Clareira Central

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 5 de 19 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 12 ... 19  Seguinte

Ir em baixo

Black-Hat | Fúria-Justa-de-Esteno - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por NarraDiva em Dom Jun 24, 2018 12:40 pm

Depois diziam que Laurel era implicante, mas era impressionante como dois Luas Cheias não conseguiam ter uma ideia óbvia, na visão da Lua Nova dos Andarilhos do Asfalto. Ouve incrédula Luke aceitar a divisão sugerida por Helenna e quando ele lhe pergunta sobre o carro e dá as ordens, contesta, como boa Ragabash:

'- Tô com minha carroça no estacionamento da entrada norte, mas Alfa, não seria mais inteligente levar mos um dos Theurges conosco? Talvez Olhos-de-Gaia que parece mais inquieto em defender o território. Estamos falando de uma profanação, de um ritual, como você mesmo se referiu, um Theurge pode ser essencial.'

Ela estava pronta para partir, mas aguardava uma resposta. O fato de seu carro estar na Zona Norte era um complicador a mais, partiriam de mais distante do cemitério.

Helenna apenas observa e espera a decisão de Luke. Lança um olhar de cumplicidade para Grace e diz:

'- Tome cuidado.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3220
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Todos

Mensagem por Grace Tavares Conney em Dom Jun 24, 2018 1:40 pm

O Alpha começa a tomar suas decisões de forma rápida e objetiva, mas levando em conta todas as sugestões que recebera. Agrada-se de que ele lhe passe a liderança daquela temporária divisão da Matilha, e olha de volta nos olhos dele com determinação, mas lança um olhar de dúvida aos seus companheiros depois que Luke lhe passa seu número de celular, o que ela anota mentalmente. 

Calmaria de Gaia é incumbido de sua proteção. Gostaria de conhecer melhor as habilidades do Ahroun, mas mais ainda, de acreditar que poderia se defender sozinha. Estava mais forte, graças ao treinamento com Helenna. Porém, enquanto durasse sua gravidez, aquele tipo de precaução ainda era necessária. 

Laurel aponta algumas falhas na divisão da Matilha, com as quais Grace concorda, e aproveita para acrescentar as que ela havia identificado. 
- Laurel tem um bom ponto. Eu também não tenho celular, e não sei dirigir. Não sei se é diferente com os Garous que estão comigo. E se trocassemos Black Hat por Olhos de Gaia? E vocês seguiriam no carro de Helenna. Acho que resolveríamos todos esses problemas. 

Retribui o olhar de Helenna com a mesma cumplicidade e um pouco de confiança. 
- Você me treinou bem. Eu tomarei.
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 484
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) | GUARDIÕES-DA-CANÇÃO-ANCESTRAL | NARRAÇÃO

Mensagem por Espírito Tranquilo em Dom Jun 24, 2018 6:08 pm

Quando Yani se despede e sai, é quase instintiva a vontade de seguir junto dele, e conversar com o ahroun, agradecer e tentar o acalmar. Mas lógico que não poderia deixar a matilha ali, ainda mais sem permissão. E logo tudo muda com o alfa pondo as mãos sobre seu ombro e dando o recado que confiava nele, fazendo o albino apenas balançar a cabeça de forma positiva em completo silêncio. 
 Logo algo toca e o alfa puxa um aparelho, algo como um celular,mas altamente moderno e diferente do que já vira, curioso Allen eleva a cabeça olha do aquilo a sua frente, mas logo dá alguns passos para trás ao notar o lupino curioso que enfia entre eles rodeando o alfa e olhando o aparelho. O que o faz sorrir um pouco vendo a cena e Olhos-de-Gaia.

 *Quem diria... Um lupino curioso com coisas da Weaver... Mas essa é a união que um garou representa, a natureza selvagem junto do lado lógico do humano... Forças que poderiam andar juntas e não em conflito...*

 Allen é tirado logo de seus pensamentos com a expressão do alfa nada positiva e as informações sobre a outra matilha, sobre territórios, e cemitério.
 Susgestão é dada sobre enviar espírito de Unicórnio em auxílio a matilha, e logo Allen se lembra da questão com o Solaris, dele chegar apenas quando tudo tinha acabado. Chamar e enviar espíritos não era algo rápido. Ia se pronunciar sobre mas o Presa de Prata já deixa aquilo claro. Junto a certo apoio otimista sobre os theurges da matilha, o que era bom e estranho, de certa forma, vindo logo após aqueles julgamentos.
 Mas maior problema ali era o tempo, chamar espírito rápidos, cobrir distância rápido, combate rápido. 

 "- Tempo é nosso inimigo..."

 Sussurra ali baixo pra si mesmo pensando, enquanto sugestões são dadas, e propostas para dividir a matilha são levantadas. Mas estava ali mais preocupado com a questão relacionada a chamar o espírito e o enviar até a outra matilha, que ele mesmo não sabia onde estavam e coordenadas eram mais difíceis de serem dadas aos espíritos que vêem o mundo físico de forma diferente. Não sabia se conseguiria fazer sozinho. Entendia a situação de um theurge ir junto, e seria bom algum que além de conjurar pudesse curar, afinal não sabia o estado que a outra matilha se encontraria.

 "- É-é... A-alfa... N-não é que queira confrontar suas decisões, l-longe disso... Mas... É que... Dois grupos precisam de transporte e alguém que saiba chegar ao cemitério, é bom ter quem possa conjurar espíritos e também curar em ambos os grupos, tanto para auxiliar matilha que está lá, não saberemos condições deles, mesmo confiando neles por ter no grupo ganhadores de torneio e herói proclamados em assembléia, precisamos cuidar de irmãos... E-e dar também suporte a nossa... E-e eu não conheço nada aqui... N-não saberia como instruir o espírito a ir até o local, nem tenho nada da outra matilha para usar de referência ao espírito a quem precisa achar... E-eu também não sei dirigir..."

 Expunha as problemáticas que encontrava ali quanto ao que pretendiam, esperava que com isso coisas fossem consideradas para melhores decisões.


 *Gaia iluminai as ideias, e protegei teus filhos em luta no cemitério.*
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 118
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calmaria - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por Miguel Calmaria em Dom Jun 24, 2018 7:36 pm

O Peregrino aguardava atento ao que acontecia.
Quando Helena se vira para Grace aconselhando cuidado e Grace responde dizendo que foi "bem treinada", o Peregrino entende o impacto que teve deixar-se emboscar na rodoviária.

"Não confiam em mim". 

Isso o desanima um pouco, porém,  ele não permite que tal sentimento atrapalhasse sua postura.Normal, ele era um recém chegado.

"Então eles são do tipo que confiança precisa ser conquistada."

Para o jovem Peregrino, essa lógica é uma das razões das divergencias entre as tribos. Para ele, conquistar a confiança exigia a presença do perigo, um pensamento tolo, considerando que confiar servia justamente para evitar perigos desnecessários.

"Famoso confiar desconfiando".
 
Ele sorri da própria reflexão e diz para Grace, numa entoação mais neutra:


- Se que tá no comando.

E permanece próximo dela.

Acompanha calado os comentário e as sugestões. De diferente, apenas a vontade de dar uns tapinhas nas costas do Impuro pra ver se ele desengasgava as palavras mais rapidamente. 

Ele sabia dirigir, mas considerou que, excluindo-se o lupino, os de aparência mais velha também saberiam. Além disso, ele não tinha carro...
avatar
Miguel Calmaria

Mensagens : 43
Data de inscrição : 21/05/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) | GUARDIÕES-DA-CANÇÃO-ANCESTRAL | NARRAÇÃO

Mensagem por Espírito Tranquilo em Seg Jun 25, 2018 9:04 am

Ele termina ali de falar. Respira. Parece ponderar algo e eleva a cabeça inicialmente olhando o Presa de Prata. Se após toda a situação com o Solaris o filho de Helios confiava nele ainda para uma conjuração, aquilo tinha um significado poderoso. Talvez fosse aquilo que chamassem de vínculo entre a matilha, confiar no outro e em si. Ter confiança, significava também em confiar em troca. Significava ouvir e ser ouvido e trocar conhecimentos como iguais.
 Abre um sorriso e dá um aceno de cabeça para Igor, e sem voltar a baixar a cabeça, se volta novamente ao alfa, falando com um clareza que apenas Grace viu ele falar com Olhos-de-Gaia em particular, e não tinha ali mais o típico tom baixo e inseguro.

 "- Alfa... Leve Olhos-de-Gaia, ele já está querendo ir ao local, ele pode curar os que necessitarem e lidar com energias do lugar conforme necessário. Eu confio em meu irmão. Ficamos aqui eu e Filho-da-Alvorada, eu garanto que o espirito do unicórnio seja conjurado, e Filho-da-Alvorada pode me ajudar a negociar com ele e em como o instruir a seguir para o tal cemitério. Além disso, será uma forma de começar a me provar a ele como filho de Helios, e dele aprender mais. Participar de rituais contribui com aprendizado. Legado-do-Trovão deixe também algo seu pessoal, como cabelo, com Cordas-Trêmulas, para ritual de Pedra Caçadora, ou se tiver algo da matilha de Sussurro-Solitário, pode ser útil também, tanto para nós os encontrarmos, quanto para dar melhores guias para onde o espírito deve seguir. Tudo será realizado e protegeremos nossos irmãos e território. Vamos dar início ao chamado do Unicórnio. Não mais iremos perder tempo."

 Se posiciona próximo de Igor com um firmeza que não foi vista antes, até a postura estava mais correta e elevada, não estava curvado. Também não apresentava nenhuma apreensão mais perto do Theurge filho do sol. Talvez Igor tivesse criado um monstro ali.
 Só esperava o aval do Alfa, mais por respeito do que qualquer outra coisa, para começar. Irmãos precisavam de ajuda e ele podia ajudar e ajudaria de forma exemplar como se pedia. Ele sentia isso.
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 118
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Glabro | Voz-dos-Espíritos | Aedo-Campeão

Mensagem por Hagen Bernhardt em Seg Jun 25, 2018 12:25 pm

Hagen retorna para a clareira afim de procurar Aedo-Campeão, olhando a sua volta procura aquele que poderia ajudar os dois Fenris da Fortaleza de Gaia, acompanhado de Voz-dos--Espíritos, Hagen permanecia calado com o semblante fechado em sua forma glabro e assim, procura o professor para poder resolver a sua maior pendência no momento.

"Primeiro passo..."
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Voz-dos-Espíritos em Seg Jun 25, 2018 12:49 pm

Voz-dos-Espíritos passa a procurar Aedo-Campeão junto com Hagen pela clareira. Queria poder aprender o idioma local o quanto antes e depois passaria a focar em outros aprimoramentos necessários ao seu augúrio, ainda mais agora que faria parte de uma aliança com as matilhas da zona oeste para criar uma rede espiritual.

*Muito ainda a aprender...*
avatar
Voz-dos-Espíritos

Mensagens : 39
Data de inscrição : 11/06/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Igor Petrunov em Seg Jun 25, 2018 4:08 pm

Filho-da-Alvorada deixou que suas palavras morressem ao fim de seu discurso, deixando que os demais dessem suas contribuições para o plano.

Sangue-dos-Quatro-Ventos tinha perguntas mais práticas sobre o que estariam prestes a enfrentar e quanto tempo demorariam para chegar ao local. Já Olhos-de-Gaia, estranhamente, parecia ter ignorado o curso das sugestões da matilha até então, oferecendo-se para ir com o grupo que se dirigiria ao cemitério, primeiramente. Igor arqueou as sobrancelhas, com um misto de surpresa e curiosidade, já que parecia que o Filho de Gaia posicionara-se contra a ideia da conjuração. Afinal, se ele era o Mestre de Rituais, não havia ninguém ali mais indicado para conduzir a conjuração do Unicórnio que, inclusive, era o espírito totem da sua tribo.

Cordas-Trêmulas também se manifestara favoravelmente à divisão da matilha, acrescentando que o time que ficaria no caern para a conjuração deveria se unir ao outro no cemitério em sequência, uma observação que o lua crescente concordou imediatamente.

Legado-do-Trovão, depois de ouvir as sugestões da matilha decidiu, por fim, em dividi-los. Distribuiu algumas ordens, deixando Cordas-Trêmulas no comando enquanto ele e Degan estivessem ausentes. Havia escolhido deixar os três theurges cuidando da conjuração, e fora contestado por Black-Hat, que sugeriu que Olhos-de-Gaia fosse com o time destacado para o cemitério. De certa forma, a ragabash tinha razão, talvez um lua crescente pudesse ser útil, embora Sussuros-Solitários e Skullhead, da Olhos da Tempestade, já estivessem lá.

Em seguida, o Presas ouviu os pontos que Espírito-Tranquilo expunha, pensando em como separar o grupo de forma mais eficaz. Como não ainda não tivera tempo para aprender o ritual de conjuração, algo que faria posteriormente naquele mesmo dia, não seria de grande valia se permanecesse no caern. A matilha precisava que Olhos-de-Gaia e Espírito-Tranquilo trabalhassem em equipe para realizar a conjuração o mais rápido possível e enviassem o Unicórnio para o cemitério. 

Igor maquinava as possibilidades, e à medida que chegava à conclusão que não seria tão útil naquele arranjo, qualquer que fosse o grupo que o incluíssem, uma leve ponta de irritação começava a surgir em seu humor. Ainda era um cliath, havia muito a aprender, mas conhecia bem o peso das responsabilidades que tinha pela frente e era seu dever manter-se preparado para cumpri-las.

No meio da multidão de pensamentos, uma atitude de Espírito-Tranquilo chamou-lhe atenção. De repente, o Filho de Gaia levantou a cabeça de seu costumeiro olhar cabisbaixo, e encarou o Presas, com um sorriso confiante. As palavras de incentivo do filho do Falcão pareciam, finalmente, ter surtido algum efeito sobre o jovem albino.

Allen tomou a palavra com bastante propriedade, pela primeira vez desde que chegara. Igor inclinou um pouco a cabeça e apertou as sobrancelhas, um tanto surpreso diante da mudança súbita na atitude do impuro. Era boa surpresa, de qualquer forma.

O Presas tinha a impressão de que seria menos inútil se seguisse com o grupo do cemitério e iria se manifestar a respeito, mas o discurso de Espírito-Tranquilo e a confiança de que tudo seria feito em tempo fez Filho-da-Alvorada recuar em sua ação. Se tudo desse realmente certo, aquele seria um momento de superação para o jovem impuro que traria mais confiança de forma duradoura.

Em resposta ao Filho de Gaia, vendo que tinha se postado ao seu lado, Igor apenas assentiu e ofereceu-lhe um sorriso cúmplice.


- Sei dirigir, se for preciso. Agora vão, antes que vocês cheguem tarde demais pra ajudar a Olhos da Tempestade. 
avatar
Igor Petrunov

Mensagens : 77
Data de inscrição : 04/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legado do Trovão (Hominideo) - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por Luke Constantine em Ter Jun 26, 2018 12:38 am

* Black-Hat era a primeira a demonstrar, como boa Ragabash que até agora demonstrara ser, que havia uma brecha em suas ordens: precisavam de um theurge. Ela estava certa, estavam indo até lá para caso a coisa toda fugisse ao controle e, nesse caso, não poderiam depender dos Theurges da Olhos-da-Tempestade.. tinha que possuir seus próprios meios de resolverem o que quer que fosse. Acena positivamente para a Andarilho do Asfalto, de certo modo agradecido por lhe ter aberto os olhos, e olha para os theurges da matilha pensando em quem escolheria. Olhos-de-Gaia era o Garou mais experimentado ali, confiava nele para tocar o ritual mas o dilema era que também imaginava que ele fosse o mais apto caso enfrentassem problemas no cemitério. Diante desse dilema, tinha dois Theurges que ainda não havia visto em ação, sendo que em um deles via nítida falta de confiança. No curto tempo que leva com esses pontos, seus irmãos de matilha começam a apontar uma série de outros problemas e Legado-do-Trovão reflete.. *

"Nenhum cenário vai ser perfeito."

* Era uma nova matilha e ainda não estava habituado com suas particularidades. Via que teriam problemas de comunicação, logística de transporte e localização. Os problemas, se fossem pesados por si só, não eram graves e poderiam ser sanados com um pouco de empenho.. mas pareciam esperar que o Alfa pudesse propiciar uma solução para todos. Com o tempo urgindo, estava prestes a tomar uma decisão quando, com uma confiança nunca antes demonstrada, Espirito-Tranquilo assume a bronca de fazer o que deveria ser feito. Via uma postura ereta no albino, que parecia bater no peito e pedir a bola com olhos cheios de vontade. Luke estreita o olhar, avaliando-o com intensidade e ponderando como aquilo havia acontecido. Seria o discurso inspirador de Igor finalmente entrando na cabeça do Filho de Gaia?! Não importava, essa era a atitude que desejava. Acena com a cabeça para Espirito Tranquilo e responde com um ar de aprovação: *

- Velho, é disso que eu to falando! É essa postura que eu espero, de chamar a responsabilidade e resolver.

* Emenda com suas novas decisões, dizendo com um tom firme de quem estava passando a bola: *

- Espirito-Tranquilo, conto com você. Faz dar certo. 

* Então para o lupino dos Filhos de Gaia: *

- Tenho que considerar o pior dos cenários e antecipar os talentos de um Lua Crescente podem vir a ser mais necessários que nunca. Olhos-de-Gaia, você vem com a gente.

* Para a Ahroun Fúria Negra: *

- Helenna, rola da gente ir com teu carro?

* Para Black-Hat: *

- Laurel, não sei se existe um apego emocional com o carro.. mas se você puder e a Helenna estiver com o dela, deixa a chave com o Igor e eu me comprometo a te ressarcir se algo acontecer. Amanha eu vou providenciar rodas pra matilha.

* E por fim, para o grupo que Grace lideraria em sua ausencia: *

- O lugar praonde vocês tem que ir é o Cemitério de Campo Grande, não deve ser tão foda de achar e tenho certeza que vocês vão dar um jeito.. de qualquer forma, pega isso pra pedra caçadora. * Puxa com força alguns fios de seus próprios cabelos negros e entrega para a Fianna, que poderia usar a pedra caçadora. * - Se vocês tiverem meios, me liguem ou mandem mensagem quando acabar aqui. Se não, simplesmente sigam pra encontrar a gente. 

* Tendo resolvido o máximo de problemas que o pouco tempo lhes permitia, dá a ordem de partida: *

- Bom, é isso. Agora vamos, o tempo joga contra.

* E dito isso, apenas segue junto com seu grupo para o carro de Helenna, ou, se ela estivesse sem, para o de Black-Hat. *
avatar
Luke Constantine

Mensagens : 420
Data de inscrição : 28/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Res: Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por Toque-de-Beladona em Ter Jun 26, 2018 1:34 am

Toque-de-Beladona ouve atentamente toda a explicação do ocorrido na chegada do Peregrino, antes mesmo de processar todas as informações um uivo alto e claro de um ataque é ouvido e logo em seguida a orientação mais clara ainda de permanecerem alertas e em seus afazeres. Se os mais velhos já se responsabilizaram não havia com o que se preocupar.


Imediatamente um imponente garou de aproxima e se apresenta como Orgulho-Ancestral. De pronto ela simpatiza com ele, ainda assim decide somente fazer-lhe um cumprimento com a cabeça. A informação posterior de que haveria um julgamento pega Antonella de surpresa. Será q seria alguém de sua matilha responsável pelo que causou aquela caos perceptível na Clareira? Não havia entendido bem qual seria o motivo do julgamento do jovem menino albino, aquela tensão dispersa no ar dava uma sensação de algo grave tinha acontecido. Ela que ainda tentava de acostumar aos novos nomes e rostos e não sabia de nada do q havia acontecido tomou uma decisão rápida: ficar calada e observando tudo era a melhor opção, afinal ela não defenderia e nem acusaria ninguém sem saber os fatos.


Logo vê o Alfa se aproximando com uma bela mulher que também se apresenta, ela repete o aceno com a cabeça. Com o desenrolar do julgamento sua decisão de ficar calada se mostra a mais correta, assim como sua simpatia por Orgulho-Ancestral, ela concordava que aquilo era uma completa perda de tempo. Era fácil compreender os motivos pelos quais o Wendigo levou aquilo a julgamento, fazia sentido a explicação das tradições de seu povo, mas era também um gasto de energia, palavras, tensões e tempo que poderiam ser investidos em coisas bem mais produtivas. Ela não via a hora daquilo acabar. 


E quando finalmente acabou, com todos satisfeitos com o resultado, já havia uma missão. Agora sim estavam falando a mesma língua, ação era bem melhor que todo aquele blá-blá-blá. 


"Uma coisa é certa, não existe monotonia desse lado do oceano. Múltiplos ataques, vampiros, espirítos, julgamentos sem sentido... Pelo menos a noite vai acabar com algo que vale a pena pra mim, se tudo der certo e eu puder sair daqui já posso observar a cidade, afinal assim que possível precisarei dar uma visitada em alguns lugares" - pensou


Não havia como negar que tudo nesse país chamado Brasil era intenso. Não havia 3 ou 4h q tinha aterrizado naquelas terras e antes mesmo de conhecer o local, e até mesmo todos os membros de sua matilha e tribo, muitas coisas haviam acontecido e aparentemente a noite não terminaria tão cedo. Ela não conhecia a cidade e não havia se estabelecido, mas dirigir sabia e tinha seus truques pra conseguir um carro. Não ia questionar as ordens, somente apresenta suas habilidades, afinal ninguém ali a conhece. e diz:


- Alpha, se você acha que posso ajudar mais aos irmãos aqui assim será! Me parece que o plano seria seguir para nos juntarmos a vocês assim terminassem as demandas espirituais que sejam possíveis serem resolvidas daqui. Se os theurges precisarem estar livres, eu sei dirigir e posso fazer isso. Tenho alguma habilidade em combate e posso me encarregar da defesa deles se Grace e Calmaria precisarem enfrentar o que vier. Além disso, posso conseguir um carro se sairmos do território do Caern, seria provisório mas nos transportaria até o lugar. assim q amanhecer terei que me desfazer dele. No mais, que Gaia guie os seus passos e suas garras!


Imediatamente se vira, olha para Grace e continua:


- Me diga você, em que eu ajudo? - e aguarda as ordens, afinal o comando era dela agora e ela estava pronta para colaborar com a matilha e ganhar a confiança e o respeito deles.
avatar
Toque-de-Beladona

Mensagens : 23
Data de inscrição : 12/06/2018
Localização : O objetivo é vc nunca ter certeza...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por olhosdegaia em Ter Jun 26, 2018 3:19 am

Forma - Lupina

O Lupino escuta as várias opiniões, porém a voz que ele segue era do Alfa, assim que ele chama o grupo para partir o lobo prontamente segue, dando apenas um último olhar para Grace e Degan, se despedindo da maneira que os canídeos sabem e então seguindi com Legado-do-Trovão.
avatar
olhosdegaia

Mensagens : 245
Data de inscrição : 11/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Black-Hat | Fúria-Justa-de-Esteno - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por NarraDiva em Ter Jun 26, 2018 7:54 am

Black-Hat joga a chave para Igor e apenas diz para o Presas de Prata:

'- Tem um Aston Martin preto no estacionamento da entrada norte, aperta três vezes o botão do chaveiro para destravar meu alarme. Não estranhe se o carro conversar com você, ele é inteligente.'

Diz com um sorriso enquanto Helenna olha para Luke e diz:

'- Meu carro tá na entrada Oeste, vamos lá. Já perdemos tempo demais.'

Helenna e Laurel seguem para a entrada Oeste.

Like a Star @ heaven Cena segue na Entrada Oeste.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3220
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Pavor-de-Jörmungandr | Voz-dos-Espíritos

Mensagem por NarraDiva em Ter Jun 26, 2018 7:59 am

Aedo-Campeão estava conversando com outro homem quando os dois Fenris o avistam. Os dois sorriam um pro outro de uma maneira que indicava intimidade excessiva para quem vinha da cultura dos Crias de Fenris.



Aparência 4, Fúria 5, Raça Pura 3



Aparência 4, Fúria 7, Raça Pura 4
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3220
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Glabro | Voz-dos-Espíritos | Aedo-Campeão | Orgulho-Renascido

Mensagem por Hagen Bernhardt em Ter Jun 26, 2018 10:24 am

Hagen avista Aedo-Campeão com outro garou de forma muito amistosa entre machos. Era algo que já tinha visto mas que sua cultura não incentivava, até recriminava, Hagen olha para Voz-do-Espírito e exerce um pouco de sua postura de liderança e fala baixo com o lupino antes de se aproximar de forma séria e direta.

' - Sei que não estamos habituados a isso, mas precisamos dele. Comporte-se, depois conversamos. '

"É estranho dois garous juntos dessa forma como duas fêmeas... mas isso não me importa, se algum juiz não interfere, não serei eu, um cliath recém chegado que irei julgar e emitir opinião. Não faz parte do meu augúrio julgar e aprender esse idioma é primordial, não quero ser um fardo."

Hagen se aproxima de Aedo-Campeão de forma calma e prudente, era sério em sua tez e assim chama a atenção do Galliard, se comunicando na língua garou.

' - Aedo-Campeão, desculpe interromper. - Hagen olha para o garou ao lado de Renly e o saúda - Sou Pavor-de-Jörmungandr, lua cheia Cliath homínideo dos Crias de Fenris. Este é Voz-dos-Espíritos, irmão de tribo, nascido nas quatro patas sob a lua crescente.

Hagen estica a mão para saudar os dois garous e continua.


' - Viemos até aqui para pedir seu auxílio. Nós dois não sabemos falar o idioma português e isso será um problema, não queremos ser um fardo. Venho aqui pedir sua ajuda, se puder, nos ensinar a língua.


Hagen olha para Voz-dos-Espíritos e depois volta o olhar para os dois garous.
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voz-dos-Espíritos (Glabro) - Hagen - Aedo-Campeão - Yanni

Mensagem por Voz-dos-Espíritos em Ter Jun 26, 2018 10:55 am

Aaron ouve o irmão de matilha e entende sua postura. Era natural dos nascidos em duas patas julgarem que os lupinos não eram capazes de se portar adequadamente em algumas situações. 

*Duas patas sempre duvidar de nós. Mas nós inteligentes suficiente.*

Para ele, nada disso era fora do comum. Tanto a postura de Hagen quanto a dos outros dois Garous. Dentro de seu augúrio, entendia que aquilo que os de duas patas chamavam amor, era algo mais espiritual do que qualquer outro augúrio poderia compreender e, em se tratando de assuntos espirituais, um Godi devia manter seu coração e mente sempre abertos. Obviamente, vindo de um Caern pequeno, não teve a oportunidade de presenciar esse tipo de afeto, mas com certeza a visão não o incomodava.

Após ser apresentado por Hagen, imita seu gesto e cumprimenta os dois Garous, apesar de não ser de seu maior grado o cumprimento com contato físico. Assente com a cabeça quando Pavor expõe seus motivos em buscar por Aedo-Campeão e se mantém em postura respeitosa, aguardando a resposta do Galliard.
avatar
Voz-dos-Espíritos

Mensagens : 39
Data de inscrição : 11/06/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legado do Trovão (Hominideo)- GDA

Mensagem por Luke Constantine em Ter Jun 26, 2018 7:51 pm

* Luke ouve a forma solicita com a qual Toque-de-Beladona se portava e lhe esboça um aceno de cabeça em sinal de aprovação. Era bom saber que a ragabash possuia habilidades que poderiam suprir problemas. Estava para dizer que ela poderia usar seus dotes pra conseguir um veiculo quando Laurel topa sua proposta inicial e joga a chave de seu carro para Igor. Isso resolvia o problema, mas criava outro. Arqueia uma sobrancelha para a Andarilho do Asfalto quando ouve sobre a marca do veículo.*
 
"Carroça né?! Se ele bater esse carro eu to muito fodido pra pagar.."

* Olha para o Theurge dos Presas de Prata com atenção por alguns instantes, pensando que era melhor que o cara soubesse mesmo dirigir direito. No mais, apenas se volta uma ultima vez para Toque-de-Beladona: *

- Não vamos precisar por agora, mas é bom saber dessas capacidades pro futuro. 

* Então apenas finaliza para o grupo que ficaria, num tom confiante: *

- Agora vão, e dêem o seu melhor.

* Sem mais, apenas concorda com Helenna sobre já terem perdido tempo demais e segue com seu grupo em direção a entrada oeste. *
avatar
Luke Constantine

Mensagens : 420
Data de inscrição : 28/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grace(Crinos) - Guardiões da Canção Ancestral

Mensagem por Grace Tavares Conney em Ter Jun 26, 2018 9:37 pm

Grace arregala os olhos surpresa com a súbita confiança do tímido Espírito Tranquilo. Parecia que a convicção das palavras de Filhos da Alvorada haviam ajudado-no a reencontrar sua confiança. Ele faz uma boa sugestão para ajudar no Ritual da Pedra Caçadora e por esse e outros motivos, estava satisfeita com ele, e demonstrou isso em seu sorriso de aprovação. 

Gostaria que Luke tivesse aceitado sua sugestão de deixar Black Hat com eles, ainda mais depois de saber do carro caríssimo e único que a Andarilho dos Asfalto tinha, e estava emprestando a Igor. Temia que algo pudesse acontecer com o veículo, mas pelo menos eram poupados do risco que seria aceitar que a Fúria Negra tentasse roubar algum.
Apesar de tudo, pega sem questionar os fios de cabelo que Luke lhe oferece e guarda-os em sua mão fechada. 
- Gaia esteja conosco! 

Lança um olhar cúmplice para Olhos de Gaia antes dele ir embora e vira-se para os que haviam ficado com ela. Miguel e Antonela pareciam aceitar tranquilamente sua liderança, e sem perder muito tempo, ela comanda. 
- Na Forma Crinos, todos, em respeito ao Unicórnio que será conjurado. Espírito Tranquilo, prefere fazer isso aqui ou na Umbra?
avatar
Grace Tavares Conney

Mensagens : 484
Data de inscrição : 26/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Miguel Calmaria em Ter Jun 26, 2018 11:20 pm

Calmaria de Gaia acha interessante a mudança na postura de Espírito Tranquilo. 

"Olha lá... oque um pouco de confiança não faz a um homem não é?"

Ele escuta sobre o carro da Andarilho e lamenta:

"Poxa, pq nao disse que eu sabia dirigir?"

Ele acompanha o desenrolar das conversas em conhecido silêncio. Já estava na forma Crinos, e quando Grace olha questiona Espírito Tranquilo ele apenas dirige seu olhar para o Theurge e aguarda.
avatar
Miguel Calmaria

Mensagens : 43
Data de inscrição : 21/05/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aedo-Campeão | Orgulho-Renascido - Voz-dos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr

Mensagem por NarraDiva em Qua Jun 27, 2018 10:03 am

Yanni cruza os braços e fica sério com a aproximação dos Crias de Fenris. Renly, por sua vez, tinha um ar mais simpático e cumprimenta os dois, falando:

'- Prazer em conhecê-los, eu sou Renly Scorpion, Aedo-Campeão, Hominídeo, Adren, Galliard dos Filhos de Gaia e esse é meu marido, Yanni Bottas, Orgulho-Renascido, Hominídeo Athro Ahroun dos Filhos de Gaia.'

Toda a fala é feita em Garou, Renly assumiu a forma Glabro para falar com os Crias de Fenris. Yanni apenas os cumprimenta com um aperto de mão quando apresentado, sem mudar de forma. Renly diz:

'- Sobre as aulas de português, me procurem ao longo do dia. Umas 16 horas nos alojamentos seria o ideal. Podemos fazer as aulas sempre nesse horário até que fiquem eficientes. O que acham?'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3220
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Glabro | Voz-dos-Espíritos | Aedo-Campeão | Orgulho-Renascido

Mensagem por Hagen Bernhardt em Qua Jun 27, 2018 11:05 am

"Então realmente são um casal... "

Hagen fica contente com a positividade de poder aprender com Aedo-campeão e responde de forma sucinta:

' - Agradeço a ajuda, o horário que puder eu estarei lá, essencial aprendermos o quanto antes. '

Hagen nota que Orgulho-renascido não era tão amistoso. o Fenrir, complementa para poder se despedir:

' - As 16hrs então, até que horas podemos ter as aulas? se não for incomodar, o máximo possível, para podermos aprender mais rapidamente, uma grande necessidade. '
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aaron (glabro) - Hagen - Renly - Yanni

Mensagem por Voz-dos-Espíritos em Qua Jun 27, 2018 3:57 pm

Aaron se anima com o fato de Aedo-Campeão ter aceitado ensina-los o idioma local, mas ao mesno tempo se desanima um pouco por ter de perder a primeira aula.

"Agradeço, Aedo-Campeão. Faltar na primeira aula. 16h reunião com aliança Zona Oeste."

O Lupino baixa os olhos em sinal de pedido de desculpas.

*Faltar primeira aula. Começo bem.*

Ao mesmo tempo, afirma.

"Tentar frequentar aulas sempre."
avatar
Voz-dos-Espíritos

Mensagens : 39
Data de inscrição : 11/06/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (crinos) - GUARDIÕES DA CANÇÃO ANCESTRAL | NARRAÇÃO

Mensagem por Espírito Tranquilo em Qua Jun 27, 2018 8:02 pm

Era verdade que Allen estava feliz ali de ter recebido apoio inicial do theurge dos Presas de Prata e agora do Alfa e sorriso da Fianna. Mas ao mesmo tempo temia um pouco a questão das responsabilidade que tinha ali e que o alfa deixara claro ao falar que ele tinha que fazer dar certo.
 Engole um pouco em seco, incomodado com olhares que ganha. Geralmente ele preferia passar batido e ser um fantasma ali, fora as piadas que ouviu sobre isso quando filhote por causa de sua falta de coloração.
 Assim que se retira a Galliard responsável já toma as rédeas e pede a todos para tomarem a forma de batalha  e lhe questiona sobre o local a fazer a conjuração. Instintivamente com a pergunta Allen abaixa um pouco os olhos, e coloca a mão no queixo pensando.


 "- Caern é terreno sagrado, mas muitos espíritos cansados e teve Wyrm invasora... Umbra de lugar sagrado e segura... Umbra é mais fácil de encontrar com espíritos, é seu lar, mais chance de sucesso... Dar certo..."

 Fala baixo pensando, mais para si do que para os outros. Então seguindo o pedido da galliard ele toma a forma de batalha. Era um lobisomem de porte físico não impressionante comparados com outros, branco, de olhos avermelhados e focinho rosado como é característicos de animais albinos.

 "- Vamos a Umbra..."

 Fala de forma calma, mas convicta. Com um movimento de garra, ele rasga a película e atravessa, mantendo a abertura para os irmãos de matilha o seguirem.

---- 
OFF: continua na Umbra Rasa
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 118
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aedo-Campeão | Orgulho-Renascido - Voz-dos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr

Mensagem por NarraDiva em Qua Jun 27, 2018 10:11 pm

Com um semblante de tranquilidade em seu rosto, o Galliard apenas diz:

'- Não, sem faltar... vamos marcar essa primeira aula para 17 horas então e a seguinte já começamos as 16h. Podemos fazer sempre até as 18h, mais do que duas horas de aula não traria bons resultados. Podemos ficar acertados assim?'

Espera a resposta dos Fenris. 
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3220
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Glabro | Voz-dos-Espíritos | Aedo-Campeão | Orgulho-Renascido

Mensagem por Hagen Bernhardt em Qua Jun 27, 2018 10:33 pm

Hagen concorda com a cabeça  fazendo sinal de positivo. Estava agradecido pela ajuda de Aedo-Campeão.  

' - Obrigado pela ajuda... Hoje mais tarde estaremos às  17 horas... o que precisar de nós, pode contar.  

Hagen estica a mão  para acordar o combinado e diz de forma direta.

' - Desculpe a intromissão, vou deixá-los a sós, até amanhã Aedo-Campeão.  Orgulho-Renascido.

Hagen se despede dos dois garous e aguarda seu companheiro de tribo e os garous se despedirem dele, cumprimenta ambos se despedindo. Estava contente que o garou se dispôs  a ajudá-lo e era grato, o fenrir iria se dedicar com afinco nessa tarefa.
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 256
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Aaron (glabro) - Hagen - Renly - Yanni

Mensagem por Voz-dos-Espíritos em Qua Jun 27, 2018 10:52 pm

Aaron acena afirmativamente com a cabeça. Não acreditava que levariam mais que uma hora para acertar as coisas com a aliança da Zona Oeste.

Com seu gesto característico de agradecimento, o punho fechado sobre o peito e um aceno de cabeça, o theurge agradece a disposição de Aedo-Campeão.


"Obrigado. 17h estarei lá. Outros dias, 16h"

Antes de partir, cumprimenta os dois Garou da forma que fizera antes, desejando-lhes graças.


"Gaia ilumine união de vocês."

Já pronto para continuar seu caminho, dirige-se a Hagen.


"Avisar Pantaneiro sobre aulas. Importante Alfa saber horários."

Com isso, se despede do irmão de matilha e vai buscar as roupas que guardara em um canto reservado da clareira. Via que cedo ou tarde precisaria adentrar o mundo dos homens e precisaria delas. Após pega-las, dirige-se novamente ao cemitério, na esperança de encontrar o Alfa ainda ali.


OFF: continua no cemitério.
avatar
Voz-dos-Espíritos

Mensagens : 39
Data de inscrição : 11/06/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Clareira Central

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 19 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 12 ... 19  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum