Grutas e Cavernas

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 1 de 16 1, 2, 3 ... 8 ... 16  Seguinte

Ir em baixo

Grutas e Cavernas

Mensagem por NarraDiva em Dom Jun 25, 2017 9:22 am

avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sussurros Solitários em Qua Fev 14, 2018 12:53 pm

O Lupino acorda na parte mais escura da Caverna e se sente aliviado com a chegada da noite. O calor absurdo durante o dia da cidade aliado a claridade do sol o incomodavam muito. O Garou se estica e parte a caminho da Clareira Central bebendo um pouco de água no caminho.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 567
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legado do Trovão (Hominideo) - Olhos da Tempestade

Mensagem por Luke Constantine em Qui Mar 01, 2018 3:29 pm

* Luke entra em uma das cavernas do Caern e aguarda seus irmãos se reunirem para dar inicio à reunião da Olhos da Tempestade. *
avatar
Luke Constantine

Mensagens : 406
Data de inscrição : 28/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Qui Mar 01, 2018 4:03 pm

Forma Atual - Lupino

O Peregrino mantém-se a entrada da Caverna esperando que todos seus irmãos de matilha entrem na mesma, manter-se-ia ali como um vigia para garantir que nenhum ouvido curioso viesse escutar o que seus irmãos tinham a dizer.
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 275
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Victor Montenegro em Qui Mar 01, 2018 5:17 pm

Victor adentra a caverna com os seus irmãos, se recosta em uma pedra e aguarda que Luke dê as primeiras palavras.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Réquiem - Olhos da Tempestade

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Qui Mar 01, 2018 5:38 pm

Forma Atual: Lupina

Assim que chega no local designado pelo Alfa, Angelique pode perceber que o Alfa, Hadrian, e Victor já tinham chegado. Observa o local com curiosidade e vê que Hadrian tinha ficado na entrada da caverna, como um vigia. Achou aquilo interessante, mas ela ansiava por ação. Agora, a dor de cabeça tinha passado completamente e ela estava se sentindo renovada e não tinha nenhum peso em suas costas pelos mortos e pelas cerimônias. Olha para Legado do Trovão, estava curiosa com o que ele tinha a falar e depois para Victor, se deitando em um canto e colocando sua cabeça em cima das suas patas dianteiras.
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 336
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sussurros Solitários em Qui Mar 01, 2018 6:11 pm

Forma atual: Lupino

O Uktena entra junto de Cólera-de-Balder e aguarda o começo da reunião. Havia muita coisa para falar e escutar.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 567
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Qui Mar 01, 2018 6:58 pm

O Fenris assume a forma humana assim que chega nas grutas e fica parado perto da entrada da mesma, próximo ao Peregrino, encarando o Alfa e o Ragabash com expressão séria no rosto.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Legado do Trovão (Hominídeo) - Olhos da Tempestade

Mensagem por Luke Constantine em Qui Mar 01, 2018 7:00 pm

* Assim que todos chegam à caverna que escolhera, Luke senta-se em uma pedra que estava em posição adequada para que pudesse ver e ser visto por todos. Nota que o Peregrino Silencioso havia ficado na entrada do local, presumivelmente de guarda, e aprovava a iniciativa. Sem perder tempo, inicia o que tinha para dizer: *
 
- A última noite e, principalmente, o começo desse dia, trouxeram uma série de novos pontos que devem ser discutidos entre irmãos. Essa reunião terá como pauta em primeiro ponto a atualização de informações que todos conseguimos adquirir ao longo do dia; em segundo ponto farei a nomeação dos cargos dessa matilha; em seguida teremos o meu julgamento, do SkullHead e de Coração-da-Tempestade por cedermos ao frenesi durante uma missão mais cedo; finalizando com uma profunda conversa sobre nossas missões a partir daqui e sua ordem de prioridade. Novos pontos podem ser adicionados à pauta conforme seguimos.
 
* Aguarda sinais de que seus irmãos haviam compreendido e olha para Victor em seguida, dizendo: *
 
- Justiça-do-Predador, peço que, na qualidade de philodox, seja o moderador das discussões dessa reunião a fim de evitarmos a perda de tempo desnecessária.
 
* Volta a correr os olhos por todos os presentes e conclui dizendo: *
 
- Vamos começar, vou ouvir as novidades relevantes que cada um de vocês tem para compartilhar com a matilha antes de expor as minhas.

* E assim, tendo declarada aberta a reunião de forma objetiva, aguarda que seus irmãos iniciem seus relatos. *
avatar
Luke Constantine

Mensagens : 406
Data de inscrição : 28/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Qui Mar 01, 2018 7:17 pm

Forma atual - Hominideo

Vendo que o Fenrir fica ao seu lado na entrada, o Peregrino muda de forma afim de encarar melhor seu irmão de matilha. 

“-pô Sieg, não vou mentir pra você que aquele uivo maluco do andarilho não me desceu na garganta meu velho, os mortos devem ser honrados corretamente, não daquele jeito.”

Escutando que Luke havia começado a reunião, da um menear com a cabeça indicando que deveriam entrar.
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 275
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Qui Mar 01, 2018 7:18 pm

Siegfried, estalando ruidosamente os deles e com todo um ar predatório encara Luke e diz, firme:

'- Eu quero avisar que você teve o azar de ser sorteado para me enfrentar no torneio da assembleia e que o Will teve que resolver uns trecos de família e de mudança dele pro Rio com urgência e disse que ia atrasar. Melhor deixar a parte do julgamento dele pra quando ele chegar... eu vi ele falando com o líder do Caern e ganhando autorização para sair de forma apressada...'

Somente então o Fenris olha pro Peregrino e fala:

'- E tu acha que sabe mais do que os Fenris qual a pior forma de honrar os mortos dos Fenris, cuzão?'

Fala, e volta a encarar o Alfa da matilha de maneira predatória. Seu ar era bem intimidador e Luke saberia que não teria facilidades no torneio.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sussurros Solitários em Qui Mar 01, 2018 7:57 pm

Forma atual: Lupino

Com cara de poucos amigos, o lupino apenas se senta e escuta as palavras do Alfa, apenas acrescenta ao final:

"- Também temos que apresentar a nova irmã ao Totem." fala o lupino.

Aguarda então o desenrolar dos assuntos.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 567
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Réquiem - Olhos da Tempestade

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Qui Mar 01, 2018 8:26 pm

Forma Atual: Lupina

A primeira parte da reunião ela não falaria nada, apenas absorveria as informações que os outros irmãos de matilha traziam sobre o que quer que fosse. Acabara de saber que havia mais um garou na matilha, mas que teve alguns compromissos urgentes e tinha recebido o aval de Garras do Trovão para se ausentar. Mas queria conhecer o irmão de matilha o quanto antes.

Hadrian faz um comentário sobre uma das cerimônias e leva um soco bem dado em seus sentimentos. Típico de Crias de Fenris. Mostrar sentimentalismo nunca foi o forte da tribo e a Impura não se surpreende com a resposta grosseira. Sussurros Solitários faz um adendo importante para a matilha. Angelique tinha que ser apresentada ao Elefante para estar oficialmente na Olhos da Tempestade. Ela balançando a cabeça em tom de agradecimento pelo Theurge ter lembrado desse fato.
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 336
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Lupino > Hominídeo) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por Skullhead em Qui Mar 01, 2018 9:23 pm

Skullhead chega na gruta e, assim como Siegfried, toma a forma humana mais uma vez. As interações do braço-fetiche com as outras formas eram do caralho! O Theurge estava realmente intrigado com as capacidades de seu novo instrumento. Ele se posiciona na roda dos membros da matilha, se posiciona ao lado da nova Galliard da matilha enquanto vai ouvindo as palavras de Luke. Ele direciona algumas pautas. Em meio a isso, o Ragabash inicia uma conversa paralela com o Cria de Fenrir. Algo que chama a atenção do Theurge, afinal ele atacava diretamente um irmão tribal seu. De fato, Skullhead havia achado ousado demais honrar Crias de Fenrir utilizando de aparelhos da Weaver. Ele podia ter usado os meios "tradicionais", mas era um Cyberdog e talvez limite não fosse algo que ele tivesse bastante. Entretanto, era perceptível que o Ragabash tentava agradar o Ahroun, que estava visivelmente contrariado com ele, atestado pela resposta atravessada que ele dá!

*Carai! Essa doeu até em mim!*

Sieg, porém, também anuncia que enfrentaria o Alpha logo na primeira rodada do torneio que rolaria com a Assembleia, o que diminuiria pelo menos essa vontade que ele tinha de ser o test-driver de todos os Ahrouns da matilha. Ele também fala que Will se atrasaria para resolver algumas coisas.

Ele esperava que mais alguém falasse. Também tinha coisas pendentes para dizer, mas esperaria o assunto despontar.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Victor Montenegro em Qui Mar 01, 2018 9:44 pm

'- Muito bem.' - Diz Victor aparentemente ignorando a conversa de "Macho Alfa" do Fenris com Luke e Royce. O Philodox toma a palavra e em tom tranquilo diz olhando para Royce:

'- Antes de começar a narrar os acontecimentos e porquê eu também já passei por um situação semelhante, permita-me lhe dar um conselho. Mesmo que você seja um Ragabash, mesmo que algum ritual lhe desagrade ou que com ele você discorde, tenha plena consciência da consequência dos seus atos se você decidir, por qualquer motivo, desrespeitá-lo. Se permitir guiar pela mera emoção do momento pode ser a sua ruína nesta seita ou em qualquer outra para falar a verdade... Hoje você foi bravo e honrado e construiu pontes de confiança com os Fenris, não podemos deixar que uma atitude, por mais bem intencionada que tenha sido, destrua isso e, muito menos, comprometa a sua relação com um irmão de matilha. Assim sendo, eu ordeno que a partir de amanhã e pelo período de uma semana, você sangre (1 ponto de vitalidade)sobre o túmulo dos caídos em honraria e contrição.' - O Philodox finaliza em tom sereno e, dirigindo-se aos demais irmãos, continua com incrível naturalidade:

- Bom. Primeiramente eu devo informar a todos vocês que, em virtude de um rito de iniciação e renuncia ao qual me submeti mais cedo eu fui rebatizado como Sentinela-das-Sombras, deixando para traz a alcunha e o passado de Justiça-do-Predador. - Dá alguns segundos para que todos assimilem e segue:

'- Eu começarei relatando os fatos acontecidos comigo, Skullhead e Pantaneiro na noite passada para então servir de mediador para os demais. - Acende um cigarro, dá um trago e diz:

'-Todos vocês escutarão, se é que não já escutaram, que eu abandonei meus irmãos em missão na noite passada e eu não vou dizer aqui que não o fiz, mas quero que todos saibam como de fato tudo aconteceu. Para os recém chegados o negócio é o seguinte:' - Victor se recosta mais uma vez em sua coluna de pedra natural e começa a contar:

'- Em nossa primeira noite nesse Caern... que foi ha 2 noites atrás, nós recebemos a missão de investigar mortes que estavam ocorrendo. Homens estavam sendo encontrados esquartejados, sem seus pintos e no local onde eram encontrados havia sempre uma emanação da Wyrm extremamente forte. Depois que a gente investigou a gente descobriu que os assassinatos eram feitos por um espectro de vingança convocado e controlado por um ritual feito por uma Fúria-Negra caída e que a emanação da wyrm que era sentida era um efeito colateral do ritual que criava uma espécie de selo de corrupção capaz de corromper qualquer espírito que passasse  por perto. ' -  Dá mais um trago do seu cigarro e segue:

'- Quando a gente soube disso e passou a investigar mais a fundo procurando a ligação entre as vítimas e uma maneira de antever e parar o próximo ataque da Mulher de Branco, descobrimos que todas as vítimas estavam ligadas. Eles tinham feito um estupro coletivo e matado a moça que se tornou o espectro. Descobrimos também, que um dos caras que participou do estupro era um empresário rico que utilizava o seu negócio como fachada para encobrir uma rede de tráfico de mulheres e que ele seria, provavelmente, a próxima vítima.- Victor não era o melhor contador de histórias, por um momento lembra de Alef e do tanto que ele queria que seu irmão estivesse lá fazendo aquele papel, e para para ver se ainda tinha a atenção de todos. Como, aparentemente sim, o Philodox dá seguimento:

'- Com essas informações Sussurros-Solitários foi descobrir com sua tribo uma maneira de parar a Mulher de Branco enquanto Luke e Pacificador, o antigo juiz da matilha, que Gaia o tenha, foram conversar com as Fúrias e convidá-las a participar da caçada conosco. Tendo descoberto como parar o espectro, nos reunimos com as Fúrias que foram apontadas para nos acompanhar no início da noite de ontem e traçamos o plano de ação que era o seguinte: Luke, Will, Sussurros, Pacificador, Alma-da-Bruxa, Flecha-Voraz e um outro alguém que não me recordo iriam caçar as Fúrias enquanto eu, Caveira e Pantaneiro nos infiltraríamos no prédio empresarial, raptaríamos o cara e usaríamos ele de isca para atrair o espectro. Antes que alguém pergunte por que ficar deixando o traficante vivo e não logo matar eu vou dizer a mesma coisa que eu disse para as fúrias na hora do plano: deixá-lo vivo era a melhor coisa. Depois de darmos cabo do Espectro a gente ia torturar o cara até conseguir toda informação necessária pra sair derrubando a rede de tráfico o que é melhor do que simplesmente se livrar de um traficante... bom esse era o plano inicial pelo menos. - Victor troca um olhar contido com Skullhead, da um trago e vai falando:

'-Com esse plano traçado eu, Pantaneiro e Caveira fomos para o centro onde ficava a empresa do filho da puta. O Cara já estava totalmente vigiado. Prédio lotado de segurança do primeiro ao ultimo andar e câmera por todo lado, policia militar e o escambau. Eu dei as diretrizes de como a gente ia proceder e foi nessa hora que eu fiquei sabendo sobre o Ataque dos vampiros do Sabá que ia acontecer na zona oeste. Assim que eu soube do ataque eu Avisei a Luke e pedi que Coração-Valente fosse avisado, assim como pedi para Skull avisar pro Bit-Coins e aguardei novas ordens.
Como a ordem que recebi de Legado-do-Trovão foi a de continuar a missão, decidi finalizar o mais rápido possível para poder retornar e defender o território.
- Nessa hora o Philodox não consegue conter um profundo suspiro em um misto de decepção e desgosto... a pausa é um pouco mais longa enquanto Sentinela-das-Sombras parece buscar por palavras.

'- Bom.' - O Semblante do meia-lua fica mais sério - '-Nós iriamos adentrar pela umbra, subir até o ultimo andar, Skull conjuraria um espirito do silêncio para que som algum fosse escutado enquanto derrubávamos os seguranças e raptávamos o cara. O método de extração para fora do prédio também já havia sido providenciado por mim. O plano era direto e não deveria tomar mais de uma hora... realmente não deveria, mas na noite passada a sorte realmente não estava doo nosso lado. Logo quando entramos na Umbra e Skull-Head começou o ritual de conjuração, um maldito infernal se manifestou e eu comecei a me digladiar com ele. Pantaneiro estava proibido de mudar de forma, mas não deixou de dar a sua colaboração ao enfiar os seus fetiches nas minhas costas me deixando à beira da morte e de fazer o favor de não sair do meio da linha de ataque do inimigo o que me impedia de esquivar das rajadas ácidas do maldito, pois caso o fizesse, o Fianna seria atingido... isso acabou por transformar um combate que deveria ter sido mais simples, em algo verdadeiramente mais demorado e mortal. Depois do combate o Camillo usou a última esfera de cura que tinhamos em mim, já que, logo no começo da noite, antes mesmo de sair do Caern, eu tive que utilizar os meus 2 amuletos de cura pra salvar a vida de dois irmão derrubados por um frenesi de Yorick... enfim.'

'-Como já tínhamos perdido tempo demais, desistimos de conjurar o espirito do som e eu mandei Skull-Head para cuidar das câmeras enquanto Yorick e eu Pegariamos o traficante. Quando começamos a subir pela umbra, logo no terceiro andar, encontramos um domínio espiritual pantanoso e totalmente corrompido infestado com malditos-planta. Como o Fianna estava preso à forma hominídea, subir 27 andares sob ataque direto de malditos e com o próprio terreno contra você era morte certa. Assim sendo, falei com o Caveira que conjurou um espirito do medo pra afastar as pessoas das escadas e atravessei com Pantaneiro para o plano físico... não era nada difícil, sério. Era só subir escadas de incêndio sem fazer um estardalhaço, mas parece que até isso era pedir demais. Eu subi e fiquei alguns muitos minutos esperando Yorick, qual não foi a minha surpresa quando eu escuto um corre-mão da escada despencar...' - Naquele momento um leve semblante de incredulidade ainda perpassa pela face do Philodox que segue a narrativa:

'- Por conta do barulho eu passei a ouvir passos e vozes vindo na direção da porta onde eu esperava pelo Yorick e decidi passar para umbra. No mundo espiritual aquilo tava uma merda. O Pantano do começo era ainda mais denso onde eu tava e, só no local onde eu estava, 4 malditos atacavam e se alimentavam da essência do espirito do medo conjurado. Naquela situação eu nem pestanejei e conjurei um dos relampagos do Trovão sobre mim e, usando meu corpo como catalizador e me aproveitando que o terreno era pantanoso, conduzi o raio pelo Pantano, destruíndo todos os malditos e queimando o domínio corrompido... só que Yorick também havia passado para umbra e acabou sendo atingido pela descarga elétrica...
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Qui Mar 01, 2018 9:57 pm

Siegfried ouvia tudo com atenção, mas quando chega na parte de deixar o cara vivo para torturá-lo, o Fenris apenas lembrava de tudo que aprendera sobre maneiras de não aumentar a corrupção e fala em tom audível para todos mas que não interrompia Victor:

'- Cês são muito ruim de ideia... vô começa eu a fazer os planos por aqui...'


Ainda aguardava Victor chegar até o ponto em que ele queria ouvir a versão do Juiz, por quem não nutria muitos amores.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sussurros Solitários em Qui Mar 01, 2018 10:15 pm

Forma atual: Lupino

O Lobo escuta as palavras do Philodox da matilha com um misto 
de espanto e atenção. O relato da missa da noite passada era esclarecedor até o ponto que eles deixam um Traficante de mulheres vivo. 

*Então eles todos sabiam que ele era um traficante...* O lobo havia aprendido o significado daquela palavra mais cedo e já a odiava. 

Na primeira oportunidade o lobo fala: 

“- Era o certo a se fazer Philodox? Tortura é uma arma da profanadora para criar malditos e corromper. Eu hoje precisei interceder e negociar com as Fúrias Negras em nome dessa matilha. Jamais deixarei outro macaco que corrompe ou machuca mulheres vivo e caçarei pessoalmente esse traficante para oferecer a sua cabeça em contrição as Fúrias. Dessa forma o ódio delas vai se restringir apenas aos Senhores das Sombras e não a matilha. Essa foi a decisão mais errada que trouxe uma avalanche de problemas e erros dessa matilha. Precisamos matar e destruir todos os agentes da Wyrm, sem exceção.”

O lobo fala entre rosnados expressando sua desaprovação enquanto olha em especial para os Senhores das Sombras.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 567
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Réquiem - Olhos da Tempestade

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Qui Mar 01, 2018 10:34 pm

Forma Atual: Lupina

Skull Head chega e fica ao lado de Angelique. Ela apenas o observa se acomodar. E somente nesse momento que a Impura se tocava. Haveria um torneio em que os garous iriam participar? Faria qualquer coisa para participar daquele torneio. Ia até comentar no assunto, mas Victor é mais rápido e começa a falara, achando que ele daria seu relato do que descobriu, ele pune Hadrian sobre seus comentários a respeito da cerimônia da qual tinha comentado mais cedo. O Philodox era punho firme e Angelique gostava disso, ainda mais que a punição era sangrar. Poderia até ajudar o Ragabash nessa punição, com o maior prazer.

E vem a explicação sobre o nome garou de Victor. Então era por essa razão que o líder do Caern o chamara de Justiça do Predador. Requiem já tinha passado pelo mesmo ritual. Mas ficou curiosa a respeito do motivo para a mudança. Segue-se o relato da primeira missão da matilha, que já contava com estupros, mortes de homens sem pênis, corrupção da Wyrm e uma Fúria Negra corrompida. Angelique tenta rememorar algo parecido em suas experiências ou mesmo que poderia ajudar com seu conhecimento sobre, mas sua atenção estava toda em Victor e ela poderia esperar todo o relato para tentar pensar em alguma coisa. Mas uma coisa Angelique se pergunta:

*Quem diabos é Pantaneiro?*

O que o Philodox conta poderia ser transformado em piada de tantas merdas que tinha acontecido. Claro que algumas missões saem um pouco do controle, mas daquela forma era bem fora do controle. Ela ignora o comentário do Cria de Fenris e Sussurros Solitários toma a palavra. Ele tinha razão em várias coisas e Angelique pensa em opinar sobre o assunto por um momento, mas prefere não fazê-lo. A missão já tinha se encerrado, aparentemente, de forma meio trágica, só queria saber como continuava.
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 336
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Victor Montenegro em Qui Mar 01, 2018 10:50 pm

Victor escuta as palavras do Lobo que o Interrompe e diz:

'- É muito fácil apontar o erro após o fato ocorrido, lobo. Agora eu também sei que foi um erro, mas, na hora, parecia o melhor plano. - Se resume a dizer isso e deixa o resto passar.

'- Bom, onde eu estava... sim. Quando escutei o grito do Fianna fui até ele e, vendo o estado que ele estava, uivei por Camillo e disse para que ele levasse Pantaneiro e fosse encontrar SpyBot que devia estar na zona oeste e devia ter ainda amuletos de cura e falei que finalizaria a missão sozinho. Quando eles saíram, eu segui rumo à cobertura, providenciei a entrega do traficante desacordado para os meninos, terminei de purificar a mácula, pois o espectro já havia cometido um assassinato naquele prédio mais cedo, e saí do edifício onde barganhei com um espirito da noite por um pouco de energia espiritual, pois  estava completamente drenado. Quando eu ligo pro caveira pra saber onde eu encontro eles na ZO, ele me diz que ainda nem saíram do canto porque o carro deu prego. Beleza... eu procuro um canto pra fazer a travessia de forma segura, faço, e quando eu vou chegando perto do carro eu vejo a cena de uma Pantaneiro todo enfaixado sendo cavalgado e sexualmente molestado pelo cara que a gente tinha sequestrado. Não fosse o bastante, a farmácia da frente tava com o vidro quebrado e com o alarme soando e sirenes de polícia estavam se aproximando. - Victor para um pouco... havia protegido a imagem de Camillo, como prometera, ao melhor de suas capacidades, mas ali não tinha como...: 


-E é ai que a coisa piora. O Camillo também viu a cena e tava mais perto e correu pra ajudar, só que quando foi tentar tirar o cara de cima do Fianna acabou tropeçando e caiu enfiando o dedo no olho do Yorick, que começou a entrar em Frenesi no Centro da cidade... por sorte a gente tinha parado em um beco sem câmera que foi o que me deu tempo de correr e arrastar os 2 para a umbra antes do véu virar chita... Na umbra eu mantive o Frenesi de Yorick em mim, mas ele não parecia ter o menor controle. Foi dos frenesis mais longos que eu já presenciei sem que nada acontecesse para reabastecer a fúria do Garou, em um ultimo momento e tentei imobilizá-lo, mas ele me jogou pra longe e partiu pra cima do Caveira lhe arrancando o braço. Nessa hora, como eu já não tinha mais opção eu usei o Chamado do Dever e conjurei os espíritos da região ao meu auxílio. Com um pedido bem formulado eu os compeli a ajudar os filhos do Elefante ao melhor de suas capacidades individuais. Nisso se manifestaram, alem de inúmeros espiritos do medo, da noite e dos ratos, uma trupe de Espiritos Orixás, da ninhada de Oxalá, aliados de Uktena, que retiraram Pantaneiro do Frenesi e curaram os nossos ferimentos. E enquanto eu negociava com eles o que eles podiam fazer por nós eles disseram categoricamente que a melhor coisa que poderiam fazer por mim era matar o Fianna. Enquanto eu os convencia a não fazer aquilo dizendo que nós eramos jovens, que tinhamos muito o que aprender e argumentando como podia para salvar a vida do Cowboy, o garotão, que não sabia que a lingua dos espiritos é uma lingua de sentimentos, ficou contrariado e reduziu, em pensamento, o que eu estava a dizer como "uma ladainha de um kid de 17 anos que fica tacando raio nos outros"...' - Victor Suspira

-Eu não preciso dizer que depois disso eu precisei de mais algum tempo para convencer à todos aqueles espíritos a me ajudar e irem para a zona oeste para proteger e reparar o véu modificando a memória das pessoas... bom. Com isso finalmente resolvido nos procuramos por um canto seguro para fazer a travessia e voltar para o Caern. Quando a gente atravessa, eu começo a conversar com o caveira pra saber se ele sabe fazer uma ligação direta, pra gente procurar um carro e voltar pra cá ou se a gente ia ter que voltar a pé... - Mais um suspiro.

'-Bom... o que acontece nessa hora? Havia um único carro e eu conversava com um Andarilho para ver se ele sabia fazer o que era necessário enquanto isso, o cara do interior do Pantanal chega e tenta arrombar a porta do carro, sem dar nem um aviso, e ativa o caralho do alarme.' - Victor passa a mão pelo rosto e finaliza em tom sério:

'-Bixo, não deu. Eu mandei o dedo pra ele e voltei andando pro Caern.
Sério. Eu sei que não foi certo e, Caveira, mal mesmo ter te deixado com aquele jegue.Mas, galera. não deu. Duas noites correndo com ele e ele sabotou cada missão pelo menos 3 vezes, quase matou 4 membros de matilha, alguns mais de uma vez na mesma noite, arrancou motor de carro, ofendeu a própria prima e eu salvei mais a pele dele em dois dias do que acho que vou salvar a de qualquer um de vocês em 3 vidas inteiras. Aquilo foi a gota d'agua. Peço desculpa a todos e eu sei que eu errei, mas naquela hora não deu mais.
- Victor traga o seu cigarro e finaliza ja retomando sua calma:

'-Bom, isso é o que eu tenho para relatar.'
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Qui Mar 01, 2018 10:54 pm

Forma atual - hominídeo

Hadrian escuta a resposta elegante de Sieg e apenas pensa.

*Por tudo que há de sagrado é a efetividade em pessoa naquilo que se propõe a fazer, mas caralho como eu queria arrancar um ovo dele*

Antes que tivesse a oportunidade de responder, é interrompido pelas palavras do Philodox, que, mesmo tendo um discurso inicial compreensivo, continua a falar demonstrando-se uma clara diva.

*Esses putos se acham o ultimo bacon do universo?*

O Juiz fala que mesmo que julgue algo como desrespeitoso, deveria concordar e continuar ? ELE? O MALUCO QUE ACABOU DE DESRESPEITAR UM RITUAL SEMI LENDÁRIO JUNTO COM TODA A TRIBO DELE?

Hardian força toda sua força de vontade para não gargalhar da hipocrisia daquele garou, não era hora de continuar a criar abismos e sim de união, então se esforça para escutar até o fim sua punição em completo silêncio.

Após ORDENAR ao Ragabash que ele sangrasse em honra aos Fenrir, ele luta para não verbalizar seu pensamento.

*QUERIA VER VOCÊ TIRAR ESSE SANGUE DE MIM JUIZ!*

Mas, novamente, mantém seu silêncio, tentando novamente dar seguimento ao pedido de Velho Eusébio e pedindo forças à Coruja.

O Senhor das Bravatas, digo, das sombras, começa sua narrativa sobre os acontecimentos da noite e fica claro que existia um certo problema em assumir algumas responsabilidades, porém, tinha de concordar que a madame sorte não havia sorrido à eles.

Quando termina, é repreendido pelo lobo, e, por mais que quisesse também concordar com o Lobo, o Peregrino sabia que, caso fossem vampiros seus prisioneiros, Hadrian os faria gritar até que o sangue vertesse por cada poro de seu maldito corpo, isso, apenas isso, diminui um pouco a animosidade que sentira no inicio daquela conversa.

Ele esperaria o mesmo terminar seu relato antes de proferir qualquer palavra..
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 275
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Qui Mar 01, 2018 11:04 pm

Forma Atual - Hominideo

Ele continua a escutar o relato de Victor, sim, agora ele retornara a ser Victor, pois, independente dos floreios, aquela situação era ter uma diarreia pela boca e ser obrigado a engoli-la para cagar direito.

O descontentamento do Ragabash rapidamente se torna cumplicidade, ele próprio só vinha chapinhando na merda a algum tempo e aquele maluco dera um toquinho para que ele não tivesse ainda caido e e se melado todo, ele tenta demonstrar a cumplicidade com uma brincadeira, o Ragabash decididamente não sabia lidar com as próprias emoções.

"- Ô, e eu achando que apanhar do Fenrir era ter um começo de noite ruim.

 - Pô, mas valeu por nos inteirar do acontecido, não sabia que todos tinham chegado a tão pouco tempo neste Caern."

O Tom do Ragabash não deixa dúvidas que aquilo era uma bandeira branca.

Daria à ele o benefício da dúvida e confiaria nele como deveria-se confiar dentro de uma matilha.

Espera que seus irmãos abram um tópico que as poucas informações que tem possam vir a ser úteis.
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 275
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cólera-de-Balder - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em Sex Mar 02, 2018 2:07 am

Siegfried tinha desprezo no olhar que lançava a Victor:

'- Deixa eu vê se eu entendi... você fez todo esse discursinho de Galliard, cheio dos drama, a história do pobri coitado protetor de traficante prá contá que deixou um débil mental sozinho com o lavadô de cueca e fugiu que nem um covarde? Cê é o bostão que falam mesmo...'

O Fenris bufa. A Fúria em seu coração crescia e ele começa a respirar de forma mais ofegante. A luta contra o Frenesi é visível para todos e, olhando só para o chão, sem olhar pra ninguém, apenas profere:

'- Aê Corujão, o título de cuzão da galera tem novo dono...'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sussurros Solitários em Sex Mar 02, 2018 10:28 am

Forma atual: Lupino

O Uktena ouvia todas as palavras que jorravam da boca do Senhor das Sombras e parecia não acreditar no desfecho daquela missão. Era muita falta de sorte, mas também houveram várias decisões erradas em todo esse processo.

Por mais que que o lobo discorde das decisões tomadas, ele consegue entender a frustração do Philodox e conclui que explica, mas não justifica. De toda forma isso alivia um pouco a desaprovação do lobo, mas apenas um pouco. 

"- Na noite passada partimos com para enfrentar a Viúva Negra Eva e suas filhas. Ela é a Theurge que controlava o Espectro e juntamente com outra Fúria Caída e uma criança com poderes demoníacos, que depois descobri ser uma maga. Nós matamos todas e o ritual que ela estava fazendo reunindo malditos não foi completado. Nós recuperamos um poderoso fetiche, ele está com Coração-da-Tempestade? Alguém sabe?" pergunta o lobo para o grupo, dando um tempo para resposta e continuando o seu relato.  


"- Durante a caçada fui incumbido de ir a Umbra, lá encontrei um grupo de Wendigos. Raios desacordaram Invocador-do-Abismo que estava comigo e a maioria dos Wendigos, deixando apenas eu e Sangue-dos-Quatro-Ventos, o meia lua da Asas da Esperança acordado. A cena que presenciamos era inacreditável, o Avô Trovão e sua ninhada tentavam atacar algo que controlava o Boitatá, vendo aquela cena pedi a ajuda do próprio Uktena que , com a graça de Gaia, atendeu ao meu chamado e conseguiu livrar o Boitatá." O lobo pausa para que todos pudessem absorver o que estava falando. Ele então vira-se para o Peregrino Silencioso e continua:


"- Foi então que Justiça-de-Hélios apareceu e nos deixando uma missão de unir e cuidar deste Caern, se sacrificou derrotando a criatura que controlava o Totem da Seita. Seu sacrifício precisa ser honrado e nós precisamos de parar com brigas e erros tolos. É hora de lutar contra a Wyrm com tudo que temos."

O Lobo então volta a sua atenção para todo o grupo e continua sua história: 


"- Durante o dia fui incumbido pelo novo líder do Caern, Garras-do-Trovão, de trabalhar em conjunto com o Mestre de Rituais e o Conjurador da Wyld. Também fui incumbido de investigar sobre a Coroa de Fogo que reside neste Caern e ajudar a aplacar a Fúria do Boitatá. Eu já comecei a trabalhar com o Mestre de Rituais e para tanto, vou reunir um grupo de Theurges do Caern para criar aréas de resistência da Wyld pela cidade para que tenhamos locais seguros e aliados na Umbra. Para aplacar a fúria do totem eu preciso capturar e sacrificar macacos que queimem as florestas e façam mals aos animais." 

O Lobo continua depois de uma breve pausa: 


"- Eu fui conversar com Sangue-dos-Quatro-Ventos pela manhã e nos tivemos uma visão do futuro. Uma visão que mostra esse caern destruído, uma visão em que a Wyrm vence e não podemos permitir que isso aconteça."
 
O Lobo espera alguns segundos e continua: 

"- Também sei o Uirapuru figura numa posição importante no Apocalipse. Ele precisa ser fortalecido para que se lembre sobre os segredos deste Caern e da Coroa de fogo. É uma peça fundamental para vencermos a Guerra."

O lobo então vira-se para Skullhead e fala: 


"- Durante a missão na Favela..." palavra que ele fala com profundo desprezo "- Quando fui a Umbra com Skullhead e Sombra-da-Coruja, fomos atacados por espiritos da Weaver, e eu queria entender melhor o porque eles fizeram isso Andarilho... Depois que Skullhead entrou em frenesi da Wyrm fui obrigado a prometer entregar uma área da Wyld para a Weaver em nosso território." Durante esse momento é possível sentir o lobo rosnando e tremendo de raiva. "- Em troca elas desacordaram ele e cuidaram dos malditos que eu estava combatendo, além de nos permitirem passagem lá quando formos voltar e que as armas da Weaver não afetarão aqueles que estiverem comigo." 


O lobo então aguarda as respostas para suas perguntas com mistro de desgosto e raiva em suas expressões.
avatar
Sussurros Solitários

Mensagens : 567
Data de inscrição : 04/07/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Sombra-da-Coruja em Sex Mar 02, 2018 11:35 am

Forma Atual - Hominídeo

O Uktena começa seus relatos sobre os acontecimentos passados e, aparentemente ele tinha tido melhor sorte em sua luta contra os servos da Wyrm.

Quando fala sobra a caçada, o semblante do peregrino assume um ar de seriedade e ele escuta sobre os acontecimentos da umbra, que, até ali, não sabiam como tinham ocorrido, e, ao ouvir o relato dos feitos e da morte da lenda, não se furta ao pensamento.

*Fiel à sua pregação até o fim!*

Escuta até o fim o relato de Sussurros-Solitários, quando então, percebendo similaridades para com seu dia, começa a relatar:

"-Bem, nada tenho a relatar antes da caçada, pois cheguei ao Caern pouco antes do inicio da mesma, então, começarei por ai.

Ao inicio da caçada, ao me reportar à minha tribo, Velho-Eusébio disse que não participaria da caçada e que após aquela noite, sabedoria seria necessária para que conseguíssemos unir novamente a Seita e lhe colocar novamente no caminho correto."


Faz uma breve pausa para deixar que o desejo de velho eusébio se assente na mente de sua matilha.


" -Saímos, eu e segredos-de-maat, uma irmã de tribo e augúrio, seguindo o rastro do ancião caçado pela entrada Oeste, até que por fim o encontramos em um embate com o ancião dos Wendigo, ambos portando seus fetiches de guerra, o Presa de Prata não desejava o combate, porém o Wendigo estava irredutível, ou combateria ou não sairia dali.

Neste momento Esmaga-a-Wyrm chegara no local do combate e, não tendo notado minha presença, avançou contra minha irmã de tribo, senti-me compelido à impedir que mais garous se ferissem naquela caçada que, decidi então me utilizar da unica ferramenta que tinha para evitar o combate, como muitos já sabem, enganei Esmaga-a-Wyrm para que retornasse ao caern, aviso a todos que a honra para com o ofendido já fora paga no inicio desta noite."


Olha para Siegfried neste momento para captar a reação do Fenrir..

"-Neste momento fui atingido por um raio que me deixou semi consciente no chão, meio andei meio arrastei-me para o local onde o combate entre os anciões se dava e testemunhei os corpos de Mariza e do Ancião dos Wendigo, este não tinha um braço e seu fetiche de guerra estava ao seu lado.

A fúria tomou conta de mim e uivei a plenos pulmões as mortes que ali ococorream, inclusive ameaçando aqueles que vissem com vontade de combater, que eu cortaria pessoalmente suas gargantas."


Novamente faz uma pausa para tomar um pouco de ar e continua.

"Segredos-de-maat chegara quase que instantaneamente ao meu lado mandando eu segurar meu facho enquanto flor-de-gaia tocou-me retirando totalmente minha fúria, neste momento, quando recobrei plenamente minhas faculdades mentais, percebi de imediato que o Fetiche de guerra do Wendigo tinha sumido, o que me causou e ainda causa estranheza.

Este foi o fim de minha participação na caçada.."


Olhando para baixo, suspira profundamente e continua a relatar verdades que não desejava que os outros soubessem.

"- Desconfiar para mim é uma segunda natureza, logo, durante a manhã imediatamente comecei a investigar quaisquer um que pudessem parecer suspeitos, e, voltando ao local da batalha, percebi que havia um odor específico que não deveria estar alí, e, hoje durante a cerimônia dos falecidos, consegui perceber que o mesmo vinha do grupo dos fianna, porém, advirto, tal desconfiança de minha parte irritou o líder de minha tribo e não peço que nossa matilha investigue tal fato, apenas relato pois o conhecimento deve ser partilhado para com aqueles que se confia."

Novamente para para deixar claro que dava à eles um voto de confiança.

"-Durante o dia também, fui acometido de uma visão do futuro, esta se passavano futuro, luke estava moribundo, mal me reconhecia, dizia que a Wyrm vencera, o boitatá havia caido e que a corruptora nos negara até mesmo a morte, nos impingindo a uma existência de sofrimento eterno até o fim dos tempos.

Fui orientado que deveríamos, como primeiro objetivo, queimar os servos da Wyrm em honra ao boitatá para aplacarmos a fúria do totem, e que este deveria ser o objetivo de várias matilhas para que pudéssemos começar a reerguer nossa seita."


Hadrian já iria parar seu relato, porém, ali era o momento de se falar tudo e ele continua.. até mesmo aliviando um pouco seu semblante..

"-Ah, também tive um pequeno desentendimento com uma Theurge dos Roedores agora a noite enquanto cumpria um chiminage requerido por minha Theurge, a mesma invocou espíritos contra mim para me diminuir e jurou fazer uma dieta exclusiva de corujas, não sei seu nome, tampouco se a raiva insensata daquela mulher ja fora aplacada, uma vez que nada fiz contra ela."

Royce da um instintivo pequeno passo para trás e espera algum posicionamento de seus irmãos de matilha..
avatar
Sombra-da-Coruja

Mensagens : 275
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Réquiem - Olhos da Tempestade

Mensagem por Angelique T. Albrecht em Sex Mar 02, 2018 1:14 pm

Forma Atual: Lupina

O relato de Victor termina e ela podia jurar que estava ouvindo o conto de uma peça de teatro tragicômica, onde o personagem principal acaba tendo que lidar com várias coisas ruins ao longo da peça e acaba por deixar o palco por motivos de que não aguenta mais a atuação ruim de outros atores. Ela não ri, pois não saberia o que fazer se fosse com ela. Era muita coisa que não estava dando certo para um único trio. Olha para o braço de Skull Head nesse momento e fica imaginando a dor que ele deveria ter sentido quando seu braço foi arrancado. Que pena que ela perdeu aquela visão.

Assim que Siegfried responde ao relato, e Angelique deixa uma parte de comentário dele ser esquecido no limbo, ela percebe como a Fúria estava exalando de todos aqueles garous como o suor que saía de seus próprios poros. Aquela caverna só tinha uma saída e se algum deles entrasse em frenesi ali, bem, duvidaria que seria apenas um braço arrancado depois de ter visto o Cria lutando contra outros dois e ainda tirando sarro.

*Vai ser divertido demais.*

Sussurros então começa o seu relato, do qual Angelique presta bastante atenção também. Principalmente sobre algo estar controlando o Boitatá, totem do próprio Caern. Para poder controlar um ser daquele tipo era preciso um poder muito grande. A Impura se assusta um pouco com essas palavras. E então vem as palavras de que Sussurros Solitários tinha oferecido uma parte da Wyld para a Weaver em troca de se salvarem. O lupino parecia bem nervoso ao dizer isso, não era para menos.

*Isso está ficando cada vez mais interessante.*


Hadrian por sua vez traz informações sobre a investigação da morte de um Wendigo, onde sentiu um cheiro específico e que esse cheiro vinha dos Fiannas. Era uma informação bem interessante. Angelique ouvia tudo em silêncio. As coisas não estavam boas para a Olhos da Tempestade, mas ela se lembra de sua antiga matilha, também passaram por maus bocados em várias vezes.
avatar
Angelique T. Albrecht

Mensagens : 336
Data de inscrição : 25/06/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grutas e Cavernas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 16 1, 2, 3 ... 8 ... 16  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum