Ossos-de-Carvalho enquanto o juíz já intervém interrompendo a luta.

Ian consegue se levantar do chão mas ainda de joelhos por causa dos ferimentos. Olha para Coléra-de-Balder e diz:

"-Obrigado por isso.."

Na sequência o Fenris entrega para Ian o amuleto que recebeu, ele usa na mesma hora e vai em direção às matilha com um olhar distante, tentando entender o que foi aquele movimento.


Última edição por Ossos-de-Carvalho em Sab Maio 19, 2018 12:03 am, editado 1 vez(es)
avatar
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 151
Data de inscrição : 08/03/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Clareira Central -OdT-

Mensagem por Convidado em Sab Maio 19, 2018 12:01 am

FORMA - CRINOS -

Uivo não entendia o motivo que aqueles Garous não estavam bebendo. *Que merda parece que aqui o pessoal só dá valor para uma parte da diversão* Rob logo desiste de pegar outro Hidromel, já que ninguém mais de sua matilha estava bebendo.

As lutas recomeçam e Rob volta sua atenção para o centro da clareira. Quando ouve Ian falar para Sieg pra ele ir com tudo. *Até parece. Acho que não viverei para ver um Cria perder uma oportunidade de meter a mão em um Fianna ou de se gabar de como as "garras" deles são mais longas.*

-Perdendo ou ganhando os Olhos da Tempestade ganha. isso é o que importa - tenta consolar os dois

Então a luta começa e logo o Cólera de Balder parte pra cima. *Me parece que essa luta é de quem acertar primeiro* Então ao ver as garras do Fenrir passar  perto do dorso de Ossos de Carvalho ele no ultimo segundo consegue evitar e contra-golpear, mas o Cria era rápido e evitou seu golpe entrando na guarda do Fianna que não esperava por aquele movimento então o sangue é jorrado para o Totem e a luta acaba.

Rob não comemora mas vai muda de ideia e antes que Ian volte ele pega  duas garrafas de Hidromel e volta.

-Acho que você vai precisar! - fala para Ian entregando a garrafa. - A Cólera de Balder o primeiro campeão da Olhos da Tempestade - faz o brinde em honra a Cólera de Balder e não vira mas da um gole generoso.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 21 ... 40  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum