Ruas do Centro da Cidade

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir em baixo

GLABRO

Mensagem por Victor Montenegro em Dom Out 22, 2017 3:48 pm

O Senhor das Sombras rasga a película atravessando para o mundo físico e, ao escutar o som de alarmes soando, acelera o passo rumo ao carro... pra que, senhor?.

*Misericordiosa Gaia! O que porra é essa?!?!?*



Pantaneiro, incapacitado, estava sendo estuprado por alguém que o cavalgava como a um touro de rodeio.

*Alguém arranque meus olhos.*

Diante daquela cena dantesca, Victor corre na direção de seu irmão de matilha, pronto para livra-lo daquela situação degradante.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-Head (Glabro) - Pantaneiro e Formori Taradão

Mensagem por Skullhead em Dom Out 22, 2017 9:07 pm

Bufando, o Garou passa para sua forma Glabro. Num momento, um jovem mirrado encapuzado andando pelas ruas do centro; no outro, um homem com muitos músculos e quase dois metros de altura. Para um Glabro, o Theurge não era dos maiores, mas poderia muito bem dar fim em alguém. Não era um Ahroun, mas poderia fazer certo estrago, como já havia mostrado na noite passada.

Ou não.

Ele se aproximava a passos pesados, abrindo a porta num solavanco e se preparando para agarrar aquele miserável Fomori que se amontoava sobre seu companheiro de matilha, ensandecido. Ela dá um passo para trás, se preparando para acertar o inimigo, quando seu pé acertar um buraco no asfalto e ele perde o equilíbrio. Ele sabia que a municipalidade brasileira era uma merda, mas nunca imaginaria que ela lhe levaria a quase riscar a vida de um companheiro como estava acontecendo.

Skull-head cai. Cai na vida e na crença em si mesmo. Quanto mais caia, mais sentia o peso de sua falha sobre seus ombros. E como pesava. Um emaranhado de erros que levaram até aquele desfecho. Um desfecho que podia ser considerado tragicômico, afinal estavam diante de um daqueles aparentes pornôs gays para fetiches peculiares e inimagináveis. A criatura lasciva, e que ainda cavalgava em êxtase sobre o pau do Fianna, sequer é encostada e as garras do Garou acertam a cara de Pantaneiro.

*NÃO... NÃO... NÃAAAAAAAAAAAAAO!*

Ele sente o seu dedo entrar e destroçar retina e córnea do Fianna, inutilizando o olho direito do Garou. E esse parecia o fim. O Andarilho havia assassinado seu companheiro e sentia o peso dessa dor em seu corpo. Ou ainda não.

O Ahroun abre o único olho bom que lhe restava e esse era vermelho sangue. O corpo do guerreiro virava um monte de pêlos vermelhos, suas mãos se enchiam de garras e sua boca era repleta de presas. O Garou estava em Frenesi.

*FUDEU!*

OFFGAME: Skull-head obteve uma Falha Crítica na sua manobra.
Skull-head teve 3 sucessos no seu teste de dano, assassinando Pantaneira. [/brinks]
Pantaneiro obteve 5 sucessos no teste de reativação.
Pantaneiro virou um Crinos sem o olho direito.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Victor Montenegro em Dom Out 22, 2017 9:45 pm

Victor corria para chegar ate pantaneiro, quando percebe o Caveira arracando a porta do veículo para resolver aquela situação.

*Isso, resolve logo essa... CARALHO FILHO DA PUTA, O QUE FOI QUE VOCÊ FEZ.*

As definições de "a merda foi no ventilador" foram atualizadas. Skullhead, ao invés de acertar o maldito estuprador, acerta Pantaneiro, que urra em dor.. e furia... muita, muita fúria.

*Pelo Trovão, não. Não aqui.*

O Philodox conhecia bem aquele urro. Ja o ouvira mais cedo aquela noite. Ao enfrentar a morte Yorick liberou a besta e não demoraria mais do que alguns segundos para que o véu fosse mais uma vez rasgado... dessa vez irreversivelmente.

Tomado pela mais pura adrenalina do desespero Victor acelera o passo ao limite das capacidades de seu corpo. Todos os musculos do garou trabalhavam em capacidade máxima com o único intuito de previnir aqueles desastre.

Ele corre, corre como se sua vida dependesse disso, o que era irônico uma vez que a sua proxima ação provavelmente faria com que o Fianna direcionasse todo o frenezi para si e ele acabaria morrendo de qualquer maneira.

O Senhor das Sombras, com uma velocidade e agilidade estrondosas corre, ao chegar proximo ao carro, ainda embalado na corrida, se impulsiona como uma bala para dentro do mesmo projetando para o lado o corpo do estuprador com o impacto enquando com cada uma de suas maos toca os seus irmãos de matilha e os arrasta para a umbra.

OFF:
*Foram gastos 1 de fdv e 1 de gnose para a consecução das ações acima descritas.
*Continua no tópico da Penumbra.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Hominídeo) - Justiça-do-Predador e Pantaneiro

Mensagem por Skullhead em Seg Out 30, 2017 11:26 pm

A travessia é feita com sucesso e o Theurge é o primeiro a aparecer em um novo local, totalmente diferente. Já não estavam na presença do carro, dos policiais, nem da confusão. O Theurge pausa e finalmente percebe como aterrador estava. Repleto de sangue e com o casaco dilacerado, o Andarilho não tinha mais seu braço direito e o primeiro pensamento que lhe vem a mente naquele local é:

*PUTA QUE PARIU! Esse fresco de botina me fez perder mais de cinco mil pila em tatuagem, caralho! A porra do meu dinheiro foi pro ralo nessa brincadeira!*

Mas aquilo não era importante naquele momento. Precisavam seguir. Assim que todos atravessam, ele faz um comentário:

'- A gente vai precisar resolver o lance das armas amanhã, senão a polícia vai chegar até tu, Pantaneiro. Mas agora precisamos chegar no Caern.'
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Victor Montenegro em Ter Out 31, 2017 1:17 am

A travessia é feita sem maiores problemas e a matilha chega ao plano material longe do carro e dos policiais. Camillo cita o problema das armas que Pantaneiro havia comprado, mas, honestamente, o que é um peido pra quem já ta cagado?. Fosse outra a situação Victor poderia tentar distrair ou mesmo dissuadir os guardas, mas sua besta estava a flor da pele (Furia 4 x FV 1) e nenhuma interação com humanos, naquelas circunstâncias, traria qualquer resultado positivo. Poderia tentar retirar as armas sem ser visto, mas isso também se torna bastante complicado quando os caras estão revistando o espaço de 2m que você está tentando "roubar". Bem, definitivamente esse era um problema pra outra hora. Precisavam voltar pro Caern e estavam sem carro e as duas pessoas capacitadas a dirigir estavam ou sem um olho, ou sem um braço. Era uma situação tão tragicômica que o Philodox nao consegue não deixar escapar um riso meio contido da própria desgraça. Desgraça essa que se tornava ainda mais desesperadoramente cômica pelo fato de que, provavelmente, mesmo estando fodidos como estavam, ainda deviam ser, dentre todos os que estavam lidando diretamente com as merdas daquela noite, os que estavam em melhor situação.

O Philodox balança a cabeça em auto-negação e retirando o meio sorriso do rosto, suspira e fala em um tom sério e estranhamente calmo:

- Sim, vamos ao Caern... Você sabe fazer ligação direta?
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Ter Out 31, 2017 2:06 pm

Pantaneiro havia feito a travessia normalmente com seus irmãos saindo um pouco mais abaixo na rua longe da polícia e dos problemas. O Ahroun se mantinha ainda quieto e devido as acontecimentos da noite preferia se manter assim, no entanto seu silencio é quebrado com o caveira dizendo sobre sua arma.

"Mais essa..."

Balança a cabeça e completa para o Andarilho:

- Sim, até porque esse parece ser o menor dos nossos problemas hoje.


Disse isso e depois volta sua atenção pro Victor que pergunta se alguém sabia fazer ligação direta no carro. Respondeu para o Philodox:

- Deixa eu tentar, Victor, talvez eu consiga ligar alguma dessas giringonça... O Caveira tá com um braço a menos e isso deve ser mais complicado pra ele do que pra mim.


Pantaneiro antes de abrir o carro, confere com os olhos pela janela e pelos vidros para ver se o carro tinha alarme, se tivesse, não tentaria. Era simples de ver. Os carros naquela época tinha um dispositivo no vidro com uma luz piscando que indicava se tinha ou não alarme. Era isso que olharia.

E foi assim, que alguns passos dali, escolheu um mais antigo e sem alarme. Se aproximou da porta, colocou a mão em apoio perto da fechadura e em um solavanco desplugou a trava abrindo a porta do carro. Abriu a porta com cautela e esperava para confirmar se estava tudo certo.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skull-Head | Pantaneiro | Justiça-do-Predador

Mensagem por NarraDiva em Qua Nov 01, 2017 10:10 am

Havia apenas um único carro parado na região. Skullhead já havia procurado antes e não tinha encontrado carros. Era um centro comercial. Se houvessem carros de quem trabalhava até altas horas da madrugada deviam estar em garagens privativas e com segurança. O único carro é atraído por Pantaneiro que tirava suas noções de segurança sabe-se-lá de onde. O Fianna tinha se esforçado para observar a possível existência de um alarme, mas quando ele toca o carro o alarme estridente já começa a tocar. Não ia demorar para a polícia, ali próxima, chegar até o trio...

Like a Star @ heaven Pantaneiro teve uma falha (não crítica) no teste para perceber o alarme, conforme já havia sido avisado ao player antes da postagem do mesmo.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Qua Nov 01, 2017 11:47 am

Havia só um carro na rua e era nele que Pantaneiro estava. Tinha plenas convicções de que estava certo e de que não havia alarme naquele maldito carro, mas de alguma forma sua certeza absoluta ou seu excesso de confiança fez com que o Ahroun estivesse absurdamente enganado.

Ao abrir a porta com um solavanco e destravar, o alarme soa muito alto e Pantaneiro se espanta. Olha para os companheiros e diz já imaginando a polícia:

- Fodeu!!

Olha para os lados e não havia mais nenhum carro. O jeito era correr antes da polícia chegar.

- CORRE, NEGADA!!

Era a melhor ideia que tinha: correr. À não ser que Victor ou o Caveira tivesse uma melhor do tipo desativar o alarme ou pular para a Umbra.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Victor Montenegro em Qua Nov 01, 2017 3:00 pm

Victor conversava de forma conformadamente calma com Camillo. A merda já tinha acontecido e o Philodox estava esgotado. Ele não tinha animo mais nem pra dar esporro. Eles precisavam voltar ao Caern e estavam em uma área totalmente comercial no Centro. Seria difícil encontrar um carro àquela hora da noite, mas, se iriam procurar, seria bom que não fosse uma total perda de tempo. O Theurge era um andarilho, não parecia ser estranho à situação das ruas e, por isso, o Senhor das Sombras o questionava sobre sua capacidade em ligar um carro mesmo sem as chaves.

No meio dessa conversa, Pantaneiro se aproxima e fala alguma coisa que o Filho do Trovão mal escuta, talvez por não querer escutar mais a voz daquela anta, talvez por pura estafa física e mental. Yorick se afasta novamente da dupla após suas palavras e, alguns segundos depois, o som de um alarme soa pelas proximidades.

Victor, que apenas aguardava a resposta do Caveira, toma um susto, mas a surpresa rapidamente se transforma em ira, quando ele avista o Fianna tentando arrombar um carro, que aparentemente estava um pouco mais a frente, e acionando o alarme.

O rosto do Filho do Trovão se contorce em fúria. Suas presas e garras começam a se protuberar e ele cerra a mandíbula e as mãos com tal força na tentativa de se controlar, que sangue começa a verter.

*Eu.vou.a.ca.bar.com.vo.cê.*

Seus olhos fitam Pantaneiro com o mais absoluto ódio. Aquela desculpa esfarrapada de Garou, alem de ativar o dispositivo ainda achou que era uma boa ideia GRITAR quando existem policiais ha poucos quarteirões de distância e as ruas estão desertas.

Justiça do Predador respira fundo tentando se acalmar, sua paciência já extrapolada em todos os limites. Conseguindo, com dificuldade, conter a sua fúria, ele dá as costas para seus companheiros, levanta uma das mãos mostrando o dedo mandando um "fodam-se" e fala de forma fria pouco antes de desaparecer nas sombras:

-Se virem...



avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Hominídeo) - Justiça-do-Predador e Pantaneiro

Mensagem por Skullhead em Qui Nov 02, 2017 12:26 am

Victor havia feito uma pergunta ao Andarilho, que iria respondê-lo não fosse a ação inusitada do Ahroun que os acompanhava. Ele se intromete no meio da conversa, subestima as capacidades do Theurge em sobreposição às suas e faz mais uma cagada. Aquela realmente parecia ser a cereja do bolo. O Fianna se adianta até o único carro que estava dando sopa pelas ruas...

*Por que essa porra de carro não apareceu quando eu tava procurando a vinte minutos atrás, porra?*

... e abre a porta do mesmo de maneira atrapalhada e totalmente diferente do que seria possível para um batedor experiente. O alarme dispara e o lua cheia só consegue gritar feito uma criancinha assustada, sem saber o que fazer. Os olhos do Theurge se arregalam e ele mais uma vez desliza a mão esquerda pelo rosto, não acreditando naquilo que ele via. Do lado, Victor parecia suicidar-se internamente, também não acreditando no que acontecia. Melhor, ele manda um foda-se e desaparece na escuridão.


*Filho da puta! Tu vai me deixar sozinho com esse idiota?*

O Theurge olha para o céu e ergue o único braço inteiro que possuia, pedindo a Gaia que intercedesse para ele naquela merda de noite! Não havia muito o que fazer ali, naquele instante. A polícia chegaria logo depois da algazarra do Ahroun e uma nova confusão se implantaria na área. Estavam fodidos. Correr obviamente não era uma opção. Skull-head alcança o Ahroun e o puxa com sua única mão para perto de si.

'- Cala a boca! E me segue, caralho!'

Ele retorna para o ponto onde eles haviam atravessado a Película, dando uma boa olhada no local em que estavam. Ele se certificava que estavam em um ponto-cego e que não havia câmeras próximo a eles. Com a certeza disso, ele atravessa ambos mais uma vez pela Película.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skullhead | Pantaneiro

Mensagem por NarraDiva em Qui Nov 02, 2017 10:44 am

Os dois atravessam a película no momento em que os carros da polícia se aproximavam. Será que tinham visto algo? Será que alguma câmera escondida tinha fugido à observação de Skullhead? Não tinham como saber...


Like a Star @ heaven  O próximo post da dupla deve ser feito no tópico da Penumbra.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Victor Montenegro em Qui Nov 02, 2017 4:13 pm

*Eu vou arrancar a cabeça daquele filho de uma puta daquele jumento de merda e vou usar de privada. Puta que pariu, caralho! Os pais daquele bosta nao morreram, se suicidaram de desgosto; certeza!. Vai pra puta que pariu. Não é possível!* - Pensava Victor enquanto seguia pelas sombras se afastando o mais rápido do local. 


Ele dobra em uma viela menor para se certificar que não  seria visto pelos policiais que chegariam à rua do carro em alguns instantes e, escondido, vai retirando a agulha com barbante de sua carteira de cigarro.


Com estes em mãos, o Philodox afasta os pensamentos de raiva que permeavam sua cabeça e passa a se concentrar em realizar o ritual da pedra caçadora.

Ele respira fundo, acende um cigarro enquanto mentaliza a face e o nome de Estrela-da-Manha e gentilmente sopra a fumaça sobre o pêndulo.

Em o ritual sendo bem sucedido, Justiça do Predador segue na direção apontada.
avatar
Victor Montenegro

Mensagens : 641
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 32
Localização : Rio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Justiça-do-Predador

Mensagem por NarraDiva em Sex Nov 03, 2017 10:31 am

Escondido nas sombras pelo seu Fetiche, após largar seus irmãos de matilha à mercê da própria sorte, o Senhor das Sombras consegue fazer a Pedra Caçadora com foco em Estrela-da-Manhã, conseguindo assim a indicação para rota de alcance do Caern.

Like a Star @ heaven Justiça-do-Predador obteve 1 sucesso no Ritual da Pedra Caçadora.
Like a Star @ heaven Segundo o Google Maps o trajeto, a pé, é feito em 50 minutos.
Like a Star @ heaven O próximo post deve ser feito em Entrada Leste do Caern.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Sex Nov 10, 2017 11:19 am

Pantaneiro sai com Skull-Head da Umbra para o mundo material. Estava pronto para prosseguir para o Caern. Olha para o Andarilho e confirma:

- Eai, bora?

Olha para os lados e lembra que Victor simplesmente havia mandado o dedo do meio indicando um foda-se e saído. Com uma certa reprovação no olhar ao lembrar-se desse fato, disse:

- Mas e o Victor? Vamos esperar ele? Quero acreditar que ele não deixou a gente aqui sozinho à mercê da sorte...

Queria imaginar que o Senhor das Sombras não teria sido desunido a ponto de abandonar os dois irmãos e partir no mundo, se não que tipo de Garou seria ele em uma matilha?
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Hominídeo) - Pantaneiro

Mensagem por Skullhead em Sex Nov 10, 2017 8:03 pm

Skull-head faz a travessia e instantaneamente se coloca em prontidão. Haviam se afastado do olho do furacão, mas ainda poderiam bater de frente com policiais, esse tipo de coisa... e um homem todo tatuado sem um dos braços chamaria bastante a atenção, principalmente se acompanhado de um armário vestido de YMCA. Ele retira o casaco, limpando vestígios de sangue e colocando-o no avesso. A pobre vestimenta parecia meros trapos após o ataque do Fianna. Ele amarra a mesma no local do ombro decepado enquanto continuava a escutar o que Rick falava e ele precisa segurar o riso quando o mesmo comenta sobre o Philodox:

'- Cara, eu tento acreditar que tu tem um cérebro, mas você vacila demais! O filho da puta vazou, Rick, aceite... tu tá pior que as mina abandonada depois da primeira foda. Supera aí, "xômano"!'

Ele tira o Umbrafone do bolso e, com apenas uma mão começa a vasculhar o mesmo atrás de algum dispositivo de mapeamento. Deveria haver algum lugar com o mapa daquela cidade maldita, que ele poderia traçar uma rota até o Caern. Se o encontrasse, faria essa rota, guardando o celular no bolso mais uma vez, depois de mentalizar cada coordenada para chegar ao solo sagrado.

'- O Victor não vale o cu sujo que tem, cara. Aprenda isso. Se ele faz alguma coisa é para benefício próprio. Ele deve tá no Caern já, pode apostar. Agora, vamos.'

Fora de perigo, o Andarilho sente a raiva espalhar em seu peito. Aquele Senhor das Sombras era um miserável astuto e o Theurge imaginava toda merda que aquela situação podia acabar.

*Ele vai pagar, mas vai ser do meu jeito.*

O Theurge continua a caminhar, pressuponto que havia encontrado a entrada mais próxima do Caern. Não podiam se atrasar. Precisavam reencontrar o "grande amigo" deles.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Sex Nov 10, 2017 10:11 pm

Pantaneiro ri diante das palavras do Theurge e depois concorda com o que é dito. O Andarilho estava tão decepcionado com a atitude de Victor quanto si. O que havia feito era vergonhoso. O Fianna se põe a caminhar e enquanto responde:

- Não viaja, caveira! Que papo é esse de sem cérebro e mina abandonada na primeira foda? Nem faz sentido!

Pantaneiro abre os braços indagando a comparação sem sentido do Andarilho e depois completa.

- Eu disse que queria acreditar que ele ainda estivesse por aqui pra não ter a certeza de que é um filho de uma puta desunido do caralho e teve a coragem de fazer isso, mas concordo contigo, é um cu sujo lambrecado que só pensa no próprio umbigo.

Tinha todos os motivos para pensar daquela maneira. Compartilhava do sentimento do Theurge. Aquela era o tipo de sensação em que sentia a vontade de dar o troco. Infelizmente Victor tinha perdido o respeito e a consideração que tinha consigo. Completou enquanto caminhavam em direção ao Caern:

- É como dizem lá pelas minhas bandas: o tempo um dia mostra quem é quem. Pelo menos descobrimos cedo o que podemos esperar dele... infelizmente.

A decepção de chegar a essa conclusão com um irmão de matilha que havia corrido junto por quase duas noites era grande, mas não morreria e nem sofreria por isso. Apenas trataria como merecia.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skullhead | Pantaneiro

Mensagem por NarraDiva em Sab Nov 11, 2017 9:22 am

A dupla começa a andar na direção que o serviço de mapas do Umbra fone indicava. No entanto, em certo momento, quando se dão conta, as ruas estão completamente diferentes. O céu tem uma tempestade armada, os ventos sopram fortes, todas as construções estão em ruínas, o asfalto é esburacado, corpos estavam espalhados e os gritos de horror e desespero ecoavam de todos os lados.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Sab Nov 11, 2017 11:09 am

- Eita, porra!

Pantaneiro estava caminhando quando se depara com uma cena surreal. O cenário demonstrava a calamidade da situação. Aquilo parecia ser real. Fechou seu único olho, coçou com a mão e voltou a olhar para ter certeza do que estava vendo e era exatamente aquilo. O tempo estava fechado, todas as construções deterioradas, corpos em todo lugar e gritos de desespero vindo de todos os lados.

- Caveira, tá vendo o que to vendo e ouvindo o que to ouvindo?!? Algo de errado não está certo aqui!

Era uma retórica. Era óbvio que o Theurge estava vendo.

- Precisamos agir com cautela, xômano...

Pantaneiro tenta escutar de onde estava vindo o grito mais próximo para ir de encontro ao problema.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-head (Hominídeo) - Pantaneiro

Mensagem por Skullhead em Sab Nov 11, 2017 11:48 am

Falar mal de praga trazia mau agouro aparentemente. Skull-head havia baixado a cabeça para olhar mais uma vez para o sistema de mapa do Umbrafone e, quando retorna, um cenário caótico se desolava diante de seus olhos. Ruínas, tempestades, ruas esburacadas. 

*Filhos da puta! Esses sanguessugas malditos precisam ser detetizados pra ontem!*

O Fianna questiona a veracidade daquilo tudo e o Theurge olha pra ele rapidamente, voltando sua atenção para o cenário que se desenrolava ali:

'- Velho, eu só quero chegar na porcaria do Caern! É pedi demais, santa Gaia?!'

Ele se coloca de prontidão, quando um insight lhe mostra que talvez aquilo não fosse realmente o que parecia ser. O Sabá estava agindo na zona Oeste, talvez não fosse um de seus ataques.

'- Fianna, fica de prontidão, que eu vou olhar o outro lado da Película.'

E falando isso ele se concentra para enxergar através da Película. Aquilo não era normal. Ele tentava enxergar o mundo espiritual atrás de possíveis respostas.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skullhead | Pantaneiro

Mensagem por NarraDiva em Dom Nov 12, 2017 10:09 am

A Umbra local era um espaço totalmente tomado pela Wyrm. As Aranhas apresentavam marca de corrupção e suas teias pareciam destruir tudo em que se mantinham. O número de malditos era imenso. Espíritos como a noite e o medo também tinham feições da profanadora naquele momento.

Skullhead ainda observava a Penumbra quando ele ouve o barulho de explosões mais à frente e um carro vira na rua onde estão e capota três vezes, parando bem à frente de Pantaneiro. Uma mulher de longos cabelos negros, dois braços mecânicos, um olho verde e um olho biônico sai do carro e para de costas para a dupla dizendo:

'- Se escondam, rápido! Não acredito que ainda tinha gente viva fora do campo de refugiados...'

Os dois braços se transformam em uma espécie de canhão que começa a disparar tiros aparentemente no nada, mas quando o primeiro tiro acerta o alvo invisível, uma hidra gigante cuspindo fogo verde se revela diante da dupla.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Skull-Head (Hominídeo) - Pantaneiro | Cyber-woman

Mensagem por Skullhead em Dom Nov 12, 2017 12:18 pm

Skull-head sabia que a Umbra do Rio de Janeiro estava calejada com as ações da Wyrm, mas a situação que ele encontra ali prenunciava uma mácula muito maior do que ele poderia imaginar. Os espíritos estavam maculados, as aranhas-padrão também. Era como se Gaia tivesse sido totalmente subjugada pela Profanadora. A cabeça dele se agitava com o que acontecia quando uma explosão o trás de volta a tempo de presenciar um carro "pousar" na frente do seu companheiro de matilha.

'- PORRA!'

De dentro dele, a motorista sai e ela parecia sair de um filme de ficção científica.

*Porra! Eu queria ir para o C-A-E-R-N, cacete; não para a gravação do De volta para o Futuro 4!*

Ela ordena que eles se escondam, citando alguma coisa sobre campo de refugiados. Eles realmente não estavam no Rio de Janeiro; e essa afirmação se torna verdadeira quando ela transforma os braços em dois FUCKING canhões e acerta uma hidra cuspidora de fogo que estava com sua forma embaçada.

'- SANTA GAIA!'

Skull-head procurava algum lugar para se proteger: um carro capotado, uma placa caída, até mesmo um pedaço de concreto que tivesse soltado de um prédio. No caminho, ele indagava a mulher em voz alta:

'- CAMPO DE REFUGIADO? ESTAMOS EM GUERRA?'

Ele pede que Pantaneiro o acompanhasse. Não sabia onde estavam, precisavam ficar unidos.
avatar
Skullhead

Mensagens : 496
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 23
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Dom Nov 12, 2017 6:45 pm

Pantaneiro escuta o lamento do Theurge que só queria chegar no Caern depois de ver o Caos naquela rua. Não culpava por pensar daquela maneira. A noite havia sido uma merda novamente. E depois mais um pedido de prontidão para que ele pudesse olhar a Umbra sendo que o Fianna já estava desde quando se deparou com aquela cena, mesmo assim acenou positivamente.

"Ta com cara de que vai azedar..."

Eis que então seu pressentimento ruim se confirma. Na rua em que estavam escuta uns barulhos de explosões e de repente um carro aparece capotando umas três vezes.

" Será que é o Luke?!"

Carro capotando provavelmente era o Alpha com sua péssima habilidade em dirigir, mas estava enganado. Uma mulher de longos cabelos negros, com os dois braços mecânicos e um olho biônico sai do carro.

- Caraio!!

Escuta o que a estranha diz e rapidamente acompanha Skull-Head para o poste mais próximo se escondendo e protegendo.

"Se esconder e proteger de quem, porra?!"

Pensa o Fianna sem entender até ver os braços mecânicos se transformarem em espécie de canhões e acertarem o alvo que era uma Hidra gigante cuspindo fogo verde.

- Fodeu de acordo, xômano! É uma Hidra!

Diz Pantaneiro sem tirar os olhos. Ouve a ponderação de Camilo para a estranha e tenta fazer uma pergunta mais óbvia para saber como procederia. Grita em direção à mulher bizarra de cabelos negros:

- QUEM É VOCÊ? E O QUE ACONTECEU POR AQUI?!?

Precisava saber se era aliada ou inimiga. Ajudaria se fosse necessário.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skullhead | Pantaneiro

Mensagem por NarraDiva em Dom Nov 12, 2017 11:50 pm

Pantaneiro e Skullhead conseguem abrigo atrás de um carro e enxergam a mulher matando a Hidra com poucos tiros. Ela nem se dá ao trabalho de responder enquanto lutava, apenas olha para a dupla e diz:

'- É melhor virem comigo, nas ruas vocês não estão seguros. As patrulhas da Wyrm estão por toda parte, ou vocês se escondem no campo de refugiados ou irão ser corrompidos pelo exército da Profanadora.'

Sem muita cerimônia entra no carro e espera pelos dois. Seus braços já haviam voltado ao "normal".
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Yorick MacAlister em Seg Nov 13, 2017 1:51 pm

O Fianna se abriga atrás do carro e nem demora pra mulher matar a Hidra. Viu também que a mesma simplesmente ignora as perguntas feitas e apenas diz algumas coisas que não fazia sentido.

"Pelo lado bom, se ela quisesse a gente morto já tinha matado, já matou uma Hidra... pelo lado ruim, não sei quem caralhos ela é e o que ta rolando... em todo caso, parece ser melhor com ela..."

Olhou para Camilo e comentou:

- Acho que não temo muita opção nesse momento, bora com ela...

Disse isso para o Theurge e foi até o carro sentando-se no banco da frente. Pelas suas palavras e partindo do pressuposto de que era uma aliada, ao sentar, se apresentou:

- Me chama Yorick McAllister, Ahroun Cliath Fianna da Irmandade de Herne. Obrigado por ter nos ajudado, mais gostaria de dizer que tá tudo muito confuso pra nóis.

Olhou para a estranha e completou.

- A gente tava caminhando no centro da cidade e de repente se deparou com essa situação. Uma situação totalmente incomum e adversa da qual a gente tava vivenciando. O que está havendo para as patrulhas da Wyrm estar em todos os cantos e estar corrompendo tudo e todos? Estou agradecido pelo apoio, mas confesso que está difícil de entender como viemos parar aqui...

Esperava que a mulher de braços mecânicos, olhos biônicos e cabelos negros longos entendesse o seu lado, afinal, caíram de paraquedas em uma cena da qual não fazia ideia.
avatar
Yorick MacAlister

Mensagens : 606
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 28

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Skullhead | Pantaneiro

Mensagem por NarraDiva em Seg Nov 13, 2017 8:44 pm

Espantada, a mulher diz no carro duvidando de Pantaneiro:

'- Fianna? Por favor... me poupe... todo mundo sabe que depois que os Senhores das Sombras venceram a guerra causada pelo assassinato dos pais da impura perfeita cometido por Justiça-do-Predador, todos sabem que a tribo Fianna foi completamente extinta no final de 2002... fala sério, quem são vocês e como sobreviveram nas ruas?'

Ela olha para o carro, liga um dispositivo e diz:

'- Pantaneiro.'

Uma voz de mulher responde:

'- Pantaneiro. Ahroun Fianna. Morto após entrar em Frenesi na segunda noite em hominídeo por punição de Justiça-do-Predador. Seu algoz foi seu alfa, Legado-do-Trovão'

Ela olha e diz:

'- Como você sabia dessa história, garoto? Como sabia da existência desse Pantaneiro?'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3010
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 34
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Centro da Cidade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum