Clareira Central

Novo Tópico   Este Tópico está bloqueado. Você não pode editar as mensagens ou responder.

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Hagen Bernhardt em Sab Maio 19, 2018 12:26 am

Hagen já estava completamente envolvido com a luta, pensava um pouco em algumas ponderações e sua mente se esvaziava, Logo via Padmatavi se apresentando para Siggy e assim representava ao falar sua enorme raça pura, algo diferente dos fenris, característico misticismo dos Portadores. Logo depois de sua fala, Pantaneiro concorda com a fala de Hagen, alertando sobre Bardo-forjador deixando Hagen atento a concordância.

"Espero que honre sua palavra."


Começam as semifinais, as lutas eram interessantes e puxavam a atenção de Hagen que ficava atento à manobras, golpes e dons. Sempre era uma forma de aprendizado para aquele que dava muita importância a luta em si. Pena que a névoa encobre o que poderia ser visto e não poderia ser visto a capacidade da vencedora Essência-do-Abismo. Em seguida vinha a luta da Garra Vermelha e Hagen observa a ferocidade da mesma, amputando o braço da oponente.

"Quanta fúria..."


Por outra Semifinal, Fúria negra enfrentara o Uktena, saindo vitoriosa após uma luta que demonstrara ser uma garou forte. Mas o melhor estaria por vir e logo um irmão de tribo enfrentaria a portadora da luz, saindo vitorioso e assim Hagen se une ao coro dos fenris em uivo exaltando a vitória.

Seguindo os combates Hagen torce a cara quando vê o fedor invocado pelos roedores, pensava o quão desagradável era esse dom, digno de uma tribo que vivia no lixo que acabara sendo vitoriosa em cima da Uktena. Logo, mais uma irmã de tribo lutaria e assim chama mais a atenção do Jovem Modi. A Godi tinha um físico muito forte e Hagen a admirara logo, rapidamente ela parte e arranca o olho o que fizera Hagen sorrir e logo após o término do combate se juntar em coro para um uivo.

Mais uma vez um roedor emana um odor.

"Maldição, lute direito cão!"


Assim o Roedor contra o andarilho sai vitorioso e Hagen não esboça nenhuma reação além de piscar por um cisco no olho, algo bem corriqueiro. Novamente algum dom faz com que não se possa ver a batalha, Hagen torce um pouco a cara pois queria ver o combate que acaba terminando com a vitória do Wendigo.

Agora a parada ficara interessante, uma semifinal entre dois irmãos de tribo, ambos cliaths, Hagen se posiciona para assistir empolgado, mesmo não demonstrando nada e apenas de braços cruzados. Era uma luta feroz e que empolgava a cada manobra, ataque e pela sua rapidez e ferocidade. O garou que se transformara em hispo vencera e assim Hagen o honrando entra em coro com seus irmão de tribo, uivando junto com os Fenris, mas algumas coisas mais problemáticas chamaram a atenção do Norueguês. Asa-renegada o último garou a se apresentar falara, a questão não era sua tribo, augúrio ou raça... ele era o pai da impura perfeita.

"Tão culpado quanto a progenitora dessa maldição!"


Hagen olhava nos olhos de Kiba, não dizia nada mas era notório um misto de surpresa e descontentamento, Hagen não modificara sua feição e muito menos descruzara seus braços, apenas olhava mais sério para o garou sem falar nada.

Tudo era muito rápido e o sentimento de satisfação de correr ao lado de Siggy fora contagiado pela insatisfação de correr com o pai da impura perfeita, Hagen meneia com a cabeça para sua irmã de tribo, os dois se lançaram ao combate no aeroporto e se dera bem inicialmente com a mesma, de todos ali era sua preferência se tivesse que escolher um para ficar ao seu lado e como não tinham galliard, a mesma assumiria o seu augúrio e poderia demonstrar o que um verdadeiro Skald era capaz. Não falaria mais nada, era notória a satisfação confrontada com a insatisfação, melhor se abster de qualquer comentário, não era do feitio do fenrir falar.

"Que esse cão seja eficaz em batalhas melhor do que é ao cruzar. Chacal no Cio!"


Hagen continua ali quieto e vê Siggy ser a fenrir que até o momento o mesmo não tinha sido. Hagen tinha sido frouxo com a voz do chacal e quando se dera por si tinha entregado segredos que normalmente não falaria para uma figura execrável como Pantaneiro. As palavras de Siggy acordam mais Hagen que observa atentamente sem mover um músculo, mas seus olhares diziam muito mais do que sua linguagem corporal.

Siggy responde a Kiba com ironia, pela sua "importância" ao ser o pai da impura perfeita, Hagen sente uma pontada de humor mas se controla com o comentário apenas observando sua irmã de tribo falar e zombar, era o jeito Fenrir, o bullying estava liberado e Siggy mostrava que isso aprendera muito bem. Hagen não sabia se o Roedor entendera que ela falara em um tom zombando, mas não se importava com o que o roedor achava, se fosse pressionado era capaz de fazer igual aos seus irmãos de tribo e ser o gambá em fúria, exalando cheiro fedorento até apanhar e cair desacordado. Hagen olha para Kiba novamente e prefere não se manifestar, apenas olhando tudo de forma fria.

Sereno-trovão se apresenta sem muito o que dizer e era notório que era um impuro.

"Que seja melhor que o Albino Allen ao convocar espiritos. Ficar protegendo um métis sem garras é foda..."


Logo é anunciada a próxima luta entre mais um Fenrir e um Filho do Cervo, Hagen observava esse embate icônico e olhava para a matilha Olhos da tempestade até que Pantaneiro responde Siggy falando desafio.

"Esse louco deveria ficar quieto, CÃO!"


Flor-de-Lótus e Sereno-Trovão intervem falando de forma amistosa, ambos tinham razão, ali não era lugar para aquilo, Siggy ainda responde Pantaneiro, a resposta certeira inflama Hagen que resolve então abrir sua boca. De forma direta, seca e fria, fala discretamente de forma que apenas sua matilha escutasse e assim, sua tez muda para uma forma mais séria, fria e intimidadora. Seus olhos arqueiam insatisfação e Hagen fala para Siggy e Pantaneiro:

' - Basta!'

o Fenrir olha para os dois e complementa:


' - Pantaneiro, te desafio a liderança! Após a assembleia lutaremos, assunto encerrado.'


Hagen percorre o olhar entre os dois e demanda que acabasse ali aquela conversa e ficava claro que Pantaneiro tivera sua liderança desafiada, a tez do fenrir era séria e intimidadora, seu olhar percorria os dois e queria que cessasse a conversa desnecessária. Suas poucas palavras mostravam sua insatisfação e Siggy estava certa, a voz do chacal não deveria liderar, apenas se fosse forte o bastante para ganhar uma luta.



OFF:

Teste de Intimidação: 2 Sucessos.
Os players que quiserem passar pelo teste, deverão ter dois sucessos em Força de Vontade.
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flor-de-Lótus - Matilha Fortaleza de Gaia

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 1:02 am

Quando decidiu voltar, Padmatavi não podia imaginar que poderia ser tão difícil. Entrava numa matilha cheia de garous punidos, com moral abalada e que, em poucas horas ao lado, já vira um irmão matar outro, um irmão arrancar o braço de outro, um irmão tentar atacar outra matilha e via, agora, diante de si, mais discussões que prosseguiam depois dela, como Juíza, já ter falado para que se encerrasse o assunto e se mantivesse a postura na assembleia.

A Fortaleza de Gaia conseguia o que parecia impossível, irritar uma Portadora da Luz Interior que diz, com um tom de voz firme e uma conclusão seca e intimidadora.

'- Um Garou que ainda não recebeu a bênção do Totem não pode desafiar liderança alguma porque não tem vínculo espiritual nenhum com esta matilha. Eu já falei para calarem a boca e parem de criar problemas. Se não respeitam o Alfa, me respeitem como Juíza para que antes de desafios não aconteçam julgamentos. O último que julguei acabou de ser queimado em honra ao Totem da Seita...'

A Philodox aproveitava a lembrança de Ronaldo para tentar intimidar uma dupla que havia acabado de chegar e parecia já se achar os soberanos da cocada preta. Todos sentiam a verdade nas palavras da Meia Lua quando ela fala sobre um Garou queimado vivo após seu julgamento.

Like a Star @ heaven Para resistir à Intimidação das Palavras de Flor-de-Lótus é necessário obter 6 sucessos em um teste de Força de Vontade.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flagelo-da-Wyrm - Assembléia | Sangue-Forte-de-Luna

Mensagem por Flagelo-da-Wyrm em Sab Maio 19, 2018 1:18 am

Crinos


O combate entre Fenrir e Fianna tem início e dessa vez o Fianna parecia que ia ser um calo no sapato do Fenrir... Só parecia, em um rápido movimento e novamente com uma mordida um Cria encerrava a luta.


- Eu falei, Fenrir contra Fenrir mais uma vez. - Falava enquanto se levantava com um tom bem calmo em sua voz.


*Sem Fúria... Eu vou ter que me desdobrar pra vencer ele*.


Última edição por Flagelo-da-Wyrm em Sab Maio 19, 2018 1:22 am, editado 1 vez(es)
avatar
Flagelo-da-Wyrm

Mensagens : 115
Data de inscrição : 12/03/2018
Idade : 37
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Hagen Bernhardt em Sab Maio 19, 2018 1:20 am

As palavras da juiza eram como um açoite em seus ouvidos. De forma pungente Padmatavi rigorosamente colocava o Fenrir em seu lugar e o mesmo dá dois passos para o lado, se afastando um pouco da Fostern.

"Não esperava isso... ela está mais que certa."

Hagen se mantém distante e ao olhar para frente vé o grande boitatá mas de repente parecia que o Fenrir entrara em transe.

Hagen ae via berrando e sua carne se consumindo nas chamas do totem. Era desesperador ver o fogo atigindo sua carne. Ao mesmo tempo era real a sensação de impotência ao se ver preso em labaredas que extinguiam sua vida. Os berros do próprio garou ecoavam na mente e assim Hagen suspira, finalmente descruzara os braços e por ironia do destino, Pavor-de-Jörmungandr estava com pavor em seu semblante, até enxergar que o boitatá estava normal e aquilo era uma imagem...



Off: zero sucessos no teste de intimidação.
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Pantaneiro (Crinos) - Assembléia / Fortaleza de Gaia / Todos

Mensagem por Yorick MacAlister em Sab Maio 19, 2018 11:22 am

A resposta de Padmatavi vem antes mesmo que a da Galliard. Pantaneiro escuta e encontra grandes verdades em suas palavras. Na última vez que teve aquele tipo de discussão, Ronaldo foi jogado para queimar. O valor do silêncio era sagrado, Siggy parecia desconhecer isso. Antonio também intervém lembrando de ser superior aquilo, mas o que podia fazer diante de tamanha audácia Fenris daquela? Olha para juíza e para o Theurge e em um aceno rápido reconhece a razão que existia em suas palavras.

Iria deixar aquilo de lado por hora, mas então vem mais uma vez o veneno destilado da Galliard que até agora só tinha mostrado apenas uma qualidade: ser cascavél igual Victor. No final de suas palavras passava de acusadora para vítima. Dava a solução pra sua indignação e aquilo era visto como um enfrentamento. Tava claro o que queria: confusão. Falava de liderança desonrada, vergonha, outros objetivo, mas na verdade era uma falastrona fraca. Fraca até mesmo pra uma Fenris que corria do desafio que tinha pedido.

Pelo menos Hagen tinha mais firmeza que a Galliard, já que em poucas palavras o desafio pela liderança. No entanto não se sentiu intimidade nem um pouco. Era o desejo do Fenris e achava que tinha o direito de chegar e já sentar na janela do busão. Talvez estivesse empolgado pelo discurso de sua irmã tribal ou se arrependido do que disse, no entanto, ainda assim era mais digno do que Siggy.

"Pelo menos esse soube como se resolveria essa situação ao invés de ficar vomitando merda..."

Ia responder e antes que pudesse fazer isso, Padmatavi que era sempre calma e tranquila, estava furiosa. Sua resposta era uma dura e verdadeira comida de rabo nos novatos que se achavam os reis da cocada preta. Ainda nem tinham recebido a benção da matilha, desrespeitavam e ainda estavam causando problemas que eram recorrentes na matilha e naquela Assembléia. Pantaneiro mais uma vez acena para Padmatavi mostrando concordar com suas palavras e respeitar a juíza.

Depois, passa os olhos em Siggy e paira sua visão alguns segundos encarando a Galliard. Seu semblante era sério e demonstrava não ter gostado nada da sua postura. Faz o mesmo com Hagen, mas para o Ahroun um olhar firme como um adolescente manda para outro quando vão resolver algo depois da aula.

Vira as costas pros recém-chegados e passa a ignora-los. Decidi voltar toda sua atenção por hora na Assembléia. E assim faz.
_____________________
OFF GAME:
Pantaneiro teve 05 sucessos e nem de quer surtiu efeito a intimidação de Hagen.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 633
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 11:55 am

Cólera-de-Balder volta para sua matilha junto de Ian. Estava satisfeito com o próprio desempenho e se concentra em harmonia com seu totem. Se na primeira fez buscou no fogo do Boitatá a Fúria que gastara, dessa vez é do Touro que vinha essa bênção. Ia para a final no máximo de suas condições e apenas busca com o olhar seu próximo adversário. Resmunga inconformado a ausência de um dos seus amigos mais próximos na tribo:

'- Esmaga-a-Wyrm é muito burro. Perdeu pra aquele frango desnutrido. Eu vou ter que quebrar os ossos dele quando terminar a assembleia.'

Não se conformava com a ausência do lupino na final. Siegfried se dava bem com os lobos, de maneira geral. Ouve o brinde do Fianna e apenas acena e busca uma garrafa para si. Tinha sede e ao voltar comenta com Ian:

'- Seus movimentos são bons. Quero testar sua força com você inteiro. Sua base é quase tão boa quanto a minha.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sab Maio 19, 2018 12:05 pm

Forma atual: Crinos
O Uktena acompanha o desenrolar dos fatos. As matilhas Redentores e Renascidos pelo fogo também fazem belas apresentações e fica clara o relacionamente próximo entra a matilha de impuros e a matilha de lupinos.
A próxima apresentação é a melhor que foi feita na Assembleia e Réquiem se prova uma Galliard com um talento enorme e seu conto sobre Nauru é especialmente interessante para o Uktena.
*A ninhada da Tartaruga desperta aos poucos... Isso é bom.*
A matilha Vingadores da Mãe Sagrada também faz sua apresentação e o lobo fica especialmente interessado em Essência-do-Abismo que é uma garou com ele trabalharia diretamente mas ainda não a havia conhecido pessoalmente.
As lutas dos Ragabash adren não interessam ao lupino e ele assiste em silêncio e sem grande emoção.
O próximo combate é de Alma-da-Bruxa contra Essência-do-Abismo e o lobo fica triste com a derrota da Fúria Negra e permanece em silêncio após o combate. Depois vem o combate da Garra Vermelha Sangue-sobre-a-neve contra uma Roedora de Ossos que atrapalhou o chiminage de Sombra-da-Coruja e o lobo uiva com vigor pela vitória da lupina.
A luta de Fúria-justa-de-Esteno e Fúria-do-Peru-Selvagem é frustrante para o lobo que vê seu irmão de tribo perder para a impressionante Ahroun das Fúrias Negras. Após esse combate um Fenris enfrenta uma filha da Quimera mas o lobo não tem relação com nenhum dos dois e se mantem neutro no combate. A vitória vai para o Fenris que enfretará a Fúria Negra na final.
Na rodada dos Theurges Adrens Invocador cai para Mãe-das-Ruas que enfrentará a prima de Siegfried na final e o lobo torce pela Fenris. Depois vem a rodada dos Galliards e o lobo fica triste em ver Voz-de-Gaia perder para o Wendigo, porém feliz que pelo menos o título parece que irá para um dos puros.
Mais rodadas de Ahroun Cliaths e o Fenris da Sangue Forte de Luna recém chegado enfrentará Cólera de Balder que vence Ossos de Carvalho em seu duelo. É uma situação delicada na matilha mas o lobo não pode deixar de lançar um olhar orgulhoso diante a força bruta de seus dois Ahrouns e fala:


“- Parabéns aos dois. Tenho certeza de que nossa Beta trará o o título para a matilha.”
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LV | Quebra-do-Osso | Temas Livres

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 12:22 pm

Após as semi-finais dos torneios, a assembleia volta para os seus debates com Júbilo-das-Górgonas e Bit-Coins coordenando a ordem das falas. A Fúria Negra comenta:

'- O osso está disponível para quem tiver algo a debater ou alguma história a contar em nossa assembleia.'

Sombra-de-Loki, dos Crias de Fenris pede o osso e com ele na mão diz:

'- Não nasci na Lua Gibosa, mas a ausência de Gibosas de minha tribo nessa Seita me obriga a me expor a esse papel. É preciso que se faça saber toda a Gloriosa investida dos Crias de Fenris nessa noite. Investida feita em honra ao amigo de Cólera-de-Balder, Sussurros-Solitários, que buscava a liderança de sua matilha e motivou o jovem  Fenris a nos liderar em busca de Glória e da libertação dos prisioneiros da Weaver.'

Ele não era um Galliard, mas articulava bem as palavras e conseguia prender o interesse de todos:

'- Assim fomos eu, Sombra-de-Loki, Adren Ragabash Fenris; Orgulho-de-Heimdall, Athro Ragabash Fenris; Ira-de-Thor, Adren Ahroun Fenris; Essência-de-Hela, Adren Theurge Fenris e Cólera-de-Balder, Ahroun Cliath Fenris, Esmaga-a-Wyrm, Ahroun Cliath Fenris e Sangra-a-Wyrm, Ahroun Forsten dos Fenris fomos até o Jardim Zoológico, com autorização das donas do território para agir, libertar um filhote de elefante prisioneiro e ajudar o Uktena. Não precisávamos ir todos. Íamos, para ser sincero, porque estávamos entediados esperando o começo da assembleia e talvez aquela baixa adrenalina nos desse alguma emoção. Mal sabíamos que ia ser bem mais divertido do que esperávamos.'

O Fenris sorri com o brilho no olhar de quem conseguiu uma grande aventura:

'- Fomos pela umbra. Matamos alguns malditos pelo caminho sem muita dificuldade e ao chegar no parque onde fica o Zoológico, eu e Orgulho-de-Heimdall fomos desligar todo as câmeras e coisas que pudessem denunciar nossa ação ou comprometer o véu. Íamos também desmaiar os seguranças, mas encontramos todos mortos. A partir daí, nossa ação mudou de caráter. Nos dividimos em dois grupos para invadir, o primeiro liderado por mim tinha Essência-de-Hela, Esmaga-a-Wyrm e Sangra-a-Wyrm. Nós entramos pelos fundos e rapidamente encontramos uma matilha de Dançarinos com a qual começamos a lutar. Eles eram 6, nós 4. Uma grande desvantagem para eles. Essência-de-Hela separou a cabeça de um dançarino do corpo com suas garras. Eu, usei minhas adagas para rasgar dois pescoços enquanto Sangra-a-Wyrm precisou de dois golpes com as garras para derrubar o quarto enquanto Esamga-a-Wyrm se feriu, mas derrotou o quinto inimigo enquanto o sexto fugia como um covarde. Mas nós não gostamos de covardes.'

O Fenris sorri novamente orgulhoso:

'- Essência-de-Hela se agachou e deu impulso em Esmaga-a-Wyrm que com um de seus dons saltou muito além do que parecia possível e rasgou as costas do covarde fujão. Conosco, Dançarinos da Espiral Negra não tinham vez e a partir daí voltei a rastrear onde estaria o Elefante, visto que a tarefa do meu grupo era a de resgatar especificamente esse prisioneiro. Pela frente, Cólera-de-Balder; seu pai, Ira-de-Thor e Orgulho-de-Heimdall entravam furtivamente guiados pelo Lua Nova para descobrir o que acontecia. E virm algo macabro. Eram 3 ou 4 matilhas de Dançarinos, eu não sei precisar, pois quando voltei vi mais cadáveres do que inimigos vivos, mas de longe, depois de ter resgatado o elefante, eu vi o sopro da glória de Gaia aniquilando aqueles malditos. Eles sacrificavam animais em algum tipo de ritual profano numa espécie de clareira naquela prisão. Era macabro, usavam velas que emitiam luz escuras, tinham muitos humanos mortos ao seu redor e no centro, perto do ritualista, sacrificavam, derramando seu sangue dentro de uma cabeça de elefante, um Urso, uma Águia, um Lobo, um Lobo Guará, e um pássaro que eu nunca tinha visto antes. A Lança de Odin, Fetiche de Cólera-de-Balder, cortou os céus e caiu em meio aos inimigos, ao lado da cabeça de Elefante. O chão tornou-se gelo e enquanto eles se desequilibravam, o Fenris já deslizava pela neve  esmagava as primeiras duas cabeças que caíam no chão perto de si. O Martelo de Ira-de-Thor voava e arrancava a cabeça do ritualista principal enquanto o nosso Ahroun Adren seguia e com suas garras arrancava dois pescoços. Em Hispo, Orgulho-de-Heimdal saltou e rolou no chão com mais um Dançarino, de quem arrancou metade da garra, caindo morto. Os Dançarinos tentavam lutar, usavam dons de medo, assumiam formas estranhas, mas medo não existe no dicionário Fenris. Meu grupo avançou ao ouvir os sinais de batalha. Eu dilacerei três Dançarinos, Esmaga-a-Wyrm Dois, Sangra-a-Wyrm um, Essência-de-Hela matou cinco, Cólera-de-Balder ceifou a vida de mais quatro enquanto Ira-de-Thor acabou com a existência de sete ou oito malditos Dançarinos. Acabamos com o ritual deles. Roubamos três furgões e trouxemos todos os animais prisioneiros para cá. Tomei todos os cuidados para não ser registrado no trajeto. Eu e Orgulho-de-Heimdall limpamos todos os nossos rastros e voltamos para cá.'

Ira-de-Thor pega o osso e fala com toda a Seita:

'- O relato é de nossa glória e nossa forma de saudar a liderança do Uktena Sussurros-Solitários. Ele tem a confiança de meu filho, Cólera-de-Balder, e, sendo assim, também a minha confiança. No entanto, mais do que tudo isso, é um alerta a essa seita. Os malditos Dançarinos da Espiral Negra estão na cidade e nós precisamos acabar imediatamente com toda a raça dessa corja maldita!'

Duas-Caras olha para Victor e a voz do Ragabash ecoa na mente do Philodox:

'- Parabéns!'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Sab Maio 19, 2018 12:52 pm

Forma Atual – Crinos

O combate entre os Fenrir se desenrola e o Ragabash consegue ver, e, mais tarde confirmar, o desprezo com que cólera-de-balder assiste a derrota de Esmaga-a-Wyrm, o que, para Hadrian, também era uma surpresa.

*CARÁI, maluco quase me mata com dois socos e foi derrotado assim?*

Com admiração vê as relações entre Ian e Sieg se estreitando antes da luta.

*Pelo menos é um desafeto a menos para se cuidar* - Olhando para o recém chegado Fianna, Corrige - *Bem, digamos que ficou no zero a zero*

A luta entre seus irmãos de matilha se inicia e o Peregrino Uiva ao início e ao fim desta em honra aos combatentes, a luta é rápida e fica evidente a força dos combatentes.

*Se eu tivesse visto essa porra antes eu pensava duas vezes antes de me meter no meio*

As comemorações por parte do Fianna causam estranheza a Hadrian que continua a não tomar parte das festividades etílicas.

*Preciso conhecer melhor esse doido, não gosto de pessoas felizes demais*

“-Parabéns aos dois...”

*Será que o cansaço me trará o mesmo destino?* - O pensamento não deixava de ecoar na mente do Peregrino, mas, naquele momento ele se cansa da porra do derrotismo. –  *Foda-se, vou trazer esta merda pra casa de qualquer jeito*

Inflamado com a nova “confiança” o peregrino escuta assombrado o relato do fato que já soubera mais cedo, uma coisa fora o informe de Siegfried, outra, um relato detalhado do ocorrido.


Ao fim deste, Hadrian não se furta ao pensamento de que a coruja de fato estava com eles, a reconstrução do nome daquela matilha iria começar a partir daquela noite, e, por mais que fossem criaturas que jamais poderiam ser definidas como gostáveis, eram, cada vez mais, objeto da admiração do Ragabash.
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 308
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Clareira central Sangue-Forte-de-Luna

Mensagem por Anda-Com-Espiritos em Sab Maio 19, 2018 12:55 pm

Ao que sua Alfa pergunta Nate responde
"- Não Requiem, não posso curar agora. Nao aprendi o dom Toque da mae. Para curar eu preciso invocar espirito de cura e nao vou fazer ritual no meio da assembleia. O que posso fazer é dar meu amuleto de cura a ele caso ele esteja muito ruim para que possa ir ao centro na apresentação sem problemas. Estou ferido mas nao vou lutar nem fazer qualquer atividade que exija esforço."
Vira-se então na direçao de Espolio e oferece o amuleto de cura.

Sentinela das Sombras assumiria o papel de galiard da olhos da tempestade visto que eles estavam sem nenhum até Rob chegar. Mas o mesmo nao teria como fazer a apresentação da matilha desconhecida.
Sentinela das sombras começa a apresentação e logo mostra que mesmo nao sendo seu augurio ele sabia como se falar, assim como ja havia mostrado que tem veneno na lingua ele mostra que tambem pode ter açucar e faz uma apresentação magnânima. 

Nate ouve a resposta de Eliajah para Requiem

*Entao aquela dança luta se chama Calindô!*

As apresentações continuam com a Redentores. A antiga lider do Caern vai ao centro e apesar de emanar uma aura de confiabilidade e de fazer voce se sentir bem ao lado dela suas palavras eram ternas mas sentidas pela dor. Com uma cançao de tocar os coraçoes ela conta os feitos da matilha. Ela cumprira seu papel mas era perceptivel que seu coraçao estava em outro lugar.

Logo em seguida outra apresentaçao interessante, para aqueles que conseguiam ver, um protesto escondido mas tambem uma declaração de poder e honra atribuidas a si mesmos. Para os que nao conseguiam ver apenas o discurso espalhafatoso de um "adolecente" revoltado com as normas sociedade. Nao cabia a Nate julgar, ele não era philodox.

Sua matilha era a proxima a se apresentar. Requiem vai ao centro junto com Espolio Cyberpunk. Sua alfa e galiard apresenta a todos com as informações que tinha, uma tarefa dura pois nao haviam tido tempo para que conversassem mais antes da assembleia. Deposi ela relata os acontecimentos que definiram a formaçao da matilha bem como seus postos. E por fim faz uma apresentação rica em detalhes e majestosa sobre o Totem. Agora todos sabiam quem era Nauru!
Logo depois seu juiz faz as juras e de fato ele era alguem imparcial nao puxando sardinha para sua matilha ele deixa bem claro que conhecia pouco e que seu julgamento poderia nao estar certo por este motivo.

As apresentaçoes se encerram com a Vingadores da Mae Sagrada e recomeçam os combates.

Entao chega a hora de sua matilha lutar novamente, Sangue-sobre-a-neve pela semi final. Se é que pode se chamar aquilo de luta! Sangue sobre a neve em um unico golpe, após a roedora levantar o maldito odor, arranca metade do corpo e o braço da roedora. 

"-Parabens pela vitória! Vejo que você estava guardando o melhor pro final Sangue-sobre-a-neve! Teremos alguma outra surpresa na final?"

Responde ao seu colega, Flagelo-da-Wyrm, quanto do comentario.
"-Nao sei me defender direito, usei as armas que tinha!"

Mais duelos se passaram até que sua matilha lutasse novamente. Agora seria Flagelo da Wyrm

"- Que gaia abençoes suas garras e presas! E traga essa vitória para nós" Fala para seu companheiro."

"- Parabens pela vitória! Talvez você queria me ensinar uns truques depois para eu melhorar minhas habilidades"

A luta q definiria o adversario de Flagelo acontece logo em seguida e Colera de Balder vence com uma unica mordida, após se esquivar de uma garrada, o Fiana.

Os temas livres voltam mas Nate nao queria falar!
avatar
Anda-Com-Espiritos

Mensagens : 83
Data de inscrição : 21/03/2018
Idade : 34
Localização : Fortaleza

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sab Maio 19, 2018 12:58 pm

Forma atual: Crinos

O Lobo observa ao longe uma confusão se formando na Fortaleza de Gaia e passa a observar a matilha com mais atenção. Parecia que mais algum escândalo não tardaria a vir daquelas fileiras. 

Mais uma rodada de debates e os Fenris relatam em detalhes a sua vitória no maldito Zoológico, a prisão da Weaver para os filhos da Wyld. O Lobo fica feliz em poder ouvir a história e toca o ombro de Cólera-de-Balder enquanto lhe lança um olhar de gratidão. 

Os Fenris haviam feito algo inimaginável e no processo de salvar o Elefante, salvaram todos os prisioneiros, impediram um ritual profano e mataram Espirais Negras o suficiente para popular uma colméia inteira. 

O Uktena pede o osso e fala enquanto dirige o seu olhar a cada um dos envolvidos na missão:

"- Quero publicamente agradecer aqui aos Filhos do Grande Fenris que conquistaram tamanha Glória libertando os animais da prisão da Weaver e pelo golpe profundo nas forças da Profanadoras. Saibam que tem em mim um aliado e um amigo e espero que juntos possamos destruir ainda mais dos planos e forças da Wyrm em nome de Gaia." 


O lobo então uiva em glória aos Fenris pelos seus grandes feitos e continua. 

"- Também gostaria de agradecer as Guardiãs da Fúria Sagrada e em especial a minha amiga Alma-da-Bruxa por toda a ajuda e por terem permitido essa ação em seu território. Se pudermos nos unir ainda mais dessa maneira a Wyrm tremerá diante da seita da Cora de Fogo."


O lobo ainda continuando com o Osso fala:


"- Agora o que me preocupa desse relato é perceber a que o ritual que quase foi realizado era dirigido especificamente aos Totens e matilhas da Zona Oeste, antes mesmo dessas matilhas serem formadas. O Elefante que abençoa a Olhos da Tempestade, a Águia que abençoa a Renascidos pelo Fogo, o Lobo representando o Grifo a Lobos Incansáveis, o Uirapuru representando a Guardiões da Canção Ancestral, o Urso representando a Fortaleza de Gaia e o Lobo Guará representando a Sangue Forte de Luna. Como eles sabiam nossos totens? Alguém tem mais alguma informação sobre os Espirais Negras nessa cidade? Não parece coincidência tantas coisas acontecendo na Zona Oeste."
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Espólio-Cyberpunk | Sangue-Sobre-a-Neve - Matilha Sangue Forte de Luna

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 1:02 pm

O Andarilho vê com bons olhos o gesto do Senhor das Sombras, mas apenas diz:

'- Não se preocupe. Ficarei bem. Muito obrigado.'

A Garra Vermelha ouve o comentário do Senhor das Sombras e responde:

'- Sangue-Sobre-a-Neve vencer, descobrir na luta. Ainda ter dons para usar.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Victor Montenegro em Sab Maio 19, 2018 1:11 pm

Victor acompanha os demais combates com atenção, mas sem grandes reações até aquele que se daria entre seus irmãos de matilha. Cólera de Balder leva a melhor, mas ian tinha se mostrado também um grande guerreiro. Quando eles retornam o Philodox parabeniza a ambos e então é retomada a quebra do Osso.

Quando está se inicia um dos Fenris pega o Osso e relata o que acontecera no zoológico. Victor era grato, mas, ao mesmo tempo, se preocupava que aquele relato estivesse sendo feito de forma pública, além do conteúdo que era relatado. A voz de Duas Caras apenas confirma a merda que aquilo estava jogando ao ventilador.

* Ai ai...*

Sussurros Solitários pede o osso e sua observação sobre a historia também havia sido notada por Sentinela das Sombras. O Philodox, entretanto, permanece silente.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 655
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Flagelo-da-Wyrm - Assembléia | Sangue-Forte-de-Luna

Mensagem por Flagelo-da-Wyrm em Sab Maio 19, 2018 1:17 pm

Crinos


Seria uma Honra irmão, uma Matilha é tão forte quanto o seu Garou mais fraco, devemos nos fortalecer para assim conseguir fazer Gaia vencer. - Dizia em resposta a Anda-Com-Espíritos

__________________________________

Mais um debate tem início e o Modi já esperava mais um momento dos "Causos de Familia" na Seita mas Sombra-de-Loki pede o osso e com isso o momento ganha a atenção do Cria.


*Fenris não costumavam falar por falar, alguma coisa vem aí.*


Começa falando que não é um Skald mas sua articulação é boa, contar Glórias também era tradição entre os Fenris, falava sobre a incursão que os Crias de Fenris fizeram antes da Assembléia.


*Eu deveria ter chego mais cedo nesse Caern e conhecido melhor esses Fenris.*


O Rotagar contava de forma épica a incursão no zoológico, o combate contra os malditos Dançarinos e o ritual macabro, que pra variar envolvia um Lobo Guará.


*Por Gaia... Vamos ter bastante trabalho com os Guarás.*


Em seguida o Fenris narra como eles derrotaram esses Dançarinos e libertaram os animais do Zoológico.


*Eu definitivamente deveria ter chego mais cedo e conseguido participar disso, adoraria arrancar a cabeça de um desses malditos.


Ele olha para seus irmãos e tenta perceber alguma reação deles a isso tudo e continua a prestar atenção no debate quando o comentário do Alfa da Olhos da Tempestade lhe chama a atenção. Não havia percebido mas não podia ser apenas um coincidência.


- Os Dançarinos da Espiral Negra acabaram de entrar no topo da minha lista. - Seu tom que era calma até então por um momento voltou ao normal e era possível ver a raiva em seu olhar.


Última edição por Flagelo-da-Wyrm em Sab Maio 19, 2018 1:21 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Flagelo-da-Wyrm

Mensagens : 115
Data de inscrição : 12/03/2018
Idade : 37
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Réquiem - Equilíbrio da Força - Sangue Forte de Luna - Todos na Assembleia

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Sab Maio 19, 2018 1:18 pm

Forma Atual: Crinos

A Galliard sentia que tinha feito bem seu trabalho pela atenção que todos os garous tinham demonstrado pelo seu relato. Mesmo que a matilha não tivesse tido glórias na morte de vampiros, tinha se saído bem. Espólio Cyberpunk também não tinha o que falar sobre os membros e faz como a Philodox da Fortaleza de Gaia, pedindo para atestar definitivamente sobre cada membro na próxima assembleia. Ela retorna com ele para junto de sua matilha com um sentimento de dever cumprido. Mas já pensava em como deveriam agir na missão passada pela liderança do Caern e na constrição com os Garras Vermelhas e o Grifo. Este último ela teria uma ajuda já oferecida de sua Theurge, Sangue Sobre a Neve e agradece mentalmente por isso.

Mais uma matilha se apresenta e então os desafios recomeçam. Ter um Roedor nas lutas era terrível, afinal eles usavam aquele fedor horrível a torto e a direito, parecia que sabiam usar somente aquilo. Horrível. Continua prestando atenção às lutas e quando Sangue Sobre a Neve é chamada, ela deseja sorte à theurge. A luta dela é brutal e Angelique fica muito satisfeita com a vitória da irmã de matilha. Já via que as habilidades dela iam muito além do contato com os espíritos. Parabeniza a Theurge quando ela retorna. Seu Beta explica as denominações Fenris para cada Augúrio, conhecimento esse que ela agradece e absorve. Poderia usá-lo num futuro próximo. Recebe os parabéns de seu Beta com um sorriso no rosto. Mas sem inflamar demais seu ego.

-Eu que agradeço que todos vocês tenham me dado material para a apresentação.

As lutas continuam e não demora para que Flagelo da Wyrm seja chamado para a semi-final. Réquiem deseja sorte ao seu Beta e presta bastante atenção no confronto. Quando Flagelo vence, ela uiva a plenos pulmões. O Cria da sua matilha tinha lutado com honra e isso a orgulhava muito. Naurú com certeza estava orgulhoso de seus filhos aquela noite. O problema era que Flagelo tinha mais uma batalha e ela percebia que ele estava bem cansado. Antes da outra semifinal se encerrar, ela já sabia que Cólera de Balder venceria. O que Sentinela das Sombras tinha dito dele ser o melhor Ahroun daquele Caern não era brincadeira. Mas acreditava bastante em Flagelo da Wyrm.

-Você foi ótimo Flagelo da Wyrm. Sua vitória traz orgulho para sua matilha e para o Naurú.

O comentário de Flagelo não passa despercebido pela Impura que se limita a mover sua cabeça em tom positivo. No fim da luta de Ossos de Carvalho e Cólera de Balder, ela complementa:

-Cólera de Balder é um Modi impressionante. Mais cedo vi ele lutando contra dois irmãos de sua tribo e ele parecia estar passeando no parque. Confio em você Flagelo da Wyrm, dê tudo de si na final para vencer. Use tudo que puder para trazer essa vitória para sua matilha.

E toca o ombro do Beta tentando lhe passar confiança. A assembleia retorna com os debates e Angelique presta a atenção na história que é contada. Ela sabia que Cólera de Balder tinha ido ao zoológico salvar os animais e que tinha retornado com glórias e descoberto que um ritual estranho estava sendo feito no local. Tudo muito preocupante, mas que no fim deu tudo certo.

*Eles eram 6 e nós 4. Eles estavam em desvantagem. Nós não gostamos de covardes. Esses Crias de Fenris são fantásticos. Flagelo da Wyrm já demonstrava um potencial muito grande*-Ela olha na direção do Beta e continua pensando:*Acho que seria uma boa ideia ele treinar com Cólera de Balder para aumentar seu potencial.*

Mas o relato toma vias de algo preocupante e que ela não sabia muito bem, o Lobo Guará estava envolvido e isso era claramente um ataque ao Naurú. As cabeças de animais também tinham a ver com o totem de sua tribo e outros espíritos. Mas Sussuros Solitários já é mais direto e liga os pontos rapidamente. Cada animal era totem de uma matilha, e alguns ainda nem tinham sido adotados quando do ritual.

*Então esses malditos Dançarinos sabiam de alguns totens antes mesmo de algumas matilhas os adotarem e serem formadas? Seria possível que eles tenham o relance do futuro de alguma forma? É impossível que tenhamos um espião entre nós...e se ainda existir um, ele veria o futuro? Mas eu não senti nada há pouco...exceto que o Invocador do Abismo não está presente.*
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 357
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LV | Quebra-do-Osso | Temas Livres

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 1:47 pm

Presença-Sombria pede o osso e responde ao Uktena:

'- Eles também tem as profecias dele, Sussurros-Solitários. Talvez por isso soubessem dos totens de matilhas que não existiam. Precisamos focar em descobrir o objetivo desse ritual, e porque o ataque dirigido às matilhas em questão. Eu gostaria de me voluntariar para coordenar essa investigação se a seita assim aceitar. Trabalhei por anos com Margrave justamente na função de estudar o comportamento e os truques das forças da Wyrm e acredito ter muito a ajudar a Seita com meus conhecimentos.'

Sem pegar o osso, no final da fala do Senhor das Sombras, Alma-da-Bruxa que havia acenado em positivo quando da menção a ela feita pelo Uktena, simplesmente tira a coleira que havia em seu pescoço. A coleira era invisível para todos, só sendo visível a partir do momento que é retirada. Nuvens carregadas se fecham no céu, um vento forte corta toda clareira, Boitatá grita ensandecido com a fogueira quase se apagando e Alma-da-Bruxa, revertendo à sua forma humana, começa a andar pela clareira central:

'- A noite sem fim vai começar quando as seis matilhas caírem. Primeiro cairá aquela que traz a essência de ser lobo. A guardiã da alma de gaia. Aquela que ainda vai mudar. O rio negro irá tomar conta de seu território. Irmãos vão cair. Novos vão chegar mas também vão cair. O Fenris e o Wendigo lutarão bravamente, lado a lado, mas irão falhar e a essência de ser lobo se destruirá. Será a noite em que a barata vai rachar e parte dela os lobos implacavelmente caçará...'

A Bruxa corre gritando pelo centro e segue até a Renascidos pelo Fogo:

'- A matilha do pecado cairá depois. Essa matilha muito mudar e ser a última de defesa de grande Caern do Norte dessa terra. Grande Herói Fenris junto com matilha lutar. Falcão e Rato vida de descendente desse herói Fenris salvar, mas com vida pagar. O rancor dos mulos descaso com matilha de heróis gerar. Sangue se derramar e com barata partida os mulos se unificar. E nessa noite, Boitatá, de vez os deixar.'

Voltando a correr, a Bruxa para na frente da Fortaleza de Gaia:

'- Vocês também falhar... não acreditar em vencer e quem temer vencer já vencido estar. Renegada no nome, Asa que negar profecias filhos enfrentar. Wyrm seu coração buscar. Ser líder em seu destino estar. De Rato ou de Wyrm. Caminho ser você quem traçar. Seu campo desturir, sua família ruir e somente se honra resgatar... sentimentos ruins inimigo gerar, grande espectro outros amaldiçoar, assassinato de irmã ser seu dever vingar e Lâmina Sagrada de Gaia precisar encontrar. Barata metálica Spybot querer matar. Grande inimigo dela ser, mas assassinato de fêmea ajudar a coração Wyrm encontrar. Queda de Olho Digital ter que evitar. O morto que vive dever achar. Flor-de-Lótus missão que a trazer de volta dever cumprir. Destino com Pantaneiro e Asa-Renegada ter. Jornada de ambos com sua se cruzar. Pantaneiro ódio sufocar, escolhas erradas à espiral lançar, e sem Pantaneiro matilha definhar. Dever glória alcançar, ouvir mais do que falar porque língua de Fianna próprio Fianna enforcar. Sereno-Trovão buscar paz e pacto com Unicórnio dever selar mas antes disso, Garras de Swift-Claws-of-Sif o matar. Unir matilha missão de Theurge ser, mas Galliard tomada por fúria impedir de fazer. Galliard que por garras de Pavor-de-Jormungandr morrer, antes de Ahroun Fenris à corrupção ceder. Swift-Claws-of-Sif grande Valquíria precisar se tornar e Pavor-de-Jomungandr a sabedoria de Garm necessitar encontrar para futuro mudar. E se tudo der errado e todos morrer, Urso se corromper e povo Urso com Wyrm se unir para Garous vencer. Só Fortaleza de Gaia nova Guerra de Fúria impedir poder.'

A Bruxa corre, Boitatá gritava furioso e o vento cortante parecia não parar de soprar. Todos tinham muita dificuldade de ficar em pé. A matilha da vez era a Sangue Forte de Luna:

'- Filhos de Naurú ser quartos a cair quando um dos lados de líder vencer. Sobrinha de Rei violências sofer, tortura sentir, e grande maldito gestar. Se matar, feto grande espírito devorador de almas virar, se nascer, grande devorador de homens passar a viver. Se Réquiem morrer, duas faces do mal caminhar e mundo enlouquecer. Anda-Com-Espíritos com noite dever se unir. Rei da Noite precisar extinguir e ser dever dele isso conseguir, mas se Rei da Noite Anda-Com-Espíritos controlar, Rei do Medo Theurge virar e a Wyrm se curvar. Somente Senhor das Sombras tem o poder da noite pra eliminar descendências do Rei da Noite e não deixar novos reis viver. Tribo de Equilíbrio-da-Força pra Wyrm cair se Equilíbrio-da-Força isso não evitar. Mas agora que Bruxa avisar, inimigos Equilíbrio-da-Força já o começar a caçar. Sussurros-da-Weaver caçado por barata metálica ser. Tesouro que ele ter, se eles pegar, mundo todo dominar. Chave de Teia, Sussurros-da-Weaver precisar encontrar. Em coração da cidade tudo poder mudar. Flagelo-da-Wyrm fenris precisar unir. Momento difícil tribo passar quando grande Caern da Floresta Cair. Inimigo mortal da tribo, Fenris precisar derrotar e unir garous para essa missão seu legado será.'

A Theurge olha para Sangue-Sobre-a-Neve e fala:

'- Você saber onde seu destino estar. Wyld precisar disso.'

E, para o Juiz, diz:

'- E você morrer. Irmão de matilha matar você.'

Segue andando até a Guardiões da Canção Ancestral, parando em frente a Filho-da-Alvorada e dando um potente tapa na cara do Theurge e fala em tom agressivo:

'- Último rei não poder escolhas errar. Morrer na hora errada tudo acabar. Com Luna precisar se entender, de Hélios precisar de poder. Unir 6 matilhas e tudo isso evitar dever seu ser, assim como destino renegado por Asa de Rato assumir você dever.'

Em seguida olha para toda matilha e começa:

'- Filha de Cordas-Trêmulas não nascer e estrela brilhar. Se nascer, filha pai matar e pra Wyrm cair e estrela brilhar. Se pai não matar, Filha seduzida por Wyrm ser e Wyrm liderar. Destino mudar ser difícil, mas só Cordas-Trêmulas poder tentar. Mas decisão dura tomar e vida de amiga dever tirar para de sua filha vida poder tentar salvar. Fúria-Justa-de-Esteno traída por Cordas-Trêmulas ser e coração não deixar Wyrm corromper. Resgatar Górgonas seu destino ser. Black-Hat no Reino Cibernético limites precisar quebrar para que Weaver poder inalcançável não atingir. Morto que vive aliado ser. Com Legado-do-Trovão missão maior a cumprir, ter. Olhos-de-Gaia coração de gaia precisar encontrar, lupinos precisar salvar, com lobos sob a lua em ritual dançar e espíritos antigos despertar, pacto com espíritos adormecidos Lupino dever selar e a eles dever se aliar. Weaver vocês tentar matar. Espírito-Tranquilo se confiança não encontrar tudo que destruir tocar. Maldição perto de Impuro dever chegar e uma jóia da coroa somente ele ter coração puro para tocar. Líder dos Wendigos Sangue-dos-Quatro-Ventos dever se tornar. Dois filhos ter que matar, Filho vivo ao seu lado lutar e braço direito de último Rei se tornar. Legado-do-Trovão, Legado-de-Garras-do-Trovão dever guardar quando seita de traidores maior líder matar. Unir com irmãos precisar. Mudar precisar.'

Por fim, a Olhos da Tempestade e Alma-da-Bruxa fala:

'- Última a cair Olhos da Tempestade ser. Invocador-do-Abismo maior amigo de matilha ser. Lupino burro isso não conseguir ver. Escolhas erradas corromper Lupino que maior xamã da Wyrm vir a ser. Poder de Elefante lupino deter. Próprio Uktena corromper, mas se Lupino vencer, despertar Tartaruga, Serpente-Arco-Íris e Leão ser missão que gaia lhe conceder. Sentinela-das-Sombras liderar filhos do Trovão com Anda-Com-Espíritos e Legado-do-Trovão dever. Três forças juntas precisar caminhar para que Avô Trovão não se corromper. Se Avô Trovão se corromper, metade dos totens Gaia perder. Impedir Wendigo de Avô Trovão matar também dever de juiz ser. Pacto com Uktena e Orixás dever selar. Sombra-da-Coruja segredo de retorno dever desvendar, próprio Set ter que derrotar, novo irmão ser foça que Sombra-da-Coruja ter que unir para história reescrever e a seu povo terra devolver. Ancestrais precisar despertar. Sabedoria precisar fúria acalmar. Fúria ser porta para Wyrm em coração de Sombra-da-Coruja começar a habitar. Skullhead membros perder, mas sabedoria crescer. Precisar com aranhas se entender, jogo duplo ser capaz de fazer mas trair a nação em seu destino escrito estar; não fazer traição futuro mudar e vida de último Rei em suas mãos estar. Uivo-Flamejante dever liderar Fiannas para forja da última arma fazer, precisar encontrar último filho do leão vivo e legado de volta trazer. Sem 16 tribos Garous não vencer. Encontrar perdidos Fianna junto com Impuro sem cor dever fazer. Morte em caminho ser cuidado a temer. Ossos-de-Carvalho com povo bom pazes precisar fazer, liderar tropas do Sonhar ser destino a ter. Unir povos em batalha final grande legado que deixar se Wyrm seu coração nesse processo não macular. Morrer pra salvar matilha Cólera-de-Balder ir, mas antes disso com Grande Fenris pacto ter que firmar e vingança dele cumprir. '

A Theurge vai pro meio e dizer:

'- Ódio separar matilhas. Matilhas só ver coisas ruins e esquecer de ver cosias boas. Separadas, seis matilhas cair. Juntas triunfar. Destino de Gaia nas suas mãos estar.'

A Theurge desmaia. E quando desmaia, o clima volta ao normal, Boitatá se recompõe e suas irmãs de matilha a pegam, botam a coleira e levam ela para fora do meio da ferradura. Silêncio na assembleia.


Última edição por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 3:23 pm, editado 3 vez(es)
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (crinos) - SEITA / NARRAÇÃO

Mensagem por Espírito Tranquilo em Sab Maio 19, 2018 2:42 pm

Assiste as batalhas seguintes com seu jeito discreto, cabeça meio baixa, não tanto olhando o combate em si, mais focado no totem e sua receptividade ali. Claro que alguns movimentos mais mal cheirosos ou de grande impacto tomam seu olhar, mas parece mais neutro a eles.
 E feito uma pausa, abre-se para debate e logo uma fenris toma a frente contando uma história que assusta o albino, o fazendo por um momento arregalar os olhos. Tinha acabado de ouvir algumas matilhas se apresentarem e alguns animais ali sacrificados, com cabeça usada em ritual grotesco da Espiral Negra, eram os mesmo dos totens dessas matilhas que ouviu, e aquilo não lhe parecia ser apenas coincidência... Era com certeza um mau agouro...
 Logo o alfa Uktena toma a palavra e confirma aquela situação, apontando ainda os outros animais que ele não tinha como relacionar, também como ligados aos totens de todas as matilhas da Região Oeste. incluindo o da matilha que faria parte.

 * Hm... Espiral Negra tem conseguido informações da seita... E temo que isso tenha relação com a ex-líder do caern ter sido dominada e o ataque ao Boitatá... Algo já está infiltrado e se esgueirando aqui dentro há algum tempo... E o maior problema dessa informação, é que se já temos problemas de confiança entre garous, tribos e matilhas aqui, que levou a guerra interna na caçada... Isso só vai piorar... Vão começar a desconfiar de garous de serem traidores e informantes... E acusar qualquer erro de outrem de trazer desgraça com o mau agouro... Se não tiver base sólida aqui, tudo vai ruir de novo... Se não tiver união... Estaremos todos mortos... Gaia iluminai o coração de teus filhos... Ajudai Unicórnio..."

 Olha para Cordas-Trêmulas por um instante de forma preocupada, sabia que provavelmente ela entraria no jogo de culpar alguém pelo o que carregava no ventre, suspira e triste olhar para os pés, refletindo sobre aquilo.
 Então levanta um pouco a cabeça, olhando para Olhos-de-Gaia, quem acha que melhor o entenderia e baixo comenta de forma que só a matilha ouviria.

 "- Paranóia e desconfiança irá nos destruir... É preciso manter calma e união... Dividir e guerra é o que querem..."

 Havia um peso e uma não falha na voz que era incomum ali do que ele já tinha apresentado antes.
 Volta a cabeça meio abaixada em direção ao totem da seita, vendo se ele tinha alguma reação frente aquilo, e como seria as sequências de falas sobre. Já temendo discussões e o instalar de novos conflitos.
 Um senhor da sombra pede o osso e fala sobre a Espiral Negra ter seus rituais para ver o futuro, quase botando um pano quente sobre a possível desconfiança entre garous.
E se voluntária a investigar. As coisas pareciam se tranquilizar até a Fúria Negra mexer em seu pescoço e o albino ver algo como uma coleira cair no chão.
 O tempo fecha, Boitatá urra, ventos sopram dificultando o equilíbrio e correndo insadecida na forma homenídea Alma-de-bruxa começa a falar e profetizar.
 É uma cena incrível é assustadora ao mesmo tempo. E a sensação é a mesma frente as palavras dela. 
 É difícil ali já processar tudo que é falado por ela. Mas minimamente ele estava certo quanto a ideia de desunião trazer a destruição. A crença base dos Filhos de Gaia.
 Tomando de susto, como um recém-chegado que nem fizera parte de nada grandioso, trouxera problemas, e diferente de muitos ali, nem era relacionado a famílias importantes, ouve a parte que lhe cabe naquela profecia, caindo de joelhos.

 *Confiança... Tudo que toco eu destruo... Confiança... Maldição... Eu... Jóia e coroa? Passagem-Tranquila queria o senhor perto agora... Unicórnio... Ajuda me a achar confiança, eu não posso destruir tudo...*

 Sentia o corpo tremer assustado ali. Enquanto Alma-de-Bruxa continua a caminhar e proferir. Levanta a orelha quando está se pronuncia a Rob, falando sobre impuro sem cor, tendo a certeza interna que era sobre ele que ela falava, estava de novo envolvido naquilo.
 Lembra o motivo dele ter vindo áquele Caern, fazer parte do campo dos Perseguidores das Tribos Perdidas, juntar as tribos, juntar espíritos, porque esta era a sua crença de ser a única forma de afastar o apocalipse.
 Lança um olhar ao Fianna que conhecera no aeroporto.

 *Não posso falhar...*

 Ouve a última sentença de garou, e acena com a cabeça em concordância. E então ela desfalece e tudo volta ao normal. O impuro passa a mão no rosto, e vê a matilha da Fúria Negra a socorrer. Atordoado com seus pensamentos, comenta a si mesmo, mas era possível sua matilha o ouvir.
 
"- Eu não sei se queria saber disso..."
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 118
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sab Maio 19, 2018 2:46 pm

Forma atual: Crinos 

Presença-Sombria responde ao lobo sobre profecias da Wyrm e se propõe a formar uma comissão para investigar isso. O Lobo também tinha interesse no assunto mas antes que conseguisse se manifestar Alma-da-Bruxa solta sua coleira e Bruxa lança uma série de profecias sobre todas as 6 matilhas da Zona Oeste e como cada uma estava ligada aos fatos importantes do futuro próximo da Nação. A maioria corria risco de cair a Wyrm e isso assusta o lobo especialmente quando ouve seu próprio destino. 

*Não posso cair para Wyrm e levar meu totem junto. Preciso despertar os totens das tribos caídas e fazer minha parte nesse destino.*

O uktena lança um olhar preocupado para Alma-de-Bruxa mas confia em sua matilha que obviamente cuida dela o mais rápido possível. 

As palavras da Bruxa ecoam na mente do Uktena e ele olha para cada garou enquanto pensa sobre o destino ali proferido e o que mais dói é a morte do Beta para salvar a matilha. O lobo olha o seu amigo e uma imensa tristeza, seguida por fúria invade o seu peito. 

*Eu não vou permitir que isso aconteça! Vou salvar Cólera-de-Balder desse destino!*

Traidores, Morte do Líder da Seita... Péssimas notícias são trazidas e o Uktena olha para um dos Alfas ali presente e pensa:

*Precisamos parar de julgar uns aos outros e nos unir.É o único caminho para vencer a corruptora. A força do lobo está na matilha.*

O então fala: 

"- Após a Assembleia precisamos reunir as matilhas da Zona Oeste e o Alto Conselho para avaliarmos a profecia lançada aqui hoje e pensarmos bem em nossas ações. Está mais do que claro que chegou a hora de pararmos de nos julgar e agirmos juntos com uma grande matilha e coloco aqui publicamente a Olhos da Tempestade no intuito de prevenir os avisos dessa profecia e trabalhar lado a lado com as outras matilhas. A força de um lobo não está em suas garras, presas ou habilidades individuais, está na matilha!"

O Uktena olha nos olhos de cada garou das matilhas da Zona Oeste e fala com confiança.

OFF GAME: 2 sucessos no teste de liderança para tentar passar a idéia de união ao Garous das matilhas da Zona Oeste.


Última edição por Sussurros Solitários em Sab Maio 19, 2018 3:51 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Convidado em Sab Maio 19, 2018 2:58 pm

Hagen enfim entra na dança e faz um desafio a liderança, contudo Flor-de-Lótus se impõem de maneira intimidadora e firme. Siggy chega a baixar um pouco seu olhar frente a presença irritada da Portadora, claramente demonstrando seu respeito e se sobressaltando com o que a mesma falara.

"Um de nós foi queimado...?" Siggy pensa estupefata e com horror, o que o garou deveria ter feito para merecer tal punição! Perdida em seus pensamentos sequer nota a reação dos outros as palavras da Philodox.

"Essa matilha já deve ter passado por muita coisa, mesmo sendo tão jovem..." E tão incomodada ficara com aquela informação que tem até mesmo dificuldade de voltar a focar na Assembléia, quando o faz, nota que estão relatando uma incursão ao Jardim Zoológico.

A Skald cruza os braços e observa o osso ser passado a Sussurros Solitários e quando ele menciona os animais sacrificados e os Totens de cada matilha, os pelos de seu corpo chegam a se arrepiar de raiva. "Como os draugrs podem ter tanta informação assim?" E Presença-da-Bruxa parece ler a pergunta em sua mente, pois é sobre isso que fala ao pegar o osso.

É então que uma garou, Alma-da-Bruxa, reverte a forma humana e começa a caminhar, enquanto nuvens pesadas escondem a lua e Boitatá materializado reage de forma bem negativa. As palavras seguintes são aterrorizadoras, Alma-da-Bruxa parecia tomada por algo enquanto ia de matilha a matilha profetizando horrores e derrotas. E ao parar diante de Fortaleza de Gaia as palavras são particularmente duras para Siggy.

A Skald deixa seus braços caírem enquanto engole seco, desespero tomando sua mente. "Eu...? O Godi... Mas eu nunca iria..." A portuguesa fecha seus olhos com força, novamente rangendo os dentes ao se imaginar fazendo aquele tipo de coisa. A velocidade dos ventos era cortante, Boitatá urrava com fúria e as palavras da Theurge continuavam a açoitar a todos. Siggy volta a abrir os olhos em determinado momento, e observa Alma-da-Bruxa se afastar de Olhos da Tempestade e novamente no meio da clareira central, ressaltar que sem união não haveria chance de vitórias, para então desmaiar e ser resgatada e, aparentemente, encoleirada por suas colegas de matilha.

"Onde foi que eu vim parar quando tudo que eu queria era só... E o que eu estou fazendo, sério?"  Seu olhar percorre toda a Matilha, e Siggy chega a se retrair quando passa por Sereno-Trovão, por fim recai sobre Pantaneiro. "Sem ele a matilha definhará? Mas sua voz, os relatos..." A Skald reflete rapidamente sobre sufocar ódios dentro de si, sabia um pouco sobre isso, afinal. "Novamente, o que estou fazendo? Se não tenho intenção de ficar, não posso chegar belicosa da forma que fui, independente das circunstâncias. E mesmo que a intenção fosse..." Siggy mordisca o lábio inferior, se dando conta que seria difícil reverter a merda que fizera. No fundo, não achava que estava errada em sua desconfiança, mas se a profecia que acabara de ouvir havia deixado claro a importância de seu Alfa e de união, era isso que deveria seguir.

Siggy se move em direção a Pantaneiro, tocando com suavidade em seu ombro para chamar sua atenção.

-"Minhas garras e minha voz são suas. Meu respeito é seu." - Sua voz é como um sussurro melódico, direcionado apenas aos ouvidos de sua matilha. Não havia arrogância ou qualquer coisa do tipo no momento, mas pura sinceridade e confiança. Siggy havia tomado sua decisão, poderia até checar as informações passadas pelos Presas de Prata, mas sua lealdade havia sido decidida ali, por um poder que era muito maior que ela.

A Skald deixa sua mão cair e continua por um breve momento: -"Eu..." Mas logo balança a cabeça e permanece em silêncio, já havia falado até demais.







OFF GAME:
6 Sucessos para Intimidação de Hagen.
2 Para Flor-de-Lótus... ¬¬

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Flagelo-da-Wyrm - Assembléia | Sangue-Forte-de-Luna

Mensagem por Flagelo-da-Wyrm em Sab Maio 19, 2018 4:52 pm

Crinos


A vida Garou vinha lhe ensinando que não a momentos para indignação... Ser um Garou é viver em indignação constante e a espera do pior.


Um Senhor das Sombras solicita mas uma investigação e isso não representava muito para o Fenrir até que Alma-da-Bruxa arranca de seu pescoço uma coleira que aparentemente não estava ali e reverte rapidamente a sua forma humana, sem respeitar a Assembléia ou qualquer regra cerimonial ela adentra a Clareira no primeiro momento ela parecia ter enlouquecido mas Flagelo-da-Wyrm aprenderá que na vida Garou não existia coincidências e agora não seria diferente. A Theurge parecia incorporada por algo que o Cria não tinha a mínima noção do que poderia ser.


*Será que outra entidade corruptora tomou conta da Fúria?*


Os céus estavam fechados, Boitatá urrava com os ventos fortes que tomavam a fogueira e quase a apagavam, o Modi estava se estressando com o acontecimento, não conseguia destinguir o que estava acontecendo exatamente e a Fúria Negra, ou seja lá o que for, começava a falar e definitivamente tudo piorova.


A Alma-de-Bruxa começava a contar uma profecia e a primeira Matilha parecia ser os Lobos Incansáveis, Matilha de Lupinos, que possuía um Alfa Wendigo e um Beta Fenrir.


Em seguida vai em disparada para a Renascidos pelo Fogo, uma Matilha composta por Impuros, um herói Fenrir lutaria mas não havia Fenrir na Matilha, sua prole seria salva.


*Cólera-de-Balder e Ira-de-Thor... - Seu olhar rapidamente se direciona para ambos e em seguida para a Renascidos novamente - Garras-do-Falcão-Noturno, Chuta-Bundas e Sem-Nome.


A cabeça do Fenrir parecia explodir com aquelas informações, o Apocalipse parecia já iniciar mas as informações ainda não acabaram e agora na frente de Fortaleza-de-Gaia ela voltava com a palavra. O Charach Perfeito é o primeiro a ser mencionado, em seguida o Andarilho e os Portadores para então seus irmãos tribais serem citados Swift-Claws-of-Sif  se tornaria uma assassina, Pavor-de-Jomungandr se corromperia e o Fianna falastrão poderia ser a chave para impedir isso tudo.


Como se tudo não pudesse piorar ela dispara em direção a sua Matilha, o vento já deixava todos com dificuldades de permanecer de pé e com o rompante dela faz com que Flagelo se desequilibre e precise apoiar a mão no chão para não cair, o olhar da mulher vai em direção a Alfa...


*Réquiem vai ser... Não...* - Ele tenta interesse seus pensamentos enquanto olha para a Galliard


Com olhar horrorizado ele continuava a olhar para Presa de Prata e escutar a profecia dela, suas garras vão a cabeça e se fecham no entorno, em um pequeno vislumbre a imagem dela é trocada por Glória e sua mente entra em combustão com as lembranças das mortes e do desespero. Anda-Com-Espíritos era o próximo a ser citado e atrelado ao Rei da Noite e a possível queda a Wyrm. Equilíbrio-da-Força seria a chave para impedir a queda dos Portadores da Luz Interior e seria caçado por isso, mais uma vez a visões de Vampiros tomam a mente do Fenrir, ele retira a mão cabeça não parecia acreditar no que acontecia e piscava forte.


*Tudo de novo não...*


Sussurros-da-Weaver seria perseguido, talvez pela mesma Barata da profecia de Spybot e também seria a chave de algo envolvendo a Weaver e ele... Ele também estava envolvido... Deveria manter os Fenris unidos, enfrentar um inimigo ancestral... Era seu legado... Mas ele não queria. Sangue-Sobre-a-Neve estaria com a Wyld e Espólio-Cyberpunk seria morto por um irmão.


Não... - As palavras escapam de sua boca, ele percorre os olhos por seus irmãos de Matilha e então olha para suas garras - Não...


A Garou continua a percorrer a Clareira, Flagelo-da-Wyrm escutava tudo o que ela dizia mas sua mente não trabalhava mais como antes um a um os membros da Guardiões da Canção Ancestral são citados mas o que mais o impressiona é a profecia e mais uma lua surgindo.


E por último vai até a Olhos da Tempestade citando como última Matilha a cair, Invocador-do-Abismo como o Garou confiável, Legado-do-Trovão, Anda-Com-Espíritos e Sentinela-das-Sombras liderariam os filhos do Trovão e outros são citados um a um.


O Modi acompanhava os acontecimentos em sua Matilha ao mesmo tempo que observava as profecias, apesar de pouco tempo junto eles estavam sendo o mais próximo de uma família desde a sua transformação.


Quando ela termina e tudo volta ao normal ele começa a percorrer o olhar pela Seita, Temido-Como-Vulcões, Ira-de-Thor, Glorioso-Punho-de-Odin, Cólera-de-Balder, Pavor-de-Jomungandr... Vai olhando para todos os Fenris e em seguida olha para a sua Alfa.


- Me desculpe Réquiem mas vou fazer o que tem que ser feito.


Flagelo-da-Wyrm ergue sua mão e pega o osso.


- Caso o Alto Conselho autorize a criação da investigação estou solicitando permissão para participar, sei que sou apenas um Modi Cliath e não tenho profundos conhecimentos a cerca da Wyrm mas como um Guerreiro de Luna e Beta da Sangue Forte de Luna tenho como obrigação proteger minha... - Ele faz uma pausa e olha para sua Alfa - Minha Alfa e todos meus irmãos de Matilha. - seu olhar agora direciona para Espólio-Cyberpunk - Se tudo que foi dito por Alma-da-Bruxa tiver a mínima possibilidade de acontecer tenho o dever depois proteger minha Matilha bem como Gaia.


O Cria de Fenris estica o osso para o próximo de desejasse tomar a palavra, não sabia se sua atitude fora sabia mas lutaria com todas as forças para proteger aqueles que estavam ao seu lado. Seu olhar se direciona novamente a Temido-Como-Vulcões, talvez ele tivesse as respostas que ele precisava ou talvez ele fosse bater com o martelo em sua cabeça... Somente o tempo iria dizer.
avatar
Flagelo-da-Wyrm

Mensagens : 115
Data de inscrição : 12/03/2018
Idade : 37
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por olhosdegaia em Sab Maio 19, 2018 5:13 pm

Forma - Crinos

Quando os debates começam novamente, depois do relato dos Fenris que salvaram diversos animais, uma nova surpresa se abate sobre o Caern, e ela vem das palavras da profecia de Alma-da-Bruxa. Os ventos carregavam as palavras da Fúria Negra, e traziam sua mensagem apocalíptica.

Todos os destinos das seis matilhas estavam interligados, e a profecia falava individualmente de muitos, primeiro os irmãos Lupinos que haviam lutado com eles na noite anterior, eles cairíam,  depois a matilha de Impuros, então a Fortaleza de Gaia e seus indivíduos, alguns seus conhecidos, Asa-Agora-Renegada - ele olha em direção a Kiba, irreconhecível para seus instintos como a mesma pessoa que chamara de amigo - Pantaneiro - à menção do Garou ele lembra do rito pelos falecidos que vivenciaram no começo da noite, e o abraço que deram no qual ambos sucumbiram à Fúria um tempo depois.

Todas as mensagens falavam sobre a união, sobre como o preconceito e a Fúria mal colocada trariam o Caos e o Apocalipse. A bruxa segue sobre os Filhos de Naurú, mal chegaram a Caern e já tinham o Destino aos seus pés, assim como Olhos de Gaia soubera de seu destino no instante que se juntara à Asas da Esperança.

Assim que a bruxa se vira para sua matilha e especificamente para Filho-da-Alvorada, a atenção do Lupino era indivisível, cada palavra da Theurge entrava em sua mente como uma martelada as gravando na pedra de sua memória. O Presas de Prata que surge assume o papel do filho do Falcão e seu destino.

Cordas-Trêmulas mais uma vez, tem o peso do mundo em suas costas. *Estou aqui irmã, se existe uma chance, ainda há esperança*. Ainda piora, revelando uma traição contra sua amiga, Helenna, o Filho de Gaia olha para ambas e suspira, mas a bruxa não dava tempo de respiro.

Ele escuta as palavras, e busca dentro de si o seu próprio coração, se sintonizando com ele e buscando Gaia, ele tinha o destino de salvar os lupinos, e pensa na matilha de irmãos que profetizara-se que seríam os primeiros a cair, seus olhos se enchem de determinação para impedir a primeira queda, e um novo inimigo aparece: "Weaver vocês tentar matar."

O resto dos Guardiões da Canção Ancestral escutam os fios de sua vida se desenrolarem em sua frente também, assim como os Olhos da Tempestade. A bruxa finalmente tece suas últimas palavras e os ventos param.

O que não parava era o desenrolar de tudo que estava por vir, e as palavras de liderança do Alfa da Olhos da Tempestade ecoam pela Assembléia. Ele queria crer que as matilhas se uniriam, ele olha nos olhos do Uktena quando confrontado, e então, de dentro de si apenas uma resposta vem, ele começa a puxar um uivo ao pedido de união de Sussurros-Solitários.


"- AUU..."

Porém algo o para, os pêlos na suas costas se eriçam e ele engasga em seu próprio uivo, se contraindo, com se algo o atacasse.
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 245
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Sab Maio 19, 2018 5:23 pm

Grace concorda com Deganawida acenando. Já tinha planos de se aproximar de Requiem e em breve poderiam chamar os membros da Sangue Forte de Luna para converesarem. Olhos de Gaia menciona os Orixás, apresentados pela Olhos da Tempestade. Tinha dúvida até se conseguirira pronunciar essa palavra, mas lança ao Lupino um olhar encorajador.

Na semi-final do Theurge Adren, a luta mais esperada por Grace era de seu irmão de Tribo, Visões de Arcádia, que ela acompanha com muita atenção. Quando o olho dele salta após a garrada da Fenris, Grace segura a respiração, desolada.
"Não!" 
Contudo, apesar de ter perdido o combate, Sebastian recupera o olho, o que é um certo alívio.

A semi-final dos Galliard também chamava sua atenção. Uivo Voraz era um bom guerreiro, mas o fedor que os Roedores insistiam em usar era irritante. A segunda batalha é entre os dois puros. Quando a Uktena levanta a Mortalha Grace fica tensa, retesando os músculos com a lembrança da batalh contra o Lasombra, mas felizmente a escurdião é rápida e o Wendigo sai vencedor.

A luta dos dois Ahroun Cliath Fenris só lhe desperta algum interesse porque um deles era da Sangue Forte de Luna, torce por ele, que sai vencedor. Na seguinte, obviamente, ela torce por Ossos de Carvalho, mas este não tem o mesmo sucesso. 

O osso é oferecido pra falas livres e Sombra-de-Loki, apesar de não ser um Galliard, conta de forma gostosa de ouvir, apesar da arrogância típica da Tribo, sobre a missão dos Fenris resgatando animais do zoológico, e descobrindo a preocupante atuação dos Dançarinos da Espiral Negra. Sussurros Solitários observa que os animais sacrificados correspondiam aos Totens das Matilhas e Presença Sombria dá uma útil explicação.

Como não conhecia bem Alma da Bruxa, não sabia o significado daquela coleira que ela retirava, mas algo muito assustador acontece depois que ela faz isso. O céu escurce, o Boitatá se agita, o vento forte apaga a fogueira e os pêlos de Grace se arrepiam, não só pelo frio. a Fúria Negra parecia estar trazendo o próprio Apocalipse.

E de certa forma ela estava, pois suas palavras vêm como um atemorizante alerta. Fala sobre o fim das seis Matilhas, e faz profecias individuais. A Galliard tenta fazer um esforço para guardar a maioria delas, apesar do medo que a assombra, e algumas, justamente por isso, ficam ainda mais cravadas em sua memória. Kiba enfrentaria seus filhos, Requiem seria torturada e ficaria grávida de um Maldito, apesar de ser uma Impura. 
Sobressalta-se quando Alma-da-Bruxa dá uma tapa em Filho da Alvorada, mas não fica muito clara para ela a profecia dele. 

Então chega sua vez, e Grace engole em seco. O destino de sua querida filha parecia apenas ter aternativas terríveis. A morte, o homicídio ou a liderança da Wyrm. Poucas pareciam ser as chances de salvá-la. 
"Não... ela não pode morrer. Nao pode ser corrompida também. Tem que haver uma maneira...!
Ainda por cima, a bruxa revelava que ela trairia Helenna, o que só apertava ainda mais seu coração, e ela lança um olhar aflito para a Ahroun. Contudo, no meio disso, observa o olhar de Olhos de Gaia, e isso ajuda a lhe dar forças.

Seus irmãos de Matilha recebem profecias menos trágicas, exceto Sangue dos Quatro Ventos, que precisaria matar os próprios filhos. Olhos de Gaia estaria destinado a despertar os espíritos e salvar os lobos, Espírito Tranquilo a tocar a jóia da coroa, Black Hat precisaria lidar com a Weaver e Legado do Trovão, precisaria preservar o legado do líder da Seita que seria assassinado. 

Fica incrédula que Invocador do Abismo fosse considerado um amigo da Olhos da Tempestade, e intrigada com as profericas de seus irmãos Fianna, sobretudo com a menção a um Impuro sem cor. 

Contudo, o principal recado de Alma-da-Bruxa era que preciavam urgentemente deixar as diferenças de lato e agirem juntas pelo bem de Gaia. Enquanto propostas no sentido de entenderem a profecia surgem, seu irmão Lupino tenta dar um uivo, mas algo parece impedí-lo, e ela olha alarmada para ele. 
- Olhos de Gaia! - vira para ele, tentando entender o que havia acontecido.
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 484
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por olhosdegaia em Sab Maio 19, 2018 6:08 pm

Forma - Crinos

Ele, mais que todos, era o que mais acreditava na União, e como lobos eles deviam se unir uivando, mas isso o impedira, e ele levava pra um mal sinal, era uma união de Garou, mas eles discutiam o que fazer em vez de tomarem ações, resignado, ele escuta a pergunta distante de Cordas-Trêmulas e apenas responde.


"- Apenas... Um mau agouro... Olhos atentos."

Ele intencionalmente desvia o olhar para a Assembléia, então para Espírito-Tranquilo, apenas para chamar sua atenção antes de focar novamente o nada.

"- Eu sentir desconfiança um passo a frente de nós."
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 245
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Assembleia LV | Quebra-do-Osso | Temas Livres

Mensagem por NarraDiva em Sab Maio 19, 2018 7:14 pm

Era muita coisa acontecendo e pouco tempo para reagir. Flor-de-Lótus mantém uma expressão calma mesmo diante de tudo que é dito para sua matilha. A portadora da Luz interior apenas usa sua voz para falar com seus irmãos em tom sereno:

'- Calma e sabedoria, Fortaleza de Gaia. Não nos precipitemos e tentemos captar a essência da mensagem recebida.'

Helenna olha para Grace ainda sem acreditar no que havia escutado. Black-Hat tinha uma postura mais analítica de toda situação e seu olhar focava em Igor cuja revelação a surpreendera. Cólera-de-Balder parecia irritado com tudo que acabara de ouvir mas mantinha-se firme controlando sua fúria sem nada dizer. Espólio-Cybperpunk engole a seco a notícia da morte enquanto Sangue-Sobre-a-Neve apenas concordava com o que o espírito dizia.

Garras-do-Trovão tinha o osos na mão para falar quando uma nova ponte da lua se abre diante de toda clareira. O Senhor das Sombras em pessoa, com o Osso na mão olha na direção. Da ponte da lua, surgem 5 Garous em Crinos. Garras-do-Trovão lhes estende o osso já imaginando que eles se apresentariam. Os dois primeiros se apresentam:

'- Dança-com-Lobos, Forsten Lupino Galliard dos Wendigos vir do Norte por ordem de Wendigo se unir à matilha de Elo-Com-Luna, a Rainha dos Lobos e jurar lealdade e pedir para servir nessa seita.'

O segundo garou se manifesta:

'- Mim, Rastro-de-Ódio, Cliath Lupina Ahroun dos Garras Vermelhas, atravessar grande mar por ordem de Grifo para me unir à Rainha dos Lobos, Elo-com-Luna e jurar lealdade e pedir para servir nessa seita.'

Garras-do-Trovão pega o osso e indica que a dupla se una à Lobos Incansáveis e assim o fazem. O osso segue ao terceiro Garou que diz:

'- Uller Njord, Runas-do-Aesir, Impuro Forsten Theurge dos Fenris, seguindo as trilhas indicadas pelo próprio Fenris para servir nesse Caern e correr ao lado do Rei dos Mulos. Humildemente, jurar lealdade à seita e pedir para correr com matilha de Rei dos Mulos, Garras-do-Falcão-Noturno.'

O Senhor das Sombras autoriza e o Guy em pessoa recebe o Fenris e o leva até a matilha. O Penúltimo Garou se apresenta:

'- Zora Khons, Laço-de-Ísis, Impura Forsten Philodox dos Peregrinos Silenciosos, se apresentando a esta seita, guiada até aqui pela Coruja para me unir à matilha do Rei dos Mulos, Garras-do-Falcão-Noturno.'

O Senhor das Sombras autoriza e Guy recebe sua nova Juíza e o último se apresenta:

'- Isla McBride, Filha de Estrela-da-Manhã, Impura, Cliath, Ahroun Fianna, recém ingressa na honrada Irmandade de Herne, guiada pelo Cervo, me apresentando a esta seita para me unir ao Rei dos Mulos e correr com ele em sua matilha.'

Todos se surpreendem com a Filha Impura de Lana. Mais uma vez, David autoriza e Guy recebe a novata. O Senhor das Sombras, com o osso na mão, diz:

'- Irmãos e irmãs. Muitas informações e profecias em uma incrível presença mística. Nada decidiremos agora. Esse assunto será de batido pelo Alto Conselho. As matilhas da Zona Oeste devem se unir e se organizar em uma nova aliança. O Alto Conselho conversará com cada líder da Zona Oeste às 10 horas, no Templo da Justiça. Iremos estudar, pesquisar e entender para juntos encontrarmos o melhor caminho para tais matilhas. O pedido de Sussurros-Solitários é urgente e deve ser levado em conta. Líderes da Zona Oeste, reúnam-se ao fim da assembleia e formalizem logo essa aliança. Sussurros-Solitários deve liderar essa iniciativa.'

Faz uma pausa e comenta:

'- Quanto aos Dançarinos da Espiral Negra, descobrir sobre eles será uma de nossas prioridades e Bit-Coins e Bardo-Forjador devem assumir a tarefa de descobrir a localização da Colmeia para um ataque fulminante desta Seita. Se eles aqui estão devem estar em algum tipo de colmeia. Os dois Ragabashs tem liberdade para usar qualquer Garou da seita que acharem necessário nas investigações.' 
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3219
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Sussurros Solitários em Sab Maio 19, 2018 7:39 pm

Forma atual: Crinos

O Lupino assiste ao burburinho que se origina logo depois. Observa as reações dos membros da matilha e a Fúria crescendo no peito do Fenris não era algo bom. As informações ainda eram processadas quando 5 garous chegam por uma ponte da lua e se unem a lobos incansáveis e a Renascidos do Fogo. Os garous clamavam Elo-com-luna como Rainha dos Lobos e Garras-do-Falcão-Noturno como Rei dos Mulos.

 Os próprios totens tribais os guiaram até seita e eles são recebidos pelo líder da seita e aceitos nas matilhas. 

O líder o incumbe de, após a assembléia, ele liderar a iniciativa de organizar as matilhas em uma aliança e o lobo apenas assente com a cabeça em sinal de obediência. Um ataque  a Colméia é ordenado com Bit-Coins e Bardo-Forjador incumbidos de encontrar o local profano dos Dançarinos da espiral negra. 

O lobo olha pensativa e pensa se os garous teriam números suficientes para tal ataque e defender o Caern ao mesmo tempo. 

Ainda tinhas os inimigos ocultos que dominaram o totem e Estrela-da-Manhã e o cerco parece mais uma vez se fechar no Caern da Coroa de Fogo. O Uktena tinha uma expressão preocupada e queria logo que a assembléia terminasse para que pudessem começar logo a entender mais sobre essa profecia e como poderiam evitá-la.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 584
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 40 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 22 ... 40  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum