As Ruas da Zona Norte

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 4 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 01.05.18 22:35

- E-eu não... Não se trata de... - respira ali - Apenas relatei o que houve, a seita e vocês serão avisados assim que tiver informações do rato. A seita decidirá o rumo a tomar. Comuniquei aos galliard o que sei para seu relato. A questão do julgamento pelos meus atos dentro seita, é apenas constatação de fatos que já adianto, é o certo a ser feito. Deixemos que um philodox exerça sua função no momento...

Siggy concorda com a cabeça levemente, mas ainda assim lhe assegura: -"Concordo. Mas tente não se preocupar com isso, nada vai lhe acontecer."

E então, Hagen pressiona o Impuro a tomar uma decisão, enquanto o outro Skald fala novamente em uma única narrativa, mas termina perguntando a todos sobre seus pontos de vistas.

"Mas que caralhos, não são nenhum pouco centrados." E Siggy teve certeza disso quando o Fianna começou a explicar sobre pokemon e, INCLUSIVE, a cantar a música. A Fenris não conteve a gargalhada.

-"Isso está mesmo acontecendo, Canção-dos-Antigos-Espíritos? De verdade?" - Perguntou em tom divertido, mas só no fim da canção para não atrapalhá-lo.


E finalmente chegam ao seu "novo" destino, e a visão deixa Siggy um tanto quanto com pena. Que lugar de miséria, dor e desespero ali deveria ser. E a Galliard segue calada, observando ao redor com curiosidade e escutando o relato dos Presas de Prata. Em poucas dentadas e goles a portuguesa acaba com a comida e bebida a sua frente, mas logo pede a mesma coisa novamente.

O relato era... Por um lado empatia e tristeza pela quantidade de mortes, por outro, surpresa. Para chegar a esse ponto, os garous dessa cidade cidade deveriam ser bem fracos e desorganizados.

"E por isso pediram reforço Europeu. Se a guerra, além de contra os draugrs, é entre si... Que merdinha de lugar desestruturado deveria ser."

Siggy tamborila com os dedos na mesa, enquanto espera o próximo sanduíche, e comenta com tom neutro.

-"Pelo visto vocês não foram os responsáveis por todos chegarmos ao mesmo tempo e termos nossa bagagem extraviada. Achei que tinham organizado isso para terem reforços no aeroporto. Pelo visto, não, e precisaremos descobrir que se meteu em nossa viagem. E em seus planos." - Uma rápida pausa, e questiona para ficar bem claro. -"Os draugrs tomaram a cidade no território das matilhas?"



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião-Ancestral | Falcão-Vingador-de-Caronte - Swift-Claws-Of-Sif | Pata-Dourada | Canção-dos-Antigos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr | Uivo-Flamejante | Espírito-Tranquilo

Mensagem por NarraDiva em 01.05.18 23:40

Isaack troca um olhar cúmplice com Alef e apenas diz:

'- Estamos em Parada de Lucas e não temos nada a ver com suas malas. Sobre sua pergunta, sim e não. Sim eles tomaram a cidade, mas as matilhas nunca tiveram real domínio sobre seus territórios. A seita não é muito antiga e se ergueu em uma cidade dominada pelos vampiros da Camarilla. E o Sabá entrou em guerra com essa Seita para tomar a cidade.'

Alef comenta:

'- Todo grande e micro poder dessa cidade tem dedo de algum vampiro. São teias e mais teias difíceis de serem desatadas. As matilhas até acham que dominam seus territórios, mas, definitivamente, não. Ontem uma aliança de matilhas derrubou um líder do Sabá. Só que ele foi traído pelo seu beta, que assumiu.'

Isaack complementa:

'- Sim, Vendetta é um vampiro da linhagem mais nobre dos vampiros e um prazer doentio por tortura. Seu sadismo é doentio. Ele ordenou os jogos como demonstração de força em virtude da morte do vampiro que ele mesmo manipulou os lobisomens para matar. E Vendetta quer a cidade toda. Trouxe armas, está com íntima ligação com o tráfico de drogas. Controla todas as favelas da Zona Oeste, o Complexo do Alemão, a Rocinha e mais algumas comunidades. Essa aqui, por sinal, inclusive. Ele é o inimigo que precisa ser caçado primeiro. Ele e seu bando. Eles são o cérebro e eles tem potencial para derrubar a Camarilla e tomar essa cidade. Tudo que já é muito ruim, pode ficar ainda pior.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3628
Pontos : 3719
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 35
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 0:01

Rob não estava preocupado com quem teria a ho ra de falar sobre o ocorrido, ele realmente estava preocupado com a seita que estaria perdendo a guerra naquela cidade. Durante o tempo todo ele só via filhotes mal treinados que rapidamente seriam engolidos pela guerra politica dos garous. Filhotes que nao sabiam como as coisas funcionavam em um caern, não se pode escolher quem fala o quê, se o lider da seita escolher alguem pra falar seria desorroso negar "Calma quem vai falar é fulano, por isso grande lider nao falarei o que vi. Estamos enrrascados, mas aqui pode ser também um bom local pra se aprender em um nivel hard."
O carro para finalmente, um truck bar e a hora de beber chegou, isso anima Rob, pois estaria em um local que teria informações e loderia encher a cara. Assim que a cerveja chega ele levanta da mesa fica em pé derrama o que seria o primeiro gole no chão para honrrar seus ancestrais e os espiritos que estariam por ali.

Um brinde por ninguém ter morrido Após fazer o brinde ele entorna toda a bebida em um gole e meio e ja pede outra.

Rob senta e ouve o que os dois ali tinham pra contar. "pera ai el3 disse que não poderiamos saver do nome dele mas diz quem ele é, Coração Valente ok. Muitas dessas informaçoes todos ali sabiam em algum nivel, sobre os massacres e sobre os inimigos, mas por Deus eu estava certo eles estão em uma guerra civil". Conforme Rob bebia ele começava a ligar os pontos e sua mente ia clareando. E nas ultimas palavras ele tinha a certeza absoluta que poderia cofiar em Alef.

-Alef? Alef Presas de prata ? Você não seria o marido da minha tia seria? Sou Rob Martell e Bardo Forjador é meu tio! - comenta em um tom de euforia e alegria por ter um membro de sua familia ali naquela mesa, mes.o que um agregado os fiannas da colina de ferro sempre tratam os agregados com membros do mesmo sangue. Após Rob ter certeza de quem era Allef ele se levnta novamente para mais um brinde.

-Vamos tomar mais um brinde juntos, soube que a familia irá crescer e isso é bom. Vamos brindar! Que Allef tenha uma vida longa e cheia de glorias e possa ver seu herdeiro escalar todo o renome e dignidade de um heroi de gaia, e que esse mundo seja povoado com seus filhos e todos lembre de seu nome e cante epicos dos seus feitos. - Novamente Rob toma todo o conteúdo da bebida em poucos goles.

-Por Gaia Aleff que mundo pequeno esse! Eu entendo agora toda a gravidade do que esta seita está passando, também ouvi dizer que a sutileza de alguns vampiros podem causar guerras internas em Caerns, nao sei ao certo que poderes eles têm, mas ouvi que pode ate possuir um Garou se assim eles quiserem. Agora estou muito preocuoado como vamos encontrar esta seita. E que merda hein 6 malditos ciclos lunares? Isso é sério estamos em guerra aqui ou não?

A pergunta de Rob fica no ar ele mesmo sentia a dor que isto deve estar causando em Alef, logo ele seria pai e não poderia estar perto de sua mulher e filho.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião-Ancestral | Falcão-Vingador-de-Caronte - Swift-Claws-Of-Sif | Pata-Dourada | Canção-dos-Antigos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr | Uivo-Flamejante | Espírito-Tranquilo

Mensagem por NarraDiva em 02.05.18 0:59

Os brindes são feitos e o último é muito amargo para Alef. Isaack dá dois tapas no ombro do Garou que respira fundo e com a dignidade que lhe restava responde:

'- Sou eu mesmo Rob, é bom saber que um Martell chega na sua tribo. Estão realmente precisando. Mas, quanto à sua pergunta, ontem houve uma guerra civil. Eu não tenho ideia do que irão encontrar hoje. Eu não piso naquele Caern desde meu julgamento e soube da situação toda por Coração-Valente. O que eu sei é que os desmandos da Seita foram elevados a níveis absurdos.'

Isaack comenta:

'- Eles estão em assembleia, ouvi o uivo. A Seita está deve estar repactuando tudo, espero que voltem à realidade. Os vampiros aqui conseguiram até mexer com o mundo espiritual. O nível de domínio deles é alarmante. A epidemia está completamente fora de controle. A Camarilla vai responder ao ataque do Sabá. Eles usam os humanos como armas. São mais cuidadosos com o véu, mas são covardes e raramente saem das sombras. São dois tipos de inimigos extremamente perigosos e todos muito bem armados.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3628
Pontos : 3719
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 35
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 1:38

Rob parece que conhecia a família de um dos presas de prata e logo faz referência a isso enquanto o fenrir pensava. Algumas palavras chaves começavam a entrar na cabeça do nórdico, pontos como: Estavam falando com o ancião presas de prata Coração-Valente, em ostracismo por seis meses e que pode ser relatado por Bardo-Forjador líder dos Fiannas e Justiça-do-Predador tribo desconhecida...

Ataque enorme de vampiros, caern desestruturado, fiannas perdendo a liderança e uma guerra civil.

"provável que esteja tendo julgamentos por mortes e uso de ataques letais... Essa Seita chamada sabá invadindo território de 4 matilhas, audaciosos esses Draugrs... São os vampiros que não temem o véu, lidar com isso é perigoso... e tem um porém... o que querem com...??"

Hagen escutava tudo minimamente calado, não conhecia a cidade e a estrutura dela, saber que era controlada por vampiros e uma seita que era nova era desafiador e perigoso também, o Rio de Janeiro precisava muito de garous competentes, uma guerra vampirica após uma guerra civil garou. Ficara implícito que Vendetta seria o inimigo maior, para causarem um grande dano em sua rede, teria que ser um avanço e movimentação milimetricamente orquestrado, operação de guerra e com muitos garous, nível militar.

Algo ecoava na mente de Hagen, se haviam dois garous honrados ali, dentro do caern deveriam ter algozes que não eram tão confiáveis... Hagen olhava na direção dos dois e questiona:


' - Pavor-de-Jörmungandr, Modi fenrir... Prazer conhecê-los e minha questão é rápida: Para combater a wyrm  exterior, devemos matar a interior. Vocês disseram que houve uma guerra civil. Mas quem estava contra quem? E outra... quem não é confiável dentro do caern? Alguém conspira? Quem está caçando vocês, já que estão no lado certo de caçar  Draugrs... Quais são os nomes que não podemos confiar?

Hagen faz o questionamento de forma fria e séria, olhando nos olhos dos dois garous e querendo entender um pouco da guerra civil,  se havia uma divisão de garous, no mínimo alguem ou estava muito errado ou com vis intenções, a questão maior era saber se esse fato era proposital ou não...Tentara ser direto em suas questões para não perder tempo mais do que necessário...
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Henry Donnelly em 02.05.18 2:20


“- Desculpem-me por cantar essa música, mas como vocês não conhecem isso? Passei alguns meses no norte da França, com uma família de Parentes, e as crianças cantavam e só falavam nisso. O desenho animado é baseado em um joguinho de videogame, que foi lançado em 1996. É super popular em várias partes do mundo.”

Após chegarem a entrada de uma favela e ouvirem a explicação feita por Campbell, Henry começa a perceber o tamanho do problema que essa seita estava enfrentando.
*Uma guerra entre as tribos! Isso é o sinal do Apocalipse. Tenho pena dos Philodox e dos Filhos de Gaia dessa seita * - seu olhar pousa em Espírito-Tranquilo - * O caminho desse impuro parece mais complicado que nunca. Além disso, a seita ainda está cercada por malditos por todos os lados.*

Devorando o seu sanduíche, a mente de Henry voa com as informações adquiridas.
*Guerra entre as tribos. Vampiros em conflito em duas frentes. Os membros do Sabá estão usando munição de prata. Aliás, tenho que tirar aquela munição da arma. Do jeito que Pata Dourada está querendo ficar com a arma, será difícil que os Andarilhos consigam analisar. Traficantes e vampiros trabalhando juntos. Isso é uma cidade ou o reino de Malfeas?*

Depois de um longo gole em sua cerveja, Henry vira para Pata Dourada e fala:
“- A senhorita pode ficar com a arma, mas deixa os Andarilhos e o Roedores verificarem de onde ela veio e sua munição. A dama tem todo o direito de requisitá-la, já que foi de um de seus oponentes.”

Após ouvir os questionamentos pertinentes levantados pelo Fenris, Henry pergunta com toda a calma possível:
“- Senhor Campbell, por acaso, Lord Augustus Argent, da Casa Olhos Cintilantes, tem alguns homens de confiança nessa seita?”
______
Henry "Canção-dos-Antigos-Espíritos" Donnelly
Carisma: 3 / Aparência: 2 / Raça Pura: 3 / Fúria: 4
Idade aparente: 18 anos / Altura: 180cm
avatar
Henry Donnelly

Mensagens : 11
Pontos : 11
Reputação : 0
Data de inscrição : 19/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) - NARRAÇÃO | SWIFT-CLAWS-OF-SIF | PATA-DOURADA | CANÇÃO-DOS-ANTIGOS-ESPÍRITOS | PAVOR-DE-JÖRMUNGANDR | UIVO-FLAMEJANTE

Mensagem por Espírito Tranquilo em 02.05.18 6:32

Deu apenas um aceno a portuguesa. Sem muito mais reação.
 Logo o furgão para numa praça, em frente a uma favela, todos descem seguindo os Presas de Prata, que sentam em frente a um trailer velho que era como um tipo de lanchonete. O albino se sentia bastante desconfortável com o calor, e com ser notado ali. Mas aparentemente tudo estava bem vazio.
 Sem pestanejar, o Presa de Prata, pede lanches e bebida a todos. Rapidamente cervejas são servidas. Allen olha a cerveja, foram poucas vezes que bebeu cerveja, para humanos ele ainda era  emenor de idade, não tinha muito apreço pelo sabor amargo delas, mas não diria nada sobre, pois seria uma desfeita àqueles que o recebia e lhe servia. Apenas gentilmente aceitou a oferta. Olhando os Presa de Prata e tentando dar um sorriso gentil.


 - O-obrigado.

 Colocou as mãos na garrafa sentindo a sensação fria, que naquele lugar quente era reconfortante, tomando apenas um gole, após ter certeza que os Presa de Prata já tinham bebido. Achou estranho que aquela cerveja era mais suave, mas ao menos tempo pensou que era melhor para ele assim. Por mais que não apreciasse o saber o descer gelado da bebida o satisfez muito.
 O lanche chega, era saboroso, e exagerado. Novamente ele só morde o lanche após ver que os Anciões tinham o feito. Era uma questão de respeito ali com superiores. Come de forma lenta e tranquila.
 
 *Bem que falaram que comida no Brasil é algo bom é farto... Guardar um pedaço do lanche para o rato...*

 Observa ali algum cantinho que poderia deixar o lanche ao rato. E então enquanto ouve os relatos começa a notar como os outros agiam. Vê inicialmente com bons olhos Rob em despejar um pouco da bebida para os espíritos, mas nota que ele bebe de forma e exagerada, bem ao estilo Fianna. Ficando atento a questão de parentesco dele com Alef e o tal Bardo-Forjador que estaria na seita.
 A situação exposta pelos Presa de Prata não era simples e nem animadora. Eles pareciam saber muito, especialmente o que se apresentará como Coração-Valente sobre os vampiros e sua organização.

 *Guerra civil interna... Garous mortos... Guerra civil com vampiros... 2000 mil mortos... Gaia, que tristeza... Os garous precisam estar unidos, mas estão brigando entre si... Isso sim é o apocalipse...*

 Ele abaixa ali a cabeça processando aquilo, imaginando a situação que a seita deveria estar. Logo pensa se aquele garou que ele deveria procurar estaria vivo ou não. Claro que esperava que sim, que estivesse vivo.
 Logo, Hagen questiona sobre quem seria confiável naquela seita. Era uma pergunta interessante, mas cheia de vieses.

 *A resposta deveria ser, todos os garous da seita são confiáveis... Mas estando em guerra interna, o confiável dependerá de que lado se está... E pode ter muitos lados... Apesar destes terem nos salvados e serem bons conosco agora, eles ainda foram colocados de lado pela seita, mesmo eles sabendo muito sobre vampiros, que parecem ser o principal problema daqui. E isso é estranho... É difícil saber se eles são no fim das contas também confiaveis... Esse é o problema, todos desconfiarem de todos dentro de uma seita... Sem união não tem organização... Por Gaia...*

 Guarda um naco de seu lanche para antes de saírem ofertar ao rato ali. Em silêncio perdido com seus pensamentos, com cara não muito animadora ouve a conversa absorvendo o que pode ali, tomando a sua cerveja devagar por educação e pela sensação gelada agradável.
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 167
Pontos : 167
Reputação : 0
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião-Ancestral | Falcão-Vingador-de-Caronte - Swift-Claws-Of-Sif | Pata-Dourada | Canção-dos-Antigos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr | Uivo-Flamejante | Espírito-Tranquilo

Mensagem por NarraDiva em 02.05.18 8:39

Em resposta à Henry, Isaack apenas comenta:

'- Acho que não temos ninguém da Olhos Cinitlantes na cidade não... curioso esse seu conhecimento das casas de minha tribo, problemas?'

Diz enquanto dava a ultima mordida no seu hamburguer e pedia mais um para a mulher que cuidava do Trailer. Ele também pede a substituição de sua cerveja e todos os dois pedidos são rapidamente atendidos. Parecia haver alguma intimidade entre Isaack e aquela mulher, ela o tratava muito bem.

O Ancião começa a responder Hagen:

'- Como disse, não seria honrado falar mal dos Garous de sua seita para você. É importante que você mesmo forme sua opinião.'

Alef, no entanto, comenta:

'- O que eu posso falar, com meu pouco tempo de Seita, é que Justiça-do-Predador é um garou nos quais vocês podem confiar suas vidas. Aviso aos Fiannas para tomarem muito cuidado com Pantaneiro, ele é burro, descontrolado e um perigo para si mesmo e para todos à sua volta. Teve a capcidade de sabotar todas as missões da Olhos da Tempetade com sua burrice, colocando a minha vida e a de Justiça-do-Predador em risco diversas vezes e nos fazendo termos que nos dedicar em dobro para cumprir as missões da matilha e limpar as merdas que ele fazia aos montes por onde passava. Justiça-do-Predador poderá lhes dizer quem é e quem não é confiável no Caern e lhes contar porque somos caçados e deixar que vocês todos tirem suas conclusões.'
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3628
Pontos : 3719
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 35
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 10:06

Rob para e pensa um pouco, os dois estão sendo caçados? Mas Alef apenas sofreu o ostracismo, isso não faz sentido. A não ser por algumas histórias de que alguns garous vis, no qual usavam este ritual para eliminar inimigos políticos para crescerem dentro da seita. Só que Rob não acreditava nessas histórias até agora. *Por Gaia como tenho muito a aprender*  

-Alef e Coração Valente me desculpem mas não posso ficar calado, não com toda essa informação. Toda a seita deve saber o que está acontecendo, e quem está lutando por Gaia enquanto os outros estão distribuindo penas e matando Garous. Não sou o mais adequado para o faze-lo pela minha hierarquia, mas posso tentar trazer um pouco de razão para todos em comum, Afinal que tipo de Galliard seria eu se deixasse a seita cometer os mesmos erros de antepassados? Nossa função é nunca nos esquecer das glorias e das derrotas que sofremos, assim aprendemos e passamos isso para a próxima geração. E antes de vir paras o Rio eu fiz minha lição de casa, e vejo como nessa liderança a seita enfraqueceu e cedeu espaço para os Vampiros, hoje o que temos para nos proteger? Somente um aos outros nada mais, nenhum parente no escalão do poder, nenhuma grande empresa nos dando suporte ou mesmo instituição que podemos ter como um refugio seguro. Temos que dar o troco e deve ser o quanto antes. A não ser que um de vocês me ordene a não fazê-lo.

Uivo Flamejante era muito inocente em alguns aspectos, mas ele não consegue ficar sem fazer nada, ele queria ser útil para os dois sem pátria.

-Existe um ditado Garous que diz :O Caern é um reflexo de seu líder e as matilhas que o compõe se espelham nele como o lago reflete a lua. – faz uma breve pausa
-Quem e como o nosso líder conseguiu chegar na liderança desse Caern?

Uivo Flamejante parecia pensar bem melhor quando tinha álcool em seu sangue.  E como ele ama a sensação de beber com seus camaradas e confabular sobre a nação que tanto tinha paixão.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião-Ancestral | Falcão-Vingador-de-Caronte - Swift-Claws-Of-Sif | Pata-Dourada | Canção-dos-Antigos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr | Uivo-Flamejante | Espírito-Tranquilo

Mensagem por NarraDiva em 02.05.18 10:33

Aí era uma hora em que Alef não poderia responder. Caberia ao ancião contar um pouco da história do Caern que ajudou a erguer:

'- Estrela-da-Manhã foi uma líder notável no começo. Quando conseguimos encontrar o Caern, ela conseguiu despertar um espírito há muito adormecido e a ela muito ligado. Um totem Gaiano destas terras, o Boitatá. Não éramos nada aqui e começamos a ser alguma coisa. Chamamos reforço, espalhamos matilha pelos bairros e começamos a caçar os focos da Wyrm. Ela se dava bem com todo mundo, somente nos últimos dias que as coisas começaram a ficar estranhas, as decisões tomadas não eram mais tão unânime e surgiram focos de insatisfação. Os Crias de Fenris foram os primeiros a se opor frontalmente a sua liderança. Temido-Como-Vulcões, ancião Philodox dos Fenris chegou a desafiá-la pela liderança e foi derrotado. Minha tribo foi a segunda. Eu mesmo a avisei que iria desafiá-la ontem, mas, enfim, antes que eu formalizasse o desafio me ordenaram a caçada. E, a partir daí, os Senhores das Sombras também se assumiram como em oposição aos caminhos traçados pela Anciã Fianna.'

Alef imediatamente comenta com Isaack:

'- Coração-Valente, conte a sua versão dos fatos. Alguém tem que saber. Até para que a justiça possa ser feita. Eu sei de seus tabus, eu sei de suas crenças e sei de sua honra, mas se permita dar a sua versão ao jovem Martell. Ele é um Fianna, e ele é de confiança. Talvez ele consiga abrir os olhos de Adryan.'

Alef parecia puto da vida com aquilo e comenta:

'- Ele disse que a desafiaria pela liderança quando voltasse. Ele foi caçar vampiros que promoviam seus jogos sem serem combatidos por ninguém e ela o condenou por isso pois escolheu ficar dentro do Caern, esperando para ver se eles tentariam ou não nos atacar. Ela ficou completamente louca depois que foi descoberto que uma Garou da Seita está grávida do Impuro Perfeito. Veja bem... tem duas seitas de vampiros guerreando e num Caern completamente caótico há quem esteja grávida do Impuro que, se morrer, vai nos colocar a um passo do Apocalipse. É a receita do Caos...'

Isaack diz sério:

'- Alef, contenha-se.'

O Galliard se cala, mas estava puto.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3628
Pontos : 3719
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 35
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 11:33

Escutando a resposta de ter uma própria conclusão, Hagen ficara calado escutando mais, provável que eles não fossem dar mais detalhes, então iria atrás desse bardo-Forjador, Justiça-do-Predador e claro de membros da sua tribo, mas tinha que ter cuidado, ainda teria que pensar e conversar com qualquer membro dali que talvez viesse a correr junto futuramente em uma matilha.

Logo vem a advertência sobre um tal Pantaneiro, correr com alguém assim deve ser algo extremamente ruim, Hagen pensa com cautela essa parte de confiança e iria pensar com mais calma depois sobre tudo isso, palavras em demasia poderiam colocar a perder. Rob começa a falar exalando a paixão que os Fiannas sentiam, isso para o Fenrir era um problema a ser considerado, os garous Presas de Prata pediam cautela e se estavam em ostracismo e sendo caçados, não seria uma boa ídeia chegar no Caern falando mais do que o necessário, Hagen franze o cenho.

"Deve ser por isso que os fiannas tem problemas aqui, se todos forem como Uivo-flamejante e falarem mais do que o devido, podem colocar tudo à perder..."


Hagen escuta as palavras dos dois Presas de prata sobre a anciã Estrela-da-Manhã, uma fianna. Logo falam sobre a oposição Fenrir.

"Se meus irmãos de tribo se opuseram, é porque já não era mais uma líder forte e digna para ser seguida, nós seguimos aqueles que são fortes o bastante para liderar e pelo visto, muitos fiannas aqui tem uma certa dose de loucura. Presas de Prata e Senhores das sombras se opondo, normal para os líderes da nação e os que mais buscam poder, mas quando os fenris buscam a liderança é porque há algo de muito errado nisso."


Alef continua narrando e o Modi fica atento as palavras e entende o porque da Fianna ser desafiada pelos fenris.

" Uma líder covarde! condenar um garou que fora combater a wyrm ao invés de ficar sentado dentro do caern esperando. Jörmungandr não espera ninguém, líder tola!"


Chega mais a informação sobre a impura perfeita.

"Por isso o olho de Wotan no céu, minha irmã Skald Ária-para-Freiya tinha falado a muito tempo sobre essa profecia... ainda temos que proteger tal garou pária que carrega em seu ventre o apocalipse, para onde me mandaram?!


Hagen pensa de maneira séria sobre as informações, impura perfeita, guerra civil, vampiros em toda cidade, liderança omissa. Será que era feitio dos fiannas agora se afugentarem e esperarem o inimigo? o Fenrir evita olhar para Henry para não julgar o Galliard, pensava de maneira disciplinar e teria que fazer um alerta importante na visão do Modi. Direciona o seu olhar para Rob, sua feição não se modificava enquanto falava e assim ele comenta:


' - Mais calma Filho do Cervo. Leve em consideração que somos Cliaths estrangeiros recém chegados ao caern e nem uma matilhas somos. Se houve uma guerra civil e eles aqui estão sendo caçados, não podemos nos exaltar e exagerar em nossas palavras. Façamos nossa apresentação conforme combinamos e votamos e narremos de forma concisa sem muito alarde sendo Erin nossa porta voz por ser mais prática com as palavras e não perdermos tempo. Depois procuramos esses dois garous, Bardo-Forjador com quem você tem elos e Justiça-do-Predador, quem fora atestado voto de confiança. Chegar no meio de uma assembleia com revelações assim pode inclusive não ter o efeito esperado. Cautela e cuidado, narremos tudo para esses dois com quem nos foi atestado confiança em um momento oportuno...'

Hagen além de ser um militar com noções rígidas de hierarquia, sabia que a nação garou tinha joguetes que o próprio cliath não imaginava como se desenrolavam. Chegar no caern abrindo a boca poderia ser algo irresponsável, ainda mais que não eram nem uma matilha, alto comando poderia achar ruim, principalmente por não sabermos quem é confiável no alto comando. Hagen ficara apenas curioso com uma questão... Se dirige para Alef.

' - Quais as tribos desse tal Pantaneiro e de quem está gerando o impuro perfeito? '

Hagen se sentia meio incrédulo com as informações, sua vontade de chegar ao caern era maior queria poder falar com suas irmãs, pelos menos as Godis para conversar sobre tudo isso.
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guardião-Ancestral | Falcão-Vingador-de-Caronte - Swift-Claws-Of-Sif | Pata-Dourada | Canção-dos-Antigos-Espíritos | Pavor-de-Jörmungandr | Uivo-Flamejante | Espírito-Tranquilo

Mensagem por NarraDiva em 02.05.18 12:32

'- Ambos Fiannas.' - se limita a dizer, Alef.
avatar
NarraDiva
Admin

Mensagens : 3628
Pontos : 3719
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 35
Localização : Моско́вский Кремль

Ver perfil do usuário http://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 12:49

Rob ouve atentamente a história, e tentava buscar em sua memória alguma história que pudesse ajudar a seita e que ao mesmo tempo não não colocasse um alvo em suas costas. até que Pavor fala. *Por Gaia ele acha realmente que não tive treinamento adequado? Sério? Acho que novamente terei que ensinar como funciona a nação Garou para ele. Seus Ancestrais devem estar se revirando no túmulo. *

-Pavor, como mesmo você notou não somos uma matilha e todos aqui são Cliath, com exceção dos dois Presas, minha voz não pode falar por você, como a de Erin não pode falar por mim. E não tenho nenhum ressentimento por você escolhe-la por ser direta. Mas acho que me julgou de burro se quero colocar um alvo em minhas costas, existem muitas historias e formas de contar que causam impactos diferentes em cada um. Eu faço bem o meu Augurio, até que eu cometa um erro poderei ser julgado, mas não por você. - novamente agora ele usa um tom mais sério do que amigável - Qual história vamos contar? Chegamos no aeroporto e matamos sozinhos 30 vampiros com armamentos de prata? Que sozinhos e sem informação já chegamos destruindo uma carga de armamentos químicos? Por Fianna vou ter que repetir quantas vezes que não sou louco aqui para esses crias? Isso não é hora pra ressentimento antigo, que nossos antepassados lutaram e ganhando ou perdendo só houve derrotas. Mas vocês se julgam fortes, os mais combativos e os melhores nisso, mas não é da forma que vejo. Existem sim muitos Garous habilidosos e bons em todas as tribos, não deixe o preconceito tomar conta da sua razão Hagen, você sabe que nasceu com todos os DNA desses Garous mas mostra o contrário no campo de batalha, você não me conhece pra saber o que eu iria falar, ou fazer como disse se os dois me ordenarem eu faço, e democracia? Hahaha se fosse boa nós não teríamos reis liderando cada tribo. Então larga desse seu orgulho nórdico e entende o que está acontecendo aqui, ou você está com medo de eu me exaltar perante você. Um Auron  Fenrris os melhores não é?O que há de mais habilidosos na nação e mesmo assim  não ter superado o Fianna Skald? Eu não precisaria falar muito era só contar a verdade sobre isso. - mudando o tom agora - Não quero que nenhum de vocês fique com raiva ou me veja como um louco, mas agora vocês não têm em quem confiar, e não vão nessa que é da minha tribo é confiável, lembre-se que nós somos diferentes uns dos outros mesmo pertencendo da mesmo tribo. Então se não têm nada a acrescentar fica calado e tenta absorver o máximo de sabedoria que estou te dando de graça. - Rob não entende o que aquele Aurhon estava querendo, ele o salvou antes de entrar no combate ainda disse a melhor estratégia e lá estava ele o chamando de louco suicida.  

-Agora voltando para o assunto. Como assim a profecia da fênix está acontecendo aqui no Rio? Dois impuros gerando Garous? Nossa isso é muita merda localizada em um penico pequeno. - Rob faz uma breve pausa e continua - E sobre os vampiros como podemos ajudar efetivamente? Pela quantidade de balas de prata eles devem ter alguma fábrica produzindo essa munição, se possivel acho que seria um grande ponto a se atacar. Mas o que realmente me preocupo com a outra organização deles, pois esta que fez a retomada e nos jogou contra esse sabá, enquanto eles se fortaleciam. Logo temos aqui não dois fronts como imaginei e sim três, e a pergunta que não quer calar como lutar nesses três fronts?

Rob fica esperando a resposta.

--------------------------------------
OFF: Rob Impressionou a todos com seu discurso quem não quiser ficar impressionado com o Uivo Flamejante deve obter 8 sucessos em FDV

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Erin Johannes em 02.05.18 13:30

Mesmo sabendo que estavam em Parada de Lucas, Erin não conseguia se sentir confortável. Bebeu sua cerveja de um gole só e logo pediu outra. *Essa cerveja tem gosto de urina. Fraca demais*, pensou. Apreensiva, olhava para todos os lados enquanto comia seu hamburguer. Henry havia lhe pedido para mostrar a arma para os Andarilhos quando chegasse no Caern, sabia que nunca mais teria o artefato novamente, mas era o certo a se fazer. Virou-se para ele e disse:

-"Certo, mostre a arma aos Andarilhos. Mas se depois conseguir de volta, quero ficar com ela", pediu.

Todos continuavam ouvindo as histórias dos Presas de Prata. Era muita informação para uma noite que já estava longa. Pensou na carta que tinha recebido, sem remetente, não sabia quem a tinha chamado ali, mas logo pensou na restauração da honra Fianna, que estava definitivamente no buraco ali naquele Caern. Tomou outra cerveja e pediu a terceira. Parecia água gelada em sua garganta.

Ainda desconfiada, olhando para os lados, começou a ouvir outra falação de Rob. Em seus primeiros momentos, não tinha se pronunciado sobre a conversa na van a respeito dela falar pelo grupo, Erin já estava achando estranho que alguém tão eloquente não tivesse dito nada a respeito. Mas aí ele começa com a história que não dá pra ficar calado, vem Hagen rebatendo, Rob todo sério passa o maior sermão. Erin assiste a tudo tomando sua terceira cerveja. Estava ficando divertido. Ela aplaude:

- "Ora, ora, ora, impressionante discurso, Rob. Você realmente consegue motivar e provocar as emoções das pessoas. Meus parabéns. Se quer falar, fique à vontade. Só que, por Gaia, escolha suas palavras para não colocar todos nós em maus lençóis. Se quer caçar problemas, faça sozinho. Eu prefiro caçar a Wyrm", disse Erin terminando sua terceira cerveja.

- "Moça, desce mais uma aqui por favor que a coisa tá ficando interessante!" - disse olhando para o trailer.


avatar
Erin Johannes

Mensagens : 20
Pontos : 20
Reputação : 0
Data de inscrição : 24/04/2018
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 14:24

Alef responde o nórdico, e mais uma vez a tribo Fianna era evidente em merdas acontecidas naquele local, não bastava esse tal de Pantaneiro ser um ser estranho, a progenitora do impuro perfeito também era uma filha do cervo.

"Esses Fiannas, como confiar nos seus?"


Hagen escuta cada palavra de uivo-flamejante que mais uma vez começara a falar como o tagarela que era. Não tinham alfa e não tinham um orador, a mente do Hagen preocupada em chegar em um local e causar boa impressão era eminente e tinha desconfiança do Fianna e sua exacerbada firula, por Hagen depois de escutar tanto sobre os fiannas, preferia que fosse a Siggy a oradora, mas a mesma caira em combate e das opções preferia Erin por sua eloquência mais concisa...

O semblante de Hagen vai ficando mais sério e sua tez se emoldura em uma aparente raiva, o fenrir estava saindo um pouco da sua frieza normal e seu olhar se alinhava em uma aparente insatisfação notória. O fenrir ficara impressionado com o falatório de Rob que era extremamente convincente e suas palavras eram marcantes sendo dificeis de serem argumentadas ainda mais por alguém como Hagen que seu forte não era mental e sim músculos. Isso causa ainda mais raiva dentro do coração nórdico, a impressão de soberba do Fianna era evidente e Hagen ficava puto, estava acostumado com Skalds sensatos e com sua própria irmã que era uma mestre de oratória extremamente direta e profunda, suas canções falavam dentro da mente e do coração e ela era uma garou de posto avançado e uma Fenrir, esse falatório prolixo deixava Hagen apreensivo de chegar ao caern e ele falar demais o que não deveria por mais que fosse um garou convincente para o CLiath, poderia através de suas palavras fuder a imagem nenhuma que os garous tinham e começar com o pé esquerdo em uma assembleia era complexo, já que estavam com dois garous caçados. O fenrir não gostava de quem se afirmava demais em ser o melhor, normalmente quem fazia isso deixava rastro de destruição em suas ações, fenris eram os melhores e não precisavam ficar falando sobre isso, mais um fato para o nórdico ficar mais desconfiado. Puto pra caralho, Hagen se vira para Rob:


- Fianna, segure sua língua se quiser mantê-la dentro de sua boca, CÃO!! ' - Hagen não gostara do tom do fianna - Não somos uma matilha e votamos por não ter comando, se não consegue respeitar a vontade da maioria, não deve servir para ser um bom membro de matilha, não consegue seguir uma simples ação, estou cansado de seu falatório exagerado! Tu não és ninguém para qualquer um seguir aqui e se acha que vou me impressionar com a sua firula dentro do campo de batalha, está completamente enganado! Somos Cliaths, soldados numa guerra e tombar em combate só me fez perceber que preciso de mais treino, sou um FENRIR e sou acostumado a ver grandes guerreiros em batalha, não será um fianna com uma língua maior que Jörmungandr que irá me impressionar!!! Se quer falar sobre seus feitos na assembleia, arme o seu palco e vá lá dizer que matou mais que o Fenrir recém chegado, quem sabe assim limpe um pouco a bunda do cervo que está atolada em merda, até impuro perfeito vocês estão gerando!! CÃO!!

Hagen dá um soco na mesa de maneira brusca, se levanta e se afasta dando as costas para todos, já estava de saco cheio do Fianna tagarela que se achava o tal, não iria mais discutir, que terminassem de comer e partissem logo pro caern, Hagen era um Modi e não iria ficar discutindo, esperava chegar logo e ver em que matilha entraria para matar Draugrs e quem sabe escolher entre salvar ou aniquilar de vez o lado sombrio de sua vida. Mas chegara ao ápice de sua paciência, já tinha em sua mente programado para treinos  e busca de informações, lidar com o alfa da sua futura matilha e resolver esse problema de Draugrs.


" Fenrir seu lobo cinzento do alto da montanha, treinarei exaustivamente..."
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 14:46

Os Dançarinos da Lua eram os contadores de histórias da Nação, responsáveis não só por manterem as lendas vivas, mas, ao seu ver, também por nunca deixarem os erros serem esquecidos, para que não fossem repetidos. Então, havia hora de entreter a audiência com relatos de fúria, glória, desastre ou vergonha, e havia a hora de coletar informações para tecer novos. Siggy, definitivamente, se encontrava no segundo momento. E sua atenção não estava somente nas palavras, mas também nos gestos de cada um, principalmente nos dos Presas de Prata.

Os acontecimentos eram recentes e revelavam cada vez mais que uma falta de estrutura e organização, era influência da Wyrm na pior forma possível.

"Essa cidade está, pura e simplesmente, corrompida."

E enquanto ia organizando em sua mente os acontecimentos e arquivando os nomes para depois, a Galliard questionava, não os fatos em si, mas o viés. Há menos de 30 minutos atrás havia afirmado que Skalds diferentes poderiam produzir pontos de vista distintos sobre o mesmo fato, levar em consideração apenas o lado de Garous levados ao ostracismo seria errado de sua parte, por mais nobres que parecessem.

"Do jeito que essa merda está, não duvido que eles estejam de fato do lado de Gaia, um dos únicos sãos e penalizados justamente por isso."  

E o festival de bosta não parecia acabar, cada fala dos Presas a fazia ficar mais consciente do lugar onde fora parar e nomes para averiguar informações ou só ficar de olho e sobreaviso mesmo. Siggy não sabia se aquela parada havia sido boa, já chegar com tantos preconceitos no Caern seria ruim se não fossem verdadeiros. E se fossem, sinceramente, o que cliaths recém-chegados poderiam fazer hierarquicamente?

"Mesmo distante, ele está minando a liderança de forma incrível."

Mas ao ouvir sobre a Impura Perfeita sua mente simplesmente deu tela azul...

-"Puta que pariu..."

"Malditos Fiannas..." Completou em pensamento, sobre a tribo de todos os envolvidos.

Mas logo teve que voltar a realidade, porque a merda estava prestes a explodir logo ali mesmo. Pelo menos sua outra refeição e cerveja tinha chegado.

"Pelo visto esse buraco tem o dom de tirar-nos do sério. E nós e os Filhos do Cervo já não temos o melhor histórico."

Uivo Flamejante respondeu de forma impressionante, contundente e, como sempre, efusiva. Ele falava para desconsiderarem o antigo ressentimento entre as Tribos, mas ele era TÃO Fianna, dos cabelos ruivos, às palavras exageradas e pompa sobre si que era difícil. De qualquer maneira, os pontos levantados por ele eram bons, mas Siggy preferia ter continuado a entender melhor sobre a situação do Caern.  

Mas Rob continuou a a falar e suas palavras, como de um bom Skald, tinham "poder", e até mesmo ela sentia-se influenciada e até um pouco humilhada pela maneira como falava com um de sua Tribo, contudo, muitas delas eram soltas ao vento, e Siggy o achava exagerado no tom.

E definitivamente desrespeitoso e arrogante. A Skald respirou fundo a fim de não entrar em qualquer tipo de conflito agora, não era saudável, ainda mais sabendo que o próprio Caern enfrentara uma guerra civil. Ali não era lugar de defender sua Tribo, por Gaia, com toda sua pompa ainda era um cliath, não apresentava risco real, em sua cabeça.

Seus olhos observavam o Modi, esperava que ele também se controlasse. O que, claro, não aconteceu. Por sorte ele preferiu se afastar, do que interpelar.

Era difícil não falar nada ácido, mais ainda tentar contemporizar... Tudo que fez foi erguer sua garrafa e comentar de forma jocosa: -"Os draugrs ficariam muito gratos se tivéssemos problemas antes mesmo de chegarmos no Caern, não é mesmo? Essa cidade está contaminada, influenciando nossa ira. Vamos parar de merda e seguirmos direto para a Assembléia, já perdemos tempo demais."


Última edição por Swift-Claws-of-Sif em 02.05.18 15:45, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) - NARRAÇÃO | SWIFT-CLAWS-OF-SIF | PATA-DOURADA | CANÇÃO-DOS-ANTIGOS-ESPÍRITOS | PAVOR-DE-JÖRMUNGANDR | UIVO-FLAMEJANTE

Mensagem por Espírito Tranquilo em 02.05.18 15:06

Escutava ali tudo que era falado no seu silêncio pacato absorvendo o que podia. Nada do que ouvia fazia a situação parecer melhor. Ao menos ao ouvir e ver que ambos os garous ali mantinham o posicionamento de não falarem mal da seita e ainda pedirem que o recém-chegados tomassem suas decisões, apesar de falar diretamente sobre um garou em específico ser um problema, mas nada político em relação ao todo que acontecia ali, teve a confirmação de que aqueles dois eram confiáveis. Afinal uma pessoa não confiável com certeza aproveitaria ali o momento para destilar veneno. Aqueles dois tinham palavra. O que fazia Allen ficar mais preocupado ainda com a situação daquele caern.

*Por que ostracismo para garous honrados e de palavra?*

As questões do Henry também o deixava curioso, Fianna que entende de Presa de Prata, e claro aquilo também foi notado e não deixado de lado pelos pertencentes a tribo.
Tinha terminado, meio a contra gosto, a cerveja que ganhara e o lanche que era grande. Mas aquele maldito calor da cidade o fazia querer beber algo mais. Mas sentia que seria um abuso pegar alguma outra bebida ali, se ser ofertada a ele antes, e preferia tomar um refrigerante do que cerveja, ou suco. Olhou para Alef e Isaack ensaiando mentalmente em como falar, enquanto este último pedia mais coisas a mulher do trailer que atendia prontamente e dava sinais que já o conhecia.


* Parente? Não parece... Será que ele é tipo cliente preferencial daqui? Vamos, lá Allen fala lá que você gostaria de um refrigerante...*

Foi tentar falar, e logo o clima parecia ter ficado mais pesado entre os Presas de Prata. Não era momento para falar do refrigerante. Ao menos a história sobre o caern o fez ficar completamente absorto com aquilo especialmente ao ouvir sobre o Boitatá. Despertaram ali um espírito antigo. Aquilo era importante a ele, um agouro importante a ele em estar ali. Era quase visível ver os olhos dele brilharem com a coisa do Boitatá.


*Espírito a muito adormecido... Boitatá... Temos esperança... Pelo menos uma...*

 A única problemática é que os ânimos se esquentaram ali, junto de notícias sobre Fiannas problemáticos, líder do caern agindo de forma estranha nos últimos tempos, e a situação mais bombástica: Impura Perfeita. Se ele pudesse ali ficaria mais pálido do que já estava. Tinha quase certeza que ali seria o centro de toda a complicação relacionada ao apocalipse com a situação da impura perfeita.
Os ânimos se exaltam ali, não só entre o Presa de Prata que relatava a situação do caern, mas entre Rob e Hagen também.  Que o faz suspirar e baixar a cabeça, sente uma enorme vontade de usar o dom ser ignorado de novo, mas era melhor não. Talvez se tudo piorasse ali.
O discurso de Rob faz era incrível a ele. Ele queria conseguir falar assim em público, mas não era capaz, ele só conseguia ali era ficar ouvindo o galliard barbudo falar, chegou até a elevar a cabeça e o ficar olhando com certa admiração. Afinal aquele lá ainda o tinha carregado antes para fora do aeroporto e não tinha problema nenhum com aparência dele. Tão diferente de si e admirável por isso.


“-Galliards tomados por sua lua... São incríveis... Admiráveis.”

Murmurou ali sem nem notar que tinha falado, ainda meio tonto com as palavras do outro. Voltando a realidade só quando ouve Erin pedir outra cerveja a moça do trailer perdendo a chance de tentar pedir o refrigerante.
Suspira ali esperando o andar da situação e logo vê o Fenrir grandão se exaltar e ainda deixar bastante estampado o motivo ali da problemática com o Fianna, que era que ele fez menos que Rob em combate.


*Por Gaia... Briga por ego? É por coisas assim que guerras se instalam em seita... Olha a vergonha na frente dos Anciões... Não quero nem ver quando chegarem a seita.. Ou se ficarem na mesma matilha...*


“- D-desculpa... desculpa... Somos todos filhos de mesma mãe Gaia, precisamos juntos resolver a coisas e deixar diferenças de lado... Desculpa...”

Era quase da base da sua natureza pedir ali desculpa mesmo por quem estava perto e não por ações dele e havia frustração estampada na cara do theurge. O pedido era claramente direcionado aos Presa de Prata. E pelo menos não teve ocorrência de violência e o Fenrir admitiu derrota saindo de campo.
A outra fenrir do grupo então se manifesta num brinde estranho e jocoso. Pelo menos ela tentava aliviar o clima complicado e já tentar encaminhar todos a sair.

 "- Pe-peço um momento... E por favor, g-galliards consigam as informações e vejam como será a melhor forma de falar o que tem que ser falado, confio no augúrio de vocês... Mas passem a informação a todos de como será afinal, não seria bom ter furos da parte de ninguém... E-eu, vou ver se acalmo o grandão. Desculpa de novo...”

Discretamente e rápido, se levanta e segue para perto do Fenrir, discreto e atento a qualquer reação do outro ali. Suavemente o cutuca no braço com o dedo, falando de forma baixa e tranqüila, tentando acalmar o ahroun agitado e não o deixar mais tempestuoso.

“- H-hagen... Quer conversar sobre isso? Ajuda a acalmar a fúria...”
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 167
Pontos : 167
Reputação : 0
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 15:18

Hagen vê a aproximação do impuro, o theurge não tinha nada com a ver com os sentimentos do garou Modi, estava tenso pelas palavras do fianna, pela imagem que tinha de si mesmo e claro pelos vampiros em especial, aquela parte sombria que penetrava em sua mente. Hagen olha o impuro perguntando se estava tudo bem, o garou estava com um olhar com raiva mas seu tom de voz voltava a frieza e assim responde ao filho de gaia. Tinha cedido a palavra ao grande carisma do Fianna, mas isso não o fazia sentir amores pelo fianna, reconhecer sua eloquência não o faria admirar o fianna de uma outra pra outra.


' - Quando falei com você sobre mais treinamento, serve para mim também Allen, se tivesse treinado mais não escutaria besteiras de Skalds falantes...'

Hagen encosta-se no furgão e olha para os céus, e divaga rapidamente para o theurge.


' - Estamos dentro de um furacão enorme, percebe a gravidade dos acontecimentos?'

Hagen olha para o impuro, definitivamente não tinha problemas com métis, um bate papo normal sobre a batalha era do agrado de Hagen.


Última edição por Hagen Bernhardt em 02.05.18 15:40, editado 2 vez(es)
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 15:30

Rob olha para atitude dos Crias com espanto. O tamanho desrespeito por todos ali era algo difícil de não ser percebido. E um brinde sem sentido faz o Uivo se questionar *Que diabos tá acontecendo aqui, ela fez um brinde a Wyrm? *  Ao ver que Espirito Tranquilo ia até Hegan, Rob o segura pelo braço. E faz sinal de negativo para ele, como uma forma de dizer que ele não era problema dele e que estaria do lado do impuro dessa vez. Heagan perdeu todo o respeito que seus antepassados construíram pra ele quando esmurrou a mesa ali tentando intimidar a todos.

-Não é você Allen que precisa pedir desculpas aqui. Deixe que as ações dele recaiam somente sobre ele. E Siggy, pelo amor dos Deus se quiser ir ninguém aqui está lhe segurando. E acho esse seu brinde desrespeitoso com Gaia, Alef e Coração Valente. Se acha perca de tempo ficar ao lado de superiores e aprender como ser um Garou melhor e como combater melhor nossos inimigos - fazendo um gesto abrindo a mão como se mostrasse que ela ela livre pra fazer o que quisesse ali.
- Ninguém a está impedindo de ir minha amiga. Mas eu ficarei ao lado deles enquanto eles permitirem.


Última edição por Rob, Uivo Flamejante em 02.05.18 21:01, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Henry Donnelly em 02.05.18 15:30


A tensão que Henry sentia se esvai um pouco, após a resposta do Coração-Valente.
“- Digamos que Lord Augustus Argent, da Casa Olhos Cintilantes, não tem boa estima pelos Donnelly, devido a algumas questões do passsado.”

Ouvindo o relato de Alef e Coração-Valente, Henry fica mais abismado com a situação dessa seita.
* O impuro perfeito foi gerado nessa seita? Tá explicado porque tantas coisas ruins acontecem nessa cidade! Estrela-da-Manhã deve estar fora de si, devido a isso. Por conta das decisões, durante o momento de insanidade, os Crias de Fenris, os Presas de Prata e os Senhores das Sombras se levantaram contra ela. O que? Os pais da Impura Perfeita são Fiannas? Com certeza é por isso que os que Estrela-da-Manhã ficou ensandecida.*

Ouvindo a continua conversa, Henry se mantém calado a maior parte do tempo, até o clima de tensão começar a crescer. Após a fala impressionante de Uivo-Flamejante, o Ahroun Fenris socou a mesa e esbravejou furiosamente. Depois, se levantou e virou as costas.
*Essa Garou não é de palavras, mas, se fosse... seria um general ao estilo de Sun Tzu. Poderia comandar as tropas com mão de ferro.*

“- Calma aí, grandão. Vai derrubar a cerveja do pessoal.”


“- Me vejo obrigado a concordar com a Galliard Fenris e com o Theurge.”– para descontrair, após ouvir o brinde feito por Swift-Claws-of-Sif e as palavras de Espírito-Tranquilo.
____________
Henry "Canção-dos-Antigos-Espíritos" Donnelly
Carisma: 3 / Aparência: 2 / Raça Pura: 3 / Fúria: 4
Idade aparente: 18 anos / Altura: 180cm
avatar
Henry Donnelly

Mensagens : 11
Pontos : 11
Reputação : 0
Data de inscrição : 19/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Convidado em 02.05.18 15:42

-"Desrespeitosa é sua arrogância." - Siggy dá de ombros enquanto bebe outro gole de sua cerveja. -"Já temos as informações e nos reagrupamos, aqui só estamos brigando como filhotes atrás da teta com mais leite, enquanto todas elas nos alimentariam da mesma forma. E se engana se acha que pedi permissão, justamente por respeito a eles falei o que disse, para irmos e não causarmos mais problemas. E é o que farei, assim que terminar minha cerveja."

"E arranjar um transporte, já que me trouxeram para um buraco no meio do nada..."

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) - NARRAÇÃO | SWIFT-CLAWS-OF-SIF | PATA-DOURADA | CANÇÃO-DOS-ANTIGOS-ESPÍRITOS | PAVOR-DE-JÖRMUNGANDR | UIVO-FLAMEJANTE

Mensagem por Espírito Tranquilo em 02.05.18 16:37

O Fianna interpela a saída do albino, que logo se solta e baixo responde a ele seguindo para o Fenrir.


 "- De-deixa melhor assim... Eu resolvo... C-calma e me espera..."

 Segue então para junto do fenris com cuidado lhe questionando seu estado tendo a resposta dele, num tom não animado como esperado. Ele suspira, olhando para cima, se fingindo de distraído como estava o ahroun, e começa a falar com calma com ele.


 "- E-entendo... Treinamento serve a todos meu caro... Em todos os momentos de vida... Só um tolo acha que não precisa mais treinar ou aprender... E sabe, teve um certo Fenrir ahroun que disse que eu devia também não me martirizar por isso foi um dia. Terão outros... Isso também é válido a você..."
 
 Faz uma pausa ali, checa o estado do Fenrir e se era seguro então continuar.

 "- Eu percebo toda a complicação... Mas olha, ficarmos brigando entre si, por diferença de augúrio, tribo ou raça, não vai fazer ficar melhor. Esse Caern que vamos está em guerra provavelmente por isso. Vamos ter que ter calma, dar braço a torcer, entender o outro, ficarmos unidos para podermos enfrentar isso juntos... A desunião dos garous só vai trazer o apocalipse mais rápido... É tem algo bom ali que é importante. O despertar do espírito antigo, boitatá... É um tipo de esperança..."

 Passa a mão sobre o braço de Hagen como um tipo de acalento e sorri ao grandão.


 "- Muitos ahrouns são líderes, e liderar é ver potenciais e acreditar em quem anda ao seu lado. É dar apoio para superar fraqueza e vencer inimigos... Entende? Entao, posso contar com você para ter mais calma, entender as diferenças e seguirmos juntos... Não interessando a matilha ou qualquer coisa do tipo?"

Era visível que ele parecia ter menor facilidade em falar com alguém sozinho do que em grupo como fora antes.
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 167
Pontos : 167
Reputação : 0
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 16:58

Hagen apesar de ser frio habitualmente, estava aberto ao diálogo, até por motivos pessoais que lhe tocavam, certo segredos obscuros que povoavam um pouco a mente do garou. Filhos de gaia eram conhecidos pela sua maneira apaziguadora de ver as coisas, eram talvez o contraponto dos fenrir, mas lembrava muito das palavras de suas irmãs Godis, diziam que todas as tribos tinham uma papel a definir dentro de uma sociedade que exalava fúria.

Allen escreveu:"- E-entendo... Treinamento serve a todos meu caro... Em todos os momentos de vida... Só um tolo acha que não precisa mais treinar ou aprender... E sabe, teve um certo Fenrir ahroun que disse que eu devia também não me martirizar por isso foi um dia. Terão outros... Isso também é válido a você..."

' - Não me martirizo Allen, apenas me cobro, como todo fenrir se cobraria, nos testamos o tempo inteiro para salientarmos o quanto estamos preparados.'


Hagen divagava olhando para o céu e escutava paciente as palavras do Filhos de Gaia.

Allen escreveu:"- Eu percebo toda a complicação... Mas olha, ficarmos brigando entre si, por diferença de augúrio, tribo ou raça, não vai fazer ficar melhor. Esse Caern que vamos está em guerra provavelmente por isso. Vamos ter que ter calma, dar braço a torcer, entender o outro, ficarmos unidos para podermos enfrentar isso juntos... A desunião dos garous só vai trazer o apocalipse mais rápido... É tem algo bom ali que é importante. O despertar do espírito antigo, boitatá... É um tipo de esperança..."

' - Sim, por isso me afastei da mesa, melhor para todos que eu me mantenha distante, é uma forma de manter a fúria controlada.


Allen escreveu:"- Muitos ahrouns são líderes, e liderar é ver potenciais e acreditar em quem anda ao seu lado. É dar apoio para superar fraqueza e vencer inimigos... Entende? Entao, posso contar com você para ter mais calma, entender as diferenças e seguirmos juntos... Não interessando a matilha ou qualquer coisa do tipo?"


' - Não costumo ceder os caprichos que normalmente garous se enveredam. Tenho uma família meio exigente em relação a isso. Ainda não tive a honra de liderar, o que para um Modi é uma honra imensa e natural, mas quando tiver, serei honrado, pode ter certeza... Firmemos um pacto, quando tiver mais informações oriundas dos espíritos me informe, independente da matilha que estivermos, podemos manter uma comunicação.
'
avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

ESPÍRITO TRANQUILO (homenídeo) - NARRAÇÃO | SWIFT-CLAWS-OF-SIF | PATA-DOURADA | CANÇÃO-DOS-ANTIGOS-ESPÍRITOS | PAVOR-DE-JÖRMUNGANDR | UIVO-FLAMEJANTE

Mensagem por Espírito Tranquilo em 02.05.18 20:48

Com serenidade o Filho de Gaia ouve o Hagen, em certas partes discordava sobre cobranças e se provar, mas não entraria em questionamentos do tipo. Estava ali para acalmar o grandão e levar união. Coloca a mãos para trás, e balança um pouco o corpo trocando o apoio do corpo entre a ponta dos pés e calcanhares, olhando um pouco para cima para ver o rosto do garou que era 20cm maior que ele.

 "- Entendido... Bom ter isso de se afastar quando percebe que se ficasse faria algo tolo, injusto ou brutal... É bom se acalmar e encontrar seu centro... Mas, esse afastamento precisa vir junto de reflexão. Não basta, só afastar e esfriar a cabeça, precisa refletir sobre atos, sobre melhorias, erros e inclusive como não repetir. Afastamento nos da melhor visão do cenário todo, e de nós mesmo..."

 Queria falar que talvez fosse hora do garou também cogitar em pedir desculpas, mas achou que seria muito ali no momento. Era melhor conduzir a coisa com calma. Devagar ir acalmando e botando a cabeça no lugar do ser cheio de fúria e competitividade.

 "- Você terá sua chance de liderar logo, tenho certeza... Mas já pode agir desde já como líder honrado. Reconheça o outro e ele irá te reconhecer, honre seu aliado e ele irá te honrar... Tenho certeza que qualquer um dos galliards ali saberia falar que você ao notar que Siggy tinha ido ao encontro dos vampiro, já logo se lançou lá para ajudá-la e protegê-la e sem medo foi enfrentar os inimigos... Reconheceriam seus feitos... Mas para isso, é necessário que os reconheça... Confie neles, para confiarem em você, como o líder que quer ser..." - faz ali uma breve pausa como se estivesse pensando sobre o pacto proposto por Hagen - "Será informado, ao que eu puder te informar dos espíritos, não importando a matilha que estivermos, mas, peço em troca, que tente controlar seu animo e fúria, e caso precise, converse comigo e não tome atitudes extremas por nada... E cuidado com virar as costas assim e sair, em algumas situações não será entendido como um afastar para não fazer algo pior."

 Suspira ali. Achava que outro já estava um pouco mais calmo, mas não tinha certeza se era uma boa ainda voltar para o grupo. Talvez precisasse de um pouco mais de tempo. Era bom enrolar ali um pouco o Fenrir e ter certeza que estava mais calmo para não voltar a ter problemas. 
 Aproveita um instante de distração de Hagen e olha um pouco de volta a mesa dando um sorriso para deixar claro que estava tudo bem com ele ali, focando o olhar em Rob, que parecia ali quem estava mais preocupado com ele, ou talvez ainda fosse efeito de admirar o Fianna com as falas incríveis e postura.

 "- Deixa te perguntar..." - abaixo um pouco a cabeça  em frente ao ahroun olhando o chão - "O que te motiva a caminhar pela vida? Seus propósitos condizem com essa sua explosão agora? O que acha que os espíritos de seus antepassados esperam de ti?"

 Seguia num papo ali filosófico de vida para manter a calma de Hagen o fazer respirar e começar a refletir sobre suas ações e talvez até tentar entender melhor aquilo com o que dissesse. 


 *Seja diplomático, medie conflitos, promova a união das tribos... Gaia, ajude esses cliath a crescerem em tua sabedoria..."  
avatar
Espírito Tranquilo

Mensagens : 167
Pontos : 167
Reputação : 0
Data de inscrição : 24/04/2018

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Hagen Bernhardt em 02.05.18 21:20

Hagen sabia como eram os filhos de Gaia, apaziguadores e detentores de visões pacifistas. Poderia ser o contra ponto ao Fenrir, afinal era um ser criado para a batalha, ávido por guerras e incentivado à busca pelo combate.


Allen escreveu:"- Entendido... Bom ter isso de se afastar quando percebe que se ficasse faria algo tolo, injusto ou brutal...


' - Minha reflexão está sendo feita e claro, estamos aqui papeando sobre nossas visões distintas, afinal os Crias de Fenris e os Filhos do Unicórnio tem uma forma diferente de lidar com a vida. Minha reflexão está em treinar, sou criado para a batalha e se falho é porque me falta treino, tática e mais entrega..'

Hagen falava agora com um certo orgulho de sua tribo, relembra nas palavras as lições duras de sua mãe e suas lições que sempre marcaram sua infância: "Sem força e entrega não há glória, seja persistente e forte sempre, dizia a garou rígida, Hagen muitas vezes escutara palavras do gênero em sua vida, talvez por isso se cobrasse tanto e provavelmente por isso que era tão afeiçoado à sua tribo.


Allen escreveu:"- Você terá sua chance de liderar logo, tenho certeza...


' - Todo Modi anseia por esse momento, creio que chegará em sua devida hora, devemos chegar na matilha e vou me apresentar ao alfa e assim ser parte da unidade que me integrar, darei o meu melhor para provar que sou o melhor, se for digno, qualquer papel me será dado por meus méritos, me provarei na matilha, correndo, lutando e sangrando a garganta da corruptora...'

Hagen falava seguro de si e aquele assunto lhe era aprazível. Queria honrar sua mãe e a memória de seu pai e assim chegar em uma posição por suas conquistas.

' - Os feitos de hoje não são nada do que podemos fazer fazer na verdade, salvamos apenas nossas peles, sobrevivemos, em breve viveremos escrevendo na história nossos feitos...E tudo bem Theurge, façamos esse pacto de informação, posso também treinar contigo para melhorar seu combate e você me ajuda com algumas partes espirituais, ter aliados é bom, infeliz daquele que menospreza quem pode ensinar algo...'

Hagen vê que o impuro olhava em volta, sabia que ele estava tentando apaziguar as coisas, Hagen estava mais light ali e conversando, era bom fazer aliados, ir conhecendo aos poucos, Era bom ter conhecidos na seita e não ser o sozinho solitário, mesmo que as coisas fossem de um jeito frio e seco.


Allen escreveu:"O que te motiva a caminhar pela vida? Seus propósitos condizem com essa sua explosão agora? o que acha que os espíritos de seus antepassados esperam de ti?"


Hagen escuta a pergunta e responde de imediato sem hesitar:

' - Matar nossos inimigos, esmagar seus crânios e ouvir Jörmungandr chorar. Isso que eu, minha família e meus antepassados esperam de mim, nós somos Fenris! '

O Nórdico gostava de falar dos motes de sua família, assim se sente mais confortãvel com o assunto, sabia que as escolhas dos filhos de gaia seriam pacifistas, mas seria interessante conhecer o que pensam.

' - E você filho do unicórnio, o que motiva sua vida?'





avatar
Hagen Bernhardt

Mensagens : 320
Pontos : 319
Reputação : -1
Data de inscrição : 23/04/2018
Idade : 33
Localização : Noruega, Høvringen

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Ruas da Zona Norte

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum