Templo da Justiça de Gaia

Página 18 de 19 Anterior  1 ... 10 ... 17, 18, 19  Seguinte

Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em 13.08.19 12:00

O Fianna tinha que fazer um esforço mental terrível para tentar ser direto e objetivo com ela. Ele fala respeitosamente:

" - Tinha um Tiranossauro invadindo a cidade, Majestade Soturna. Um tiranossauro. O cenário era impedir que a situação piorasse em um território alheio, impedir que um ritual matasse todos os Garou, salvar a seita que caia em uma armadilha e recuperar um território sagrado. Estávamos em uma situação crítica e decisões precisaram ser tomadas diante do cenário. Falhei ao não ter considerado outra opção, mas fiz o que fiz para salvar o território, nosso povo e o Caern e talvez qualquer decisão diferente tivesse nos levado à derrota. 


Por fim, entendo que a Olhos-da-Tempestade não apoiou o erro, apenas me deixou claro que após eu pagar pelos meus atos, e aprender com meus erros, eles estariam ali novamente para seguirmos como a Matilha que somos. Apenas isso, Majestade-Soturna. 


De resto, me coloco à disposição de sua sabedoria."


E se silencia.
Ossos-de-Carvalho
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 306
Data de inscrição : 08/03/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Diogo'Papo-Reto' Moncorvo em 13.08.19 16:34

Forma atual: Hominídeo
Interações: Papo-Reto - Matilha Olhos da Tempestade | Majestade-Soturna

Após as apresentações, as atenções se voltam a dupla de Philodox, filhos do Avô Trovão. Miranda questiona e Victor a responde sem hesitar, colocando os pingos nos is diante de todos. Ele não suaviza. Não mesmo. Ele não deixaria uma brecha que pudesse lhe fuder diante da Anciã de sua Tribo. Obviamente não!

*As coisas vão ficar feias... sinto o cheiro de cu queimado...*

Após as palavras do Meia Lua, a Caçadora da Verdade pede a contestação. Hadrian chama a atenção para si e levanta as questões pertinentes, trazendo o nome de Mão-do-Rei e Falcão-Vingador-de-Caronte, os Presas que haviam demonstrado apoio ao Ahroun. Mais dois para se juntar ao mar de merda que aquilo tinha se tornado. A Anciã ordena que Alef convocasse ambos. Diogo vê o mesmo saindo do Templo e... nossa.... como ele queria acompanhá-lo e ficar dois segundos fora daquele lugar macabro.

Mas ele não podia! Tinha que ficar ali com sua matilha... eles com certeza precisariam de braços para recolher os cacos que sobrariam depois dos três julgos que Miranda colocava sobre a mesa de julgamentos. Não, não seria fácil. Com certeza não seria! Ian também fala, mas nada parecia que mudaria o resultado final daquela equação.

*Alguém vai consegui sair com o rabo inteiro?*

Mesmo não sendo citado, Diogo sentia uma sensação que nem mesmo o seu estava salvo. A sensação de que todos os seus pecados eram conhecidos naquele lugar persistiam.
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo

Mensagens : 687
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Majestade-Soturna (H) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em 14.08.19 12:17

Miranda olha para o Fianna. Se antes, o olhar da Senhor das Sombras era assustador e fazia parecer que ela conhecia cada um dos segredos mais obscuros do Lua Cheia, agora a impressão que o olhar passava era de profundo desprezo que ela não fazia a menor questão de esconder que sentia após a justificativa do Lua Cheia.


A Senhor das Sombras olha para Ian e apenas diz:

'- Detalhes da sua incompetência não me interessam, quero fatos relevantes e não meros achismos.'

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Images?q=tbn:ANd9GcRFbwxFEM7AthRV4YjNcllRg9mhC5_qn3ylgoGdoRJK2SRktSG22Q

A Senhor das Sombras olha para a Matilha e fala em tom de autoridade:

'- É completamente inaceitável que os Garous à minha frente, juntos, sejam incapazes de elaborar uma estratégia mínima de contençã do Véu sem rasgar o véu para isso. Ninguém aqui é capaz de atrair uma criatura com mentalidade primária de caça de volta para uma floresta, tirando a batalha dos malditos olhos humanos?'

Na verdade, era. E foi feito à época, pouco depois da violação de Ian. Alef ainda não havia retornado com os dois a serem julgados, mas Miranda se preparava para dar o Veredicto do primeiro julgamento, o de Ian:

'- Alguém tem mais algo a acrescentar antes do meu veredicto final sobre as violações de Ossos-de-Carvalho?'

Ian não tinha porque esperar nada de bom vindo do julgamento de Miranda. Seu coração dizia lhe dizia que coisas ruins estavam a caminho.
NarraDiva
NarraDiva
Admin

Mensagens : 4789
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 36
Localização : Моско́вский Кремль

https://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Arauto-da-Morte em 14.08.19 13:07

Forma Atual - Glabro

O sentimento de "normalidade" que o Peregrino experimentara após finalizar sua fala é substituída por um embrulho no estômago ante as palavras da Juíza..

*ELA VAI CHAMAR ELES?*

.. a Fala do fianna era, como esperado daquela tribo, cheia de paixão, mas, jamais poderia o Peregrino imaginar preceptor pior para aquilo.

*É mais do que frieza.. é loucura... Ela perdeu um filho hoje..*

Hadrian sabia duas maneiras de lidar com os loucos, e, naquele momento, optou pela mais segura, ele calava-se.... por enquanto.
Arauto-da-Morte
Arauto-da-Morte

Mensagens : 547
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em 15.08.19 11:42

Ian começava a se irritar com aquela situação, se não fosse a forte opressão daquele lugar e de Majestade Soturna, talvez sua fúria aumentasse ainda mais...

Ele apenas mantêm o silêncio. Fez a sua parte. Agora era esperar. Não sem antes pensar.

* Tomar decisões com calma e sentada é fácil... Difícil é tomar no calor do momento.. *

Sabia que as coisas não seriam boas para ele, e não iria em nenhum momento demonstrar fraqueza ou pedir nenhum tipo de clemência.


* Que Gaia guie a sabedoria dela... *
Ossos-de-Carvalho
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 306
Data de inscrição : 08/03/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Sussurros Solitários em 15.08.19 14:49

Forma atual: Lupino

O lobo fica atento a justiça implacável da Senhor das Sombras. Os Presas de Prata são envolvidos no julgamento após a fala de Arauto-da-Morte e o Fianna tenta justificar seus atos e é prontamente rechaçado pela Caçadora da Verdade que tinha um ponto relevante sobre os fatos. Um erro foi cometido e erros não são tolerados pelos Senhores das Sombras, seu totem Avô Trovão era duríssimo com falhas e aquilo se transmitia a tribo com um todo por sua obrigações espirituais. 

Ao perguntar se mais alguém tem algo a dizer, Sussurros-Solitário pede a palavra e fala: 

"- Caçadora-da-Verdade, quando fiquei ao lado de Ossos-de-Carvalho queria apenas não abandonar um irmão de matilha, mas entendi que a forma como fiz foi errada. Agora sobre a acusação de violação do Caern, a matilha agiu sabendo que havia um ritual para extinguir nossa raça como um todo. O pacto com a Weaver seria quebrado aquela noite de qualquer maneira pois sem a ajuda dos espíritos nós teríamos falhado e a aparição lendária da Fênix apenas comprova isso e como um resultado dessas ações conseguimos resgatar um Caern lendário das mãos dos nossos inimigos. E sobre o eu ter repassado a liderança da matilha para Sentinela-da-Sombras, eu sabia que ele estava bem preparado para lidar com a situação e queria ver sua liderança para como em seguida fiz, nomeá-lo como beta. Como matilha temos que saber quem deve liderar em cada momento, todos nós temos forças e conhecimentos diferentes e luna nos deu 5 augúrios para melhor lidar com os vários perigos que lutamos. Hoje acredito até que ele seja o melhor Alfa para a Olhos da Tempestade dadas as minhas novas obrigações como Conjurador da Wyld desta seita."
Sussurros Solitários
Sussurros Solitários

Mensagens : 847
Data de inscrição : 04/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Diogo'Papo-Reto' Moncorvo em 15.08.19 15:59

Forma atual: Hominídeo
Interações: Papo-Reto - Matilha Olhos da Tempestade | Majestade-Soturna

O Roedor para de respirar ao ver as reações que a Anciã tinha diante das palavras do Fianna. Era visível que ela estava bem desgostosa e as palavras apenas traduzem o que estava latente em suas expressões. Já cansada, a Philodox dá um ultimato para as treplicas e quem decide falar dessa vez é o próprio Alfa. O mesmo tenta se explicar; algo que Diogo talvez não acreditasse ser tão efetivo. De braços cruzados, com se tentasse impedir que sua própria alma saísse de seu corpo, o Roedor apenas escuta as palavras de Sussurros-Solitários. A última frase deixa latente aquilo que Diogo havia percebido desde quando havia se unido àquela matilha: o maldito Senhor das Sombras levava muito mais jeito para a liderança do que o Lupino... e que o lobo era um excelente Theurge, não sendo à toa alçado ao cargo de Conjurador da Wyld.

Aquelas informações, entretanto, não pareciam tão emocionantes diante de todo aquele cenário. O julgamento prosseguia e o peito do Roedor se remexia em meio a aura tenebrosa daquele lugar.


Última edição por Diogo'Papo-Reto' Moncorvo em 15.08.19 16:16, editado 1 vez(es)
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo

Mensagens : 687
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Magdalena em 15.08.19 16:05

Forma Atual - Hominidea

A Caçadora da Verdade escuta o argumentar de Hadrian e manda trazer Falcão Vingador de Caronte e Mão do Rei ao julgamento.

*Puta... que... pariu... Ela vai chamar eles mesmo?*

A resposta a este pensamento vem com o entendimento de Alef, que foi chamá-los ao julgamento. Ossos de Carvalho continuava com suas acusações em pauta, mas ainda seriam postos a debate a cadeia de lideranças que levou até aquele ponto e os que apoiaram a conduta do Fianna.

Por mais que, pelo discurso de Victor, parecesse que não havia outro jeito; por mais que o próprio Ian argumentasse que não havia outro jeito. Para Miranda não importava os porquês, e sim os fatos.

*Que vadia escrota do caralho.* Pensa em tom de admiração. *Foda que para impor o respeito que tem, só assim. Pena que o rabo posto a prêmio seja o de um dos nossos.*

Magdalena sabia que mulheres na vida não poderiam ser doces se queriam ser levadas a sério, e que infelizmente para impôr respeito haveria de ser assim, independente de suas próprias dores. E certamente aquela vadia sem coração tinha as suas, dada a perda do filho ainda aquela noite.

A Theurge observava atentamente o desenrolar daquilo, dado que só um imbecil não está disposto a aprender com o erro alheio.

Quando o Uktena se pronuncia, não age com arrependimento por nenhuma atitude. Isso fortalece ainda mais que o que foi feito, não tinha como ter sido contornado naquele momento, por mais que a Senhor das Sombras os tenha taxado de incompetentes por não ter tido ideia melhor.
A única surpresa foi...

*Ele está abrindo do posto de Alfa aqui?*

A surpresa não dura mais que um instante. Tinha visto o pivete de fala macia liderar, e como Conjurador da Wyld, o Lupino teria muito a resolver.  Fazia sentido.
Quem da Matilha estaria no terceiro cargo era algo que ainda a intrigava.
Magdalena
Magdalena

Mensagens : 86
Data de inscrição : 24/02/2019
Idade : 36
Localização : Fortaleza

http://blendafurtado.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Gabriel Villas Boas em 15.08.19 21:30

Muito havia sido dito enquanto Gabriel apenas observava calado. O que antes era apenas o julgamento do Fianna, no entanto, virou um julgamento coletivo. A fala do Peregrino colocou fogo e forçou a mão da Caçadora da Verdade sobre os Presas de Prata. Fianna se pronuncia, mas as palavras eram como gasolina. O Uktena fala por último ao tentar remediar o dano, mas ele não era nenhum meia-lua. Instado a se manifestar, já não era sem tempo. Mesmo acuado com o olhar inquisidor da Senhora das Sombras, Gabriel dá um passo a frente:
 
“- Majestade-Soturna-Rhya, eu tenho sim algo a dizer! Eu me invisto aqui na qualidade de Juiz da Olhos da Tempestade, como meia lua que sou e considerando o impedimento do Mestre dos Desafios para tal. Há a nítida necessidade de pontuar sobre os julgamentos escalonados e trazer a litania a luz dos fatos. Por partes e pela ordem...”
 
Assim, ele começa julgamento por julgamento.
 
“- Do julgamento de Ossos-de-Carvalho pelas violações à terceira, à nona e à décima terceira litanias. Em que pese o Mestre dos Desafios haver explanado o cenário, ainda assim há de se alumiar obscuridades em seu relato. Os fatos narrados somaram sim no véu rasgado, mas para real compreensão, faz-se necessário o fracionamento dos momentos...”
 
Ele levanta um dos dedos para alto.
 
“- Primeiro momento. Uma criatura pré-histórica com mais de seis metros de altura irrompe as grades que separava a floresta da praça Afonso Viseu. Não há dúvida que o véu foi dilacerado já aqui nesse primeiro instante! Um dinossauro que fez o chão tremer e que fez o seu rugido ser ouvido por quarteirões. Impensável até mesmo para nós.”
 
Ele levanta mais um dedo.
 
“- Segundo momento. O Fianna muda para sua forma e um ônibus surge na cena. Verdade, a conduta de Ossos de Carvalho que se seguiu ao rompante do dinossauro não foi para conter o véu. Poderíamos, porém, exigir dele uma outra conduta? O próprio Protetor do Caern testemunhou o desenrolar e admitiu as circunstâncias extremas. Os passageiros do ônibus já haviam ouvido o rugido da besta e – muito provavelmente – já haviam notado a gigante criatura bestial. A conduta do Ahroun é dano colateral e por ela, impende sua inocência. Se ainda for do entendimento de Majestade-Soturna-Rhya pela falha de conduta, eu rogo que a Caçadora da Verdade considere as atenuantes – o véu foi impiedosamente dilacerado pelo dinossauro e nenhuma outra ação poderia ser feita a tempo para escondê-lo do ônibus.”
 
Por fim, ele levanta mais um dedo.
 
“- Terceiro momento. Margrave, agora arauto da Weaver, ressurge e declara guerra, catalisado pela ação do Fianna, sendo sobre esse fato que pende sua acusação de causar ato que ponha em risco o Caern. Essa acusação é esvaziada com uma simples reflexão de pesos e balanços. Se hoje nós estamos aqui para lutar por mais um dia é porque houve a quebra do pacto com a Tecelã. A transgressão aconteceria a qualquer momento e por qualquer um em defesa do Caern. Como líder da ação, o Fianna o fez primeiro. Por este crime, o Ossos do Carvalho também deve ser inocentado, vez que o fato alegado foi crucial para a vitória desta noite."
 
Ele recolhe os dedos e continua.
 
“- Por fim, a acusação de violar o território alheio. Caçadora da Verdade, trago os mesmos argumentos. Se hoje temos um território, é por impedir o ritual e expurgar os inimigos do Caern de Cura. Sobre a acusação de violar o território alheio, Ossos de Carvalho deve também ser inocentado. Se Majestade-Soturna-Rhya ainda assim considerar que a conduta do Fianna colocou aquele território em risco, eu rogo pela mitigação do feito."
 
Ele respira denso, pegando ar e continua.
 
“- Na ordem, chegamos ao julgamento de Sussurros-Solitários, de Arauto-da-Morte, de Verdade-Ancestral, de Mão-do-Rei e Falcão-Vingador-de-Caronte – esses dois últimos ainda ausentes – pela acusação de demonstrar apoio a um indivíduo acusado. Temporalidade dos fatos aqui já dá o tom – não houve endosso a crime algum. Todas as manifestações e gestos ofertados ao Ahroun foram feitos antes de qualquer acusação formal. Nenhum dos três aqui presentes proferiu qualquer palavra de apoio aos supostos crimes do Fianna nem antes ou depois. A acusação foi pautada em cima de achismos, como bem já rejeitado pela Caçadora da Verdade.”
 
Emenda.
 
“- Quantos aos filhos do Falcão, eu rogo que a Caçadora da Verdade reconsidere as acusações. Falcão-Vingador-de-Caronte se resumiu a exaltar os feitos da Olhos da Tempestade e clamou pela não punição do Fianna. Sua intervenção não foi à toa! Enquanto Protetor do Caern, ele testemunhou os feitos do Ahroun. Em ato contínuo, Mão-do-Rei fez a reflexão já aqui esboçada – seguir com os termos da Weaver seria condenar todos nós a morte e que, eventualmente, os termos seriam violados. Em seguida, essas palavras foram reconhecidas por Temido-Como-Vulcões, que se manifestou pela necessidade de um julgamento."
 
Conclui.
 
“- Caçadora da Verdade, pressinto que nenhuma punição pode ser imposta aos cinco acusados. Nenhum desses cinco foi indolente com supostos crimes. Pelo contrário, os Presas de Prata reconheceram e prestaram seus respeitos a uma matilha de cliaths e fostern. A matilha se prosta diante de ti, Majestade-Soturna-Rhya, para o seu julgamento. Assim, rogo pela inocência desses cinco garous por ausência de materialidade."
 
Gabriel respira mais uma vez e pede forças à Gaia.
 
“Por último, o julgamento de Sussurros-Solitários, Sentinela das Sombras e Ossos de Carvalho quanto as acusações de um haver repassado a liderança ao outro na missão que contribuiu na vitória da Seita sobre o inimigo. O Uktena passou a liderança ao Senhor das Sombras, para se dedicar ao ritual que libertou a Wyld. O Senhor das Sombras passou a liderança diante do combate ao Ahroun de posto mais alto. Em que pese seus supostos crimes, o Fianna protegeu sua matilha e empreendeu em combate. Após isso, o Senhor das Sombras conduziu a Olhos da Tempestade e outras matilhas até o embate final.”
 
“- Essas ações foram reconhecidas por membros do Alto Conselho e aqui ressalto as palavras de Garras do Trovão que chamou de ‘ação heroica’. Não se pode desconsiderar o pronunciamento do Alfa da Seita que reconhece as ações da matilha liderada pelos três acusados, pois implicaria na afronta do quinto verso. Rogo, mais uma vez, pela improcedência das acusações e absolvição dos três acusados.
 
Concluída todas suas ponderações, Gabriel aguarda ser enrabado pela Majestade-Soturna.
Gabriel Villas Boas
Gabriel Villas Boas

Mensagens : 264
Data de inscrição : 25/05/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Majestade-Soturna (H) | Mão-do-Rei (H) | Falcão-Vingador-de-Caronte (H) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em 16.08.19 11:21

Miranda escuta as palavras de Sussurros-Solitários. O Uktena começa argumentando sobre o julgamento que ainda ia acontecer e ela apenas balança a cabeça negativamente. Ouve todas as palavras do Lupino e apenas comenta:

'- Tudo errado, Lobo. Absolutamente tudo errado.' 

Lança um olhar reprovador para Victor e volta sua atenção para Gabriel que começava seu monólogo. Deixa que ele fale tudo que tinha para falar e então, começa a responder.

'- Antes de dar meu Veredicto, preciso corrigir algumas coisas que vocês falaram aqui.''

A Senhor das Sombras volta-se para Sussurros-Solitários e comenta:

'- Você é um Lobo, Sussurros-Solitários. Lidera uma matilha na cidade. Os problemas começam por aí. Passar a liderança foi acertado, porém, sendo o Alfa, se pra quem você passa a liderança falha, você responderá junto. É o ônus da liderança. Me preocupa que alguém que já tem cargo na seita e caminha para virar Adren não saiba os preceitos básicos de etiqueta.'

Vira-se para Victor e diz:

'- Além da aula de pertinência, ensine noção e etiqueta para seu alfa, Sentinela-das-Sombras. Isso é uma ordem.'

Alef volta com os dois Presas de Prata nesse exato momento. A Caçadora da Verdade olha para ambos e diz:

'- Vocês foram chamados aqui porque no depoimento de Arauto-da-Morte foram citados como exemplo de Garous de posto elevado que declararam seu apoio a um indivíduo acusado de crime sob julgamento. Como apoiar um indivíduo acusado de um crime cuja culpa seja comprovada fere nossas tradições, estão aqui para serem julgados caso ele seja condenado.'

Mão-do-Rei olha com curiosidade para o Peregrino Silencioso enquanto, com tranquilidade, Isaack diz:

'- Nos colocamos a disposição do seu julgamento, Caçadora-da-Verdade.' 

A Senhor das Sombras balança a cabeça afirmativamente e volta-se para Gabriel.

'- Eu não sei quem lhe ensinou sobre a Litania, Filho de Gaia, mas quem é responsável por mantê-la somos nós. Não criaturas pré-históricas. Não estou aqui para julgar o Tiranossauro ou qualquer outra criatura, estou aqui para julgar vocês. Um erro não justifica outro. Diante de uma ação que viole o véu a missão de vocês não é a de violar em conjunto, mas sim de usarem a massa cinzenta que deveriam ter na cabeça para contornar a situação.'

A Philodox continua falando:

'- Eu gostaria de saber que bola de cristal vocês usam para saber como seria o futuro na base do Se. Como Philodox, Filho de Gaia, você deveria saber que o Se não faz parte da história e conjecturas e possibilidades não são argumentos em um julgamento. Temos que lidar com os fatos. Se a transgressão ocorresse em outro momento, não seriam vocês a serem julgados.'

É então que ela parece mais séria:

'- Eu quero lhe lembrar que eu estava na cena da declaração de apoio e que gestos falam tanto quanto palavras. Nunca mais ouse fazer uma argumentação tão ridícula para salvar os seus.'

Volta-se para Victor e diz:

'- Outra ordem, Sentinela-das-Sombras, ensinar novamente a Litania para Verdade-Ancestral, explicar porque nós a seguimos e explicar a diferença entre Garous, Humanos, Espíritos e outras criaturas.'

Mais uma vez, a Juíza volta sua atenção para Gabriel e continua:

'- Falcão-Vingador-de-Caronte ainda não era Protetor do Caern quando da manifestação e só por aí sua argumentação já começa equivocada. No entanto, como eles falaram antes da manifestação de Temido-Como-Vulcões pelo julgamento, acolho os argumentos em favor de ambos e os dispenso da acusação de apoio, mas ainda manterei o julgamento pelo mau exemplo que, pelo relato de Arauto-da-Morte, os influenciou em seus erros. Esse ponto será o próximo a ser julgado. Agora eu irei anunciar o Veredicto de Ossos-de-Carvalho.'

A Senhor das Sombras olha para o Fianna e diz:

'- Seus crimes são graves e revelam uma grande irresponsabilidade com o que você é, e onde você está. Demonstram imaturidade para as responsabilidades que assumiu e colocou, mais uma vez, sua tribo no rol das vergonhas dessa Seita. Pelo ato de violar o véu e não buscar uma solução inteligente para o dilema no qual se encontrava, eu lhe retiro 10 pontos de honra e 10 pontos de sabedoria. Além disso, lhe proíbo por um ano de manter contato com humanos. Seu contato com humanos deve se limitar à missões de sua matilha e sob a direta supervisão de Verdade-Ancestral, diante da incapacidade de Sentinela-das-Sombras assumir mais essa tarefa.''

Uma nova pausa e prossegue:

'- Por desrespeitar o Território Alheio, em virtude das circunstâncias aqui relatadas, eu absolvo você de culpa. Se tratava da entrada de um recém-descoberto Caern e em situação extrema. Por colocar em risco um Caern com sua atitude e violar o Pacto da Weaver, no entanto, eu lhe condeno a realização de trabalhos forçados no Caern por 1 ano e a marcação, na sua pele, com fogo e prata, de cada Garou que morrer na Guerra que suas atitudes começaram. Você também perderá 8 pontos de Honra e 5 de Sabedoria pela violação da Litania nesse caso.'

A Senhor das Sombras faz uma pausa e conclui:

'- Sendo assim, sua perda em renome totaliza 18 pontos em Honra e 15 em Sabedoria, o que lhe faz perder um renome permanente automaticamente em cada um desses itens. Com isso, seu renome não garante mais seu atual posto, retornando a ser um Cliath a partir desse momento.'

Majestade-Soturna faz uma pausa e conclui:

'- Com a autoridade a mim concedida por essa Seita, declaro esse julgamento encerrado. Iniciemos agora o segundo julgamento: a declaração de apoio a um Garou acusado de diversos crimes cuja culpa acaba de ser comprovada. Que os Réus Arauto-da-Morte, Sussurros-Solitários, Verdade-Ancestral, Falcão-Vingador-de-Caronte e Mão-do-Rei apresentem suas defesas.'

Mão-do-Rei comenta algo em tom muito baixo com Isaack que concorda e o Presas de Prata diz:

'- Eu, Mão-do-Rei, falando por mim e por Falcão-Vingador-de-Caronte nesse julgamento, nos declaramos culpados e reincidentes ao manter nosso apoio aos membros da Olhos da Tempestade. Essa matilha salvou essa Seita por duas vezes na última noite e não merece o rigor com o qual está sendo julgada nesse momento. Não iremos apresentar defesa, Majestade-Soturna e aguardamos seu julgamento convictos da honra presente em nossa decisão e em nossas manifestações.'

A juíza olha para o restante da Olhos da Tempestade. Além dos réus, se mais alguém quisesse se manifestar, esse era o momento.
NarraDiva
NarraDiva
Admin

Mensagens : 4789
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 36
Localização : Моско́вский Кремль

https://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Arauto-da-Morte em 16.08.19 12:37

Forma Atual – Glabro


O silêncio era novamente quebrado pelo lobo, e, por mais que admirasse a efetividade do Alfa, jamais conseguiria compreendê-lo totalmente.

*Não ficaremos vivos o suficiente para isso..*


Era um pensamento mórbido, mas ainda assim, realista.

Gabriel segue...

*GAIA, nunca pensei que teria saudades de o escutar apenas se apresentando!*

...seu extenso, extenso, extenso discurso, que, ainda que imbuído de verdades, tinham floreios demais, emoção demais para aquela Juíza.

*Conheça seu público..*

... a caçadora da verdade começa seu Veredito, ou melhor, condenação, pois chamar aquilo de veredito era um eufemismo o qual o Ragabash não se sentia inclinado à.

Porém, antes que pudesse avançar mais do que as preliminares cunilínguais, os dois presas de prata melindrados por Hadrian chegam, e, a senhora das sombras de cabelos prateados faz questão de que saibam o porque e por quem estavam ali.

O Peregrino apenas com o olhar demonstra a melhor expressão de confusão, como se não acreditasse que aquilo estava realmente ocorrendo.

Enquanto a Anciã começa a de fato meter, os olhos de Hadrian transparecem a fúria que ele sentia, ele não só soubera, como testemunhara INUMERAS violações mais estúpidas, os mais diversos comportamentos imbecis com danos incomensuráveis, cuja as penas não chegaram a ser uma fração inteligível daquilo que estava ocorrendo diante de seus olhos.

*VACA! Prefere aleija-lo para o equiparar ao medíocre*

Porém, compassada e inexoravelmente, a mesma bailava em sua impiedosa canção, enquanto os mais diversos xingamentos e ofensas borbulhavam na mente do sem lua.

Apenas a intercessão do anão, este sim, útil, é capaz de demonstrar um outro caminho à seguir..

*Um tapa com luva de pelica..*

Tão logo dada a oportunidade, Hadrian se pronuncia.

“-Eu, Arauto-da-Morte, falando apenas por mim, me declaro culpado a manter o apoio à meu irmão de matilha, não desejando apresentar defesa que não manter todos os argumentos outrora sustentados, seguro que a caçadora da verdade irá tomar a melhor decisão para a seita!”

Ele desejava falar mais, MUITO mais, mas sabia que nada daquilo que gritava, que urrava em sua mente, seria útil contra aquela juíza, então, quando todas as armas lógicas se provam inúteis, recorre-se as ilógicas, logo, Hadrian usaria o silêncio.
Arauto-da-Morte
Arauto-da-Morte

Mensagens : 547
Data de inscrição : 18/12/2017
Localização : Belem

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Victor Montenegro em 16.08.19 13:12

O sem lua era bom, mas lhe faltava prática. Uma coisa era convencer humanos e outros garous menos letrados, outra, completamente diferente era apresentar uma defesa digna frente à uma Anciã dos Senhores das Sombras.

* Em outra oportunidade, eu lhe ensinarei como se faz*

Infelizmente, naquela situação, não cabia a Victor apresentar defesa. Sua função, naquele momento era outra e não podia ajudar a si ou à sua matilha mesmo que quisesse.

Após a manifestação do Peregrino, Miranda se pronuncia anunciando os julgamentos que seriam realizados e, para a surpresa do Mestre dos Desafios, mesmo a suplica de Falcão Vingador de Caronte, que talvez devesse ter sido tomada como um fator para a minoração de uma pena, acaba também se tornando um julgamento contra este e contra Mão do Rei por apoiar alguém acusado de um crime.

* Pelo Trovão, minha Senhora. Nesse nível nem eu.* - A rigidez da Caçadora, e isto ele jamais admitiria, chocavam um pouco até o jovem Senhor das Sombras

Alef sai para buscar os dois novos acusados ao passo que Victor, impassível, escuta as breves palavras de Ossos de Carvalho sobre a situação.

* É, meu caro, esta é uma situação delicada.*

Ao fim da fala do Fianna, Miranda o Repreende e os demais Garous da matilha iniciam a tréplica.

* Vocês precisam compreender quem é o interlocutor...*

Por fim, Gabriel inicia a defesa final.

* Menos, Gabriel. Você está esticando por um caminho que vai ser difícil. Emoções são irrelevantes para um Senhor das Sombras e “ses” não fazem casos... tsc*

A Caçadora então se pronuncia. Com a delicadeza de um terremoto ela escorraça a maior parte das defesas apresentadas e promulga a sua sentença aproveitando para dar mais meia dúzia de trabalhos para o jovem mestre de desafios.

A sentença era brutal, mas Victor, sem demonstrar qualquer emoção, apenas assente às colocações que lhe eram impostas.

Findo o primeiro julgamento, Miranda convoca o segundo que tinha como réus alguns membros da Olhos da Tempestade e dois dos mais renomados Presas de Prata da Seita. Quando do início destes, e após as honrosas manifestações de alguns dos acusados, Sentinela das Sombras mais uma vez pede a palavra. Não podia apresentar matéria de defesa de fato, mas ainda lhe era permitido alguns levantamentos para análise da Juíza.

‘- Caçadora da Verdade, diante do fato de terem sido chamados para julgamento Falcão Vingador de Caronte e Mão do Rei, e inobstante a honradez com que se portam diante do julgamento vindouro, cumpre a mim elucidar que a demonstração de apoio a Ossos de Carvalho realizada por membros da Olhos da Tempestade se deu em momento anterior ao pedido de Falcão Vingador de Caronte para que o Fianna fosse liberado de eventual julgamento em virtude da situação e dos seus feitos individuais e em matilha na noite de hoje. Aclaro, também, que ambos os fatos, tanto o apoio da matilha quanto o pedido para que o Fianna não fosse julgado se deram antes de qualquer acusação formal e informo ainda que, após a acusação formal de Temido Como Vulcões, excetuando-se as defesas e declarações dadas no julgamento em curso, não houve nova demonstração de apoio ao acusado.'

Victor ainda tinha muito a dizer sobre o caso, mas o Senhor Das Sombras não o faz. Cabia a ele apenas relatar e à juíza julgar conforme o seu entendimento. Aquela era, sem dúvida, uma situação extremamente desagradável para o Philodox.
Victor Montenegro
Victor Montenegro

Mensagens : 906
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em 16.08.19 13:45

Gabriel também se manifesta e também expõe mais um lado daquele cenário todo, alguns pontos eram os mesmos mas falado naquele "juridiquês" de alguns Philodox que colocava as coisas de forma mais organizada. Outras eram alguns pontos que não haviam sido ponderados, como o momento exato do suposto apoio ao Fianna.

Estava nítido que a Juíza precisava gozar e Ian se entristecia em como alguém tão sábia talvez, só visse a importância de viver os presentes de Gaia na hora de sua morte. Ela responde aos argumentos de maneira ríspida, que era floreada com palavras como "praticidade e tempo..".

Finalmente chega a hora do veredito. e ela começa mais uma vez começando a humilhar o Fianna e sua matilha. Apesar de odiar aquilo, já sabia que isso aconteceria..

* Tá.. eu posso aguentar isso.. *

Depois são retirados os pontos de Honra e Sabedoria, aquilo era um soco no estômago mas o Fianna conseguiria aguentar. Por fim, ele é proibido a ter contato com humanos por um ano e finalmente Ossos-de-Carvalho desiste.

* Não... Isso não.. *

Ian se sente um pouco enjoado e atordoado. Parecia que Gaia pregava peças à ele, porque sempre, a mesma ferida era cutucada. Ele tinha esperanças de voltar a ter contato com sua mãe de alguma forma, talvez se passar por um primo distante, ou apenas um amigo. Mas aquilo iria acontecer depois de 15 anos distante, aquilo era demais para ele. 

Seu rosto fica vermelho como se tivesse bebido muito e seus olhos marejam de lágrimas. O Fianna cerra os punhos com força para se conter e uma nova porta se abre em sua mente. Uma nova ideia nunca antes pensada.

* Isso não é sabedoria.. E se tudo for uma mentira... E se Gaia não escolheu os augúrios com sabedoria.. E se tudo for uma grande manipulação de Gaia para nos ver sofrer por ela? Irmão fazendo irmão sofrer tudo em nome Dela.. *

O Peregrino se manifesta e por fim assume a culpa pelo apoio. Eram bons homens, honrados e corretos dentro da sua lógica de correto. Ian se perguntava se eles tinham o mesmo tipo de dúvidas que ele tinha naquele momento.

Depois da fala de Arauto-da-Morte, Ian faz apenas um movimento: Ele aponta para seu próprio rosto o local onde ficava a cicatriz que deixou em Hadrian com a viola por causa de sua mãe. Para que ele percebesse o quão profundo havia sido aquela punição.

Por fim, mais pontos são retirados e ele retorna à Cliath... Se fosse em outro momento aquilo o destruiria, mas não poderia estar mais destruído do que estava.
Ossos-de-Carvalho
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 306
Data de inscrição : 08/03/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Gabriel Villas Boas em 16.08.19 20:09

Ao passo que a Caçadora da Verdade se pronuncia, um sentimento deveras agridoce ressurge no âmago do Filho de Gaia. Era o dissabor da verdade, em que pese todos os outros fatos também verídicos, mas que não deixa de olvidar dos crimes cometidos. Nesse quesito, a Senhora das Sombras não se exime em fazer jus ao cargo.
 
Os Presas de Prata chegam para seu julgamento e de alguma forma as palavras do Filho de Gaia chegaram a razão da juíza. Não o suficiente, vez que ela ainda mantém o tom zombeteiro e determina a nova ordem ao Mestre dos Desafios. Por fora, Gabriel se mantém incólume. Por dentro...
 
* Filha da mãe... *
 
O veredicto começa e a Caçadora da Verdade mostra que havia perdido o filho, mas não a mão. O Filho de Gaia mantém a postura, mas sente um resquício de pena do Fianna. Aquela não era uma punição justa, mas talvez fosse a punição necessária para os tempos de guerra e concretizar o projeto da seita. O Fianna seria feito de exemplo. Citado pela Caçadora da Verdade, Gabriel afirma positivamente incumbido da missão.
 
* Você quer ‘pular’ na neeve...*
 
A Caçadora dá início ao segundo julgamento. Ali já não cabia defesas. Era nítida toda a convicção da Senhora das Sombras. Assim, Gabriel dá um passo a frente, após as colocações dos demais, e diz:
 
“- Majestade-Soturna-Rhya, venho mais uma vez me manifestar. Serei breve. Não pontuo mais além que as palavras do Mestre de Desafios e que tudo outrora já foi dito pelos demais presentes. Confio no julgamento da Caçadora da Verdade para ponderar os fatos e apreciar o mérito com a lídima justeza.”
 
Volta a dar um passo para trás, pareado os outros.
Gabriel Villas Boas
Gabriel Villas Boas

Mensagens : 264
Data de inscrição : 25/05/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Diogo'Papo-Reto' Moncorvo em 17.08.19 0:07

Forma atual: Hominídeo
Interações: Papo-Reto - Matilha Olhos da Tempestade | Majestade-Soturna

E então, o Filho de Gaia abre a boca. E ele fala...

... Fala...

... Fala...

... Como ele falava... e falava difícil! Mais difícil que o próprio Mestre de Desafios. Diogo até tentava manter a atenção, mas as vezes se perdia numa frase mais complexa e devaneava.

*Puta que pariu! Quem caraios fala irrompe?... que porra é catalisado?... Indo... o quê?...*

Tem uma hora que o Roedor desiste e finge apenas atenção, agradecendo a Gaia pelo fim e rezando que para que todo aquele martírio linguístico culminasse em algo de bom para a matilha. Pior dos enganos! Alef chega com os dois Presas de Prata e a rolada começa a descer solta. E feio! E culmina com a sentença, tão pesada quanto as palavras já ditas.

Para além do trabalho forçado e do castigo físico, Majestade-Soturna rebaixa o renome do Fianna a ponto de retrocedê-lo ao posto inicial, o que espanta o Roedor. A Senhor das Sombras não tinha piedade e não se importava em arrancar alguns dedos daquela mão. E, com aquilo, ela terminava o primeiro julgamento e partia para o próximo. A Juíza estava sedenta!

Era o julgamento dos apoiadores. Os Presas de Prata aceitam a culpa e mantem sua posição, o que com certeza irritaria a Senhor das Sombras, mas a alegraria imensamente de descer-lhes sua mão de ferro. Hadrian segue a ação dos filhos do Falcão, assim como o Filho de Gaia, que finalmente é sucinto. Diogo permanece em silêncio, temendo o próprio ato de respirar.
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo

Mensagens : 687
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Sussurros Solitários em 17.08.19 8:42

Forma atual: Lupino

O Lobo nota o olhar claro de desgosto da Caçadora da Verdade após o seu relato. Verdade-Ancestral começa a falar e por gaia como esse macaco fala e fala enrolado, quase como se fosse um enigma, mas não é nada que o lobo já tenha visto e sua existência. 

Após um interminável e do ponto de vista do lupino, sem sentido, looooongo monólogo a Anciã vem dizendo que todos estavam errados e profere sua pesada sentença sob Ossos de Carvalho o fazem voltar a ser cliath. 

A Anciã pede pela defesa pela acusação de apoio e o lupino presta atenção na fala de Mão-do-Rei.

*Se o Ahtro Ragabash decide não falar nada, é melhor seguir a mesma linha.*

O lobo observa que o Ragabash de sua matilha segue o mesmo curso e pode observar a fúria ardendo dentro do Fianna. 

Sem grande emoção o lobo fala:

"- Me coloco a disposição de sua sabedoria e justiça Majestade-Soturna-Rhya."

*Já aprendi com meus erros.*
Sussurros Solitários
Sussurros Solitários

Mensagens : 847
Data de inscrição : 04/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Majestade-Soturna (H) | Mão-do-Rei (H) | Falcão-Vingador-de-Caronte (H) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em 17.08.19 11:37

Diante da manifestação de Victor, a Senhor das Sombras não parece se surpreender. Até porque ela, de fato, estava na cena presenciando a tudo. Não era ainda juíza da Seita, não tinha tido a atenção que o atual cargo lhe referia, mas tinha noção de que havia algo estranho na ordem dos acontecimentos. Com seu tom de voz sempre inquisidor, Miranda diz:

'- Sei disso, Sentinela-das-Sombras. Eu queria ver até onde isso tudo iria. E lamento que até você fazer a devida manobra regimental, nenhum membro da matilha se preocupou em como envolveram Garous de posto elevado em suas tramas. É completamente inaceitável que tantas defesas tenham se apelado ao emocional, a fatos passados, a condicionantes e futurologias de botequim e nenhuma tenha ido aos fatos realmente pertinentes.'

A Philodox olha para os Presas de Prata e comenta:

'- Devo dizer também que me surpreendo que vocês aceitassem calados passar por isso para proteger, mais uma vez, Garous de posto mais baixo.'

Mão-do-Rei imediatamente responde:

'- O Silêncio é oportuno quando se acredita em quem se defende, Majestade-Soturna. Depois das demonstrações recentes da Olhos da Tempestade, nós acreditamos nessa matilha e em seus membros como peça fundamental para esse Caern. Sem as ações deles essa noite, essa Seita sequer existiria.'

Isaack mantém-se em silêncio mas suas expressões denunciavam concordar com o anão Impuro. A Senhor das Sombras então diz:

'- Muito bem, Falcão-Vingador-de-Caronte e Mão-do-Rei estão absolvidos das acusações a eles impostas por esse juízo. O mesmo se aplica à Sussurros-Solitários e Verdade-Ancestral.'

Volta-se para Arauto-da-Morte e diz:

'- Você no entanto, tentou um truque que saiu pela culatra e deliberadamente tentou manipular meu julgamento com imprecisões na sua fala.'

Guardião-Ancestral é quem se manifesta nesse momento:

'- O que é o papel de augúrio dele, nobre Juíza. Os Luas Novas dançam nas teias da verdade e buscam o melhor ângulo delas para a matilha a qual servem. Eu rogo que valorize não os feitos recentes que colocaram essa matilha como a matilha que salvou a Seita por duas vezes, mas sim que valorize o espírito de união de uma matilha onde nem todos são melhores amigos, mas todos são irmanados por um mesmo ideal.'

A Senhor das Sombras olha para o Presas de Prata, volta a olhar ao Peregrino:

'- Mas por cumprir seu papel de augúrio na defesa da sua matilha, eu apenas irei recomendar a retirada do renome apropriado pelo truque que sai pela culatra. Sendo assim, perderás 2 pontos em sabedoria. Recomendo cuidado com leviandades, essa não é uma virtude para os da sua lua.'

Volta-se aos Presas de Prata e diz:

'- Vocês dois estão dispensados se quiserem.'

Falcão-Vingador-de-Caronte e Mão-do-Rei cumprimentam a todos com o olhar e se retiram. Miranda segue ao último julgamento:

'- Por fim, o Julgamento das lideranças. O Alfa passou a liderança para o atual Beta que por sua vez passou ao Lua Cheia de posto mais elevado. Como a ação foi desastrosa, causou o fim de um pacto com a Weaver e dilacerou o véu, todos respondem pelo desastre. Sussurros-Solitários, Sentinela-das-Sombras e Ossos-de-Carvalho, o espaço está aberto para que defendam suas ações na liderança da matilha.'
NarraDiva
NarraDiva
Admin

Mensagens : 4789
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 36
Localização : Моско́вский Кремль

https://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Diogo'Papo-Reto' Moncorvo em 17.08.19 12:16

Forma atual: Hominídeo
Interações: Papo-Reto - Matilha Olhos da Tempestade | Majestade-Soturna

Miranda joga na cara da matilha, mais uma vez, as inconsistências das defesas e questiona os Presas por se submeterem a julgamento para protegerem uma matilha de novatos. A resposta do Anão vem sem hesitação e a Senhor das Sombras, surpreendentemente, os absolve... assim como Sussurros e Verdade-Ancestral... talvez Majestade-Soturna não fosse tão cruel assim, talvez só fosse muito dura, mas ainda justa...

... ou talvez ainda fosse uma megera difícil de entender...

*Foda-se... tá acabando...*

Mesmo Hadrian, que havia sido retido da onda do sopro leve da Senhor das Sombras, recebe apenas um tapa. Alef intercede por ele, mas Miranda não parecia pesar a mão naquele julgamento. Ainda havia o último...

*...*

O julgamento das lideranças. Miranda passa a palavra aos três acusados. Faltava pouco para eles se livrarem daquela áurea mórbida que o Templo da Justiça exalava de suas paredes e cantos sombrios.
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo
Diogo'Papo-Reto' Moncorvo

Mensagens : 687
Data de inscrição : 02/07/2017
Idade : 25
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Sussurros Solitários em 17.08.19 19:07

Forma atual: Lupino 

O Julgamento vem e com ele a rápida justiça da Senhor das Sombras. Todos são absolvidos de prestarem apoio ao Fianna e apenas Arauto-da-Morte perde renome por suas tentativas de defender seus irmãos de matilha e ter tido seu truque saído pela culatra.

O Próximo julgamento vem e agora era a vez dos líderes das ações da noite responderem e após a Juíza pedir um posicionamente, o Lobo fala:


"- Eu entreguei a liderança nas mãos do Garou mais capacitado para lidar com aquela situação, apesar do desastre da guerra com a Weaver, ainda acredito em minha decisão e na noite de hoje derrotamos um poderoso inimigo e recuperamos um Caern. Mas, sei que enquanto Alfa da matilha sou responsável por todas as ações dos que estão sob minha liderança e aceito o julgamento da Caçadora da Verdade confiando em sua sabedoria."
Sussurros Solitários
Sussurros Solitários

Mensagens : 847
Data de inscrição : 04/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Gabriel Villas Boas em 17.08.19 23:25

Gabriel ouve o seu julgamento com um certo alívio escondido pela expressão polida. Para surpresa de todos, a Caçadora da Verdade absolveu os acusados, exceto o Peregrino - minimamente punido.  Assentindo com o fim do julgamento, o Filho de Gaia cumprimenta a juíza, inclinando a cabeça. O terceiro julgamento estava prestes a ter início e os acusados fariam suas defesas. Como o próprio Mestres dos Desafios era um dos réus, Filho de Gaia se abstém enquanto aguarda as defesas de seus irmãos. 
Gabriel Villas Boas
Gabriel Villas Boas

Mensagens : 264
Data de inscrição : 25/05/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Ossos-de-Carvalho em 19.08.19 10:22

O próximo julgamento passa perante o Fianna como se fosse um filme. Ele não conseguia se focar em mais nada e apenas pensava nos planos que tinha feito por várias noites de como se reencontrar ia com sua mãe. Ele lembrava da paciência que teve para esperar até deixar de ser um filhote e finalmente colocar seus planos em prática.

A dúvida ainda martelava sua mente sobre o seu papel ali e a real necessidade dos Garous.

* Alguma coisa não se encaixa nisso tudo.. *
Ossos-de-Carvalho
Ossos-de-Carvalho

Mensagens : 306
Data de inscrição : 08/03/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Victor Montenegro em 19.08.19 17:00

Victor, dantes no papel de Mestre dos Desafios passa a acusado e, como tal, sai de sua posição ao lado de Miranda e caminha para o lado de Sussurros-Solitarios.

Ele encara a Caçadora da Verdade com naturalidade enquanto o alfa diz as primeiras palavras e quando este termina, diante do silêncio do Fianna, inicia sua fala sem maiores rodeio e com a calma que lhe era peculiar:


'- Com o devido respeito, Caçadora da Verdade, as acusações por falha de liderança não devem prosperar seja por base em nossas leis, seja pela patente contradição que este julgamento representaria.'


'- Foi sob a minha liderança, passada por Sussurros-Solitarios, que a matilha impediu que este Caern caísse quando do primeiro ataque desta noite. Foi sob a minha liderança, e graças a ela, que conseguimos retomar o Caern lendário, pois foram os Garous desta matilha, que estava sob minhas ordens, que mataram os outros dois Feiticeiros que guardavam e protegiam aquele local, que mataram Equilíbrio da Vida e que retiraram o cajado de Azaroth fazendo com que este finalmente se tornasse atingível.

'- Foi também porque me passou a liderança quando passou que Sussurros-Solitarios foi capaz de encontrar o Margrave e tomar conhecimento do pacto, bem como pode ter o tempo necessário para realizar o ritual que liberou aquela terra do controle do Mago e nos permitiu a vitória. Como se vê, e como não trabalharmos com "se", a cadência de liderança repassada não apenas foi acertada, como trouxe frutos e vitórias ímpares para esta seita. Não é por liderança desastrosa que deveríamos ser julgados, mas sim por competência condecorados como heróis por feitos muito acima de nossos postos.'


Não existia vangloria ou emoção nas palavras do Philodox. Para ele aquela verdade era taxativa e, no mesmo tom formal ele prossegue:


'- Chamar de desastrosa a alternâncias de liderança que tantas vitórias trouxe porque um membro da matilha rompeu o véu não se demonstra plausível.


'- É certo que o Fianna errou ao assumir a forma de batalha e que essa laceração trouxe consequência indesejáveis, mas mesmo neste quesito alguns pontos devem ser observados. Pontos estes que envolvem nossas leis e toda esta seita.'


* Posso não ser cria de Sombra da Justiça, mas se tem alguma coisa que aquele velho me ensinou é que se for para jogar... jogue alto.*


'- Primeiro: Os cinco augúrios de Luna devem ser respeitados em suas respectivas superioridades. Assim também ordena a litania de Respeitará os superiores a ti. Não a toa Ahrouns costumam a liderar em tempos de guerra. Somos treinados e ensinados a repassar aos Ahrouns a liderança em combate, pois este é o seu desígnio divino. Punir um líder por seguir os costumes e leis de nossa sociedade porque um garou não desempenhou o seu papel a contento só deve ocorrer se dito líder, vendo o erro, não intervém para corrigi-lo. E no presente caso houve a devida intervenção. Cadenciar uma punição por conta de falhas pontuais gerará um ciclo sem fim de punições e nos enfraquecerá. Afinal, devemos punir o Alfa de uma matilha com quatro dias de existência porquê um de seus membros, Ahroun Fostern, tomou uma decisao errada no campo de batalha? Devemos punir quem aprovou dito Garou para o posto de Fostern imbuindo segurança de sua competência? A tribo que melhor deveria tê-lo treinado? Não me parece coerente.'


'- Líderes são responsáveis por suas seitas, tribos e matilhas e sobre eles recai grande responsabilidade, mas não pode recair sobre eles o reflexo de cada punição por cada erro individual pois isso seria desrespeitar a individualidade e a honra de cada Garou malferindo as leis tanto de respeitar os superiores quanto aos inferiores a ti. A responsabilidade pessoal de cada um deve ser apurada e cada um deve responder pelos seus crimes com honra sendo-lhe devido um julgamento justo. O Alfa ou líder deve apenas responder caso haja falha ou inadequação em sua liderança que tenha contribuído para o fato, o que não houve no caso.'


Finalizado o primeiro argumento, com a mesma austeridade ele prossegue para o segundo:


'- Segundo: Quanto á liderança de Ossos de Carvalho, a acusação também se mostra insubsistente. A liderança do Fianna adveio da função de Augúrio e possui viés de coordenação, não de ordem absoluta, visto que este pode, assim como o foi, ser destituído da função a qualquer momento por quem de fato lidera. Ossos de Carvalho falhou enquanto garou ao quebrar a litania e por suas condutas já foi devidamente julgado. Sua unica ordem em campo de batalha nao foi sequer acatada antes que eu retomasse o controle, pelo que puni-lo nesta seara seria apenas um extrapolação das punições ja incorridas e verdadeiro bis in idem, o que não deve ocorrer.'


*Agora vamos levantar uma bola..*

'- Em terceiro e por fim: Qualquer falha por ventura ocorrida e que a Nobre Caçadora da Verdade 
se sinta inclinada a punir, o que não se acredita que ocorra, não deve ter sobre ela o peso da quebra do Pacto com a Weaver.'



'- Em que pesem as consequências danosas pelo rompimento do pacto, ação pela qual Ossos de Carvalho já restou punido, grande parte das matilhas que já se encontravam dentro do Novo Caern, sem qualquer ciência do ocorrido, conjuraram os mais diversos espíritos em auxílio. O próprio surgimento da Fênix deixa claro que o acordo seria quebrado esta noite de uma forma ou de outra, e que a vitória não seria alcançada caso ele tivesse sido mantido. Nós apenas o quebramos primeiro e em combate e o infrator suportou sozinho a sua pena, mesmo tendo feito mais por esta seita esta noite do que muitos outros que apenas por sorte, visto que precederam com invocações sem a ciência da quebra do pacto, não transgrediram e passaram incólumes.


Victor toma um último ar olhando para seus irmãos e depois novamente para Miranda e finaliza:


'- Dito isso, eu peço que sejam retiradas as acusações destes crimes e que se converta o julgamento em sacramento de honra aos Garous desta matilha pelas vitórias alcancadas esta noite e, ainda, conforme permitem nossas leis, diante dos feitos reconhecidos por heroicos por dois anciãos e pelo próprio líder da seita tendo sido, para muito além do violador de um pacto, peça fundamental para o triunfo da matilha e para a sobrevivência desta seita, ponho ao crivo da Caçadora da Verdade o alçamento de Ossos de Carvalho ao posto de Fostern por feito extraordinário.'
Victor Montenegro
Victor Montenegro

Mensagens : 906
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Majestade-Soturna (H) - Matilha Olhos da Tempestade

Mensagem por NarraDiva em 19.08.19 22:12

Fosse em outra situação, fosse em outro julgamento, Miranda poderia até admirar a ousadia de Victor, mas aquele momento, depois de tudo que ela havia escutado ali, não cabia mais isso. A Senhor das Sombras olha para Victor e com um tom de voz extremamente calmo, comenta:

'- Em outros tempos, em outros julgamentos, sua ousadia poderia ser até admirável, Sentinela-das-Sombras, mas nessa atual conjuntura ela é simplesmente estúpida. Uma guerra indesejada foi começada por conta das ações de vocês, a absolvição não é uma opção e você deveria saber muito bem disso. Dê-se por feliz com esse meu comentário, pois ainda lhe mantenho como Mestre do Desafio desse Caern por acreditar que você vai aprender com o que está para acontecer.'

Miranda olha para a matilha e diz:

'- Vocês são responsáveis diretos pela quebra do Pacto com a Weaver. Um pacto que nos coloca em guerra e abre um fronte de batalha totalmente indesejado por essa Seita numa cidade onde a Wyrm avança a largos passos. Se salvaram a Seita uma, duas vezes que sejam, foi porque a Wyrm aqui é tão forte que bate à nossa porta e nos coloca numa defensiva indesejada. Diante de tudo isso, agora, graças à Olhos da Tempestade, que pleiteia a si heroísmos, estamos com mais um inimigo poderoso para enfrentarmos.'

A Senhor das Sombras olha para os três réus:

'- Em situações como essa, o líder nunca tem o direito de pensar em sair impune. Em ultima instância ele é o responsável pelas glórias e pelas vergonhas da matilha. E não dá para avaliar como menos que desastrosa uma ação que termina com o desencadear de uma guerra indesejada. Sendo assim.'

Miranda faz uma pausa:

'- Rejeitando o argumento da contradição, declaro que a Matilha Olhos da Tempestade é culpada por ações desastrosas que levaram essa Seita à uma guerra com a Weaver. Sendo responsáveis por uma guerra que coloca dois Caerns e uma Seita inteira em risco, a eles não deve mais ser concedida nenhuma honraria de heroísmo e cada vez que alguém citar a matilha como tal, caberá aos próprios membros destas de imediatamente se manifestar como não merecedores de louros pois suas ações desastrosas são as responsáveis pela Guerra contra a Weaver. Essa punição irá vigorar até que o Alto Conselho, por unanimidade, os considerem dignos novamente.'

A Senhor das Sombras faz uma nova pausa e prossegue:

'- Ossos-de-Carvalho recebeu a liderança em um combate e como resultado o véu foi dilacerado e uma guerra iniciada. Com punição, o Fianna está proibido de assumir a liderança em qualquer tipo de situação até alcançar o posto de Adren.'

Miranda olha para Sentinela-das-Sombras e fala:

'- Sentinela-das-Sombras foi o responsável direto por Ossos-de-Carvalho liderar a ação desastrosa. Foram suas escolhas que diretamente permitiram o desastre que foi a ação na entrada do Caern de Cura. Como punição, também está proibido de ocupar qualquer tipo de liderança até alcançar o posto de Adren, além de perder 5 pontos em Sabedoria.'

Por fim, a Senhor das Sombras olha para Sussurros-Solitários:

'- O Lupino, no entanto, passou a liderança no ambiente urbano para o Hominídeo nascido sob o signo das leis. Não tinha como prever que este terceirizaria a liderança para alguém que começaria uma guerra indesejada. No entanto, como líder, impune não poderia ficar, recebendo assim a punição de 4 pontos de Sabedoria.'
NarraDiva
NarraDiva
Admin

Mensagens : 4789
Data de inscrição : 25/06/2017
Idade : 36
Localização : Моско́вский Кремль

https://7joiasdacoroadegaia.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Sussurros Solitários em 20.08.19 8:24

Forma atual: Lupino

O último julgamento começa e após a fala do Lupino, Sentinela-das-Sombras tenta uma ousada manobra para colocar os feitos da matilha em evidência e impedir esse julgamento. 

Sua fala é longa e difícil cheia de ardis e o lupino se esforça para acompanhar.

A Juíza não recebe bem os argumentos de Victor e pune os 3 envolvidos: Tanto o Fianna quanto o Senhor das Sombras não podem assumir lideranças até alcançarem o posto de Adren e o Uktena é punido em sua sabedoria. 

*Então permanecerei Alfa por mais tempo...*

O lobo apenas aceita sua punição em silêncio e aguarda o fim do julgamento.
Sussurros Solitários
Sussurros Solitários

Mensagens : 847
Data de inscrição : 04/07/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Victor Montenegro em 20.08.19 9:49

Victor sabia que a sua manobra era ousada, que a probabilidade de Miranda reconhecer os feitos e desconsiderar a quebra do Pacto eram remotas, principalmente após já ter dado o veredicto de Ossos de Carvalho, e também sabia do risco de se comprometer ainda mais com aquela defesa. Mas o Senhor das Sombras não era conhecido por caminhar por trilhas fácies.

A sentença da Caçadora da Verdade vem e, como sempre, era dura, mas aquilo não parecia abalar o meia lua. Victor fez e faria de novo aquela defesa e não se arrependia dos seus atos. Ele tinha ciência dos próprios feitos e não precisava de aprovação externa para saber o que era a verdade.

De todo modo, o jovem fostern reconhecia a sabedoria do julgamento e da punição dada. Assim, de forma respeitosa, ele apenas assente demonstrando entender e aceitando sua sentença sem demonstrar qualquer sinal de desgosto ou insatisfação, até porque não havia, e aguarda ser liberado pela anciã.
Victor Montenegro
Victor Montenegro

Mensagens : 906
Data de inscrição : 28/06/2017
Idade : 34
Localização : Rio

Voltar ao Topo Ir em baixo

Templo da Justiça de Gaia - Página 18 Empty Re: Templo da Justiça de Gaia

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 18 de 19 Anterior  1 ... 10 ... 17, 18, 19  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum